1. Spirit Fanfics >
  2. ARKYOS ANGEL - O Diário De Um Anjo >
  3. Prólogo.

História ARKYOS ANGEL - O Diário De Um Anjo - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Todos os créditos vão para a criadora do jogo. O universo e personagens citados aqui não me pertecem. A Kiyomiih Lichter. Esse conteúdo é criação dela, eu apenas fiz minha adaptação na história.






Queria desde cedo atrair público feminino pro meu perfil, aproveitei que conheço sobre o universo de Arkyos Angel o suficiente para fazer uma fanfic. O jogo é antigo, e não muito conhecido, mas eu acredito que deveria SIM, ter mais reconhecimento, pois a história é muito boa, e os personagens são apaixonantes.

Capítulo 1 - Prólogo.


“Intuição é percepção instintiva, conhecimento imediato, pressentimento da verdade. 

 

Existe em todos nós, porém não muitos percebem a sua presença.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O meu nome é Shaori Emi Arkyos Angeles. Tenho 18 anos. Eu sou um anjo , e, aparentemente, futura rainha de Arkyos, um reino misto onde criaturas místicas vivem. A carta de retorno do meu irmão foi enviada, porém Sasuke renunciou o trono, então a responsabilidade foi dada a mim, pois já tenho idade o suficiente para assumir a coroa, como não me vi em outra saída decidi aceitar, pois minhas irmãs ainda não tem idade o suficiente para se tornarem rainhas e o fato de elas serem gêmeas dificultaria o processo, pois meus pais irão adormecer em menos de dois anos e precisam de um herdeiro o quanto antes. Ninguém sabe da minha existência, me pergunto se o povo irá ao não me aceitar...

 

 

 

 

Eu cresci ciente dos meus poderes e origens, mas eu sempre me considerei uma garota normal. Apesar de eu não precisar usar minhas habilidades, eu controlo meus poderes normalmente, eu aprendi a voar logo cedo então nunca tive dificuldade com os meus poderes. Eu cresci no Japão, em Tokyo, e moro com meus padrinhos, meus irmãos e meus amigos, eu e meus irmãos fomos criados longe do reino para nossa própria proteção então ninguém sabe que a rainha e o rei tiveram filhos. Eu tenho um irmão mais velho chamado Sasuke Ren e duas irmãs mais novas, gêmeas, Sayuri Lee e Sayumi Lee, nós nos damos muito bem e sempre fomos muito unidos, eu também tenho um primo chamado Shiro, ele é filho dos meus padrinhos e somos muito próximos, praticamente irmãos.

 

Eu também divido teto com mais quatro pessoas, meus amigos, Lila, Naerie, Gregory e Henri, eu os considero família, e todos eles são filhos de famílias muito renomadas de Arkyos, eles foram enviados junto conosco pois o futuro deles seria nos proteger, como uma espécie de guardiões, crescemos todos como uma grande família sendo criados pelos melhores pais do mundo. 

 

 

 

 

Eu não conheço muito os meus pais, eles sempre foram ausentes das nossas vidas por conta da distância, mas eu mantenho um contato cordial com meu pai, ele sempre me envia cartas e conta como é a vida no mundo sobrenatural... Já a minha mãe é bem mais ausente, é muito raro receber algo enviado dela e a última coisa que recebemos como de sua autoria foi a carta de retorno ao reino do meu irmão. Faz menos de uma semana que eu e minha família estamos morando no mundo sobrenatural, meus padrinhos ficaram no mundo humano pois não viram necessidade de nos acompanhar, Sasuke também ficou lá  junto com Shiro, mas eles prometeram estarem presentes na minha coroação. 

No momento eu me encontro na varanda da pequena mansão onde estamos “hospedados”, lendo a carta que agora é direcionada à mim.

CARTA ~

Prezada Princesa Shaori,

É com enorme alegria que vossos pais a enviam esta grandiosa carta. Vossas magestades estão extremamente contentes com o vossos retornos ao reino, e mais ainda em saber a vossa decisão de aceitar a proposta que lhe foi dada. O vosso pai, Rei Aldrick II e a vossa mãe, Rainha Mirella I enviarão brevemente à vossa casa três habilidosos guardiões para guiar vossas altezas até o reino em total segurança. Seus amigos/guardiões virão ao reino logo após juntamente com uma maior equipe de guardas do reino. É de preferência que vossas altezas cheguem o quanto antes  para começarem as preparações para a coroação e, o anúncio de vossas existências ao povo de Arkyos. Como foi dito em seu nascimento, vossa alteza seria a chave para a nova Era, conseguindo por boa parte de sua vida, estabelecer a paz e união entre todos os reinos da região Gazeelven. A velha profecia agora torna-se real graças à vossa decisão, vossos pais terão grande prazer em anunciá-las ao reino com muito orgulho e satisfação. Os guardiões estarão em vossa casa ao pôr do sol para buscá-las.

Aguardamos ansiosamente vossas chegadas.

 

Atenciosamente,

                  Rei Aldrick II.

 

 

Shaori: “Como foi dito em seu nascimento, vossa alteza seria a chave para a nova Era, conseguindo por boa parte de sua vida, estabelecer a paz e união entre todos os reinos da região Gazeelven. A velha profecia agora torna-se real graças à vossa decisão...”

 

Li novamente em voz alta uma parte da carta com a letra que reconheci sendo a de um dos conselheiros dos meus pais.

 

As pessoas que falaram isso nem me conheciam, não sabiam que tipo de pessoa eu me tornaria... É por isso que não gosto de profecias, elas jogam todo o peso nas costas da pessoa envolvida. 

Shaori: Rainha de Arkyos, huh? — Sussurrei.

Nunca passou pela minha cabeça me tornar rainha, pelo fato do meu irmão ser o mais velho, o correto seria ele ser o rei, e eu e minhas irmãs apenas as princesas. Ele cresceu a vida inteira com a pressão de todos por conta das inúmeras responsabilidades e privilégios de rei, ele sempre aparentou não gostar e até mesmo não ligar pra tudo isso, mas eu não pensei que chegaria ao extremo de ele renunciar a coroa. Sou tirada dos meus pensamentos por Lila:

Lila: Shaori? — Ela me chama.

Shaori: O-oi? — Gaguejo.

Lila: Está tudo bem? Desde que você recebeu essa carta você está séria... — Ela pergunta, preocupada.

Shaori: Está tudo bem, é que eu tenho um mau pressentimento. — Indaguei, desconfiada.

Lila: Ah é? Por que? — Ela pergunta, curiosa.

Shaori: Talvez seja o peso da crítica que eu posso estar prestes a receber das pessoas, ou... Simplesmente medo de me tornar rainha. — Afirmei.

Lila: Eu sempre soube que desde o início era pra ser você naquele trono. — Ela afirma.

Shaori: Por quê? — Perguntei.

Lila: Sua profecia sempre disse tudo, e Sasuke deixava várias vezes na cara a sua inexistente vontade de ser rei. — Ela diz, confiante de suas palavras.

Shaori: Sabe que não gosto de profecias...

Lila: Mas isso não as tornam mentiras.

Shaori: Talvez... — Digo desviando o olhar.

 

Minha amiga se aproxima de mim para colocar amigavelmente a mão em meu ombro.

Lila: Vai ficar tudo bem. — Ela diz com a mão em meu ombro.

Shaori: E se não ficar? E se acontecer alguma coisa com vocês? Eu sempre segui minha intuição... Ela nunca falha. — Digo um pouco triste.

Lila: Você é forte, vai superar. Não sei o que vai acontecer, mas o que quer que aconteça... Siga sua vida, faça as escolhas que seu coração disser, você é um anjo, o Anjo De Arkyos, haja como tal! — Ela fala confiante.

Shaori: Obrigada, Lila.

Lila: Estaremos sempre aqui por você. Lembre-se, somos uma família. Te amo, boa noite. — Ela diz me abraçando rapidamente deixando-me sozinha na varanda.

Lila vai embora e faz um leve gesto com as mãos antes de sair e a carta que à pouco tempo eu segurava desapareceu. Acho que ela não queria que eu lê-se mais, já que isso tudo estava me preocupando.

 

Volto à observar as estrelas.

 

 

Shaori: O que o destino me reserva...? 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um dia depois ~

Hoje será o meu último dia nesta casa. São 4:30, todos estamos conversando na sala, falando de diversos assuntos animadamente. Após algum tempo conversando, eu decidi me afastar um pouco do tumulto da pequena festa. Estou no meu lugar preferido da casa: a varanda, a floresta me parece um pouco sombria hoje, mas ignorei esse fato por estar totalmente perdida em meus pensamentos, ficando vários minutos ali. 

 

A voz distante de Henri ressoa em meus ouvidos após alguém bater na porta, logo escuto a madeira do chão ranger por conta de passos pesados... Agucei minha audição:

???: Viemos buscar as princesas. — Uma voz estranha afirma.

Naerie: Sério? Achei que vocês só viriam ao pôr do sol... — Ela diz lembrando do que disse à ela.

???: Decidimos vir adiantado, o caminho até o reino é longo e quanto mais cedo as princesas chegarem ao reino melhor.

Sayuri e Sayumi: Somos nós. — Dizem as duas juntas.

???: Onde está a futura rainha? Levaremos as princesas agora, onde a Shaori está? — A voz estranha pergunta.

Gregory: Ela...

Lila: Ela saiu. — Lila corta Gregory.

 

Lila mente e eu estranhei, por que ela mentiria? Eles estão aqui para me buscar, tem algo de estranho aí... Aproximei-me da porta para ouvir melhor a conversa. Que sensação estranha é essa? Essas pessoas...

Lila: Esperem ela chegar.

Naerie: Lila?

???: Acho que não podemos esperar.

Naerie: Lila...

A voz da minha amiga raposa tornou-se tensa.

Sayuri: Eles não são os guardiões! Não estão aqui para nos levar em segurança! É tudo mentira! — Ela afirma levantando a voz.

 

Sayuri não tem motivos para brincar com isso, se ela está dizendo então é verdade, ela não é idiota, reconhece um rosto não amigo quando vê. 

???: Devia ter apenas ficado quieta! — A voz afirma gritando em um tom quase ameaçador.

 

Assassinos?! Ouvi gritos e logo sons de lutas! Entrei rapidamente na sala, não posso deixar meus amigos na mão! Os estranhos vestem apenas uma capa preta e alguns carregam foices... Ceifeiros?! 

 

Um deles vêm até mim pulando para me atacar, rapidamente me esquivo dando um chute em suas costas fazendo o mesmo cair no chão, ele levanta e tenta me socar, eu desvio do golpe e devolvo o ataque com um soco no queixo. Estou tão concentrada na luta que fico distraída o suficiente para não entender mais nada que acontece ao meu redor.

Naerie: SHAORI!!! — Grita a raposa.

Lila : NÃO!!! — A bruxa grita.

 

Antes que eu possa até mesmo pensar, a toda velocidade uma foice é lançada na minha direção, Lila me empurra de um gesto desesperado para o lado fazendo com que eu quase caia no chão, quando eu percebo, minha amiga está no chão com a foice cravada no peito!!!

Shaori: NÃO!!! - Grito com raiva.

Começo a chorar olhando para o assassino da minha amiga, a visão de vê-la quase sem vida no chão é macabra.

Sayuri: VOCÊS VÃO PAGAR!!! — Grita ela, raivosa.

 

Minha irmã se joga violentamente no agressor de Lila derrubandoo no chão em um forte tombo, ela aproveita para jogar sua foice longe e dá vários socos, logo depois, o imobiliza. O estranho se debate e após alguns segundos tenta se teletransportar, Sayuri ri, vitóriosa.

Sayuri: HAHAHAHA! Seu idiota, eu sou um anjo negro e uma princesa, sou mais forte do que um anjo comum portanto sou imune à sua magia, não tente se libertar... Poupe suas energias! Ficaria chato para mim. 

 Escuto brevemente a luta da minha irmã quando estou lutando com um outro estranho muito habilidoso, estou ficando com dificuldades para desviar de seus ataques mas estou me virando... Enquanto luto, vejo pelo canto de olho Naerie ser derrubada! O estranho puxa seus cabelos para trás e coloca foice em sua garganta ameaçando de rolar a mesma fora.

Sayumi: NAERIE!!! — Ela grita.

Ouço Yumi gritar e Gregory vai até o homem dando um chute em sua nuca fazendo com que ele solte Naerie, que corre para o próximo deixando o outro nas mãos do amigo. Consegui derrotar com dificuldade o cara com qual eu estava lutando, e logo após a única coisa que consigo enxergar ao meu redor é apenas sangue e mais sangue... Estou em pânico! Meus amigos usam seus poderes para tentar ter um pouco mais de vantagem mas nada parece adiantar.

Lila: Vocês precisam fugir daqui... — Ela sussurra de maneira fraca.

Shaori: LILA? — Gritei seu nome em meio a luta.

Sayumi: Não vamos abandoná-los! — Ela grita confiante.

Lila: Shaori... Eu te dou a minha vida, todos nós daremos... Por favor... Aproveitem da melhor forma... Cof cof — Ela tosse.

Coloco rapidamente uma mecha de seu cabelo para trás da orelha.

Lila: Mas primeiro... Vocês têm de sair daqui... Fujam! 

É a última coisa que ela consegue dizer antes de deixar sua cabeça cair para trás, sem vida.

SHAORI: LILA NÃO!!!

SAYUMI: LILA!!!

Meus amigos gritam de longe:

Gregory, Naerie e Henri: FUJAM!!!

 

A Yuri corre até eu e Yumi, que estamos perto da porta que dá para a varanda.

Sayuri: Não podemos abandoná-los! 

Shaori: Por favor Yuri, vamos! Rápido...

Sayuri parece um pouco atordoada e perdida. Mas após um breve momento pensando, continua:

Sayuri: T-tudo bem... - Ela gagueja, meio relutante.

 

 

E a última coisa que vejo é Naerie sendo novamente derrubada e Henri tentando ajudar Gregory com um dos homens. Minha amiga raposa olha para mim com um olhar cheio de compaixão e apenas com um movimento dos lábios ela pronuncia: “Amamos vocês”, com a foice rente ao seu pescoço, e a única coisa que sou capaz de dizer é:

Shaori: Sinto muito. 

Sussurrei sabendo que ela pode escutar... Ela abaixa a cabeça esperando a morte...

 

 

 

 

 

 

 

 

Sayuri pega nossas mãos e nos jogamos da varanda, caímos do barranco à toda velocidade, estou ferida... E agora? O que iremos fazer?

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...