História Arquivos de Jungkook - Pt1 Reescrevendo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jikook, Namjin, Taegi, Vhope
Visualizações 6
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como dito no capítulo anterior, estou reescrevendo a história e esse é o capítulo que mais se diferencia do original, mas não se preocupem por que isso não altera a lógica da história.

Espero que aprovem e boa leitura!

Capítulo 2 - Não tranque a porta antes de olhar para trás


Não sabia se gritava por ajuda ou o quê, mas ficou estático ao achar a origem daquele sangue todo. Virou gentilmente Taehyung vendo todo o seu pijama ensopado, principalmente na parte de suas costas. Sua cabeça doía e sentia o pânico tomar conta de seu corpo então correu até o banheiro lavando as mãos e jogando água no próprio rosto esperando que o acordasse desse péssimo sonho e sem pensar muito mais atravessou a casa ainda vazia por ser muito cedo e correu até a enfermaria pegando o que acharia que seria necessário para ajudar Taehyung, seja lá o que ele tivesse. Correu pela mansão abraçado as bandagens e remédios que havia pego e já se aproximando da escada chocou-se com violência contra um corpo que agora em cima dele o impedia de se mover.

-Peço perdão, sei que é contra as regras correr, mas preciso com urgência retornar...

-Jungkook? Jeon Jungkook?- Uma garota de longos cabelos negros e rostos de traços delicados se levantou olhando bem em seus olhos o passando uma sensação estranha.- Mas o que? Por que está sujo de sangue?- Falou vendo o pijama cinza de Jeon.- Ai meu lorde! Taehyung! O que você fez a ele seu monstro?!- Falou ríspida

-Não tenho tempo para isso!

Catou as coisas do chão e começou a subir as escadas sentindo a garota o segurar pelo braço a fim de impedi-lo e numa única tentativa de se soltar dela, a empurrou sem dificuldades e a viu voar para longe caindo com força ao pé da escada. Não sabia se um pedido de desculpas seria válido numa situação destas, mas correu sem olhar para trás direto para o quarto. Seu amigo precisava de cuidados urgentemente e já o tinha deixado sozinho por muito tempo.
Adentrou rapidamente, só se preocupando em trancar a porta para que ninguém os incomodassem e se virou assustando-se e caindo sentado rente a porta. Parada de pé ao lado de Tae estava sua mãe e ela sorria radiante do jeito que Jeon recordava, mas ao tentar se aproximar dela viu sua feição alegre mudando para algo pesado.

-Nada muda sua natureza.- Falou a mulher com um timbre grosso que fez com que Jungkook recuasse apavorado.- Sabe o que tem que fazer.- Ao terminar sua fala a mulher se virou para Taehyung ainda adormecido desaparecendo tão rápido como surgiu.

-Jungkook? Jungkook ta me ouvindo? Você ta bem?- Ouviu uma voz familiar chamando por ele.

Ao notar uma alma tão próxima de si, se levantou de uma só vez prensando quem fosse contra parede vendo só depois de quem se tratava. Olhou em volta e viu Taehyung  gemendo de dor com o pescoço envolto por suas mãos que aplicavam ali bastante força. O soltou de imediato vendo seu amigo cair sentado tossindo e se afastou dele receoso e confuso.

-Desculpa Tae, por favor, eu não...

-Seus olhos... Por que você...- Tentava recuperar o folego.- Amanhã você morre.

-O que?- Se afastou ainda mais sem tirar os olhos de seu amigo logo sentindo ser parado por alguém que o virou num movimento rápido e o segurou pelo pescoço.

-Por favor Jungkook, eu não vou e não quero te machucar.

-Kookie, ele é amigo. Me ajudou.

-Sim e pretendo ajuda-lo se deixar.- Devagar soltou Jungkook o vendo encarar fixamente.- Talvez já me conheça de seus sonhos.

Jungkook se recordou daquele rosto de belos traços e sentindo-se aliviado, sem entender porque, abraçou forte o jovem que era mais baixo que ele o soltando logo depois envergonhado. Com o rosto vermelho, o garoto de fios brancos como nuvens sorriu tímido para Jeon e foi em direção a Taehyung o ajudando a levantar. Notou também que as roupas de cama tinha sido trocadas assim como Tae que parecia renovado e vestia roupas limpas, casualmente um dos pijamas favoritos de Jeon, o que fez com que protestasse. Se sentaram a suas camas e ficaram em silêncios por alguns segundos antes que Jungkook que pronunciasse.

-Se sente melhor Tae?- O viu assentir.- Mas o que era...

-Jungkook.- O jovem chamou sua atenção.- Temos muita coisa para discutir e pouco tempo para bolar um plano.

-Sim, mas discutir o que?

-Sobre tudo o que vem acontecendo a vocês. Aposto que a puberdade foi mais legal.-Riu ainda tímido.

-Kookie, por favor preste atenção ao que Jimin tem a falar.- Taehyung falou sério e preocupado.

-Jimin?- Pareceu pensar.- Park Jimin? Da onde nos conhecemos?

-Isso não importa agora. Seu 18° aniversário é amanhã e precisamos te deixar estável bem antes da meia noite.- Viu Jeon confuso.- Você é perigoso Jungkook, tem o genes para o mal, mas ainda assim acredito que possa fazer o bem. Sua mãe te trouxe para cá a fim de protege-lo, mas acontece que agora todos aqui correm perigo.

-Mas eu não... Como posso ser perigoso?

- Você é um...

Se assustaram com a porta sendo escancarada pela garota que Jungkook teria jogado escada abaixo. Sua feição era de desespero e atrás dela estavam alguns de seus colegas ainda de pijamas portando diferentes espadas e punhais. O mais velho do orfanato adentrou o quarto parando ao lado de Jeon.

-Precisamos estabiliza-lo agora!-Gritou a garota puxando os próprios cabelos.- Ele é mais poderoso que imaginávamos e desconhecer o controle de seu poder ta fazendo com que ele acelere o tempo! Precisa para-lo agora se não em alguns minutos será meia noite e... Ele ta muito perto

-Jungkook, lamento por não termos sido mais próximos, mas hoje todos nós estamos aqui para te proteger e te servir.-Seu colega fez reverencia saindo em seguida.

-Me servir? Calma, o que ta acontecendo?

-Cala a boca e se concentre, por favor.- Tae falou calmo.- e você lá para fora!- Ordenou vendo a garota assentir e se retirar.

Jungkook tentava a todo custo se concentrar para sabe-se lá o que, mas tudo estava tão caótico que a cada segundo que passava sentia seu interior formigar levemente até que esta sensação foi aumentando até que se tornasse algo insurportável o que fazia com grunisse de dor entre dentes. Lembra-se de ver Jimin se posicionar a frente de Tae o empurrando para próximo da janela e de sentir novamente seu sangue ferver, seu peito doer e ouvir cada osso em seu corpo estalando. Antes de perder a consciência mesmo que com a visão turva, viu algo extremamente brilhante envolver Tae e Jimin quando o silêncio repentino foi quebrado pelas badaladas do enorme relógio da casa indicando ser meia noite.

 Era seu aniversário.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...