História Around Us - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags Apocalipse Zumbi, Chaeyoung, Dahyun, Interativa, Jeongyeon, Jihyo, Kpop, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Twice, Tzuyu, Vida Escolar
Visualizações 26
Palavras 1.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, LGBT, Orange, Romance e Novela, Seinen, Shoujo-Ai, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hey que demora né gente perdão, mas eu acabei ficando meio ocupada com trabalhos e tudo mais, mas o que importa é que finalmente saiu, espero que gostem do capitulo xuxus, tenham uma boa leitura sz

Capítulo 8 - 007; Seed of discord


— Corredores? —  Lauren perguntou um pouco curiosa e ao mesmo tempo levemente chocada com o grito raivoso. A baixinha apenas confirmou com a cabeça, Mina trocou de faixa para dar uma visão aberta das garotas para a rua, e por mais que estivesse na contramão não se importou com isso, não era como se ela fosse bater contra algum carro.

 

Chaeyoung puxou sua pistola recarregando-a. —  Momo lembra daquela brincadeira que fizemos da última vez, onde atiramos em um zumbi assim que fazemos uma descrição breve do  zumbi? Então, vamos ganhar tempo fazendo isso.

 

Momo concordou envolvendo o braço no outro mastro puxando sua pistola. — Eu já disse que odeio buscar suprimentos durante a manhã?

 

Lauren se levantou pegando a segunda pistola presa ao cinto de Momo. — Eu também quero ajudar. Sana abriu um sorriso com a iniciativa de Lauren, até que ela não era uma novata problemática, pensou ela.

 

Pouco a pouco zumbis apareciam correndo na mesma velocidade do Sunshine, e poderiam muito bem alcançar a traseira do veículo. Eles eram ágeis, e corriam com uma velocidade sobrenatural, seus dentes rangiam e suas mandíbulas estalavam alto a cada pernada.

 

Momo foi a primeira a se pronunciar. — Camisa amarela. — Disse alto, metendo bala. Um dos zumbis jogou a cabeça para trás caindo pelo asfalto.

 

— Ciclista. — Foi a vez de Chaeyoung, apertando o gatilho, esse zumbi caiu de joelhos batendo o rosto contra a calçada.

 

— Homem de camisa havaiana. — Lauren disse em seguida dando um tiro certeiro na testa do zumbi, que derrubou outro junto com ele fazendo seus crânios se chocarem contra o asfalto.

 

Elas continuaram trocando descrições ligeiras por alguns minutos, e os zumbis foram caindo pouco a pouco.

 

— Mais outros estão vindo de todas as direções. — Jihyo praticamente gritou na parte da frente do enorme caminhão. — Eles estão ouvindo os tiros.

 

Sana Olhou o ângulo do sol por alguns segundos, em seguida ergueu sua mão e olhou para seus dedos com os olhos semicerrados. — Ainda temos uns 5 minutos até o sol amanhecer totalmente e ser um problema real.

 

Tzuyu no banco da frente pensou com a informação dada por Sana até pronunciar-se. — Seguindo as instruções do caminho que Irene recomendou acho que conseguimos chegar em três.

 

— Tem certeza que consegue? — Irene murmurou baixo mais para Jihyo do que para a própria motorista, mas que ouviu bem o questionamento.

 

— Não sei realmente… Esperamos que sim. — Um sorriso torceu-se em seus lábios.

 

Jihyo cruzou os braços sorrindo junto. — Esse sorriso, Tzuyu está confiante, ela sabe muito bem o que está fazendo.

 

— Acha que Mina e Dahyun conseguem se defender? Digo, estão vindo de todos os lados. — Momo disse transparecendo sua preocupação, mas mantendo a visão nas ruas.

 

— Com toda certeza. — Sana respondeu. — Duvida das capacidades da Mina?

 

— Não, nem um pouco, mas ela está dirigindo não é?

 

— Não a subestime Momo. — Sana sorriu. Momo pensou um pouco até tirar a conclusão por si própria que estaria tudo bem com sua amiga.

 

— Um policial — Chaeyoung acertou a perna do sujeito que consequentemente derrubou três zumbis de uma só vez.

 

— Até agora tudo parece sob controle. — Lauren disse. — Estudante. — Sua pistola deu um coice e mais um zumbi caiu.

 

— Ei — Momo disse. Apontou para um zumbi que no meio do aglomerado dos outros zumbis. — Aquela é Sandra Oh?

 

— Quem? — Chaeyoung perguntou.

 

— Aquela ali no meio com o cabelo todo bagunçado, é Sandra Oh?

 

— Tenho quase certeza que não. — Lauren rapidamente respondeu. — Sandra Oh que eu saiba é canadense, porque estaria na Coreia? — Lauren completou dando mais um tiro em outro zumbi.

 

— E eu sei lá, estou perguntando. — Momo murmurou franzindo a testa.

 

— Quem é Sandra Oh? — Disse Chaeyoung.

 

— De Grey’s Anatomy. — Jeongyeon respondeu ao fundo.

 

— Entendo. Não tenho o hábito de ver muita televisão. — A mais baixa respondeu.

 

— Já viu Sideways? — Momo perguntou.

 

— Acabei de dizer que não vejo televisão.

 

— Foi um filme.

 

— Qual a porra do seu problema? atira logo nessa merda!

 

Momo soltou um “tsc” bufando em seguida. — Anã de jardim. — Momo disse baixo e a zumbi caiu assim que a bala explodiu sua cabeça.

 

— Hippie. — Lauren continuou como se sequer tivesse escutado a discussão entre Momo e Chaeyoung.

 

— Vocês vão assustar a novata assim. — Sana disse alto para que as garotas pudessem escutar, já que o barulho das armas dificultava um pouco.

 

Lauren riu. — Relaxe, eu me acostumo, é bem engraçado na verdade, parecem cão e gato.

 

E então, enquanto atiravam pela estrada vazia escutaram um murmurinho no meio dos estalos de dentes.

 

— O que é isso? Som de tiro? — Lauren perguntou.

 

Chaeyoung confirmou e rapidamente puxou seu walkie-talkie. — “Mina foi você?”

 

“Eu não, pensei que tivesse sido vocês.”

 

A baixinha trocou olhares com as companheiras e respirou fundo. — Não estamos sozinhos. Alguém está atirando de volta.

 

— Melroses? — Momo perguntou.

 

— Quem mais poderia ser?

 

— Meninas estamos chegando! Tempo de chegada estimada, menos de um minuto, podem cessar os tiros garotas. — Jihyo disse alto logo podendo ver Nayeon fazer muito esforço para abrir o portão sozinha. Mas com sucesso. E antes que pudesse soltar um suspiro de alívio Sunshine entrou pelo portão adentro com tudo, levantando poeira, o mesmo aconteceu com a pequena van branca que andava ao lado deles, mas que não surtiu o mesmo efeito que Sunshine. Tzuyu pisou forte no freio fazendo as garotas serem forçadas a segurarem-se umas nas outras para não caírem.

 

Todas soltaram suspiros de alívio, estavam no porto seguro finalmente. Desceram do Sunshine e algumas comemoraram por terem chegado vivas.

 

— Caramba pensei que tivessem morrido no caminho. — Nayeon suspirou repousando seu rifle atrás das costas. Jihyo não deixou de reparar na grande quantia de corpos espalhados pela areia, corpos humanos.

 

— Parece que você se ocupou bastante enquanto estávamos fora. — Sua voz saiu em um tom debochado, mas não podia esconder sua preocupação. — O que aconteceu aqui?

 

— Logo que Dahyun e Mina partiram os Melroses tentaram invadir aqui, para pegar todos nossos suprimentos. Mas eu consegui deter todos. Foi complicado, porém consegui. — Nayeon disse olhando a vasta quantidade de corpos, contando mentalmente uns dez somente na sua breve olhada.

 

Chaeyoung colocou seu queixo entre o polegar e dedo indicador ficando pensativa. — Então eles planejavam isso desde o início.

 

— Como é? — Sana perguntou.

 

— Veja bem — Chaeyoung pegou um graveto do chão começando a desenhar na areia, fazendo com que as outras prestassem atenção em seu desenho. — Eles sabiam exatamente que sairíamos para buscar suprimentos hoje, isso é fácil de se especular, levando em consideração que da última vez não tivemos tanta sorte em achar suprimentos. Mandaram um bloqueador de sinais e dois Snipers para nos enrolar na tentativa de dar tempo da horda de corredores chegarem até nós, bloquearam a rua principal, colocaram pregos na rua, forçando Mina e Dahyun saírem para levar os pneus, ficando somente uma. E então, tentaram invadir o forte. — Chaeyoung concluiu seu desenho, logo tratando de jogar longe o graveto.

 

— Eles quase nos pegaram dessa vez. — Sana disse sincera. — Temos que tomar muito cuidado.

 

— Quase. — Chaeyoung repetiu abrindo um sorriso. — Mas eles não contavam com nossos trunfos que nem a gente contava com eles. Membros novos. Lauren pode nos auxiliar com os corredores, e Irene ditou um caminho alternativo. Sem elas, sim, bem provável que teríamos sido pegas. — Lauren abriu um grande sorriso orgulhosa de ter ajudado de alguma forma, Irene mantinha uma expressão mais séria, mas pode-se dizer que estava sorrindo por dentro.

 

Nayeon semicerrou os olhos na direção de Jihyo. — Eu só não discuto com você aqui e agora porque elas nos deram uma baita ajuda. — Ela bufou — de qualquer forma você fez a coisa certa, Jihyo, meus parabéns, seus instintos de líder nunca falham.

 

Tecnicamente, eles haviam falhado um pouco, já que Jihyo desconfiou muito, principalmente de Irene, mas ela não iria contar isso para Nayeon, preferia muito bem ficar com os elogios. Portanto ela apenas deu de ombros e encarou o portão, olhando os corredores que insistiam em tentar correr por entre as grades, sem sucesso, fazendo nada mais do que quebrar alguns dos próprios ossos que lhe restavam.

 

— Pensando bem… Os Melroses vem nos atacando com frequência, ultimamente, o que eles pretendem? — Jeongyeon disse.

 

— Provavelmente nos matar e pegar nossos suprimentos, mas não vamos entregar de bandeja. Até porque eles são covardes o suficiente para atacar somente quando o forte estava em desvantagem. — Jihyo disse, e que apesar do tom de voz calmo, era notável a raiva.

 

— E perderem. — Chaeyoung riu lembrando da falha miserável dos adversários.

 

Nayeon e Jihyo agora pensavam, e como se adivinhassem o pensamento entre si, sorriram uma para outra. — Vamos contra-atacar.  — As duas disseram em uníssono.

 

 — Que? Quando?  — Sana disse. — Sabe que no momento não temos total estrutura para enfrentar eles, eles praticamente tem uma cidade só para eles! Vocês estão loucas?  

 

— Calma Sana, por isso iremos nos estruturar e nos preparar, criar planos, e bam!  — Nayeon fez um som com a boca imitando uma explosão. — Acabamos com a raça deles.

 

— Isso parece perigoso demais não acham?  — Mina disse. — Digo, não sei se temos armas suficientes.

 

— Teremos, vai levar um bom tempo até atacarmos eles, e terá que ser de surpresa.  — Jihyo disse.

 

— Ok certo, podemos ver isso depois, já que temos tempo. Aliás qual nome daremos ao cachorro?  — Dahyun se intrometeu mudando de assunto, abrindo a parte traseira da van, onde então o cachorrinho saltou para fora e correu em volta das garotas.

 

— Da onde veio?  — Nayeon perguntou confusa.

 

— História meio complicada, mais tarde explico.

 

— Que tal Kibo? Significa esperança em japonês. — Mina disse acariciando as orelhas do animal, e que por mais que no início tivesse rejeitado, havia rapidamente se familiarizado.

 

— É uma menina, não sei se esse nome ficaria legal. — Respondeu Nayeon.

 

— Porque não? Parece um nome neutro para mim. — Falou Momo apoiando a ideia de Mina.

 

— Já temos uma van nomeada de esperança, agora um cachorro? — Disse Jeongyeon.

 

— Que tal No-rae? Significa música. — Foi a vez de Chaeyoung dizer.

 

— Música? Porque música? — Sana questionou.

 

— Porque eu gosto?

 

—Sua resposta não me parece válida.

 

— Sem brigas meninas, por favor. Mais alguma sugestão? — Questionou a líder.

 

O silêncio ficou presente entre elas, e não deixaram de se entreolhar. — Ok, podemos decidir isso mais tarde por votação, vou dar no máximo dois dias para pensarem em alguma ideia para assim fazermos uma votação até escolhermos o nome. Entendido? — Disse fazendo todas concordarem em uníssono. A cadelinha animou-se e pulou para conseguir carinho de Jihyo, recebendo um cafuné.

 

— Certo ótimo tudo resolvido, mas agora temos esses corpos pra limpar… — Momo disse sentindo-se cansada somente em olhar os corpos.

 

— Ah cara bem que você poderia ter evitado de eles chegarem até o portão, olha a sujeira que esses porcos fizeram na areia. — Chaeyoung disse chutando um dos corpos.

 

— Ta bom, Sniper de elite, da próxima vez vou deixar você cuidando quero ver se vai conseguir. — Nayeon retrucou desafiando a mais baixa.

 

— Olha que eu vou mesmo ok? Não duvide de mim. — Chaeyoung preferia muito bem continuar argumentando com Nayeon. Entretanto, Jeongyeon puxou-a pela gola da camisa para dentro do forte, afinal tinha que ter os devidos cuidados em seu braço.

 

Lauren e Sana se entreolharam e em seguida olharam para o enorme caminhão, vendo então o colchão. E logo se entenderam. — Nós cuidamos do colchão! — As duas correram antes que alguém tratasse de fazer essa tarefa.

 

Derrotadas, Mina, Dahyun, Irene, Jihyo, Momo, Tzuyu e Nayeon sem escolha ou outros afazeres, tiveram que cuidar de limpar os corpos e “alimentar” os zumbis.

 


Notas Finais


Nayeon uma sniper dessas bicho


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...