1. Spirit Fanfics >
  2. Are We Still Us? - WooSan Version >
  3. 82. So, are we going back to being us?

História Are We Still Us? - WooSan Version - Capítulo 82


Escrita por:


Capítulo 82 - 82. So, are we going back to being us?


15:31.

Wooyoung POV 


"Obrigada por não me deixar desistir de tudo", isso realmente mexeu comigo. Depois de falar isso San entrou em um sono pesado e dormiu a noite inteira, agora ele está sentado na poltrona de frente para mim com as pernas dobradas e uma xícara de café não mão. No que ele está pensando? 


-Meu pai disse que ela entrou em coma depois de ter tido uma convulsão. -ele diz olhando para janela onde o sol bate forte, o dia lá fora está lindo. 


-Hum. -é só o que eu falo, não tem mais o que dizer. 


-Eu sei que não é a melhor hora para isso mais eu acho que o problema dela não era só o câncer, eu acho, na verdade tenho certeza, de que tem alguma coisa que eles não me contaram. -ele diz com uma risada magoada e continuo olhando para ele, é estranha a forma como ele me hipnotiza sem fazer nada. 


-O que você acha que pode ser?- seus olhos encontram os meus e sinto meu estômago gelar. 


Ele dá de ombros com um sorriso magoado, ainda sem deixar de me olhar e eu engulo em seco rezando para que ele não tenha noção do quão rápido meu coração está batendo agora. 


-Drogas, eles não sabem mais eu sempre ouvia quando ela saia de madrugada. Eu sentia o cheiro ruim, eu só fingia que não sabia de nada. -ele diz descendo os olhos pelo meu corpo e eu assinto tentando não ter um treco. 


-Entendi. -falo e ele volta a me olhar, seu olhar em mim é indecifrável e eu odeio isso. 


-É. -é só o que ele diz antes de virar o rosto para olhar a vista da janela. 


Fico em silêncio olhando o céu através da janela, saber que eu estou aqui e não estou remoendo a cada segundo o fato de ele ter feito coisas horríveis é ótimo, é libertador saber que eu o perdoei mesmo sem perceber. O fato de que eu só quero estar aqui sem me importar com o que aconteceu é reconfortante, saber que o que eu sinto por ele é muito maior do que todo o rancor que eu poderia guardar me faz bem. 


-Você é estranho. -a voz dele soa baixa e eu olho para ele com as sobrancelhas franzidas. 


-Eu?- pergunto sem ter a mínima ideia do porque ele disse isso. 


-Sim, você fica aí olhando para o nada com um sorriso apaixonado no rosto. Em quem você pensa quando está perdido nos seus pensamentos?- ele pergunta, sua expressão triste se suavizando de acordo com que ele se senta preguiçosamente na poltrona. 


-Em você. 


-Em mim?-ele parece surpreso e o canto de sua boca se curva um pouco. 


-Sim. 


-E o que você pensa sobre mim que faz você sorrir assim?-ele pergunta me encarando e eu o encaro de volta sentindo as borboletas no meu estômago se agitarem. 


-Você não precisa saber. -falo sentindo minhas bochechas quentes e ele cerra os olhos com um sorriso sapeca nos lábios. 


-Lógico que preciso, é sobre mim então eu tenho direito de saber. -ele fala colocando a xícara na mesinha e me olha ainda mais profundo. 


-Você quer mesmo saber?- pergunto mordendo o lábio para não sorrir. 


-Sim, fale. 


-Eu amo você, é isso que eu penso enquanto estou sorrindo apaixonadamente. -ele continua me olhando mas não diz nada, parece estar processando o que eu disse. 


-Você é muito "romântico" as vezes. -ele diz fazendo aspas com os dedos e eu rio de sua fala estranha. 


-Você é estranho. -falo e ele me olha com os olhos estreitos e um sorriso implicante. 


-Eu sou estranho? -ele pergunta e eu assinto tentando conter um sorriso. 


-Sim, você conversa enquanto dorme. -falo e ele levanta uma sobrancelha revirando os olhos. 


-Isso não é ser estranho, isso significa que eu sou uma pessoa comunicativa. 


-A claro!- ironizo revirando os olhos e ele me olha- Se você continuar falando sozinho os espíritos vão pensar que você está falando com eles. -seus olhos se arregalam um pouco e ele me taca uma almofada. 


-Larga de ser idiota! Aqui não tem espíritos. -ele diz se sentando de forma correta e eu rio. 


Ficamos em silêncio, trocando olhares vez ou outra até nos ele fixar seu olhar em mim outra vez, tão intenso e profundo que me faz ficar sem jeito. Ele é fodidamente lindo. 


-Eu senti falta disso. -sua voz está baixa outra vez e ele passa a mão pelo cabelo o jogando para trás. 


-Disso oque?- pergunto hipnotizado pela sua beleza e ele suspira cruzando os braços sobre o peito. 


-De sentir meu coração tropeçar na própria batida quando seus olhos encontram os meus.


To be continued...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...