História A.r.m. - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Raphael Santiago, Sebastian Verlac (Jonathan Christopher Morgenstern), Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags A Lenda Do Dragão De Gelo, Clace, Fadas, Feiticeiros, Híbrido, Lobisomens, Malec, Vampiros
Visualizações 128
Palavras 1.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, como estão?
Bem eu espero, aqui está um novo capítulo, hoje teremos a continuação das coisas que não irão perceber, mas futuramente iriam!

Disfurtem.

Capítulo 8 - Acontecimentos futuros.


Fanfic / Fanfiction A.r.m. - Capítulo 8 - Acontecimentos futuros.

>...Alexander com quinze anos...<

Era 23:30 p.m, Alec corria e saltava entre os prédios em direção ao cemitério, a razão pela qual ele estava indo a um cemitério era um. Seu pai, disse que o irmão do silêncio Jeremiah marcou uma reunião privada para eles dois naquele noite, só eles porque os outros irmãos estavam mais concentrado em suas tarefas do que se importarem com uma possível acontecimento.

Assim que Alec chegou perto do cemitério, desceu do telhado da casa em que estava e pousou sobre o chão de forma graciosa e delicada, sinal que não era a primeira vez que fazia aquilo, e seguiu o restante do caminho calmamente, quando chegou encontrou o seu pai perto da entrada, então entraram com a maior calma do mundo e desceu as escadas.

"Sejam Bem-vindo, Morgensterns." ouviram o irmão Jeremiah em suas cabeças, Alec apenas sorriso ao ver Jeremiah os esperando.

E assim, eles foram guiados até as Estelas Falantes. Depois do caminharem até onde a Espada Mortal estava, era a vez de Jeremiah tomar as rédeas da situação. Alec e Valentine se sentaram no chão, já o irmão do silêncio ainda permaneceu de pé, segurando o seu bastão com sua única expressão séria e com um mão atrás das costas. 

“Vamos direto ao ponto: no futuro, o submundo e a Clave, estarão vivendo seus dias normalmente. Tudo parecerá normal até que alguém irá voltar para por o caos aos dois mundo, talvez vocês já tenha ouvido sobre ele...”

Jeremiah entrega algumas folhas para Valentine, que pegou sem duvidar: eram vários documentos, arquivos e fotos. Os olhos de Valentine se arregalaram quando viu uma foto especial que reconheceria até no fim do mundo. Alec curioso retirou a foto das mãos de seu pai, incluindo a cabeça, e olhando para o irmão Jeremiah.

- Stephen?! - disse o Morgenstern com espanto mas também de raiva. - Mas... Como ele está...VIVO?! 

"Você se lembra dele?" perguntou o irmão na cabeça dos Morgenstern.

- Sim, Stephen, pelo que ouvi dizer, se apaixonou por minha ex-mulher, ele fazia tudo por ela, mas não recebia nada em troca. E foi pela indiferença de Jocelyn, quando foram a uma festa do submundo, numa montanha, Stephen ameaçou se jogar daquela montanha se Jocelyn não lhe amasse como ele queria. Ela não se importou. E Stephen se jogou, o corpo nunca foi encontrado, parecia que fora tragando pela própria terra. - disse Valentine, Alec viu que seus punhos estava fechado e apertava com tanta força, que chegava a sangrar.

Alexander agarrou a mão de seu pai, a abrindo e usando a runa da cura - Iratze -, Valentine sorriu pelo cuidado que o seu filho tinha para com ele. Jeremiah estranhou tal ato de afeto, desde de criança todos lhe batiam e lhe maltratavam, não tinha um pai ou uma mãe, alguém que lhe dera amor. Sempre escutava coisas sobre pessoas que sacrificavam suas vidas pelo outro, e fazer amor... mas agora vendo o tão falado filho de Morgenstern, ele sabia que Alexander era o indicado.

Ele era diferente e doce... ele nunca colocaria uma mão em cima daquela que não merecem ser machucando e isso encantava o irmão Jeremiah.

“O Stephen que você conheceu há anos trás, já não o mesmo, seu coração esta cheio de trevas e ódio das pessoas que Jocelyn dava mais atenção."

- Que pessoas? - perguntou Alec em um sussurro, por causa do mutismo seletivo, ele não falava, mas quando falava sua voz sai muito baixa, a não ser quando estava com raiva aí sim consegue falar.

“Primeiro: seu amante, segundo: seu amigo, quase irmão. Futuramente, Stephen vai contar para Azazel, um feitiço ancestral para reverter a aliança de angelical para demoníaca, através de um processo chamado de Ritual da Conversão Infernal, em que a espada é aquecida até que fique vermelha e resfriada quatro vezes, cada vez no sangue de uma criança dos Seres do Submundo: um filho de Lilith, um filho da Lua, um filho da Noite e um filho das Fadas. Com a conversão demoníaca, a Espada é capaz de invocar demônios e dar a seu portador o poder de controlá-los." explicou Jeremiah indo em direção a Espada da Alma andando a volta dela, sua expressão era neutra por causa dos pontos que tinha nos olhos e boca. “ O mais provável é que ele vai primeiro obter o Cálice Mortal, para criar o exército Shadowhunters e depois tentar pregar o Espelho Mortal, que propriedades alucinógenas que podem levar qualquer um a loucura se não forem tratados a tempo.”

- Stephen, fará mesmo isso?! - perguntou Valentine incrédulo aquilo ultrapassava toda a definição de traição.

"Sim, é por isso que seu filho é a minha última esperança. Eu devo admitir que há outros candidatos que o possam fazer mas esses podem ser rapidamente... eu preciso que Alexander leve os instrumentos mortais e que os esconda num lugar seguro, onde ninguém tenha conhecimento desse lugar, só mesmo ele."

Alec tinha uma expressão misturada de sentimentos: desconfiança, dúvida, confusão, medo. Sim. Medo. Até um pessoa fria às vezes tinha medo, e com razão, subestimar Stephen ou Azazel é a mesma coisa que assinar a própria sentença de morte! O príncipe do inferno que era impiedoso, esperto, frio, calculista e onde quer que passe, levava o caos e destruição total, faz qualquer coisa para se tornar o ser mais poderoso do submundo. 

Para Alec, pegar os instrumentos mortais e escondê-los arecia ser a ideia mais absurda de todos. Mas se Azazel e Stephen possuí-los, todos também estaria condenado a destruição.

- Eu aceito. - respondeu Alec depois de um breve momento de silêncio. - Mas tenho algumas dúvidas!

"Quais são?" perguntou Jeremiah já em frente de Alec.

- Quando Stephen vai dizer para Azazel sobre o feitiço?

"Uma semana depois da Clave saber que Lilith está tramando alguma coisa."

- A alguma possibilidade de Stephen ir atrás do meu pai, já que ele foi marido daquela ruiva oxigenada? - perguntou Alec mas antes que o irmão pudesse responder, sentiu um tapa na sua nuca.

- Linguagem. - repreendeu Valentine enquanto Alec massajava o local e mostrando a língua para o pai.

"A possibilidade dele ser o primeiro de todos, depois de Stephen atacar a Cidade do Silêncio, três dias depois."

- O QUE?! - exclamou Alec se levantou lobo em seguida. - E você pretendia me dizer isso quando?!

"Alexander, o dever de um irmão do silêncio é proteger à Espada Mortal." disse o irmão Jeremiah colocando a mão no ombro do Morgenstern mais novo.

- E você está disposto a morrer por isso! - concluiu Alec retirado a mão de Jeremiah do seu ombro com brutalidade. - Mas eu não vou deixar que os irmãos do silêncio morram! Eu fui abandonado por minha família, por culpa do egoísmo do meu próximo sem poder fazer nada, mas agora eu posso impedir que pessoas inocentes morram.

- Alexander! Nem que te ocorra aparecer aqui durante o ataque. Nem que eu tenho que pedir a um feiticeiro para colocar uma barreira aqui, mas vou não vai impedir este ataque! - disse Valentine em um grito, se levantado e se colocando em frente de seu filho, que olhou para o pai, indignado.

- Então o que quer que eu faça? Que faça a minha rotina diária como se eu não soubesse do ataque?! - perguntou Alexander quase gritando.

- Sim, quero! - disse Valentine, já alterando. Alec fechou os olhos e tremeu, o Morgenstern mais velho pensou que ele iria despencar de joelhos no chão e então o abraçou rapidamente.

- Mas eu me preocupo com os irmão Jeremiah! Querendo ou não, ele é família, agora! - disse Alec tentando conter o choro e os soluços.

"Eu também me preocupo com você, eu vou ficar aqui e lutar contra Stephen, mesmo que você me odeie por isso, eu vou sobreviver. Mas você precisa e sabe que na vida temos que fazer sacrifício, e este é um que você terá de fazer mesmo que não queria." disse Jeremiah mais calmo, Valentine se afastou do abraço e se desculpou com o filho .

O irmão Jeremiah foi até a espada, com a mão direita pegou na ponta e com a esquerda pegou no cabo, voltou para onde Alec estava e estendeu-a para Alec que hesitou em pegar-la. 

Ter a Espada Mortal em mãos sem ser em um julgamento era uma oportunidade única para um Shadowhunters, depois de alguns segundos, Alec criou coragem para pegar na espada e com mãos trêmulas porém firmes, ele pegou na Espada nos mesmos lugares onde Jeremiah tinha antes as suas mãos.

"Lembre-se proteger os instrumentos mortais é a tua principal tarefa enquanto Valentim não for apanhado novamente."

- Sim, senhor. - disse Alec assentindo com a cabeça ainda contendo as lágrimas e com toda a discrição possível, os Morgenstern saíram da Cidade do Silêncio com a Espada da Alma em sua posse.

Ainda na sala das Estrelas Falantes, Jeremiah colocava uma cópia idêntica a espada que tivera ali a pouco minutos. E pedia ao Anjo Raziel que ninguém se apercebesse que aquela espada era falsa, e que Alexander conseguisse esconder os instrumentos mortais das mãos de Stephen e Azazel, e que sobreviesse ao ataque para continuar a cuidar daquele garoto diferente.

Já em casa, Alec estava no telhado olhando para ao céu com se fosse a única coisa que existe de extraordinário naquele mundo cruel. Ele procurar através das estrelas uma maneira de tentar salvar a Cidade do Silêncio, que fora a sua segunda casa, até que algo se iluminou em sua cabeça, desceu do telhado para a varanda do seu quarto e foi procurar o seu pai.


Notas Finais


Odiaram?
Gostaram?
Alguma dúvida?
Por favor comentem muito para saber se estão gostando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...