História Arkios High - A Lua de Sangue (Imagine Bang Chan) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, ATEEZ, ITZY, Loona, Mamamoo, Neo Culture Technology (NCT), Pristin, Stray Kids
Personagens Bang Chan, Chuu, Hwasa, Mingi, Mingyeong, Personagens Originais, Ryujin, Soyeon, Taeyong, Yves
Tags Straykids
Visualizações 21
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de dois dias sem postar finalmente VOLTEI! Mas o que importa é que eu tô postando kkkk

Boa Leitura💛

Capítulo 5 - Atrás de você...


Fanfic / Fanfiction Arkios High - A Lua de Sangue (Imagine Bang Chan) - Capítulo 5 - Atrás de você...


Lee Taeyong 

                    09 de Fevereiro de 2019  Arkios High


Bang Chan começou a vir em minha direção e para bruscamente ao ouvir Minkyung comemorar depois de conseguir marcar um ponto.

MK: EU CONSEGUI! – Ela saltita. 

TY: Parabéns! – Eu bagunço seus cabelos.

Bang Chan sai do campo irritado, pelo visto Minkyung não percebeu que ele estava lá. 

TY: Agora eu quero ver se você consegue sozinha. 

MK: Pode deixar! – ela diz convencida. – MINGI PODE MANDAR! – A bruxinha se posiciona e Mingi manda o disco pra ela, que rebate com perfeição, marcando mais um ponto. – CONSEGUI! – Ela comemora novamente. 

TY: Caralho... – eu a olho de boca aberta. 

MG: E ainda disse que não sabe jogar. – Mingi se aproxima de nós. – Já dá pra entrar no time hein. – ele ri. 

MK: Não exagera vai! – ela dá um leve soco no braço de Mingi. 

TY: Quem sabe futuramente. – eu dou uma piscadinha pra ela, fazendo ela ficar um pouco vermelha. 

MK: É quem sabe... 

O treino estava terminando, e como sempre fazemos uma partida antes de terminar, algumas pessoas vem assistir e jogo e Minkyung foi assistir na arquibancada. *E confesso que em saber que ela está torcendo por mim, me dá uma animada* 

Alguns segundos antes do jogo terminar faço um ponto, garantindo a vitória do meu time e quando vou comemorar mando um beijo para Minkyung, que retribui com um lindo sorriso.


Kim Minkyung 


Assim que o jogo acaba eu e Taeyong vamos em direção para o prédio dos dormitórios. 

TY: Mas falando sério... Tem certeza que não quer entrar pro time? Você manda muito bem. 

MK: Não, acho que é só sorte de iniciante. 

TY: Eu ia gostar de ter uma garota na time. E dependendo com uma garota no time, outras também podem se inspirar e querer ir também. 

MK: Pensando por esse lado seria ótimo, eu vou pensar na proposta. 

Quando estava prestes a entrar no prédio, Taeyong me empurra do nada me fazendo cair no chão. E assim que o olhos vejo que ele estava todo encharcado. 

MK: O que foi que aconteceu? – eu me levanto olhando pra cima. A garota loira do refeitório estava lá encima com um balde de água na mão.

TY: Soyeon... – Eu vejo a expressão de raiva em seu rosto, seus olhos estavam vermelhos e suas presas mais afiadas que o normal, ele estava prestes a surtar. – Eu vou dar um jeito nessa vadia agora! 

MK: Taeyong! – eu me coloco a sua frente. 

TY: ELA IA JOGAR AQUELE BALDE D'ÁGUA EM VOCÊ! – Ele grita. 

MK: Taeyong agora não, se você ficar desse jeito por muito tempo pode ficar doente! Depois você faz o que quiser com ela. 

TY: Está bem... – seus olhos e presas voltam ao normal. – Mas ela não vai se escapar fácil assim. 

MK: Vamos pro seu quarto. 

Nós vamos até lá e assim que ele fecha a porta, ele tira sua blusa molhada revelando o seu corpo. *Ok ele quer me provocar* 

Mas acabo reparado mais eu suas cicatrizes que marcavam seu pescoço. 

MK: Taeyong... 

TY: Sim. – ele se vira pra mim. 

MK: Você nasceu vampiro? – assim que eu pergunto ele passa a mão sobre sua cicatriz. 

TY: Bem... Não... – ele se senta ao meu lado. – Mas por favor, não fale isso pra ninguém. 

MK: Tudo bem, eu não falo. Mas o que foi que aconteceu? – eu percebo a pergunta invasiva que eu estava fazendo. – Mas se quiser não precisa contar. 

TY: Bom, eu era ainda criança, meus pais tentaram me sacrificar na divisa dos dois mundos. Mesmo os dois sendo sendo humanos, sabiam da existência de Arkios e sabiam da Guerra de Cellicia. Eles eram daqueles que acreditavam na profecia que se  alguém de coração puro nascido na noite da Lua de Sangue fosse sacrificado na divisa entre o mundo humano e Arkios, a Guerra finalmente acabaria. Mas fui resgatado por um Vampiro, ele se livrou dos meus pais para eu poder viver e me transformou em Vampiro para eu poder viver em Drascent* com ele. – *Drascent é a Terra dos Vampiros em Arkios* 

MK: Taeyong me desculpa por ter feito você lembrar disso... 

TY: Não tem problema, já passou mesmo. 

MK: Mas só por curiosidade... Em que dia você nasceu? 

TY: 21 de Janeiro de 2002

*Puta merda eu não acredito que ele nasceu no mesmo dia que eu* 

TY: Bruxinha tudo bem? Você fez uma cara de espanto agora. 

MK: Não, não tá tudo bem. É só que eu fiquei surpresa que a gente nasceu no mesmo dia. 

TY: Você se assustou não foi? – ele dá risada. – AI MEU DEUS EU NÃO QUERO SER SACRIFICADA! – Ele fala imitando a minha voz. 

MK: EU NÃO! NÃO ACREDITO NESSAS COISAS DE PROFECIA! 

TY: Mas mesmo se for verdade, não acho que você se encaixe nós quesitos para isso. 

MK: O QUE VOCÊ QUER DIZER COM ISSO TAEYONG? 

TY: Não acho que você seja tão pura assim. – ele dá um olhar malicioso. 

MK: O único impuro aqui é você! 

TY: Sei não hein. – ele dá risada. 

MK: Agora vá colocar uma roupa, a gente se vê mais tarde. – Eu me levanto indo em direção a porta. 

TY: Até mais tarde. 

Eu saio do quarto e dou de cara com Soyeon. 

SY: O que você estava fazendo aí? 

MK: Não é da sua conta. – Eu vou embora a deixando ferver de raiva. 

SY: NÃO PENSE QUE VOCÊ VAI TIRAR O TAEYONG DE MIM! 

Eu só a ignoro e vou para o meu quarto. Assim que abro a porta encontro Ryujin e Yves conversando. 

YV: Finalmente a princesa chegou! 

RJ: E aí como foi?

MK: Foi legal, o Taeyong até me chamou pra fazer parte do time. 

RJ: Você sempre teve jeito com esportes, por que não tenta? 

MK: Ah sei lá! Mas eu até tô pensando na ideia. 

YV: Mas e aí não rolou nada a mais? – as duas me encaram, esperando que eu diga algo. 

MK: Sim mas não é o que vocês estão pensando. 

RJ: Então conta vai! 

MK: Bom a Soyeon tentou tacar um balde d'água na minha cabeça na entrada no dormitório. Mas o Taeyong me empurrou e a água acabou caindo toda em cima dele. 

RJ: Aí coitado. 

YV: Bacalhau atacando e falhando novamente. 

Eu e Ryujin damos risada do apelido que Yves deu a ela. 

MK: Bacalhau? – eu falo ainda rindo. 

YV: Sim, bacalhau é um peixe e a Soyeon é uma sereia sacou? 

RJ: Vai mais um apelido pra lista. – Ryujin ri. – Mas como o Taeyong ficou? 

MK: Todo molhado né! E PUTO! Extremamente puto! Ele tava prestes a sugar o sangue dela até a última gotinha. Mas eu segurei ele. 

YV: Deveria ter deixado. Assim ela parava de encher o saco de uma vez.

RJ: Mas aí além dele ser preso por assassinato, vai ter uma pena adicional por ser uma sereia. Já que elas estão em extinção por causa da Guerra. 

YV: Pra mim as sereias extintas não fariam diferença nenhuma! Sério o que elas tem de tão especial? Só sabem catar bem, e ainda são egoístas pra caralho! Não possuem utilidade nenhuma para o mundo. 

MK: Até que sou obrigada a concordar com você Yves. 

RJ: Mas ainda sim é maldade falar isso.

YV: É a realidade Ryujin, a realidade! 

 Assim que dá 18h30 Bang Chan me manda mensagem. 

Mensagem

_Min tá livre essa noite? 

                      Não tenho nada planejado_ Pq?_

_É que eu queria te chamar                     pra ir no cinema comigo, topa? 

Mas é claro_

_Te busco ás sete então 

Ok, até daqui a pouco_

_ Até


MK: Gente acho que eu acabei de marcar um encontro. 

RJ: É O QUE? 

YV: COM QUEM?

MK: Com o Bang Chan. 

RJ&YV: AAAAAAAAAAAAAAAH – As duas pulam juntas gritando. 

MK: Gente calma! – logo as duas se acalmam e olham pra mim. 

RJ: Vai ser que horas? 

MK: Daqui a meia hora! 

RJ: Tão pouco tempo! 

YV: Minkyung vai tomar banho agora! Ryujin separa uma roupa pra ela e eu cuido da maquiagem.  

RJ: SIM, SIM CAPITÃ! 

MK: Meu Deus do céu. 

YV: Vai Min! Acelera que temos pouco tempo. – ela fala me empurrando para o banheiro. 

Tomo meu banho e coloco a roupa que Ryujin escolheu, um vestido preto simples de alcinha, com uma chocker de fita preta fina, mais o meu amado all star preto de cano médio. 

E Yves faz uma maquiagem não muito exagerada, mas um pouco mais trabalhada do que eu costumo usar. E depois de discutir alguns minutos com as duas, dou meu braço a torcer e deixo o meu cabelo solto.  

Exatamente às 19h00 escutamos alguém bater na porta. Era o Chan. As duas ficam no canto do quarto quietinhas me observando enquanto eu vou atender a porta. 

Assim que ele me vê abre um sorriso radiante. 

BC: Você está linda... 

MK: Obrigada. – eu sorrio, um pouco sem graça. 

BC: Então vamos? 

MK: Vamos. 

Eu saio do quarto com ele, é como se eu ouvisse Ryujin e Yves gritando e pulando de alegria.  

Saímos das propriedades da escola e Chan vai até a moto que estava parada. 

MK: Não sabia que você tinha moto. 

BC: Tem bastante coisa pra você descobrir ainda, ele dá uma piscadinha pra mim. – ele me entrega o capacete, e coloca o seu. 

Coloco o capacete, subo na moto e seguro sua cintura, e logo ele dá a partida, e vamos para o cinema. 

Depois de assistir o filme *e dar uns beijin também rsrs* compramos alguns doces no café e ficamos sentados na calçada conversando. 

MK: NÃO ACREDITO! Isso aconteceu mesmo? 

BC: Eu te juro, eu quase fui expulso por causa disso! E o diretor ainda disse " Essa é a coisa mais absurda e tola que eu vi em todos os meus 33 anos de experiência" – ele imita a voz do diretor. 

Nós dois damos risada, até que escuto uma voz me chamar.

HW: MINKYUNG! – Era a minha tia. 

MK: TIA! – Eu e Bang Chan corremos até ela. – O que foi que aconteceu? 

A lateral de sua cabeça sangrava, e os seus braços e pernas cheios de hematomas e arranhões. 

HW: Foi seu pai... E ele está atrás de você...




CONTINUA...












Notas Finais


VIADOOOOO Já não basta o desgraçado matar a mãe e as irmãs da Minkyung quer matar a tia também.
Não percam os próximos capítulos pra ver o que vai acontecer xuxus

Beijos no Kokoro😻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...