1. Spirit Fanfics >
  2. Armário de Vassouras >
  3. Capítulo Único

História Armário de Vassouras - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Postada também na minha conta do Nyah!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Hermione Granger não estava num bom dia.

Ela realmente não estava num bom dia.

Tudo parecia contribuir para piorar ainda mais o mau humor da garota grifinória.

Primeiro,acordou atrasada. Ela nunca acordava atrasada,e isso já a fez se repreender mentalmente mil vezes. Se arrumou de qualquer jeito,já que não tinha tempo algum de sobra e correu para pegar a ultima carruagem para Hogsmeade.

Segundo,estava frio demais.Não havia sol,o céu nublado indicando possível chuva,um vento gelado que parecia querer cortar Hermione.Não que Hermione não gostasse do frio,ela amava –principalmente quando nevava –mas naquele dia em questão,era um péssimo dia para ser frio.

Terceiro,ela ficou aguardando os dois melhores amigos por três horas no Três Vassouras.Três horas!Eles haviam lhe enviado uma carta,no começo da semana,marcando o encontro e não apareceram.Isso irritou profundamente Hermione,já que fazia meses desde que ela os viu pela ultima vez –já que nenhum dos dois voltou para o ultimo ano no castelo –e o pub estava lotado.

Quarto,por o Três Vassouras estar lotado,alguns garotos achavam que por Hermione estar sozinha ela necessitava da companhia generosas deles.Hermione Granger não era nenhuma freira,ela gostava de beijos –como todos –mas,naquele dia em questão era um péssimo dia para paquerá-la.

 Quinto,quando finalmente desistiu de esperar que os dois palermas, que ela carinhosamente chamava de amigos aparecerem,ela se levantou pronta para ir embora.O que problema era a superlotação do pub e nisso um esbarrão com alguém e o resultado foi cerveja amanteigada escorrendo pela sua blusa.Hermione sequer viu ou deixou que a pessoa que derrubou cerveja em si falar algo,ela simplesmente saiu do lugar fervendo de raiva.

Sexto,quando finalmente chegou ao castelo estava pronta para ir para o quarto e não sair de lá tão cedo quando viu Pirraça distribuindo pegadinhas para qualquer um que passasse por ele.Quando ele notou sua presença,Hermione sabia que aquele ser maligno viria atrás dela.Ela simplesmente ignorou a característica da sua casa –coragem –e saiu correndo na direção oposta ouvindo o maldito a chamando e provavelmente a perseguindo.

Sétimo,ela sentia-se uma sedentária.Não fazia nem dois minutos que corria de Pirraça e já sentia suas pernas doerem,seus pulmões reclamando e ofegava como quem corresse uma maratona.Quando ela deixou de ser atlética para essa velha em corpo de jovem?E Pirraça não parecia desistir de caça-la.   

Oitavo,ela sequer viu a outra pessoa vindo na sua direção.Pessoa essa que também parecia fugir de algo,e pessoa essa que ela desejava não ver. Quando os corpos se chocaram,por reflexo ela segurou-se nos braços do estranho a fim de evitar uma queda.A pessoa também segurou a cintura de Hermione.A pegada forte fez Hermione arrepiar-se.

Nono,ela arrependeu-se amargamente de ter levantado da cama quando notou que Draco Malfoy era o dono das fortes mãos que seguravam sua cintura.Ele parecia tão surpreso quanto ela,petrificados demais para largar um do outro.

Décimo,ela amaldiçoou todos daquele castelo quando notou que Pirraça continuava atrás dela.Procurou um esconderijo e o único que achou foi o armário de vassouras.Ela estranhou quando ouviu gritinhos femininos e Draco Malfoy pareceu empalidecer.Ambos olharam para o armário de vassouras e simultaneamente se enfiaram lá. Outra maldição soou quando ela notou que Pirraça se aproximou a procurando.

Hermione estava de costas para a porta, na verdade ela estava prensada contra a porta e o corpo de Draco Malfoy.Hermione nunca esteve no armário de vassouras por isso se surpreendeu com o quão apertado era o lugar. Ela focou sua atenção em tudo,menos no corpo forte do seu inimigo de infância.

Desde que a guerra acabou e eles voltaram ao castelo,ambos tinham entrado num acordo silencioso de que ignorariam a presença um do outro.Funcionou bem para ambos os lados.Ela não se incomodava com o silencio vindo dele.Mas,estranhamente,tê-lo tão junto de si fez um frio percorrer a espinha de Hermione,ela só não sabia dizer que tipo de frio era.

Hermione ouviu passos do lado de fora e instantaneamente se aproximou mais do corpo do sonserino,como se ele fosse um tipo de barreira contra quem estivesse ali.Ela ouviu vozes exaltadas e a única coisa que conseguiu entender foi “Draco”.Seja lá quem fosse,procurava pela sonserino a sua frente.

—O que você fez,Malfoy? –Ela sussurrou

—Nada –Ele resmungou e ambos prenderam a respiração quando alguém parou bem em frente a porta do armário de vassouras

Hermione rogava a Merlin para que não a encontrassem.Primeiro,por que seria vergonhoso estar escondida –de Pirraça –no armário.Segundo,por que era constrangedor o modo como ela estava colada ao sonserino.Terceiro, por que  seria embaraçoso pegá-la ali dentro com Draco Malfoy.

Ela ouviu passos,como se alguém corresse por ali,e depois mais gritinhos.Como seu corpo parecia ser uma extensão do loiro,ela sentiu a tensão dele aumentar.

—O que você fez,Malfoy? –Ela voltou a perguntar e seu coração disparou quando a resposta dele chegou,próxima a sua orelha,o que também lhe arrepiou

—Não fui eu.Foi o Nott –Ele se defendeu

—Certo,o que o Nott fez?

—Ele,possivelmente,deu Amortentia a um grupo de alunas.

—Amortentia? –Ela repetiu virando o rosto para poder olha-lo nos olhos

E se arrependeu amargamente logo em seguida.O rosto dele,assim como todo o resto,estava próximo o que ocasionou na ponta do seu nariz arrastando-se pela bochecha gelada dele.Ela engoliu em seco quando ele retribuiu seu olhar,mas havia algo a mais que Hermione não soube identificar –ou talvez não queria.

 -Sim –Ele respondeu,mais dessa vez a sua voz além de baixa parecia um tanto que rouca o que a arrepiou

Hermione se retalhou mentalmente.Por que parecia tão afetada com a presença dele?Era só o Malfoy!

—Por quê? –Ela perguntou fitando o ombro dele,não confiava plenamente na sua mente caso olhasse demais para os olhos azuis acinzentados do Malfoy

 -Talvez eu, possivelmente,tenha persuadido um bando de garotas para atazaná-lo.E ele em retaliação,enfeitiçou um bando de garotas para me perseguir.

—Mas..por que fugir?Quer dizer..alguém com o seu status não foge de garotas –Hermione murmurou

—Era um bando de garotas feias –Ele revirou os olhos –Eu não fico com garotas feias.

—Malfoy,isso foi muito rude –Hermione resmungou e novamente virou o rosto na direção dele

O arrepio ocorreu com mais intensidade dessa vez.A pele macia da bochecha pareceu atraí-la.O olhar dele pareceu brilhar.  Ela precisava por espaço entre eles ou acabaria mordendo a bochecha dele apenas por um instinto louco que ela nunca teve.

Ela recuou um centímetro ,batendo com a cabeça na porta,mas não foi o barulho que a fez prender a respiração e sim  o fato de que Malfoy rapidamente a puxou de encontra  si.

—Não faça barulho,Granger –Ele ordenou apurando os ouvidos para qualquer barulho do lado de fora

Hermione prendeu a respiração,os olhos fechados,enquanto tentava se concentrar em qualquer outra coisa que não fosse as mãos firmes do loiro na sua cintura.Ela,pela milésima vez ao dia,amaldiçoou-se por ter levantado da cama. 

—Respire,Granger –Draco ordenou com a voz arrastada e com a boca quase colada no seu ouvido

Ela abriu os olhos apenas para encarar o olhar cretino dele.Quis bater nele assim como queria bater em si mesma por se deixar afetar tanto.  Era só o Malfoy!

—E por que você esta fugindo? –Ele perguntou

Hermione estranhou a pergunta.Ele queria mesmo iniciar uma conversa?

— Pirraça –O nome saiu num tom raivoso

—Oh –Draco respondeu –O que ele jogou na sua blusa?Cheira a cerveja amanteigada.

—Foi cerveja amanteigada –Ela resmungou –Mas não foi ele,foi alguém no Três vassouras.

Hermione olhou para a enorme mancha na blusa azul bebe,não era uma coisa bonita e se ela não estivesse fervendo de raiva,teria notado o tecido molhado grudado e o cheiro de cerveja.

—Mau dia,hum? –Ele comentou

—Você nem imagina –Ela revirou os olhos

Ambos se entreolharam quando sons de passos desesperados passaram.Podia não ser nada.Ou podia ser tudo.

—Quanto tempo teremos que ficar aqui? –Ela perguntou

—A poção deve parar dentro de uma meia hora –O loiro respondeu –Passei horas fugindo delas.

—Nunca pensei que veria Draco Malfoy fugindo das garotas –Hermione murmurou

—Eu já disse,elas eram feias.

—Isso é ridículo.Não pode julgar as pessoas pela beleza!

—Por Merlin,não da para ficar com alguém feia –Ele revirou os olhos

—Tem mais algum atrativo que o senhor Não-fico-com-garotas-que-eu-acho-feias aprecia numa garota? –Hermione perguntou revirando os olhos e com a voz transbordando ironia

Novamente Hermione arrepiou quando Draco Malfoy lhe deu um olhar estranho,quase malicioso,e sorriu sacana.Ela não esperava que ele lhe respondessem,nem esperava que seu corpo reagisse a sua resposta.

—Ela tem que ter uma boca pequena e carnuda –Os olhos dele desceram para a boca dela e instintivamente e de modo inconsciente ela lambeu o lábio inferior tendo toda a atenção de Draco no ato –Tem que ter belos peitos,nada muito grande ou pequeno demais,perfeitos para colocar na boca – O olhar dele desceu outra vez para o pequeno decote da camisa dela,ela tinha esquecido o casaco no Três Vassouras –Tem que ter uma cintura fina,perfeita para minhas mãos –as mãos dele apertaram de modo sutil sua cintura,como se ele estivesse testando algo – E o melhor,uma bunda perfeita para ser agarrada.

Hermione sentiu sua garganta secar,dessa vez ela sabia exatamente o que o olhar dele queria dizer e sentiu todo o seu corpo reagir em resposta. Por Merlin,ela não podia estar...excitada com as palavras dele,podia? Era só o Malfoy!

Como se tomasse noção do que suas palavras podiam fazer com ela,e de quem eles eram,Draco soltou sua cintura e Hermione recuou aquele um centímetro que podia.Não era muito,ela ainda o tinha muito perto e podia sentir os músculos forte do peitoral,a respiração forte e principalmente algo mais abaixo da linha do quadril.Algo duro,querendo transpassar a calça social que o loiro usava. 

—Malfoy? –Ela chamou quando notou o que ela estava sentido

—Hum? –Ele respondeu, porém parecia perdido em sua própria mente

—O que esta fazendo? –Ela perguntou e isso atraiu a atenção dele

—Nada.

—Uma parte de si está –Ela não arriscou a olhar para o que ela estava se referindo,estava se sentido bastante envergonhada apenas por senti-lo e principalmente sentia-se uma maldita traidora por seu corpo responder a excitação dele

—Eu não controlo essa parte! –Ele se defendeu,mas não parecia realmente incomodado com a situação

—Eu vou virar. –Hermione decretou,ela não conseguia mais nem respirar direito e precisava se livrar dos olhos de águia do loiro,ela se virou encarando a madeira da porta a sua frente enquanto tentava tirar a sua mente do que estava acontecendo ali

—Granger? –Ele chamou com a voz arrastada

—Sim?

—Assim é pior.

E era mesmo.O corpo forte de Draco continuava colado a si,só que agora nas suas costas,a ereção dele se aconchegando entre as nadegas dela.Ela prendeu a respiração quando as mãos dele seguraram a sua cintura e ele puxou o corpo de modo que ele pudesse se afundar ainda mais nela –por cima da roupa.

—Ma-malfoy –Ela gaguejou desprovida de qualquer reação

Ela não conseguia pensar com ele tão perto.

Ela não conseguia afastá-lo.

Ela não conseguia não querer mais.

Hermione deixou escapar um suspiro surpreso quando ele se inclinou para mais perto e deu um casto beijo logo abaixo da sua orelha esquerda.Aquele sempre foi o seu ponto fraco.

Uma pequena voz na sua cabeça dizia que ela deveria afasta-lo,azara-lo e por fim sair daquele minúsculo armário.A outra,a que parecia ganhar a atenção de Hermione ficava repetindo  “carpe diem” ou seja,aproveite o momento.

—Vire-se,Granger –A ordem fez arrepios e sensações espalhassem pelo corpo dela

Hermione se virou,mordendo o lábio enquanto Draco a observava atentamente. No instante seguinte ela foi empurrada com brusquidão contra a porta e teve a boca tomada por Draco.Ambos se esqueceram do por que estava ali e fazendo silencio,de quem eram e as consequências dos seus atos.Esqueceram tudo,exceto um ao outro.

Hermione sentiu todo o seu corpo responder aquele beijo.Ela,desprovida de vergonha,jogou os braços contra o pescoço de Draco e focou em retribuir o beijo.

Aquele não era o seu primeiro beijo,mais definitivamente o melhor.Nem Victor,nem Comarc,nem Rony haviam beijado-a desse jeito.Draco Malfoy merecia tudo que falam sobre ele e seus beijos.

—Malfoy –Hermione desgrudou as bocas quando seus pulmões clamaram por oxigênio –Oh Merlin.

Draco sorriu malicioso e voltou a beijá-la,e beijá-la ,e beijá-la. Hermione tinha os lábios inchados,a respiração falha,as pernas fracas e o cabelo revirado –pelas mãos do loiro.Nunca pensou que ele pudesse beijar tão bem.Ela nunca sequer pensou que beijaria ele.

As mãos dela ocuparam-se em desarrumar aquele cabelo perfeitamente alinhado dele,enquanto as dele se aventuravam pela sua cintura –as vezes escorregando de modo que pudesse se infiltrar por baixo da camisa dela e tocar a pele febril da barriga –ou escorregar até as nadegas dela,onde ele sem pudor apertava e arrancava suspiros dela. 

E enquanto as bocas se devoravam, ansiosas,ouviram vozes animadas do lado de fora.O motivo?Hermione conseguiu entender perfeitamente o nome de Harry e Rony,e a noticia de que os dois estavam no castelo.E todos sabiam que só tinha um motivo que traria os dois heróis da guerra até ali:Hermione Granger,que estava aos beijos com o sonserino arrogante no armário de vassouras.

—Eu tenho que ir –Ela murmurou e Draco assentiu soltando-se dela e recuando de modo que ela conseguisse abrir a porta

Porém,antes que ela pudesse sair,ele a segurou e a beijou outra vez.Dessa vez mais lento,um beijo de despedida que Hermione gostaria de nunca ter fim.

—Mau dia? –Ele perguntou maroto ao soltá-la

—Não mais –Ela respondeu tentando conter um sorriso malicioso –Nos vemos por ai,Malfoy.

Hermione Granger estava num bom dia.

Ela realmente estava num bom dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...