História Ardente desejo - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Kagome, Kagura, Kanna, Kouga, Miroku, Sango, Sara Asano, Sesshoumaru
Tags Amor, Inuyasha, Kagome, Miroku, Rin, Romance, Sango, Sesshoumaru, Sesshyrin, Sexo
Visualizações 148
Palavras 1.195
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


os capitulos estao curtinho, ta ai mais um. Agora so semana que vem pessoal!

Capítulo 19 - Cumplices


Rin chegou no prédio da empresa sendo recebida pela secretária.

—Bom dia senhorita Rin, deseja subir?—Disse com um sorriso cintilante.

—Bom dia Mina.—Disse Rin educada.—Sim, por favor.

A recepcionista só faltava lamber os pés de Rin quando ela ia a empresa, apesar de poucas as vezes. A recepcionista se mostrava outra pessoa, Rin se perguntava o que aconteceu para tal coisa. Mal ela sabia que Sesshoumaru havia ordenado que sua namorada fosse muito bem tratada.

Rin se dirigiu ao elevador, junto com alguns funcionários, todos a cumprimentaram educadamente. Rin usava uma saia lápis acima do joelho e uma camisa Salmão. Nos pés um sapato preto scarpin. Os cabelos cumpridos estavam soltos e alinhados moldando a face alva. O elevador se abriu revelando Sarah sentada a mesa mexendo com alguns papeis.

—Bom dia Sarah.—Disse Rin se aproximando.—O Sesshoumaru está com alguém?

Sarah sorriu para Rin simpática.

—Bom dia Senhorita Rin. Na verdade ele está sim.—A secretaria se levantou e apontou uma das poltronas da sala de espera.—Sente-se um pouco , ele já deve estar finalizando foi uma reunião sem hora marcada.

Rin se sentou e pegou uma revista e passou a folheá-la, viu uma foto sua e de Sesshoumaru na coluna social e sorriu. Era a festa de Inuyasha.

—Quer um café, uma agua?—Perguntou Sarah chamando sua atenção.

—Obrigada. Uma agua por favor.—Disse educada.

Sarah se retirou por um instante indo ate a copa para buscar a agua quando a porta da sala de Sesshoumaru se abriu saindo de lá uma pessoa que Rin conhecia bem.

—Ok, ficamos combinados. —Disse a convidada se retirando sem não antes olhar Rin dos pes a cabeça se retirando em direção ao elevador . Enquanto as portas do elevador se fechavam a mulher deu um sorriso debochado para Rin.

Sesshoumaru notando Rin se aproximou da morena. Sarah apareceu logo em seguida com o copo de agua de Rin em uma bandeja. Rin pegou o copo tremendo, sentiu o estomago embrulhar.

—Você está bem Rin?—Disse Sesshoumaru notando o estado da noiva.—Venha—Disse a levando para dentro da sala.

Rin depositou o copo sobre a mesinha fitando Sesshoumaru procurando algum indicio de alguma coisa. Sesshoumaru selou os lábios de Rin Num beijo demorado.

—Ah que devo a surpresa? —Perguntou Carinhoso.

—Vim te convidar para um almoço.—Disse visivelmente incomodada.

Sesshoumaru notou o estado de Rin e franziu o cenho.

—O que foi Rin? Esta estranha. —Disse afagando o rosto de Rin que se afastou automaticamente. —Ei, o que foi? —Perguntou Sesshoumaru permanecendo no mesmo lugar em que estava.

Rin o fitou e a expressão dele era despreocupada. Mas ela estava incomodada, não iria suportar segurar o que estava entalado.

—O que Kagura fazia aqui?—Disse de uma vez.

Sesshoumaru ficou surpreso com a pergunta.

—Como sabe que era Kagura?—Perguntou Rin que virou o rosto.

—Eu a vi no salão e Kagome e Sango me contaram que ela era sua ex- noiva.—Disse mexendo em um enfeite qualquer da mesa.

Sesshoumaru se aproximou a puxando para mais perto e dando um beijo na morena.

—Não se preocupe, são apenas negócios.—Disse colocando uma mexa de cabelo atrás da orelha de   Rin.—Ei , está com ciúmes?—Ele disse descontraído enquanto beijava o pescoço de Rin.

—Não, não estou com ciúmes, apenas achei estranho ela estar aqui depois de tudo que te fez...—Colocou a mão na boca se dando conta que falou demais.—Me desculpe eu...

Sesshoumaru se afastou.

—Me lembre de falar pra Yuri cortar a língua da filha e da sobrinha.—Disse sério.—Rin, já disse, é apenas negócios. Nada mais .—Completou.—Vamos almoçar.—Disse  pegando a chave do carro e segurando a mão de Rin a guiando para fora da sala.

No elevador Rin ainda se mantinha quieta, se lembrou do sorriso debochado daquela mulher ao deixar a sala de Sesshoumaru. Isso estava incomodando Rin. Sesshoumaru observava Rin . Pegou a mão da morena e depositou um beijo.

—Rin, não fica assim, já disse que não é nada. Ela não significa nada para mim, é você que eu amo. E com você que me casarei, não é suficiente?

Rin abraçou se a cintura do prateado colando a ele. A porta do elevador se abriu e os dois seguiram rumo ao estacionamento. Sesshoumaru abriu a porta do carro e Rin entrou. Em seguida o prateado deu a volta e sentou no banco do motorista.

—Que tal no restaurante do velho Totousai? —Disse Sesshoumaru com um sorriso nos lábios. —Aquele lugar é sagrado para mim, só levo pessoas especiais. —Disse brincalhão.

Rin sorriu, não queria aquele clima estranho entre eles, tratou de afastar todas os fantasmas que teimavam em rodear seus pensamentos. Afinal ele estava com ela, era com ela que ele iria casar, não é?

Rin e Sesshoumaru foram recebidos por Totousai que deu um olhar cumplice para o prateado, direcionando o casal para uma mesa reservada de frente para o jardim do restaurante. Acomodados Rin e Sesshoumaru fizeram o pedido.

 Sesshoumaru segurava a mão de Rin e a fitava nos olhos com cumplicidade.

—Te amo.—Disse movendo os lábios para a morena que retribuiu a declaração corando um pouco.

 

Kagura segurava o telefone firme e tinha cara de poucos amigos.

—Falei com ele. Foi difícil ele me receber. —Dizia Kagura no telefone—Só quando eu disse seu nome foi que ele me deixou entrar.—Você acredita que aquela vagabunda estava lá!?oi esperando?

Naraku ignorou o piti de Kagura.

—Eu disse que ele iria recebe-la—Disse Naraku com um sorriso malicioso do outro lado da linha—Qualquer coisa que me envolva interessa a ele.

—Então...eu disse que só contaria para ele em um lugar reservado. Ele ficou impassível de início, mas depois acabou cedendo. Amanha eu irei encontra-lo no jantar. Assim como combinamos, vê se não falha na sua parte seu imbecil! —Disse kagura irritada.

—Calma bebe, não falharei. Não esquece de incluir sua informante no plano.

—Já conversei com aquela imunda, ela me cobrou uma fortuna acredita!? Disse que quer se garantir! Malditos pobres!—Disse Kagura possessa.

Naraku apenas gargalhou do outro lado.

—Ate mais Kagura.—Disse desligando.

“Kagura me serviu muito bem ate agora. Depois de conseguir o que quero a descartarei de uma vez” Pensou o moreno .

A porta da sua sala se abriu entrando um prateado de olhos lilás .

—A loirinha não quer soltar a língua. Já fiz de tudo. Ja entrei e sai dela incontáveis vezes, já bati, já afoguei. Devo matá-la?

Naraku riu.

—Não...não ainda, ela pode servir de alguma coisa. Não deixe muitas marcas. — Disse sério.

Maldita Kanna! Ela foi audaciosa a ponto de traí­-lo. Quase não acreditou quando os seguranças encontraram um celular com Kanna que ouvia atrás da porta de seu escritório, o aparelho continha varias imagens comprometedoras de Naraku com Hakodoushi, inclusive enquanto os dois mantinham relação sexual. Ao revistar suas coisas acharam uma boa quantia em dinheiro. Dinheiro esse que ele fazia muito bem ideia de onde tinha vindo. Maldita loirinha dos infernos, descobriu meu segredo! Pensou irritado. Isso já era o suficiente para mata-la, mas ele sabia que ela serviria de alguma coisa ainda.


Notas Finais


Obrigada meus queridos! ate semana que vem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...