1. Spirit Fanfics >
  2. Arqueiro - Taegi >
  3. Anel enfeitiçado

História Arqueiro - Taegi - Capítulo 5


Escrita por: e _Sukkie


Notas do Autor


Ora ora, aparentemente essa história não acabou, não é mesmo? Ksksksks

Pois é, vocês pediram muito uma continuação pra essa história e o que você me pedem rindo que eu não faço chorando? Óbvio que eu ia trazer uma continuação

Eu não sei se vão gostar, mas eu passei muito tempo escrevendo e fiquei triste por ter conseguido fazer só 3k, mas eu espero que gostem aaaa

Peguem os copos de leite com Nescau e bora ler anjinhos

Capítulo 5 - Anel enfeitiçado


Fanfic / Fanfiction Arqueiro - Taegi - Capítulo 5 - Anel enfeitiçado

Yoongi estava deitado na cama com suas roupas jogadas no chão juntamente com as da rainha, que estava deitada ao lado dele formando um mapa invisível no peito dele com seu dedo que estava passeando por aquela região.

— Está muito pensativo — comentou olhando para ele. — Você não é assim, Yoongi. O que está te inquietando?

— Nada — Yoongi bufou antes de responder. — Não acha que deveria estar no baile de coroação do seu filho? Eles devem estar se perguntando onde você está.

— Eu acho que estou onde eu deveria estar.

Yoongi riu com aquilo. A rainha sempre foi muito arrogante, prepotente e linda, sempre muito ambiciosa e gananciosa. Se Yoongi não soubesse os segredos dela e tudo que ela foi capaz de fazer ele provavelmente já teria a entregado para o rei enquanto ainda tinha tempo.

— O que é tão engraçado? — ela perguntou.

— Você é uma despeitada, majestade — disse com deboche. — Está aqui apenas por causa da famosa dor de corno, não é mesmo?

— Você me traiu com meu próprio filho, Yoongi — com o orgulho de mulher ferido e já se irritando pela ofensa feita anteriormente, a rainha se levantou e começou a se vestir para sair de lá. — Não acha que é o mínimo que eu deveria fazer?

— Olha só quem está me falando de traição — Yoongi não segurou o tom irônico e acusador em sua voz. — Você traiu o rei comigo, então não reclame do que eu fiz com o seu filhinho — se aproximou segurando a nuca dela e a puxando para perto — eu aprendi com a melhor.

Eles se beijaram novamente e só pararam quando ouviram batidas na porta seguidas de uma voz que ambos conheciam suficientemente bem para fazer com que olhares de surpresa percorressem o rosto dos dois:

— Yoongi! — era Taehyung. Ele chamava alto para que Yoongi escutasse. — Está aí?!

— O que vamos fazer? — a rainha perguntou em um sussurro. — Ele não pode me ver aqui.

— Se esconde no banheiro e só saia quando eu mandar.

Depois de mais um beijo a rainha fez o que lhe foi mandado e Yoongi se vestiu, verificando sua aparência no espelho e indo correndo atender a porta. Quando abriu, Tae o recebeu com um sorriso.

— Queria falar com você — disse com doçura. 

— Pode falar, princesa — Yoongi fez um carinho no rosto dele, descendo até segurar a mão dele e a puxar para dar um beijo na palma. 

— Eu sei que você disse que não queria ir — Tae começou. — Mas eu queria insistir para que viesse no baile de coroação comigo.

— Você saiu da sua festa só para me convidar? — riu fraco e acariciou os lábios de Tae com o polegar. — Você é adorável.

— A festa vai durar três dias então não vou perder muita coisa, além do mais, eu queria te ver — as bochechas dele coraram levemente.

— Nós praticamente acabamos de nos ver.

— Eu sei, sei disso. Mas... — Taehyung realmente estava nervoso e sem saber como conversar com Yoongi. O que era aquilo? Ele nunca tinha se sentido assim antes com ninguém. Será que ele estava sendo um idiota? — É importante para mim que venha no baile. Você foi o responsável por eu estar hoje com minha coroa e eu queria que participasse da festa.

— Vou pensar no seu caso, princesa. E se eu me decidir por ir pode me esperar amanhã.

— Você vai pensar? — um sorriso idiota se formou nos lábios de Tae. — Promete?

— Prometo.

Usando seu sorriso mais encantador, Yoongi colocou Tae contra a parede e o beijou, um beijo demorado e com desejo que Tae retribuiu na mesma intensidade.

Depois de se despedirem e de ter certeza que Tae havia ido embora, a rainha apareceu na sala com toda a sua postura de volta. Ela realmente era uma mulher linda, provavelmente a mais linda de todo o reino.

— Acho que ele está apaixonado por mim — Yoongi apontou para a porta e riu; uma risada fraca que ficou mais alta com os tapas que ele recebeu da rainha. — O que foi? Eu disse sério.

— Eu quero que você fique longe do meu filho — a voz dela saía firma enquanto o dedo dela estava na cara de Yoongi. — Ouviu bem?

— Isso é ciúme, proteção de mãe, ou medo de que eu conte tudo que eu sei? — perguntou o dedo descendo pelo belo corpo da mulher. — Porque seja lá o que for, saiba que eu não pretendo seguir suas ordens, querida — se aproximou do ouvido dela. — Eu adoro seu filho, e adoro o corpo dele.

A rainha empurrou Yoongi com brutalidade e bateu na cara dele o olhando com fúria. Aquela fúria que se transformava em chamas nos olhos dela.

— Cuidado com o que faz, rainha — Yoongi disse quando a mulher estava prestes a sair. — Seus olhos podem te entregar.

Assim que ela saiu Yoongi sorriu e foi se deitar, pensando seriamente em cogitar a ideia de permanecer no baile de coroação no dia seguinte, apenas para provocar o ódio que se fazia presente nos olhos da rainha toda vez que ela se irritava.


-x- Dias depois -x-


Já tinham se passado alguns dias desde que a festa de coroação acabou e Yoongi não apareceu em nenhum. Aquilo havia frustrado Tae, principalmente porque depois do último encontro deles Tae não voltou a ver o Arqueiro. Por alguma razão aquilo o deixou triste.

— Você não parece estar nada bem — a mãe dele disse no intervalo entre uma garfada e outra. Os dois estavam sentados na enorme mesa da sala de jantar. — Eu venho reparando nisso há dias. O que você tem, meu filho?

— Nada demais, mamãe — mentiu — Acho que é só o nervosismo por ser o novo rei. 

— Realmente — fingindo acreditar, a rainha voltou a mexer em sua comida. — Seu pai também ficou assim quando ia ser coroado, éramos namorados na época.

— Com certeza é isso — deu um falso sorriso e voltou a comer.

— Não quero que fique triste, está bem? — ela colocou a mão na mesa.

— Está bem, vou tentar.

Tae sorriu e colocou sua mão sobre a de sua mãe e foi só então que ela pôde perceber o anel azul no dedo de Tae. Ela reconheceria aquele anel onde quer que o visse, como não reparou naquilo antes?

O medo tomou conta dela quando se deu conta de que era o mesmo anel, ela podia ver e sentir todo o poder existente nele. Como ele havia ido parar nas mãos de Tae? Era perigoso demais e ela sabia daquilo. Com certeza tinha um dedo de Yoongi naquilo tudo.

— Onde conseguiu esse anel? — se fez de desentendida, tentando se controlar ao máximo enquanto sua mente focava em como se livrar do enorme problema que estava nas mãos de Taehyung agora sem que ele percebesse.

— Eu ganhei do Arqueiro — Tae sorriu e observou o anel — É lindo, não é?

— Sim, muito lindo — apressada, a rainha limpou a boca e se levantou. — Vou me deitar, com licença.

Ela foi para seu quarto quase que correndo, tinha pressa em estar sozinha. Quando finalmente estava, ela jogou um monte de coisas no chão.

— Maldito seja, Min Yoongi! Maldito seja! 

A raiva dela se estendeu por muito tempo e quando as chamas em seus olhos finalmente cessaram de vez ela caminhou até a janela do quarto, seus olhos percorreram toda a paisagem e quando avistou um corvo ele foi até lá como se tivesse sido chamado e repousou no batente da janela dela.

— Vá até a floresta e procure por todos os lugares — ordenou. — Volte apenas quando o encontrar.

O corvo recebeu a ordem e saiu voando em seguida.

“Se alguma coisa acontecer com meu filho por sua culpa, Yoongi...”, pensou ela, “eu mato você”. Devido à raiva, ela cerrou os punhos até sentir que suas unhas grandes cortaram sua mão e o sangue começava a sair.


[...]


“A magia me mantém vivo

Mas também me enlouquece

E eu tenho que salvar você

Mas quem é que me salva?

Me perdoe pelo que eu possa fazer

Quando não lembrar de você”


Tae ainda estava deitado na cama ao lado do pai enquanto olhava o anel azul que ele havia ganhado de Yoongi e que, estranhamente, ele não conseguia tirar do dedo. Com certeza era porque foi um presente de Yoongi e Tae gostava muito dele, aquela era a única explicação que poderia existir.

— O que acha disso, pai? — perguntou mesmo sabendo que jamais iria obter uma resposta do homem que continuava em seu sono profundo. — Ele disse que esse anel tem feitiços de proteção e que por isso me deu, apenas para me proteger...

Fez silêncio por longos segundos e voltou a olhar o anel. Um fato curioso que Tae reparou nos últimos dias era que se ele olhasse bem ele iria conseguir ver movimentos dentro da pedra azul do anel, como vários fantasminhas presos ali e loucos para sair. Tae achou aquilo muito intrigante e, ao mesmo tempo, muito legal e curioso. 

— Queria que o senhor estivesse acordado para me aconselhar — ele finalmente disse e depois de mais algum tempo se despediu do pai e foi para seu quarto a fim de dormir, porém, quando entrou lá, se deparou com Yoongi jogado na cama dele.

— Olá, princesa — Yoongi disse sorrindo e se levantou, foi até Tae e deixou um beijo demorado nos lábios do rapaz. — Vejo que está dormindo com a janela aberta, isso pode ser perigoso, uh? — fez um breve carinho no rosto dele. — Pode entrar alguém pela janela e querer roubar um beijo.

— Veio aqui só para roubar um beijo? — Tae sorriu quando sua resposta foi mais um beijo que Yoongi roubou dele. — Como você conseguiu subir no alto da torre?

— Eu sou o Arqueiro — sorriu vitorioso, sentindo orgulho de si mesmo e de todas as coisas que ele era capaz de fazer. — Não tem nada que eu não possa fazer, ainda mais quando isso inclui estar com você.

— Por que não veio no meu baile? — dessa vez o rosto de Tae tomou uma expressão de tristeza quando ele foi direto ao ponto. — Fiquei esperando você, mas você não veio. Eu disse que era especial e importante para mim.

Yoongi se afastou um pouco e mordeu o lábio pensativo. Ele planejava sim estar no baile de Tae e o acompanhar como havia prometido, mas em sua cabeça agora estavam apenas as coisas que a rainha fez para impedi-lo que estivesse presente no dia. Coisas que ele com certeza não poderia dizer para Tae...

— Desculpe, princesa. Eu tive coisas para fazer e acabei me enrolando, desculpe, de verdade.

— Você me deve uma dança.

Quando Tae disse aquilo Yoongi voltou a se aproximar e segurou Tae pela cintura, pegando a mão dele e deixando os corpos próximos o suficiente para que Tae pudesse ficar com as bochechas vermelhas.

— Essa é uma dívida que eu estou disposto a pagar. — dito isso os dois começaram a dançar mesmo sem música, o que não mudou em nada o momento para Tae, continuou sendo especial. 

Tae tinha dificuldade em manter contato visual já que Yoongi em nenhum momento parava de olhar para ele como se pudesse ver muito além do que as orbes morenas mostravam. Era estranhamente vergonhoso e bom para Tae, ele gostava de sentir que chamava a atenção de Yoongi de alguma forma.

Foi depois de vários segundos naquela dança lenta e sincronizada que Tae soltou uma risada com seus próprios pensamentos.

— O que foi? — estranhando a ação repentina de Tae, Yoongi questionou.

— Você é mais baixo que eu — Tae soltou outra risada com sua observação. — É fofo. Seu baixinho!

Yoongi deu uma volta com Tae em seus braços até estarem próximos da cama o suficiente para que ele deitasse Tae lá e ficasse por cima dele.

— Quer ver o que esse baixinho faz com você? — perguntou com um sorriso pervertido nos lábios.

O rei corou com aquilo e maltratou seu lábio inferior:

— Quero...

Tae não ia negar que ele esperava um beijo ou qualquer outra coisa que pudesse dar início a uma transa. O que ele definitivamente não esperava era que Yoongi começasse a fazer cócegas nele, fazendo a risada alta e gostosa de Tae ecoar pelo enorme quarto. 

— Para, Yoongi! — pediu entre suas risadas e quando o mais velho finalmente parou, Tae pôde respirar melhor e se recuperar da crise de risos enquanto seu companheiro se deitava ao lado dele, segurando sua mão. — Obrigado.

Yoongi virou o rosto para encarar Tae e se deparou com os olhos do rei já o observando:

— Pelo quê?

— Eu não sei, acho que... Por tudo? — Yoongi percebeu que Tae ficou sem graça quando ele começou a ficar sem palavras. — Por me ajudar, ficar comigo e também por estar aqui. É... — sorriu sem graça e envergonhado. — Especial.

— Taehyung, vou te perguntar uma coisa e quero que me responda com sinceridade, está bem? — Tae apenas acenou que sim com a cabeça. — O que você sente por mim?

— Eu... — corou. — Gosto de você, Yoongi — disse baixo pela vergonha.

Yoongi não disse nada, apenas beijou Tae e deixou que o momento o guiasse.

Aquilo não era justo; não era justo com Tae e nem consigo mesmo. Ele estava sendo um grande idiota e sabia daquilo, mas não podia simplesmente largar a rainha e ficar com Tae ou largar o Tae e ficar com a rainha, tinham muitas coisas em jogo e todas eram coisas que iriam fazer Tae sofrer se soubesse.

Como Yoongi chegaria para ele e lhe diria que Tae era apenas o amante dele e que aquele tempo todo ele estava ficando com a mãe dele? Como dizer que ele estava envolvido até o pescoço com a rainha e que ela usava seus poderes para seduzi-lo e fazer com que assim ele se calasse perante os diversos segredos que ela escondia? E o pior: como dizer para Tae que o pai dele, a quem ele tanto admirava e amava, agora estava morrendo por culpa da rainha e que Yoongi, mesmo sem querer, acabou virando cúmplice dela e ficando preso no jogo de sedução que a rainha, em toda a sua ambição, havia o prendido?

Tae iria morrer de ódio e tristeza se soubesse. E Yoongi iria morrer se por culpa dele Tae sofresse alguma dor, o que no caso, devido às circunstâncias, uma hora ou outra iria acabar acontecendo.


[...]


Quando o dia amanheceu e os dois rapazes acordaram Yoongi estava terminando de sair pela janela quando a rainha entrou no quarto.

— O que está fazendo, Taehyung? — perguntou com sua voz marcante e autoritária que assustou Tae e fez ele fechar a janela rapidamente.

— Estava só admirando o céu, mamãe — disse nervoso e deu uma última olhada na janela antes de ir até sua mãe e beijar o rosto dela. — Bom dia.

— Desde quando dorme... Assim? — ignorou a gentileza do filho e apontou para o peito desnudo dele, ignorando completamente um chupão que viu no pescoço dele. 

— Desde... — ele engoliu em seco. — Sempre?

A rainha nada disse, apenas fez um som desconfiado e foi até a janela em tempo de ver Yoongi já indo embora e sentindo as chamas dos olhos dela queimando em si, ele virou, olhou para ela e mandou um beijo com um sorriso.

— Estava com esse animal, não é? — ela bateu a janela e caminhou irritada até Taehyung. — E não ouse mentir, eu sei de tudo — toda a magia contida em seus olhos intimidou Taehyung e o deixou com medo. — Tudo.

Tae ficou preso nos olhos mágicos de sua mãe por alguns momentos antes de desabar em lágrimas de puro desespero. Aquilo foi favorável para a rainha, ainda era difícil controlar as chamas de raiva em seus olhos para que ninguém a descobrisse.

— Eu o amo, mamãe — Tae confessou em prantos. — O que quer que eu faça? Eu não consigo controlar a vontade de estar com ele, ver ele, sentir ele me tocar... — passou as mãos pelo pescoço com um sorriso pequeno nos lábios. 

— Eu não quero que fiquem juntos, Taehyung, me ouviu? — disse com a voz firme. — Vou organizar uma festa no castelo e mandar chamar todas as moças de classe do reino e também do reino vizinho. Todas as filhas dos nobres, duques ou que quer que seja, mas com ele você não vai ficar.

— Por que não? Ele não é tão ruim, mãe — sorriu novamente na tentativa falha de convencer sua mãe. — Tenho certeza que se der a ele uma chance e o conhecer melhor você vai...

— Não, Taehyung! — ela quase gritou e imediatamente Tae ficou calado e encolheu o corpo abaixando sua cabeça. — Entenda de uma vez por todas — segurou o queixo dele com força pressionando suas unhas nas bochechas dele com cada vez mais força. Aquilo com certeza deixaria marcas e Tae não duvidou daquilo quando sentiu um pouco de sangue descer por sua bochecha. — Qualquer um, menos ele.

Ela soltou o rosto de Tae de uma vez e saiu do quarto com sua postura tão rígida e ereta que chegava a ser tão dura quanto ela. Ao chegar no próprio quarto ela viu um de seus corvos na janela e pegou o animal.

— Acho bom que tenha encontrado algo útil — tocou a cabeça dele e fechou os olhos respirando fundo. — Para o seu próprio bem.

Disse algumas palavras mágicas estranhas e quando finalmente abriu os olhos ela foi tomada pela visão do corvo. Ela viu tudo, viu Yoongi matando o feiticeiro e tomando o anel dele, viu a terra engolindo o corpo e não deixando nenhum resquício do morto.

— Maldito! — ela praticamente rosnou e sua raiva foi tanta que a magia de visão transferiu as chamas de seus olhos para os do animal e após ter os olhos completamente queimados ela quebrou o pescoço dele pela raiva e jogou o animal morto pela janela da torre alta. — Você vai se ver comigo, Min Yoongi.


[...]


— Que é?! — Yoongi perguntou irritado enquanto caminhava até a porta e após abrir viu a rainha invadir o lugar. — O que foi agora?

— Você é um imbecil — ela esbofeteou o rosto dele e esperou até que ele processasse o tapa para continuar sua falácia. — Eu estou cansada, Yoongi. Estou cansada de resolver todas as burradas que você faz para atrapalhar minha vida!

— O que eu fiz agora?! — bateu a porta como uma forma de aliviar sua raiva. 

— Fez meu filho se apaixonar por você como um idiota e deu a ele aquele anel — tentou se controlar e manter a calma para não perder a paciência e matar Yoongi com suas próprias mãos. — Tive que usar métodos que eu não gosto nem um pouco para fazer ele entender que não vai ter nada entre vocês.

— O que você fez com ele? — Yoongi se aproximou e segurou os braços dela com força até demais. — O que você fez?!

— Está me machucando — se soltou dele e o empurrou, arrumando seu vestido e tocando a testa dele, passando para a Yoongi sua visão dos olhos tristes de Tae enquanto ela tirava sangue dele e da expressão de dor do rapaz quando ela o soltou tão bruscamente.

— O machucou — disse entredentes. — Por que fez isso?!

— Shhh... — ela o calou com um aceno. — Não gosto que gritem comigo, aliás, eu não vim responder perguntas estúpidas.

— O que veio fazer então?

— Você vai me acompanhar pela floresta do mesmo jeito que fez com meu filho e vai me levar até o lugar onde a terra engoliu aquele bruxo.

— Eu não tenho por que te ajudar — caminhou até a porta e a abriu. — Saia da minha casa agora.

A rainha soltou uma risada fraca de satisfação e se aproximou novamente de Yoongi:

— Eu não estou pedindo, Yoongi — disse com seu ar de superioridade sobre o homem a sua frente. — O anel que você deu ao meu filho, fui eu quem fiz todos os feitiços dele — os olhos de Yoongi imediatamente se arregalaram pela surpresa e por tudo que ele sabia que poderia acontecer se estivesse envolvido no meio a magia da rainha. — Você sempre quis saber o que eu dei a ele como pagamento, não é? Pois bem, Yoongi, foi o anel. Ele tem sim os feitiços de proteção, mas uma vez que você usa nunca mais deve tirar. Se o meu filho deixar de usar em algum momento ele vai ser amaldiçoado e vai perder toda a proteção até alguma coisa acontecer e ele morrer.

— Eu... — Yoongi olhou suas mãos por alguns segundos e as cerrou em punhos de raiva com a idiotice que ele cometeu ao, inocentemente, dar o anel para Taehyung. — Eu não sabia.

— Eu precisava de uma garantia de que ele jamais dissesse a verdade, por isso o anel vem junto com a maldição — prosseguiu com um tom calmo que chegou a assustar Yoongi. Eles estavam falando de Taehyung, e não da vida de um animal qualquer e sem importância. — Agora que você sabe disso eu quero que me acompanhe até a floresta e você não vai me desobedecer, Yoongi. Ou você vai... — se aproximou dele e estalou os dedos na frente dos olhos de Yoongi, que imediatamente ficou amaldiçoado com os feitiços dela. — Ou você vai. 


Notas Finais


Eu tive muitas ideias para essa história e se quiserem eu volto com mais capítulos e faço uma fic mesmo dela

Mas enfim, o que acharam desse capítulos? Sejam sinceros, vocês pediram e esperaram muito por isso e eu quero que tenha ficado ótimo

Espero que tenham gostado e até o próximo capítulo anjinhos!
❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...