1. Spirit Fanfics >
  2. ARKYOS ANGEL - O Diário De Um Anjo >
  3. Guardiões.

História ARKYOS ANGEL - O Diário De Um Anjo - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Guardiões.


“Eu vivo para terminar uma conspiração que irá corromper nossas vidas. 

Para proteger aqueles que não sabem, eles precisam disso. 

Eu juro pela minha ética, minha moral e minhas convicções.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caímos o barranco de maneira muito rápida, batemos contra algumas árvores enquanto rolávamos ladeira à baixo, em menos de segundos estamos jogadas no chão, desoladas. Yumi está chorando e tremendo, Yuri parece séria e triste, e eu estou me sentindo culpada e em desespero. 

Sayuri: Por quê deixamos eles para trás? Não devíamos ter feito isso! — Ela diz, raivosa.

Sayumi: AAARGH!!! — Ela grita de dor, colocando a mão no braço esquerdo, a ferida está feia...

Shaori: Está tudo bem, Yumi? — Perguntei preocupada.

Sayumi: So está doendo um pouco. Vou sobreviver.

Sayuri: Você foi atingida por uma foice?

Sayumi: Sim... Para proteger Lila. — Ela fala chorosa.

Sayuri: Vai ficar tudo bem... — Ela diz tentando acalmar a irmã, a abraçando rapidamente.

Sayumi: O que iremos fazer agora, Shao? — Ela pergunta preocupada.

Sayuri: Acalme-se Yumi, vamos dar um jeito. — Ela diz confiante.

Shaori: Temos que ir para o reino.

Sayuri: Isso é óbvio, agora nos diga vossa alteza: pra que lado fica? — Ela diz, sarcástica.

 

Sayumi: Argh! — Ela fala não gritando, mas até que alto.

Enquanto Yumi resmungava de dor, franzi o cenho, séria. E ela faz uma careta de dor, e grita de novo, mas Yuri rapidamente coloca a mão em sua boca para calá-la.

 

Sayuri: Shi.... — Ela pede silêncio.

Sayuri também parece ter ouvido algo. Presto atenção ao meu redor. E aguço meus ouvidos:

???: Escutaram isso?

Uma voz desconhecida pergunta.

???: Não ouvi nada.

Uma voz diferente da primeira respondeu friamente. 

???: Tem um cheiro doce de sangue no ar... Ah~ Que cheiro bom. 

Uma voz diferente das outras duas comentou alegremente. Automaticamente nossos olhares se direcionaram ao braço machucado de Sayumi, e ela fica séria, tentando conter a dor do braço que começou a sagrar à não muito tempo.

???: Um animal?

 

As três vozes são masculinas. Será que são inimigos ou só estão passando por aqui? Ah por favor, que estejam só passando por aqui! 

???: Alguma vez na vida já sentiu cheiro de sangue animal? Para mim é o oposto de doce! Eca. Não é nada bom! 

???: Você é o vampiro, não eu. 

 

U-um vampiro? Isso é ruim...

 

???: Tem mais alguém aqui e está com medo. 

 

As meninas me olham com uma cara como se dissessem: “Isso é ruim, muito ruim mesmo!”, assenti mostrando que entendi o recado.

 

???: Eeh~? Alguém está se escondendo? 

???: Não vai conseguir se esconder por muito tempo. 

 

Fiz um gesto pedindo para que elas escondessem suas energias místicas, com a esperança de enganá-los.

 

???: Deixem isso, temos trabalho à fazer. Se vocês não ficassem discutindo por metade do caminho, a gente já estaria lá. 

???: Ele que começou mais cedo! A gente não está atrasado, na verdade estamos adiantados.

???: Cale-se. Sua voz me irrita. 

???: Tsc. Cale-se você! 

???: Shhh.

???: Conseguem sentir? Seja quem for, está tentando se livrar de nós escondendo a energia mística. 

 

 

De repente as vozes pararam. As meninas agem correndo um pouco para longe quando eu faço um gesto para se esconderem, eu decidi ficar onde estou apenas para checar, espero não me arrepender disso.

 

 

 

Com esse pensamento fiquei quieta por alguns minutos, como não ouvi mais nada decidi me afastar e andar um pouco.

 

Shaori: Acho que...

???: Quem é você?

Shaori: Eh!?

 

Realmente do nada escutei uma voz, meu pulso e braço foram presos por um tipo de corda de energia, logo meu corpo paralisou e eu acabei caindo de joelhos no chão com um tipo de círculo azulado ao meu redor. Por um tempo fiquei com raiva tentando me libertar, mesmo fraca usei meus poderes e quase consegui quebrar as correntes mas não foi o suficiente... Reconheço essa espécie de feitiço. Lila costumava fazer quando Sayuri se metia numa briga ou simplesmente tinha uma crise de raiva. Lembro que mesmo que ela tentasse bastante, não conseguia se libertar, ele é obviamente um mago. 

 

Shaori: Ugh...

???: Como...

 

O rapaz que se aproximou de onde estou parecia um pouco surpreso. O rapaz tem cabelo castanho claro e olhos de uma cor que eu não consegui definir por conta da escuridão, ele é alto e usa uma camiseta cinza simples, ele tem um sotaque estranhamente familiar, eu diria de um chute o sotaque de um britânico. Ele que fez essa barreira de energia, aparentemente. 

 

???: Você não é a princesa? Senhorita Shaori? O que a princesa de Arkyos está fazendo aqui? Onde estão suas irmãs?

Shaori: Como você sabe quem eu sou?!

 

Perguntei desconfiada. Logo mais a barreira azulada sumiu. 

 

 

 

 

 

 

???: Por quê fui enviado para buscá-la. 

Ele me estendeu a mão para me ajudar a me levantar, por instinto, segurei sua mão e deixei o chão rapidamente. Após me ajudar ele se afastou um pouco.

 

 

Enquanto isso ~ 

 

SHAORI OFF

SAYURI ON

 

Eu e Yumi nos afastamos rapidamente do local onde estávamos agora a pouco, eu corri pra longe e disse para Yumi ir para outro lugar, mesmo que não seja a melhor estratégia, é o melhor a se fazer. Perdi minha irmã de vista e fiquei atrás de uma árvore, com a respiração um tanto ofegante não por causa da corrida, mas sim por que minha ansiedade está a mil. Fechei meus olhos respirando fundo duas vezes.

 

???: Tentando fugir para onde? 

 

Ouvi uma voz que reconheci sendo a de um dos caras que estão perto de nós. Minha visão estava um pouco embaçada por algum motivo e não consegui sentir quando ele se aproximava...

 

 

 

 

 

 

Ia correr para mais longe ainda, porém quando eu menos espero meus pulsos foram agarrados com força me impedindo de correr, rapidamente me debati e empurrei meu agressor para trás usando toda a força que consegui. Viro-me rapidamente para sair da desvantagem e me deparo com um rapaz alto, de cabelos longos aparentemente... Verdes? E olhos violeta, ele usa casualmente o cabelo escondendo seu olho esquerdo. Também veste uma camiseta preta com mangas longas e que mesmo a usando ele aparenta ser bem forte. Agora que senti sua energia mística posso afirmar brevemente que ele é um demônio.

 

 

 

 

 

 

Dou um passo para trás meio desconfiada, mas também pronta para atacar caso fosse necessário, em minha mão direita começo a sigilosamente formar uma esfera de energia negra caso ele avance.

???: Não tão rápido! Eu senti sua energia mística mesmo que tentasse escondê-la. Você é um anjo? Sua energia é estranha... Quem é você?

Sayuri: Eu que lhe pergunto. 

???: Pare de formar essa esfera. 

Sayuri: Não. Eu não confio em você.

???: Será teimosa?

 

Ele diz dando um passo para frente e eu rapidamente ergo minha mão um pouco para o alto em sua direção.

Sayuri: Se der mais um passo eu vou fazer picadinho de você.

???: Pode tentar. Mas é serio, quem diabos é você?

Sayuri: Puff. Você está me irritando. 

???: Te digo o mesmo. 

 

Suspirei antes de falar, mesmo que com um pé atrás, decidi me apresentar ainda com minha esfera formada.

 

Sayuri: Sayuri. Eu me chamo Sayuri.

???: Princesa Sayuri?

Sayuri: Como você sabe que eu sou princesa? 

 

Perguntei agora ainda mais desconfiada, será ele um inimigo?

 

???: Meu nome é Luka, e aparentemente eu sou um dos seus guardiões.

Sayuri: O que?

 

Enquanto isso ~

 

SAYURI OF

SAYUMI ON

 

Eu e Yuri nos afastamos após ela me pedir para ir para outro lugar. Decidi obedecer e não a segui. Corri para não muito longe e decidi me esconder. Olhei em volta após me afastar começando a andar devagar procurando algum lugar para me esconder melhor.

???: Espero que não esteja tentando se esconder~

 

Me assustei quando ouvi uma voz próxima de onde estou, procuro de onde a voz vem, em vão. Foi até que ouvi alguém assobiar chamando minha atenção para olhar o galho de uma árvore onde havia um rapaz me observando. Ele tem cabelos pretos arroxeados e seus olhos são provavelmente castanhos, ele é forte e consegui detectar a energia como sendo a de um vampiro. Imediatamente olho para meu braço ferido, com um pouco de medo, mas decido penguntar:

 

Sayumi: Quem é você...?

Yukine: Eu me chamo Yukine.

 

Ele pulou de cima do galho e se aproximou de mim com um sorriso. Meio desconfiada e ligeiramente com medo, dou um passo para trás, não adiantaria correr, vampiros correm em alta velocidade e estou fraca demais para usar minhas asas para voar para longe.

 

Yukine: E você?

Sayumi: Eu me chamo Sayumi. 

Yukine: É um nome legal. Diga-me Sayumi, o que aconteceu com você?

 

Estava prestes à respondê-lo quando sou interrompida por alguém se aproximando pelas costas de Yukine.

???: Está perdendo tempo com o que dessa vez, Yukine?

O homem de cabelos verdes pergunta de maneira fria, ele parece não ter me visto ainda.  Yukine vira-se imediatamente para olhá-lo.

Yukine: Luka, o cheiro de sangue era dela, está ferida.

Luka: Eu sei. O medo e a energia com certeza são dela. E olha só quem eu encontrei...

 

O tal de Luka chega um pouco para o lado dando lugar à... Sayuri?!

Sayuri: Yumi! Você está bem?

Sayumi: Sim, estou bem, o ferimento já está se fechando.

Sayuri: Isso é bom, ele fez alguma coisa com você? — Ela diz apontando com o polegar para Yukine.

Sayumi: Não, Yukine não me fez mal.

Sayuri: Yukine, huh?

 

Minha irmã diz desconfiada.

 

Sayumi: Yukine...?

 

Os rapazes estão parados parecendo meio atordoados olhando para nós como se fôssemos aberrações.

Sayuri: Ei!!

 

Sayuri estala os dedos várias vezes para chamar a atenção dos meninos e eles parecem voltar à realidade:

 

Yukine: V-vocês... — Ele diz apontando para nós duas.

Luka: São idênticas. — Ele diz meio perplexo.

Yukine: Está na cara que são gêmeas, mas é impossível!! Vocês são clones? 

Minha irmã solta uma risada.

Sayuri: Haha! Por acaso vocês já viram gêmeas? 

Yukine: Óbvio que sim! Mas é que vocês são a mesma pessoa.

Sayumi: Não somos a mesma pessoa, talvez de rosto e corpo sim, mas, acredite, minha irmã e eu somos bem diferentes.

Luka: Pelo menos isso.

Yukine: Ok... Onde está o Joker?

 

 

 

Joker: Estou aqui. 

 

Um rapaz de cabelos castanhos claros aparece do nada olhando de forma calma para os meninos.

 

SAYUMI OF

SHAORI ON

Shaori: Percebi que já conheceram minhas irmãs. 

Disse até que animadamente. 

Yukine e Luka: Sim.

Joker: Olha, rainha, você ainda não me disse o que aconteceu.

Shaori: Por favor Joker, por enquanto eu sou apenas a princesa, então não precisa me chamar de rainha, só Shaori está bom.

Joker: Tudo bem, Senhorita Shaori.

 

Sorri um pouco com a forma que ele me chama, mesmo não o conhecendo da pra perceber que ele é um rapaz bem formal.

 

Luka: Digam logo o que aconteceu, parem de suspense!

Sayumi: Nossa casa foi atacada...

Luka: Só isso?

Ele diz friamente, como se não fosse nada.

Yukine: Luka!!!

 

Joker simplesmente levantou a mão pedindo silêncio aos dois.

 

Shaori: Pessoas que não conhecemos dizendo que estavam ali para nós buscar mataram nossos amigos...

Sayuri: Ceifeiros.

Sayumi: Apenas nós sobrevivemos.

 

Minha irmã afirma, triste.

 

Joker: Sinto muito.

Sayumi: Eu também.

 

Luka: Então seus pais estavam certos sobre vocês correrem perigo.

Shaori: Vocês foram mesmo enviados para nos proteger? 

 

Digo ainda desconfiada.

 

Joker: Sim.

Sayuri: Vocês são do reino de Arkyos?

Yukine: Eu e Joker sim, agora só Luka pode afirmar o dele.

Luka: Tsc.

 

Shaori: Minha cabeça ainda está confusa, por favor se apresentem. 

Yukine: O meu nome é Yukine, eu sou um vampiro. O de cabelos verdes com cara de paisagem é Luka, um demônio e o outro é um mago, Joker.

Sayuri: Um vampiro, um demônio e um mago, poxa, eu nunca imaginaria isso do meu pai.

Yukine: Ah é? Porque?

Sayuri: Na minha cabeça eles enviaram anjos ou simplesmente guardas de confiança, não um vampiro e um demônio. 

Yukine: E o mago, fica de fora?

Sayuri: Sim, ele parece o único sensato ou normal de vocês três.

 

Minha irmã afirma sarcástica. E observo o vampiro que ficou meio emburrado, já o demônio parece-me não ligar para a conversa e o mago aparentemente está cobrindo a boca para não rir.

 

Luka: Hey, é melhor irmos.

Sayumi: P-para onde?

Luka: Ela não me perguntou mesmo isso, perguntou? 

 

Luka olhou Yukine como se eu tivesse feito a pergunta mais estupida do mundo. 

Yukine: Pare de ser tão amargo, Luka!

Joker: Precisamos tirá-las daqui, provavelmente quem matou seus amigos ainda estão as procurando.

Sayuri: Precisamos voltar lá! 

Yukine: Que?

Sayumi: Deixamos eles sozinhos, precisamos voltar para verificar, e se alguém sobreviveu? E se já foram embora?

Luka: São estupidas ou o que? Já estão todos mortos e vocês serão as próximas.

Yukine: Desculpe princesas, mas precisamos levá-las para um lugar seguro. 

Joker: Por enquanto vocês precisam ficar escondidas. Sentimos muito pelos seus amigos mas não tem anda que possamos fazer agora.

Sayuri: Não irei me esconder que nem uma covarde!

Luka: Mas você fugiu que nem uma covarde.

Sayuri: Não fale do que você não sabe! Pense idiota, acabei de perder a minha família, se já chegou à perder alguém na vida já deveria saber a dor do luto. Eu poderia ter salvado eles, de alguma forma.

Shaori: Não adianta Yuri, já aconteceu... Eles morreram por nós.

Sayuru: Não me diga coisas que eu já sei! A ideia de abandoná-los não foi minha e sim sua Shaori, e Yumi apoiou.

Sayumi: Não tínhamos outra saída, ou ficávamos ou morreríamos.

Sayuri: Eu já morri por dentro a muito tempo, nem sei o que ainda estou fazendo aqui. Preferia morrer de corpo com eles do que continuar vivendo a vida miserável que tenho, eu estou apenas existindo aqui.

Ao ouvir isso me aproximo da minha irmã pronta para dar um tapa em seu rosto, ela deveria agradecer por tudo o que tem, e não sair por aí resmungando pelos cantos. Quando faço o movimento com o braço para tentar dar uma bofetada, rapidamente a mais nova segura firmemente meu pulso incapacitando-me de agredi-la, e fala pausadamente:

Sayuri: Nunca. Mais. Tente. Fazer. Isso. De novo.

Shaori: Mas...

Sayuri: Sem mas. A sua vida é perfeita, você não sabe o que passei até agora, pra viver na minha pele minha irmã, tem que ser MUITO mais MUITO mulher.

 

Me calei lembrando-me daquela trágica noite onde Sayuri perdeu uma das coisas mais importantes da sua vida, sua marca registrada, seu símbolo único  e extremamente especial, sem contar as outras coisas que aconteciam com ela durante a infância e a perda de pessoas importantes.

 

 

Pouco a pouco ela solta meu pulso e se afasta de mim juntando-se a Sayumi.

Joker: Bom... É... Vamos?

Todos: Sim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...