História Ariande: O reino das profundezas - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Tags Fiction, Hdo, Heróis Do Olimpo, Hoo, Percy Jackson, Pjo, Semideuses
Visualizações 3
Palavras 642
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - A garota


Fanfic / Fanfiction Ariande: O reino das profundezas - Capítulo 1 - A garota

Era uma serena manhã de primavera. Estava um dia lindo, pássaros cantavam, e sol nascia. Em seu quarto uma simples garota acordava. O brilho ofuscante solar invadira o local. Ela abria lentamente seus olhos verdes azulados, pesados pelo sono matinal.

A luz do sol nascente fazia com que o longo cabelo da garota, ruivo escuro, parecesse chamuscar, como fogo, quando exposto a luminosidade. Os leves cachos de seu cabelo eram tão ruivos, quanto eram dourados, como chamas.

Sua pele era clara, obtinha um tom de bronze quase imperceptível, mas mesmo assim dava para notar. Levantava da cama com certa leveza, tal que dava aparência de que erguia-se junto ao sol.

   A menina adorava dançar, tocar piano, esportes, mitologia grega, só não gostava de ir a escola . Tinha alguns amigos, não muitos,  mas sempre a faziam rir. Ela era muito feliz. 

   Tinha uma mãe incrível, Livian Cullmann que era como uma grande amiga para ela. O pai era um homem estranho. Ele quase nunca estava em casa, sua mãe dizia que ele estava viajando a trabalho. Ele tinha ido embora e nunca mais voltara desde então. Depois de quase um ano, Liv, sua mãe, foi avisada sobre a morte do homem. Isso era a parte triste de sua vida. 

    Ela tinha dois irmãos, um mais novo, Billie Cullmann, de apenas 7 anos, tinha dislexia. Já o mais velho, Joseph Cullmann, Joe, de 15 anos (quase fazendo 16), tinha déficit de atenção. Eles eram muito divertidos. Os três se divertiam muito juntos. 

  O nome desta garota era Annelise Cullmann, mas seus amigos a chamavam de Lise. Anne tinha 13 anos, no mês seguinte, em junho, completaria 14. Ela amava muito seus amigos, e os valorizava muito. Eram como uma segunda família para ela, mesmo sendo poucos.

  Assim como seus irmãos Lise também tinha problemas de atenção. Se distraia de tudo, menos da dança. Por isso a amava tanto. O transtorno do déficit de atenção, a dislexia e a hiperatividade dela, não a atrapalhavam em atividades agitadas.

Lise era muito inquieta.

Ela não sabia que todas essas coisas na verdade não eram problemas, defeitos, mas sim talentos. E tudo isso a ajudaria a sobreviver a partir dali. Esse dia muda tudo. Tal dia havia chegado. Esse dia era esta calma e serena manhão de primavera. E é contando na sorte, que da tudo certo na vida dela, a partir disso.

Annelise tinha acabado de levantar-se de uma longa noite de sono. Estava se preparando para ir à sua escola. 

A escola era enorme, nem tanto divertida, mas ela quase gostava de estar lá, pois haviam pessoas em que ela amava. Era cheia de amigos e alguns tinham problemas com atenção também, mas não eram como os dela. Eram problemas comuns. Digo, nenhum problema é comum, mas os de Lise e seus irmãos, não chegavam nem perto do normal.

   Voltando à escola, Anne estudava no período da manhã. Tinha aulas de inglês, alemão, artes, educação física, ciências, história, matemática, latim e a maioria dessas matérias eram odiadas por ela. Lise se interessava muito pela aula de história, principalmente quando tratava-se de mitologia grega. 

Anne sempre teve certa ligação com a mitologia e o grego antigo.  Gostava muito de aprender sobre. Seus irmãos também eram assim, com essa ligação. Os três tinham gostos muito parecidos um com o outro. Eles eram muito unidos.

Retornando a manhã de Lise, ela estava tomando café, sempre muito cedo. Suas aulas começavam as sete da manhã. Porém ela saía de casa quinze minutos antes, morava perto, mas como a escola era muito grande, haviam muitos alunos, por isso, havia muito trânsito para entrar lá. Neste dia Anne quase chegara atrasada as aulas.

 

 

 

N/A: Gente essa é minha primeira história grande assim. Só estou experimentando escrever. Deixem comentários com o que você acharam da história que é bem importante para mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...