História Arquivo: 140172703 - Humanidade (Camila G!P) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Abo, Camilacabello, Camilag!p, Camren, Camreng!p, Fifthharmony, Laurenjauregui, Lobos
Visualizações 54
Palavras 1.160
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eae babys!

Capítulo 14 - Estratégia.


- PARA! EU NÃO SEI DE NADA! - a superfície áspera da lixa raspava em suas costas pequenas banhadas em álcool.

- Eu não vou perguntar de novo Grande... - um chute foi desferido em seu abdômen enquanto mais álcool caia em sua cabeça, a ruiva não tinha nenhuma misericórdia, na verdade ela tava pouco de fodendo, apenas queria machucar alguém.

- Bella... Já chega! - a voz tenebrosa ecoou atrás das duas mulheres fazendo seus corpos entrarem em alerta.

- Mas... - Bella tentou argumentar mas foi sabiá na escolha de recuar, todos da matilha sentia o quanto furiosa a líder estava. - Tudo bem Camila, já vou indo. - saudou respeitosamente e saiu com a guarda baixa.

Camila olhou para sua amiga, seus machucados espalhados pelo corpo era mais do que evidente, mas Ariana era forte, pequena, mas forte. A líder se aproximou, soltando as correntes que prendiam seus pulsos envolta da árvore tento Ariana suspirando de alívio pelo seus pulsos libertados.

Buscou com o olhar sua líder que a encarava de cima antes de pegá-la no colo e leva até o pequeno riacho que tinha em seu quintal com a divisa com a floresta. Ariana gemeu quando seu corpo semi nu tocou a água um pouco gelada, percebeu que quem estava ali não era mais uma alfa furiosa e sim sua amiga de infância, se desmanchou em lágrimas de dor e tristeza. Por não acreditarem nela e por está sem família, aquela que agora estava no meio dos inimigos tramando a morte de cada um de sua alcateia.

- Desculpa Ari... - a voz de Camila estava rouca, podia se perceber que estava tentando a todo custo segurar o choro.

- Tudo bem Mila, eu faria o mesmo em seu lugar, com certeza ficaria irada se alguém machucasse a Ally... - Ariana se concentrava de olhos fechados tentando curar sua pele judiada enquanto Camila passava água em seu rosto machucado.

- Ally? A filha da curandeira? - Camila parecia surpresa, nunca Ariana demonstrou interesse em alguma ômega da matilha.

- Sim, eu ainda não a mordi mas eu sinto que é ela. Me sinto tola por não procurar por ela desde o começo. - quando Ariana se sentiu um pouco melhor saiu do pequeno riacho apoiada em Camila e foram para dentro da casa da líder direto para o banheiro do andar de baixo.

- Tome um banho, acho que os outros devem ter chegado. - Camila falou quando deixou a alfa menor sentada na tampa da privada.

- Vai lá, vou ficar por aqui... - divagou pensando que não seria bem vinda na reunião da matilha.

- Você irá lá também, eu preciso de sua estratégia de batalha junto a minha. - sorriu para Ariana e saiu seguindo escadas acima.

Andando pelo longo corredor podia sentir o cheiro de vários alfas de ômegas que participavam das reuniões para a proteção da matilha. Todos muito habilidoso e o mais importante, tinham o caráter.

Chegando perto ja podia escutar a pequena baderna que sua melhor amiga fazia para distrair os híbridos ali dentro da sala de reuniões, todos estavam tensos por causa do sequestro da Ômega da líder. Camila abriu porta vendo que todos fizeram silêncio... menos Dinah.

- Tá sentindo essa cheirinho Perry? - Dinah fungou o ar fazendo careta tirando sarro da Alfa que tinha um de seus sentidos falhados.

- Vai se foder Dinah! - a loira gritou mostrando dedo do meio tirando uma leve risada dos híbridos mais jovens do lugar, assim que notaram a presença de Camila o silêncio verdadeiro prevaleceu. - Desculpa Camila! - pediu sendo respondida por um leve aceno de cabeça da líder.

- Tudo bem Perry. - disse caminhando até umas das cadeiras e se sentou pegando um mapa que estava dobrado na mesa de centro e abrindo deixando aberto para todos. - Alguns artigos dizem que a base dele é impenetrável, eu acredito. Para mim, se quisermos entrar lá devemos começar destruindo por dentro. - Camila disse tendo a atenção de todos.

- Como pretendo fazer isso Camila? - seu pai ao fundo perguntou em um teste.

- Temos que pagar na mesma moeda, podemos colocar alguém lá dentro, é arriscado mas é o único jeito. - suspirou encarando cada um de dentro da sala.

- Posso falar? - Perry perguntou com receio tendo a concordância da Macho Alfa. - Tem que ser alguém com ligação já, assim eles poderiam se comunicar. - gesticulou com as mãos sobre o olhar todos.

- É uma boa idéia Perry, mas quem irá fazer isso, quem está em ligação com certeza vai querer ficar junto a seu companheiro. - Camila suspirou massageando as têmporas.

- Eu posso fazer isso. - a loira falou com firmeza olhando levemente para trás de si aonde sua ômega se levantou a se negando ter sua alfa em território inimigo.

- De jeito nenhum Perry! Você não pode ir lá! - a Ômega ficou raivosa causando arrepios em Perry.

- Jade, eu só a única na matilha que sempre ficou escondida, nem mesmo os Grande's me conhece. Sem contar que nós comunicamos muito bem telepaticamente. - Jade não podia ir contra os argumentos de sua alfa, todos eles eram verdadeiros. A ômega acenou mas sabiam que não ficaria por isso, teria uma longa discussão que Perry estava torcendo para acabar em sexo já que podia ser sua última vez com Jade.

- Se as duas tiverem de acordo podemos fazer isso, mas Perry quero deixar claro, quando acabar quero você viva, de preferência inteira. - Camila falou sorrindo no final mas por dentro ela se sentia machucada, como se metade de si estivesse morto e isso estava lhe preocupando.

Como está e aonde está sua Ômega?

Longe dali...

- Ela é linda... - o homem de cabelos claros disse observando Lauren em estado de hibernação dentro da grande cápsula de vidro, flutuando sobre o líquido viscoso esverdeado.

- Sim, na verdade a linhagem deles são de híbridos muitos bonitos, eles são os de sangue puro. - Sam explicou ao lado dele.

- Poderei ter ela para mim? - perguntou imaginando ela submissa a si.

- Ela já tem alguém apesar de não ter sido mordida. - deu de ombros lendo alguns arquivos que estavam nas mesas ao redor.

- Seja quem for vou matar, despedaçar e depois irei me banhar de seu sangue enquanto vou foder ela em frente de todos. - sua voz era baixa, como uma profecia de seu próprio destino.

- Não matando ela, por mim tudo bem. - Sam disse dando os comandos para a cápsula de alojar na parede corretamente. - Acho que iram vir atrás dela, é melhor tomar alguma providência. - alertou olhando seriamente.

- Que venham, iremos destruir eles, Alejandro não sabe o que lhe espera... - disse ao se distanciar indo para a saída do laboratório de Sam.

Ele ainda iria trazer muita dor a todos nós.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...