História Are you ready for it? - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Annie Leonhardt, Armin Arlert, Bertolt Hoover, Eren Jaeger, Erwin Smith, Farlan Church, Historia Reiss, Isabel Magnolia, Jean Kirschtein, Keith Shadis, Kenny Ackerman, Levi Ackerman "Rivaille", Marco Bott, Mikasa Ackerman, Mike Zacharius, Mina Carolina, Personagens Originais, Petra Ral, Reiner Braun, Rico Brzenska, Samuel Linke-Jackson
Tags Eren, Ereri, Lemon, Levi, Mutante, Supernatural, Yaoi
Visualizações 131
Palavras 1.388
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Aliado


Fanfic / Fanfiction Are you ready for it? - Capítulo 31 - Aliado

Eren desceu o prédio pelas escadas com pressa, queria chegar logo até a sua família, passando pela porta ele correu até a rua onde estavam, Eren estava cheio de sangue do monstro mas não estava nem aí, tudo finalmente acabou.

 

SÓ QUE NÃO !!!

 

Eren sequer conseguiu chegar até os amigos e viu o que não queria, Levi se engasgou com o seu sangue negro assustando a todos. O tempo estava acabando, mais veias negras surgiram em seu corpo, dessa vez cobriram a maior parte dele. Levi caiu no chão e Eren apertou o passo para chegar mais rápido, Erwin reclinou Levi em seu braço e tentou acordá-lo, Petra aparentava ser á mais desesperada de todos.

— Levi, por favor! Não faça isso com a gente! — Petra implorava segurando a sua mão.

Eren se aproximou de Levi e também se desesperou.

— ... Dói... — Disse Levi com a voz fraca e rouca.

— Eu sei, eu sei... mas você vai ficar bem. Você vai ficar bem! — Eren disse angustiado.

— Levi, onde o Reiner estava?! — Perguntou Farlan.

Com muito esforço, Levi apontou para um prédio velho afastado deles.

— Isabel! — Farlan nem precisou pedir.

— Eu sei! — Disse e imediatamente correu até o prédio que Levi havia mostrado.

Como estava em sua forma animal, Isabel não demorou nem dois minutos para chegar, era uma vantagem em virar um animal rápido.

Isabel chegou até o prédio e farejou o ar tentando encontrar a bolsa com os remédios que o monstro de Mina tinha roubado. Isabel sentiu o cheiro vindo do último andar, ela correu até lá e já chegou destruindo a porta, viu a bolsa em cima de um sofá antigo e a pegou com seus dentes, ao se virar Isabel quase se engasgou com o ar ao ver os corpos de Mina e Bertholdt, ambos sangravam mas Isabel sentia que apenas um deles estava morto. Isabel sentiu o cheiro de ambos, chegando a conclusão que era Mina que não estava mais entre eles. Bertholdt estava desacordado com uma arma em suas costas, Isabel a tirou sem demora e saiu correndo do prédio, tinha que cuidar de Levi primeiro, apesar que ela sentia o cheiro de História  em Bertholdt e queria saber onde ela estava.

Isabel voltou rapidamente até os amigos e entregou a bolsa para Farlan e foi até a sua irmã.

Farlan abriu os frascos de remédio e rapidamente os misturou em um só, Eren estava tão assustado que não conseguia pensar, enquanto Farlan misturava aqueles remédios Eren viu Levi começar a fechar os olhos lentamente.

— Farlan! — apressou o amigo.

— Acabei.

Erwin inclinou Levi um pouco mais para frente e Farlan despejou o remédio em sua boca.

Levi estava com os olhos fechados e não movia um membro sequer. Algumas pessoas que estavam escondidas na cidade que viram a luta, saíram de seus esconderijos e ficaram a um distância curta dos mutantes, mas ninguém os atacou, ficaram em silêncio ao ver o estado de Levi. Isabel tentava inutilmente consolar sua irmã, Farlan e Erwin fecharam seus olhos tentando conter as lágrimas, Eren não conseguia desviar o olhar do corpo de seu amigo, Eren sentiu seus olhos se encherem de lágrimas mas não se permitiu chorar.

— Levi... você não pode morrer... nós precisamos de você... — Disse segurando a mão fria do mais velho — Todos nós precisamos de você...

Isabel abraçou a sua irmã tentando acalmá-la, Eren sentiu uma pequena lágrima deslizar de seus olhos mesmo depois de ter tentado se manter firme, de repente Eren pareceu sentir a mão de Levi apertar a sua por poucos segundos, o espanto de Eren chamou a atenção dos outros que viram as veias negras no corpo dele desaparecerem lentamente.

— Ele mexeu os dedos — Disse Eren com um fio de esperança.

Após as veias sumirem completamente de seu corpo, Levi lentamente abriu os seus olhos e encarou a primeira pessoa em seu campo de visão.

— ... Eren... — disse com a voz fraca.

Alegria era a palavra que podia descrever a todos ali, todos praticamente pularam em cima de Levi o abraçando com força.

— Você está vivo! — Eren gritou animado.

— Seu idiota, você quase nos mata de susto! — Retrucou Erwin.

Petra segurou o rosto de Levi e lhe deu um beijo tão intenso que ambos caíram deitados no chão gelado.

— Levi, no quarto, tá? — Ironizou Farlan.

Levi riu e se sentou de novo no chão, Petra não conseguia conter a felicidade que sentia, e também não queria.

— É bom mesmo que esteja vivo. — disse Eren.

— Sim senhor. — Levi riu.

Erwin ajudou o companheiro a se levantar, mas Farlan acabou com a festa quando disse:

— Nós temos que ir atrás do Reiner.

— Consigo farejar o cheiro dele. — Anunciou Isabel.

— Ótimo, vamos atrás dele, e você — Farlan apontou para Levi — vai ficar quietinho aqui, eu não estou pedindo. 

— Vai esperando, e bem acomodado, porque de pé cansa.

— Não Levi, dessa vez você não pode contrariar, vai ficar aqui nem que eu tenha que te amarrar pra isso — ordenou Petra.

— ... Sim senhora. — disse todo arrepiado.

— Isabel, onde ele foi? — perguntou Erwin.

Isabel farejou o ar por um tempo e apontou com a cauda para a esquerda.

— Vamos! — Disse Eren.

Todos correram na direção que Isabel mostrou, as pessoas observaram eles se afastando impressionados com o que ocorreu, Levi olhou para o prédio em que Reiner estava antes e aproveitou que as pessoas não estavam o olhando para ir até lá. O motivo? Levi queria ter á certeza que não tinha ninguém lá, por mais que confiasse em Isabel.

Isabel corria a frente de todos, pois era a mais rápida entre eles.

— Parem! — Anunciou a felina.

— O que houve? — Eren perguntou.

A resposta estava a frente deles. Haviam duas mulheres paradas os olhando, ambas era idênticas.

— ... Annie? — Farlan parecia surpreso.

— Duas Annie’s? — Petra completou.

Erwin pareceu pensar sobre o ocorrido, e a resposta veio quase imediatamente.

— Annie, desde quando ela sabe fazer clones?

— Clones? — Farlan se surpreendeu.

As mulheres deram risada.

— Erwin, a resposta é tão óbvia. Nós voltamos ao laboratório e aplicamos mais daquele "veneno" dos cientistas em nós mesmos.

— Por que fariam isso? Pensei que odiassem ter poderes. — Disse Petra.

— Acabamos nos acostumando com eles, e para Reiner poder ter á sua vingança, era necessário muito mais.

Farlan e Erwin ficaram em frente aos outros e disseram:

— Vão atrás do Reiner, nós cuidamos delas. — Farlan parecia determinado.

Isabel, Petra e Eren apenas concordaram e continuaram o percurso enquanto Farlan e Erwin iniciaram uma luta contra aquelas clones.

Levi chegou até o prédio velho e foi imediatamente até o último andar, ao entrar ele teve a certeza que História  não estava por ali, mas viu os corpos de Mina e Bertholdt no chão, ele conseguia ver o peito de Bertholdt subindo e descendo de acordo com a sua respiração, Levi correu até ele e viu o ferimento em suas costas., foi até o banheiro e pegou a sua antiga camisa, rasgou-a em um grande pedaço e enfaixou a ferida, obviamente não a curou, mas pelo menos iria parar o sangramento.

— ... Por que...? — a voz de Bertholdt era fraca.

— O que?

— Por que está fazendo isso...?

Levi pareceu pensar por um momento, não tinha o menor motivo pra estar fazendo aquilo e mesmo assim estava fazendo.

— Amigo é aquele que sabe tudo a seu respeito — Disse sem encarar Bertholdt — E mesmo assim ainda gosta de você.

— ... Eu sinto muito, Levi... por tudo.

— Nunca é tarde para escrever um novo final a uma velha história. — Disse sorrindo.

— Não sabia que era filósofo. — Comentou sorrindo.

— É, nem eu.

Bertholdt e Levi se levantaram do chão, mas antes de saírem do prédio, Bertholdt pediu que Levi aguarda-se por um momento. Levi esperou no corredor até Bertholdt voltar, será que tinha feito a coisa certa? E se Bertholdt estivesse mentindo ou... não, ele estava dizendo a verdade, estava escrito em seus olhos.

Bertholdt apareceu no corredor e Levi ficou boquiaberto ao ver o que Bertholdt trazia.

— História ?! — disse correndo até a garotinha desacordada.

— Ela está viva, só está cansada.

— Mas... mas como? Quando? Se ela está aqui, o que os outros foram fazer atrás do Reiner?! — Perguntou em desespero, só que isso não chegava nem aos pés do que iria ouvir.

— Levi, eu preciso que você vá atrás deles.

— Por que?

— Tem uma coisa que vocês precisam saber sobre Reiner e Annie.


Notas Finais


Bertholdt meu neném gigante, n consigo odiar ele 😁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...