História Ariande: O reino das profundezas - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Tags Fiction, Hdo, Heróis Do Olimpo, Hoo, Percy Jackson, Pjo, Semideuses
Visualizações 1
Palavras 1.619
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Conhecendo os sete


Fanfic / Fanfiction Ariande: O reino das profundezas - Capítulo 4 - Conhecendo os sete

Estava encantada com Leo. Ele era uma pessoa muito engraçada. E foi muito gentil me mostrando o acampamento.

No caminho para o lago encontramos Piper e Jason. Mais dois meio sangues. Eles foram muito simpáticos. Jason era alto, de olhos azuis da cor do céu em um dia ensolarado de verão. O cabelo era loiro claro, a luz solar refletida nele, deixava um tom dourado. Tinha uma pequena cicatriz em seu lábio superior. 

Piper era um pouco mais baixa que Jason, dois ou três centímetros maior que Lise devido à diferença de idade. Tinha pele morena. Os olhos não tinham uma cor definida, que parecia mudar o tempo todo. Seus cabelos eram da altura um pouco acima dos ombros, cor de caramelo, com duas tranças, uma em cada lado de seu rosto. Ela era maravilhosa, dona de uma beleza estupenda.

Andavam alegres de mãos dadas, de tempos em tempos trocavam sorrisos. Eram o casal perfeito. Como se tivessem nascido para ficar juntos. 

– Leo! Quem é a garota nova? Chegou hoje? – pergunto Jason animado.

– Esta é Annelise, ela acabou de chegar. E eu estou tendo a honra de conhecê-la melhor enquanto a apresento o acampamento. – disse Leo, confiante.

– É um prazer conhecê-la Lise, vou lhe chamar assim posso? – questionou Piper com simpatia. 

– Claro, ou então caso preferir também atendo por Anne. – com um pouco de vergonha, respondia a eles.

– Querem companhia? – Jason indagou, parecendo desconfiar de Leo.

– Não. Estamos bem. Eu sou ótimo com garotas! – Leo afirmou.

– Caso precise de algo, conte conosco Lise! – disse Piper amigável.

– Ela já está contando comigo para tudo, não é?! – Leo revoltou-se pela indireta.

– Sim Leo! – respondi segurando o riso.

Leo estava vermelho. Talvez fosse de vergonha, mas era mais provável ser raiva. Não consegui mais segurar e soltei uma risada. Leo olhou para mim deslumbrado. Não sabia se estava dessa maneira por conta de meu riso ser tão escandaloso ou por outro motivo. Ele se juntou a mim rindo, revelando um sorriso gracioso. Ria agora por diversão, já que com o som da risada do filho de Hefesto me senti confortável, mas não apenas por causa do riso, mas sim por estar com ele. Pelo jeito seríamos bons amigos. 

Depois de alguns minutos se divertindo relembrando o fato engraçado, finalmente, Leo chamou:

– Vamos. O jantar começará em uma hora.

Quando nos viramos, porém, os campistas corriam em direção à entrada. 

– Atrás deles. Deve ter acontecido alguma coisa. – Comentei com um tom de dúvida.

Corremos até a multidão e rapidamente estávamos na frente de todos. A cena em que enxerguei foi inesperada por mim. 

Por aquele portal haviam passado meus dois irmãos. Joseph, meu irmão mais velho, tinha cabelos loiros escuros que chegavam a um tom alaranjado quando exposto ao sol. Sua pela era bronzeada e em sua face haviam sardas, que surgiram lá devido a quantidade de sol tomada. Seus olhos eram cor de âmbar, com um tom de ouro, uma coloração de olhos muito incomum.

Billie, o irmão menor, tinha cabelos loiros, tão claros que eram quase incolores. Os olhos eram cor de cristal, um azul translúcido, como vidro, que encantava qualquer pessoa. A pele de tal também era um pouco bronzeada, e estava sempre vermelha por queimaduras solares, mas ele não ligava.  

Estavam confusos, assim como eu quando cheguei. Pelo jeito haviam entrado em alguma encrenca na escola. Apenas fui até eles e os abracei.

– Vai ficar tudo bem. Eles vão explicar, e vão ajudar vocês. Confiem em mim. – afirmei.

Logo Percy, Jason, Piper, outras duas garotas, e um garoto foram ajudá-los.

– Vou levar você conhecer a casa grande Annelise. Depois você pode falar com os recém chegados. – disse Leo calmamente.

– Não Leo. Eu quero ficar aqui. – respondi preocupada

– Porque ficar aqui? – Leo perguntou estranhando.

– Eles são meus irmãos. – disse eu.

Leo fez uma cara de espanto como se não acreditasse. 

– Três semideuses filhos do mesmo mortal? Isso é possível? – indagou surpreso.

– Nunca aconteceu antes, mas pelo que vemos, é possível. – disse a garota.

Ela era mais velha que eu, pelo jeito, seus cabelos eram loiros claros, e assim como Percy Jackson, tinha um mecha cinza. Seus olhos cinzas e atentos a tudo. A pele era clara, como se nunca tivesse saído para tomar sol.

– Não é hora de dar uma de nerd Annabeth! – replicou Leo.

Pelo jeito o nome dela era Annabeth. E conforme o comentário de Leo, era inteligente. Talvez fosse uma criança de Athena. Estava ansiosa para conhecê-la. 

– Me expliquem por favor o que está acontecendo! – disse Joe perdido.

Billie olhou para ele com a cara de alguém que já está cansado de tudo isso, como se fosse uma brincadeira sem graça. Lembrei-me das brincadeiras idiotas de Callie Menderson. Não poderia ser algo assim. Todos aparentavam falar sério, mas parecia que aquilo era normal. Era sua realidade. Esse mundo louco cheio de deuses, monstros, titãs, semideuses, e todas as coisas da mitologia grega, era o mundo onde eles viviam. E pelo jeito meus irmãos, Jessie e eu eram os mais novos participantes disto tudo.

Billie porém não acreditava. Pensava ser um "pegadinha". Ele se levantou, queria deixar aquele lugar. Nesse mesmo instante corri até ele e o segurei pelo pulso direito, enquanto Joe segurou-o pelo esquerdo. Os três juntos em um só ponto do acampamento, onde todos observavam. 

– Olhem! – gritou a outra garota. Hazel Levesque. Tinha pele escura, e olhos alaranjados. Usava uma blusa roxa, com as letras "SPQR" em dourado. A coloração de seu cabelo se assemelhava a de uma mexerica, de tão ruivo, os fios eram longos e encaracolados. Eram um pouco mais baixa que eu, mas era linda. 

– Estão sendo reclamados. – avisou o outro menino.

Frank Zhang. Era alto, grande, forte, cabelos pretos cortados muito curtos. Seus olhos eram sentimentais e carinhosos. Vestia uma camiseta roxa com a mesma sigla bem no meio dela. Idêntica a de Hazel.

 Voltando ao ocorrido.

De repente os campistas começaram a olhar acima de nossas cabeças. Quando olhei para cima, fiquei chocada. O que vi não era algo normal, como pássaros, ou alguma coisa do tipo. Era um grande sol que brilhava, ofuscando o brilho do por do sol. Não havia apenas um destes, tinham três. Os outros dois estavam acima de Joe e Billie. Um para cada. 

– Filhos de Apolo. – murmurou Annabeth.

Apolo. Deus do sol. Da medicina. Das poesias. Dos oráculos. Da sabedoria. Da luz. Da arte. Irmão gêmeo de Ártemis. Os gêmeos arqueiros. Eu, Billie, e Joe. Filhos dele. Agora passou do limite, pensei. Estava errada. Não estava nem perto de chegar ao limite. 

– Foram reclamados cedo. – Percy afirmou – Logo após sua chegada. 

– Sim isso foi ótimo. – comentou Quíron – Will poderia levá-los ao chalé 7, por favor. Aproveite e explique aos garotos o que está acontecendo, como eles pediram.

– Claro! Adoro quando chegam novos companheiros de chalé! É tão divertido! – animou-se Will.

Will Solace. Pelo jeito era meu irmão também. Parecia ser muito simpático, alegre, enfim divertido. Tinha cabelos loiros, e olhos azuis da cor do céu. Sua pele era cheia de pequenas pintas e outras manchas de sol. Seu enorme sorriso era feliz e cheio de entusiasmo, era tão branco que parecia querer brilhar. 

Nos acompanhou até uma enorme cabine. Ela era inteira dourada, parecia ser de ouro, e brilhava com a luminosidade do sol poente. Em cima da porta havia um sol exuberante, e de cada um de seus lados havia um arco e flecha, também dourados, assim como todo o resto.

– Bem vindos ao chalé 7! Lar dos filhos e filhas de Apolo! A partir de agora vocês moram aqui! Entrem e acomodem-se em seu novo lar! – disse Will abrindo as grandes portas.

Fui a primeira a entrar, curiosa. Billie logo atrás, talvez estava começando a acreditar naquilo. Joe demorou um pouco, de tão vislumbrado com o lugar, mas entrou. Will veio  até nós e mostrou as coisas que haviam lá dentro. Era muita informação. As paredes de dentro do chalé também eram douradas, como as externas. No teto haviam desenhos do caminho em que o sol fazia em um dia, estrelas, notas musicais, símbolos que representavam medicina, e muitos outros. Tinham vários beliches lá, todos eram de madeira com lençóis brancos ou amarelos. Na lateral se encontrava também uma pequena porta branca.

– Este é o banheiro. Nós o dividimos. – dizia abrindo a porta lateral. Dentro dela havia um banheiro pintado de amarelo claro, uma pia de mármore branco, assim como qualquer outro banheiro comum.

– Estes são seus beliches meninos. – falou apontando para uma cama beliche – E é aqui onde você vai dormir Annelise. – mostrou-me uma cama única separada das outras.

– Por que minha cama é separada da de todos os outros? – perguntei incomoda.

– Porque neste chalé você é a única menina. – respondeu com um pouco menos de animação do que antes.

– Tudo bem! Já estou acostumada a ser a única garota!

Ouvi um som que veio de fora de cabine. Todos saíram e foram até o local de onde o barulho viera. Eu fiz o mesmo. Deveria ser algum tipo de chamado. 

Estava certa. Os campistas eram chamados para jantar. Animei-me pois já fazia horas que não comia algo. Tinha muita fome. Sentei junto aos meus vários irmãos. Cada chalé tinha sua mesa. Na do número 7 havia apenas uma menina, eu. Os outros, dez ou oito, filhos de Apolo ainda não conhecia. Eles aparentavam ser amigáveis. Sentaram todos ao lado de mim e de meus irmãos. Alguns semideuses de outras mesas trocavam olhares comigo, como se eu fosse diferente dos outros campistas de Apollo. Talvez fosse. 

Não. 

Eu sou.

 

 

 

N/A: a imagem desse capítulo é só para vocês terem uma ideia de como os irmãos da Lise são. A esquerda o Joseph (mais velho), e a direita o Billie (mais novo).



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...