História Armas do Destino - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Personagens Originais
Tags Alcoolismo, Assassinatos, Bts, Drogas, Hentai, J-hope, Jin, Rap Monster
Visualizações 28
Palavras 1.592
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Um sonho com a Sn


    Eu não estava aguentando ver a S/n daquele jeito. Me partia o coração ver a minha amiga nessas condições. Eu deitei minha cabeça na perna dela e fiquei acariciando sua mão.

  - Quando você melhorar, vai ficar na minha casa ate se recuperar. – Digo em meio aos soluços, sim, eu estava chorando. – E nem adianta ficar com insistência para ficar na sua casa, na do Jin hyung ou na do Hoseok. Tá, o Hoseok é médico, mas mesmo assim. Você vai ficar na minha casa ate se recuperar por completo. – Eu beijei sua mão e deitei novamente minha cabeça na sua perna.

 

    Alguém estava me balançando.

  - Para, quero dormir. – Digo afastando as mãos que balançavam meu corpo de perto de mim.

  - Qual é. Acorda, Joonie. – Uma voz bastante familiar disse isso. A voz da S/n.

    Eu levantei minha cabeça rapidamente e a olhei. Um enorme sorriso estava no meu rosto. Eu a abracei. Beijei seu rosto todo.

  - Nossa, pra que tudo isso? – Ela perguntou quando eu me afastei. – Por que esta chorando, Joonie oppa?

  - Você estava em coma... Eu pensei que você poderia morrer, mas não. Você esta aqui na minha frente. Feliz, saudável. Você esta perfeita. – Eu a abracei novamente.

  - Como assim em coma, Joonie? – Ela perguntou separando o abraço. – Eu só estava dormindo depois do que aconteceu entre nós. – Ela ri fraco e eu a olho sem entender.

  - O que?!

  - Se esqueceu? – Ela ri fraco e se senta no meu colo. – Fomos a uma balada e nos divertimos bastante. Bebemos bastante, mas não muito também. – Ela sorri e minhas mãos na sua cintura e seus braços em volta do meu pescoço. – Então eu decidi que seria melhor irmos para minha casa, para podermos beber e não causar problemas. Não bebemos muito, mas bebemos o suficiente para nos beijarmos e transarmos a noite toda. – Ela sorri e me beija.

    Eu fiquei chocado com tudo aquilo, ainda mais com esse beijo. Só que eu não estava conseguindo separar. Era como se algo me prendesse nela, que me impedia de separar aquele beijo.

    Eu subi minha mão direita pelo tronco dela ate sentir seus seios na minha mão. ELA ESTAVA NUA?! Eu separei o beijo e olhei para o corpo dela. E sim, ela estava nua. Não só ela, eu também estava completamente pelado.

  - Cadê minhas roupas? – Perguntei tirando ela de cima de mim e me levantando da cama, olhando para todos os lados, procurando minhas roupas.

  - Você pediu para eu botar pra lavar, Joonie. – Ela ficou de joelhos na cama e colocou as mãos na minha cintura, logo me puxou para perto dela. – Vamos nos divertir mais um pouco, Joonie. – Ela desceu sua mão direita pelo meu tronco ate chegar no meu pênis, que estava semi-ereto, e começou uma masturbação lenta. – Nos divertir como fizemos ontem a noite. – Ela me beijou e eu não fiz nada para impedir, novamente.

    Ela foi descendo beijos e chupões ao logo do meu corpo. Quando ela chegou no meu pênis, eu segurei no seu cabelo e ela fez o que eu queria. Começou a me chupar de forma lenta, ate que eu comecei a ditar os movimentos.

  - Aaarrh... S/n... – Eu gemi.

 

    Acordei suado e com a minha blusa molhada. Olhei para baixo e vi a minha ereção. Que merda! Tive um sonho erótico com minha AMIGA e agora estou excitado e pensando nela. Levei minha mão até minha ereção e quando toquei de leve, senti vontade de me masturbar... Que tipo de homem eu sou? Minha esposa e minha filha morreram não tem nem uma semana, minha amiga esta em coma e eu quero me masturbar pensando na minha amiga? O que esta acontecendo comigo?

    Eu não vou fazer isso. Não, eu não vou... Esta começando a incomodar... Mas não... Eu não posso... Droga mil vezes droga!

    Me levantei e corri pro banheiro do quarto. Me tranquei lá, não queria correr o risco de algum enfermeiro entrar no quarto e vir aqui no banheiro.

  - Um banho gelado vai ajudar... Um bem gelado... – Tirei minha roupa e entrei no box.

    Meu corpo estava quente. Eu não me aguentava mais... Meu pênis já estava me incomodando tanto. Vou me aliviar...

    Liguei o chuveiro e água gelada molhou meu corpo e eu logo comecei a me masturbar. Eu gemi quando isso começou. Eu estava louco. Era errado de mais fazer isso. Mas não estou me importando com o certo e o errado agora. Só quero me aliviar.

 

   ---Minutos depois---

 

    Depois de um tempo me masturbando, eu tive meu orgasmo. Foi o orgasmo mais intenso que eu me lembro. Me apoiei na parede e deixei a água gelada molhar meu corpo por completo. Fiquei nessa posição ate minha respiração ficar normal. Depois disso tomei um banho e vesti minha roupa.

    Quando sai do banheiro me aproximei da S/n e respirei fundo.

  - Por que isso aconteceu? – Eu sussurrei. – Eu não devia ter feito aquilo... – Respirei fundo novamente e dei um beijo na testa dela. – Me desculpa por ter feito essa coisa errada pensando em você. – Eu senti umas lágrimas rolando no meu rosto. – Já vou, pequena. Ate amanhã.

    Sai do quarto dela e vou em direção ao elevador. Quando chego no mesmo aperto o botão do solo. Cheguei lá e fui em direção a recepção

  - Que horas começa o horário de visitas amanhã? – Perguntei a recepcionista.

  - De manhã e das oito ate meio-dia. De tarde é das duas horas ate nove e trinta da noite. – A recepcionista disse e sorriu para mim.

  - Ok. Obrigado e boa noite. – Ela sorriu fraco e eu sai de dentro do hospital, indo em direção ao meu carro.

    Chego no meu carro e logo destravo o mesmo. Quando entrei no veículo, bati minha cabeça no volante.

  - Por que eu tive aquele sonho? – Perguntei pra mim mesmo enquanto ligava o carro. – Mas que merda esta acontecendo comigo?

    Fiquei me perguntando o caminho para casa inteirinho o que estava acontecendo comigo. Perguntas como ‘por que estou pensando o tempo inteiro na S/n?’ ou ‘por que eu tive aquele sonho com ela?’. E para todas essas perguntas eu não tinha nenhuma resposta.

 

   ---Em casa---

 

    Quando cheguei em casa, só me deitei no sofá e fiquei encarando o teto. Eu tentava apagar da minha cabeça aquele sonho. Aquele maldito, mas delicioso, sonho.

    Eu estava com esses pensamentos na cabeça quando me deu fome. Eu me levantei e fui olhar no relógio pra ver que horas. Eram 21:30. Eu peguei meu celular e liguei para uma pizzaria. Pedi minha pizza favorita e fiquei assistindo TV até a mesma chegar.

    Quando ela chegou, eu peguei a pizza e paguei o rapaz por ela. Deixei a pizza na sala e fui na cozinha, onde peguei uma caixa de cerveja que tinha na geladeira. Quando voltei para a sala me sentei no sofá e comecei a beber e a comer a pizza.

 

   ---Mais tarde---

 

    Já havia acabado a pizza e as cervejas, e eu estava deitado na cama, encarando o teto e estava nu, pois havia acabado de tomar banho. Estava novamente pensando no sonho que tive com S/n. Estava novamente ficando excitado. Que droga! Por que isso esta acontecendo? Por que não consigo parar de pensar nela?

    Não tiro da cabeça a cena do sonho em que ela estava nua em cima de mim, me beijando... Pode ter sido só um sonho mas, parecia tão real...

    Me levantei da cama e vesti uma roupa para dormir. Me deitei novamente e apaguei.

 

   Sonho ON:

  - Venha, oppa! – S/n disse enquanto terminava de tirar o roupão, que era a única coisa que cobria seu corpo nu. – Vamos nos divertir como fazemos sempre.

    Quando ela se sentou na cama, eu comecei a tirar a camisa e a me aproximar da cama. O local onde estávamos era igual o do sonho que eu tive mais cedo. Uma cama com lençóis de seda vermelhos, almofadas que pareciam super macias e a cama tinha detalhes pretos.

    Quando cheguei perto da cama, minha camisa já se encontrava no chão. S/n puxou para mais perto dela pelo cós da minha calça. Ela desafivelou o cinto e abriu o botão e o zíper da calça. Logo, minha calça e minha boxe se encontravam no chão. S/n começou a me masturbar lentamente.

  - Me chupa, S/n... – Disse ofegante.

  - Não! – Ela disse deixando a masturbação mais lenta ainda, quase parando de mover a mão.

  - Por favor...

  - Me obrigue. – Ela sorri e eu logo fiz ela se deitar na cama.

  - Você foi má comigo, muito má. – Eu disse mexendo na primeira gaveta do criado-mudo e tirando de dentro dele um preservativo.

    Eu rasguei a embalagem e coloquei o mesmo no meu membro. Depois, fiquei rapidamente em cima dela e a penetrei com uma forte investida.

  - Aarh... Joonie... – Ela gemeu e rodou minha cintura com suas pernas.

    Eu deixei as estocadas fortes, rápidas e fundas. Do jeito que ela gostava. Ela começou a arranhar minha costa e eu a deixar chupões no pescoço dela.

    Poucos minutos depois, S/n teve seu orgasmo. Eu estava prestes a ter o meu, quando S/n abriu a boca e começou a sair um som estranho da boca dela.

  - BEEEEEEEENNNNN... BEEEEEEEENNNN... BEEEEEENNNN...

Sonho OFF

 

    Acordei com meu alarme apitando. Me sentei assustado na cama. Estava todo suado. Minha roupa e o lençol da cama estavam encharcados de suor. E meu pênis estava semi-ereto.

  - Droga! – Xinguei quase em forma de grito. – Outro sonho desses? O que diabos esta acontecendo comigo?


Notas Finais


Oq acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...