1. Spirit Fanfics >
  2. Arqueira de Araque (Satzu) >
  3. Descobertas pt2

História Arqueira de Araque (Satzu) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


voltei kk
desculpem a demora aconteceu muitas coisas nesse tempo que eu estava fora

porém tô de volta, então aproveitem

Capítulo 7 - Descobertas pt2


Roseanne P.O.V

- Estou dentro Jackson - digo disfarçadamente olhando para os lados.

- Ótimo, agora sente em um lugar próximo de Kibum, mas não perca a anã e a águia de vista - era assim que nós nós referimos a Tzuyu e Chaeyoung quando ficávamos de olho nelas.

- Ok...- digo me sentando em umas das mesas que dava para ver Chaeyoung a minha frente e Kibum no outro lado do estabelecimento, mais precisamente no balcão - Lixo falando no telefone - e é assim que eu me refiro a Kibum, eu odeio ele.

- Consegue escutar a conversa? - pergunta Jackson no meu ouvido.

- Não o local está com muitos civis, só consigo ver ele de longe...

- Ok, é o suficiente.

Chaeyoung P.O.V

Olho para minha frente e vejo uma figura conhecida, Roseanne?

Logo pego meu celular e mando uma mensagem para a mesma.

"O quê está fazendo aqui? Não era para estar com Jackson?"

Logo recebo uma resposta da mais velha.

"Sim, mas Taecyeon pediu para que eu viesse sozinha, provavelmente Kibum conhece o Jackson"

Logo arregalo os olhos e começo a soar frio.

"Se ele conhece o Jackson, provavelmente ele me conhece...não é?"

Olho para frente e vejo Roseane revirar os olhos.

"Chaeyoung se ele te conhecesse quais seriam as chances dele aproveitar esse momento e te pegar? Ele até entrou, ele não te conhece, fica tranquila"

"Tomara que você esteja certa"

- Chaeyoung vamos? Ainda temos que conversar com a Seulgi - diz Tzuyu me olhando.

- Hã? Quê? - olho para maior com uma cara confusa.

- Não escutou nada do que eu disse? - ela me olha revoltada.

Olho para Kibum que olhava para nós discretamente e começo a mexer a perna.

Tzuyu P.O.V

Olho para Chaeyoung e percebo que a mais velha estava ficando cada vez mais nervosa. Seus batimentos cardíacos não paravam de aumentar e a mesma não parava de mexer a perna.

- Chae calma, parece que você tá vendo uma assombração - diz pondo minha mão no ombro da menor.

- E-eu tô bem...podemos ir agora? Que tal? - ela diz ainda sem me olhar.

- Chaeyoung tem certeza que tá bem? - pergunta Mina com um tom preocupado.

- Estou só...vamos embora - diz a menor se levantando e indo para a porta.

Ela tá muito estranha, e eu vou descobrir o por quê.

- Vão lá ficar com ela, eu vou pagar - digo me levantando.

- Não! Eu pago Tzuyu - diz Sana vindo na minha direção.

- Não precisa eu pago Sana - digo olhando para a menor.

- Eu pago! - diz a mais velha.

Quando eu iria responder sou interrompida por Mina.

- Por quê vocês duas não pagam e eu fico lá com a Chaeyoung? - diz ela nos olhando com os braços cruzados.

- Tá - diz Sana revirando os olhos e indo para o caixa.

- E olha que eu sou mais nova que ela - diz Mina rindo baixo.

- Ela parece uma criança - digo rindo e olhando Sana na fila do caixa.

Cruzo os braços e fico observando cada movimento da menor, ela estava com uma camisa rosa maior que ela, calça jeans e um boné preto.

Percebi que quando ela tá nervosa ela anda com as duas mãos fechadas e franzia o cenho toda bravinha, sem contar sua bunda que com a camisa que ia até suas coxas ficavam um pouco maiores.

Espera, hã?

- Cuidado pra não babar Chou - diz Mina rindo.

- Hã? - digo balançando a cabeça.

- Admite, você sente alguma coisa pela minha irmã, não sente? - pergunta a japonesa sendo direta.

Ok, por essa eu não esperava.

- N-nao! Claro que não, somos só amigas e só conheço ela a uns 2 ou 3 dias - por que você gaguejou Tzuyu?

- Hum...sei, vou lá com a Chaeyoung e você vai lá pagar a conta junto com a Sana ao invés de ficar secando ela - diz a japonesa rindo mais uma vez e indo em direção a saída.

Nego com a cabeça e vou em direção a Sana e fico atrás dela colocando minhas mãos nos bolsos da minha calça.

A fila se movimenta e eu acabo ficando meio próxima de mais da Sana fazendo a menor virar rapidamente.

- Tzuyu! Que susto! - diz ele pondo sua mão sob seu peito.

- Ei, calma! Desculpa se eu te assustei - digo rindo.

- Sim, você me assustou, na próxima vez avisa que está atrás de mim - diz ela nervosa.

- Yah, por quê está nervosinha? - pergunto rindo.

- Você quase me matou do coração!

- Também não é pra tanto, exagerada - digo revirando os olhos sorrindo.

Kibum P.O.V

Olho para o lado e vejo Chou e Minatozaki conversando, aparentemente são bem próximas...interessante.

Roseanne P.O.V

- Jackson ele não para de encarar a Águia e a loirinha - digo baixo.

- Loirinha? Que loirinha? - pergunta o mais velho confuso.

- Deve ser uma amiga dela e da Chaeyoung.

- Não sabe quem ela é? - pergunta o mais velho.

- Não faço ideia, mas o Kibum não tira os olhos delas, acho que ele não tá só vigiando a Tzuyu.

- Que estranho - diz o mais velho aparentemente pensativo.

- E o mais estranho foi que quando essa garota foi para o caixa o Kibum começou a focar nela - digo comendo um bolinho de chocolate que havia comprado.

- Tem como mandar uma mensagem para a Chaeyoung? Perguntando quem é essa garota?

- Talvez, ela está do lado de fora com uma garota de cabelo longo preto, inclusive, adorei o cabelo dela - digo olhando as duas garotas paradas na calçada em frente ao restaurante.

Chaeyoung P.O.V

- Você está bem? - pergunta Mina ficando ao meu lado.

- Tô, por quê não estaria? - digo colocando minhas mãos no bolso do meu moletom.

Logo recebo um olhar desconfiado da maior que cruza os braços.

- Você parecia nervosa lá dentro, parecia que tinha visto um fantasma.

Quem dera que fosse só um fantasma.

- Eu só estava querendo ir logo embora, eu e Tzuyu ainda temos que conversar com a Seulgi, sabe como ela é com essa coisa de atraso né - digo sorrindo - Eu estou bem Mina, sério.

- Hum - ela murmura ainda me olhando com desconfiança.

Mina P.O.V

Não que eu não confiasse na Chaeyoung, mas estou com uma sensação de que ela está escondendo algo e o fato dela ficar praticamente desesperada para sair logo do restaurante tem alguma coisa a ver.

Percebi também que a cada momento que ela olhava o celular ela olhava para alguém atrás de mim e de vez enquando fazia uma careta.

Alguma coisa tem.

- Onde está a Tzuyu e a Sana? - pergunta a menor mudando totalmente de assunto.

- Elas estão pagando a conta, a fila estava meio grande quando sai de lá - digo ainda olhando para a menor.

- Hum - murmura ela olhando para frente - Será que elas vão demorar?

- Provavelmente - digo encarando a menor que já não me olhava mais.

Logo foco nos traços da mais nova, percebo a pinta no canto da boca e a pequena tatuagem na nuca.

Ela de um coração com uma flecha atravessada, porém no meio do coração havia um desenho bem pequeno mas não conseguia enxergar o que era.

- Por quê está me encarando? - pergunta a menor sorrindo ainda sem olhar para mim.

Logo desvio olhar e começo a olhar para frente vendo a pequena movimentação de carros na rua.

- N-nada só estava pensando - merda Mina, por quê foi gaguechar?

- Sei - diz ela sorrindo de lado.

Quando iria responder a mais nova sou interrompida pela chegada de Sana e Tzuyu.

- Até que enfim! - diz Chaeyoung.

- A fila estava muito grande e Sana ficou brava comigo por eu ter pagado a minha conta e a da Chaeyoung - diz Tzuyu olhando para a minha irmã.

- Não tenho culpa se você é teimosa - diz a mais velha.

- Eu? Teimosa? Jura? - diz Tzuyu apontando para si mesma.

- Sim você!

- Criançada, será que dar pra parar com essa discussão e irmos logo? Não aguento mais ficar em pé - diz Chaeyoung.

Logo rio da resposta da menor e olho para Tzuyu.

- Sem contar que vocês ainda tem que falar com a Seulgi - digo olhando para Tzuyu e para Chaeyoung.

- Verdade, vamos logo - diz Chaeyoung andando na frente.

- O quê ouve com ela? - pergunta Sana curiosa.

- Também é isso que eu quero saber - digo andando devagar com as outras duas.

- Eu vou descobrir o que tá acontecendo - diz Tzuyu.

Kibum P.O.V

- Chefe elas saíram - digo baixo.

- Siga elas, mas não aja agora - diz o mais velho.

- Entendido - digo dando um sorrisinho de canto, deixo uma quantia qualquer de dinheiro em cima do balcão e saio do local, colocando meu boné de volta na cabeça.

Jackson P.O.V

Olho pela janela escura do carro e vejo Kibum saindo do restaurante e olhando para a direção do grupo de Tzuyu e Chaeyoung.

- Roseane, ele está na porta! - digo vendo o mais velho atravessar a rua e entrar no veículo que estava mais a frente do meu.

- Eu vi ele saindo, tô pagando e já vou sair! - diz a mais nova.

- Anda logo então! - digo vendo o carro de Kibum sair.

Suspiro e adiciono Mark a chamada.

- Mark consegue ver ele pelas câmeras? - pergunto.

- Sim, ele está indo pra Kang Models, mas...calma aí! - diz o mais novo e logo começo a escutar ele digitar algo no teclado.

- O que ouve? Perdeu ele de vista? - pergunto arregalando os olhos.

- Não! Calma! Ele estava indo pra Kang, porém, ele mudou a rota, parece que o local não tem câmeras.

- Hã? Como não tem câmeras? Mark, o que tá acontecendo? - pergunto ficando nervoso.

- Também não sei, estou tentando localizar ele pela placa e ele parou numa espécie de parque de construção.

- Qual delas? - pergunto pegando o bloquinho de notas.

- Aquela que tá sendo construindo o edifício do Kim Jongin.

- Aquele do The Power Building? - digo anotando.

- Esse mesmo!

- Ok, mande o Jungkook para vigiar o Kibum, eu e Roseane vamos vigiar as meninas - digo olhando para a direção da rua e vendo Roseane sair do restaurante.

- Ok, vou falar com o Taecyeon, até mais! - diz o mais novo desligando a chamada.

Deixo o celular no suporte a minha frente e vejo Roseane entrar no carro.

- Que demora! - digo ligando o carro e já dando partida.

- Desculpa, eu tava comendo um bolinho - diz a mais nova de boca cheia.

- Credo garota, que nojo! - digo fazendo cara de nojo.

- Ah para de viadagem - diz a australiana - E comprei um pra você também sendo que você nem tá merecendo!

- Sério? Ah, obrigado rosinha linda - digo rindo.

- Quanta falsidade - diz ela revirando os olhos e logo solto uma risada.

??? P.O.V

Estava andando perto do galpão abandonado que havia perto da casa dos meus pais, até que eu escuto um barulho alto vindo do mesmo.

- Que merda foi essa? - pergunto a mim mesmo e olho para o grande local.

Olho ao meu redor e só havia uma movimentação bem baixa e calma de veículos, quase nenhuma andando pelo local.

- CHEGUEI! - grita Chuu animada e logo tomo um susto.

- Que susto Chuu! Tá maluca? - digo pondo a minha mão no peito tentando me acalmar.

- Desculpa Mingi! Foi sem querer - diz ela ainda rindo.

- Yah, agora fique quieta - digo olhando novamente para o galpão escutando mais um barulho.

- O que foi isso? - pergunta a mais nova ficando a trás de mim.

- Agora tomou sustinho não é? - digo rindo.

- Yah! Cala a boca - diz a menor me dando um tapa no ombro.

Quando iria responder escutamos mais um barulho, agora parece que foi de algo caindo.

- Aí credo, vamos logo pra casa - diz a mais nova quase saindo do local mas logo a puxo de volta.

- Não! Vai que é algo sério!

- Por isso mesmo, não quero me meter em fuzuê - diz a menor - Vamos logo!

Não dou ouvidos a mais nova e vou em direção ao grande e enferrujado portão de metal do galpão.

- Tá maluco Mingi? - diz ela vindo atrás de mim - Se acontecer alguma coisa com a gente eu te mato!

Reviro os olhos e tento abrir o portão, porém sem sucesso.

- Tá trancado - digo fazendo força para abrir o portão.

- Viu! Isso é um sinal divino pra nós sairmos logo daqui e irmos pra casa! Vamos, vamos - diz ela saindo.

Saio de perto do portão e dou a volta no galpão e vejo uma porta de madeira meio gastada encostada.

- Chuu! Achei uma porta - digo alto, porém não chego a gritar para não chamar atenção.

- Aí meu pai eterno por quê? - diz a mais nova - Olha se der merda eu saio correndo e deixo você aqui.

Ignoro a fala da garota e vou em direção a porta, logo abrindo a mesma.

Entro no local bem devagar e logo na porta Chuu aparace se escondendo atrás de mim.

- O que você tá fazendo? - pergunto virando para trás e vendo a menor encolhida atrás de mim.

- Ué, você é o dobro do meu tamanho, então você vai ser meu escuto humano - diz ela se encolhendo ainda mais.

Nego com a cabeça e saio andando até o centro do local onde havia um feixe de luz bem fraca.

- Aí meu papai, repreende de todo mal - diz a menor bem baixo.

Quando iria responder escuto mais um barulho e a menor da um pulinho de susto.

- Yah! Minji vamos embora agora, ainda dá tempo - diz ela olhando pra mim.

- Ainda não Chuu! Estamos perto de saber que barulho é esse então se segura aí medrosa - digo pegando meu celular e ligando a lanterna - Melhorou? - pergunto olhando para a mais nova?

- Mais ou menos - diz ela baixinho.

Apesar de Jiwoo, ou Chuu como a chamo desde pequena, me irritar as vezes, ela ainda é minha irmã mais nova, então sempre tento ajuda-la com qualquer coisa, mesmo que essa coisa seja a mais boba do mundo.

Então sempre a ajudei com tudo e também sempre a proteji, mesmo agora ela odiando um pouco, mas quando pequena corria pedindo pra eu bater em algum garoto que tenha a tratado mal ou sumido com uma das suas bonecas.

Continuo caminhando e vejo uma silhueta se apoiando em uma mesa, ou tentando.

- Chuu fique aqui - digo olhando para a mais nova.

- Ficou louco? Eu vou com você!

- Não Chuu! - digo baixo - Se acontecer alguma coisa comigo, você corre!

Não dou chances para a menor questionar e logo pego um pedaço de pau que havia jogado no chão, pego o mesmo e vou em direção a sombra que havia na minha frente.

- Mas que merda é essa? - sussurro para mim mesmo vendo a cena.

- M-me a-ajuda, por favor - diz o menor tetando se apoiar na mesa.

- Chuu, pode vir - digo largando a minha "arma" no chão e indo em direção ao homen de cabelo loiro - Você tá bem? Qual seu nome? - digo envolvendo um dos seus braços em volta dos meus ombros.

- E-eu - ele tosse um pouco e abaixa a cabeça - Woozi, m-meu nome é Woozi - diz ele com voz fraca e quase fechando os olhos.

- Ei, ei, ei, não feche os olhos Woozi, continue acordado ok? Vamos te ajudar - digo caminhando devagar com o loiro em direção ao centro do local.

- Meu Deus! - diz Chuu arregalando os olhos - Quem é ele? - pergunta ela chocada.

- Ele é o motivo dos barulhos esquisitos - digo olhando para a menor - Liga pra âmbulancia, diz que é uma emergência! Rápido!

- Ok, ok! - diz ela pegando o celular do bolso da sua calça e discando o número.

Sana P.O.V

- Yah! Você trapaceou Mina! - digo nervosa.

- Nada a ver, você que joga mal Saninha - diz ela rindo.

Reviro os olhos e jogo o pequeno console móvel na mesa.

- Cansei de jogar - digo cruzando meus braços - O que tem pra fazer? - pergunto olhando para a mais nova.

- Bom, jogar se serve de consolo - diz ela rindo.

- Com você? Nunca mais! - digo rindo.

- Ok então - diz ela colocando o console dela em cima da mesa - Que tal falarmos de você e da Tzuyu - diz a de cabelos pretos rindo.

- Não começa Sheron - digo séria.

- Ué, nem comecei a comentar minhas observações das primeiras horas de vocês duas juntas hoje - diz ela rindo.

- Pois nem comece - digo me levantando e começo a andar pelo studio.

- Você não manda em mim, então vamos la - diz ela cruzando os braços - O que estavam conversando hoje de manhã? Sabe, quando estavam sentadas na mesa dela? - pergunta a mais nova curiosa.

Reviro os olhos e olho para ela.

- Jura? Depois fica brava quando eu te chamo de fofoqueira.

- Mas não é fofoca, só curiosidade ué - diz ela rindo.

- Bom, ela estava pensativa sobre aceitar ou não a proposta da Seulgi - digo cruzando os braços.

- Proposta? Que proposta? - ela pergunta confusa.

- A Seulgi queria que ela e Chaeyoung fizessem meio que um trabalho de investigação sobre a tal "Heroína da Noite" e conseguissem fotos dela - digo fazendo aspas no nome em questão e vou em direção a mesa de Chaeyoung.

Como deduzi que era a mesa dela? Fácil, tinha uma foto dela, Nayeon, Tzuyu e mais uma mulher que não, mas não consegui saber quem era.

- Heroína da Noite? Primeiro, quem é e segundo, que nome horrível é esse? - diz Mina fazendo uma careta.

Logo começo a rir e olho para a mais nova.

- Lembra da tal heroína que me salvou de ser sequestrada?

- Lembro, claro que eu lembro - diz ela não tirando os olhos de mim.

- Então, Heroína da Noite foi o nome que a Seulgi deu pra ela.

- Confesso que esperava mais da Seulgi, que nome horrível.

- As paredes tem ouvidos Minari - digo rindo.

- Que ela escute, aceite minha opinião e troque esse nome, que horror - diz ela fazendo uma careta.

As pessoas poderiam achar que Mina era uma menina tímida, calma e tinha uma paz de espírito sem igual, não que ela não tenha, mas quando só tem eu e ela juntas, sem mais ninguém, ela se transforma numa Mina que poucos conhecessem.

Não que ela se torne uma pessoa ruim, longe disso, ela só é reservada demais com pessoas que ela não conhecesse ou não tenha tanta intimidade.

- Mas agora por quê ela quer que a Tzuyu e a Chaeyoung investiguem a tal Heroína da Noite? - pergunta ela curiosa.

- Isso eu não sei, só sei que a Tzuyu não estava querendo fazer parte disso - digo andando até o outro lado do local.

- Ué por quê não?

- Não sei, mas...sinto que eu sei? - pergunto fazendo uma careta.

- Traduza Tozaki - diz a mais nova cruzando os braços.

- Tzuyu ficou muito estranha quando perguntei o por quê dela não querer aceitar a proposta da Seulgi e deu uma resposta que parecia mais uma desculpa pra mim - digo pensativa.

- O que ela falou?

- Disse que queria ir pra esse ramo de investigação um dia, mas que agora não era a hora - digo me sentando na mesa da taiwanesa.

- Bom, possa ser que pra ela não seja a hora ainda ué, pra mim não tem nada de estranho na resposta dela - diz Mina franzindo o cenho.

- Ela gaguejou Mina e ainda tem mais - suspiro e começo a balança minhas pernas - Desde que eu fui salva por aquela mulher, tenho a sensação de que já conheço ela...que ela está mais perto do que imaginamos - digo receosa.

Logo uma cara confusa nasce no rosto de Mina.

- Tá achando que a Tzuyu te salvou aquele dia? - pergunta ela descruzando os braços.

Dou de ombros e olho para a câmera da Tzuyu que estava em cima da mesa.

- Só...tenho a sensação de que toda vez que eu olho nos olhos da Tzuyu eu me lembro daquela mulher que me salvou, sei la, pode parecer uma maluquice mas não importa quantas vezes eu olhe nos olhos da Tzuyu eu vou me lembrar daquele dia - digo séria.

- Bom - vejo Mina suspirar e olhar para mim - Pode ser que ela seja mesmo a mulher que te salvou aquele dia, a única coisa que eu me lembro daquela moça era o tamanho dela, acho que ela era do mesmo tamanho que a Tzuyu - diz ela levantando os ombros - Mas ao mesmo tempo, acho difícil de ser a Tzuyu, sei la, ela não tem cara de pular de prédios e bater em caras grandões e assustadores - diz ela rindo.

Solto uma risada com a fala de Mina e saio de cima da mesa da tawianesa.

- As aparências enganam Minari - digo sorrindo fechado e me sentando ao lado da mais nova - E muito! 


Notas Finais


Continuo?????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...