1. Spirit Fanfics >
  2. Arranged Marriage - NaruHina >
  3. Capítulo Dez

História Arranged Marriage - NaruHina - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


E
A
E
GALERA KAJDKDJDKDK

Leia as notas finais!

Capítulo 11 - Capítulo Dez


Hinata

Enquanto minha sogra e eu estamos olhando alguns vestidos super chiques na Arthur Caliman; Naruto se sacoleja para todos os cantos com algumas sacolas nas mãos, está tentando se esquentar mas, a julgar pelo exagero das roupas, ele está super quente.

O que eu faço com esse meu marido manhoso?

- Perdoe meu filho, ele realmente não gosta do frio. - murmura Kushina com um sorriso, pega um vestido e estica na minha frente. - Lindo, prove esse! - o pego com cuidado.

- O que ele costuma fazer quando esfria?? É, gosto da neve mas não sei se ele estaria disposto a fazer um boneco comigo. - digo um tanto cabisbaixa enquanto passo os olhos no pano delicado de cor preta.

- Olha, como mãe dele, digo que ele gosta de ficar deitado assistindo alguns filmes, também implora por bolo de chocolate e chocolate quente mas... Como uma mulher casada e, reconhecendo que ele herdou esse capricho do Minato... - seus olhos ficam maliciosos e eu me envergonho na hora. - Leve-o para a cama! - diz entre risinhos e eu quase tenho um treco.

- C-cama? - viro o rosto para Naruto e o vejo me olhar com atenção, a expressão de confusão se mistura e eu me viro outra vez. - Mas está frio... - uso a frase dele e ela caí na gargalhada, pegando um vestido longo de tecido azul escuro e com detalhes ricos.

- Uau, eu vou ficar linda nesse! - exclama toda cheia de autoestima. - Hina, o frio é uma oportunidade para ficarmos de baixo das cobertas com os nossos maridos e, o casamento de vocês está no começo, tem que apimentar as coisas antes que venha os filhos. - a ruiva encara o loiro e suspira. - Nada volta ao normal depois deles, nada mesmo. - sorrio achando essa situação um pouco embaraçosa.

Diferente da minha mãe, a minha sogra fala mesmo e demonstra que sua coragem não é da boca para fora; quando estávamos no quarto dos bebês, ela me contou em como fazia de tudo para provocar o meu sogro na época que eram jovens, ela vestia roupas que não podia para atiça-lo e conseguiu com sucesso, hoje eles estão casados e mesmo vendo só a parte mais rígida dele, sei que se amam, assim como os meus pais.

Ainda com o vestido na mão, me aproximo de uma boneca que tem seu corpo envolto à um pano lilás bem decorado com brilhos simples, vai até metade das coxas e é rodado; acaricio o tecido e penso em pegá-lo para provar mas, antes mesmo que eu tenha a noção de pedir ao vendedor da loja, vejo Naruto se aproximar e colocar as mãos nas minhas costas com delicadeza.

- Não, princesa, está frio. - avisa e eu sorrio com o apelido novo.

- Poderia usar com um casaco. - aponto para uma das sacolas rechonchudas em sua mão e ele balança a cabeça.

- Suas pernas vão ficar de fora, vão ficar geladas, não. - me viro para Kushina e ela move as mãos me agitando e continua com sua expressão maliciosa.

Que vergonha... Vai, Hinata!

- An... Poderia usar com uma meia calça bem sexy... Sua mãe me deu uma. - murmuro me lembrando daquela mala cheia de lingeries rendadas e o encaro, seu rosto fica neutro mas logo ele responde.

- Não, outros vão ver. - suas mãos apertam minhas costas um pouco mais. - Isso não me agrada, outros homens vendo a minha esposa, nem um pouco. - avisa com a voz mais séria e eu penso que estou conversando com seu pai, não com ele.

- De qualquer forma, vou usar um vestido. - levanto a sombrancelha decidida e ele suspira.

- Podemos ir, sinto meus pés empedrados. - quando vou responder, sua mãe o belisca por cima das roupas grossas e ele a encara.

- Vamos provar os vestidos, vem, senta aqui e nos olhe, precisamos da sua opinião, meu filho! - ele quer contraria-la mas seu olhar parece mortal e ele se senta num dos sofás de má vontade.

- Poxa, mamãe... - cochicha e nós duas o ignoramos, vamos para o provador que fica logo a sua frente e entramos em cabines separadas.

Para ser sincera, nunca escolhi um vestido se quer; não porque meus pais escolhiam, pelo contrário, eu não sou chegada nisso, gosto de usar minhas calças jeans e minhas batas simples porém, como a ocasião pede algo mais pomposo, mais exagerado, cá estou eu, deixando minha sogra escolher um para mim, já que sou péssima nisso.

Começo a tirar minhas roupas e quando o ar extremamente frio bate em meu corpo, me arrepio dos pés a cabeça, os bicos desnudos dos meus seios doem levemente e eu começo a pensar como Naruto: está frio, muito frio! Me apresso em ajeitar o vestido de mangas longas no meu corpo e logo sinto minha pele se esquentar novamente, mas então, percebo que tem um zíper atrás e eu não o alcanço.

Levo minhas mãos até a porta e a abro levemente, Kushina ainda não saiu e o Naruto está emburrado enquanto olha para o chão para se distrair; discretamente, o chamo baixinho e ele me olha, se levanta e vem até mim com as sacolas nas mãos.

- O que foi? - abro um pouco a porta e me viro, vendo nosso reflexo no espelho.

- Poderia me ajudar? É de zíper e eu não consigo fechar. - vejo suas orbes azuis trilhar um caminho pelas minhas costas e devagar, ele solta as sacolas no chão.

- Claro. - empurra o meu corpo um pouco para a frente e entra dentro do trocador.

- Naruto...! - sussurro baixinho e sinto seus dedos quentes deslizarem na minha pele, dou um pulinho para frente mas ele me puxa pela cintura.

- Vou te ajudar a fechar... - murmura ao pé do meu ouvido e novamente sinto meus bicos endurecerem.

- Por favor... Vá rápido. - desvio os olhos para baixo e o loiro puxa o zíper devagar, enquanto isso, sua boca beija meus ombros e a outra mão desliza pelo decote insinuoso dos meus seios.

- Se for rápido perde a graça, aprendi isso esses dias. - levantei minha cabeça e bati em sua perna com a mão.

- Do que está falando? - ele me lambe a nuca e eu fecho os olhos, apertando-os e aproveitando a sensação.

- Ontem, depois que dormiu, fiz umas pesquisas, está bom assim? - os dedos apertam o meu peito por dentro da roupa.

- Hmm... Pare...! - peço mesmo sentindo que não deveria fazer esse pedido.

O zíper fecha por completo e a mão dele saí de dentro do vestido, abro os olhos e vejo a malícia pior do que a da mãe estampada no rosto, balanço minhas pernas para tirar essa estupefacção quente do meu corpo mas logo vejo que ele suspirar de forma ávida enquanto encara minhas coxas com bastante atenção; o loiro me empurra com delicadeza e eu grudo as mãos no espelho, me apoio pelos pés e logo sinto suas mãos tocar a minha pele, encaro o vestido e vejo que tem uma abertura gigante na perna.

Kami-sama...

- Pretende ir assim, usando esse vestido? - sussurra baixinho e eu me arrepio outra vez.

- Eu... Sim, quero usar esse. - me sinto liberta com Naruto, desde o dia em que casamos e ele também.

- Ah, você quer? - seus dedos me apertam mais a minha carne e eu solto um gemido baixo. - Vai congelar com essa perna de fora, sabia...? - sinto que agora, seu aviso é de pura diversão.

- Me esquenta, você pode, não pode? - as palavras de Kushina passam pela minha cabeça e eu me repreendo.

Sei que tudo isso é novo para mim mas, a recomendação da minha sogra e a determinação do meu marido, estão me pondo um fogo que nunca senti antes e aqui, num lugar público, estamos nós dois aprontando e ao lado, eu sei que Kushina está experimentando o seu vestido e isso parece tão errado mas estou com calor, calor pela aproximação do loiro.

- É o que eu queria desde que o frio chegou, te esquentar, vamos para casa...? - sem nem pensar direito, balanço minha cabeça num 'sim' sôfrego e Naruto se afasta, abrindo o zíper do vestido.

- Calma, preciso mostrar para a sua mãe. - digo num tom moderado e ele sacode a cabeça brincando.

- Não, precisa mostrar para mim, princesa. - o mar azul me encara e de forma safada ele sorri. - Nem com homens e nem com mulheres, não gosto da ideia. - abro os olhos e fico morta de vergonha.

Que safadeza toda é essa, Naruto Uzumaki??

[...]

Ao perceber que estávamos apressados demais, minha sogra liberou nós dois das compras e nos levou para casa mas, antes que eu pudesse descer do carro e correr para cama com Naruto, ela piscou para mim e soltou um riso todo ladino para o meu lado, o que me fez queimar de vergonha.

Mais vermelha do que eu, só as rosas que estão para nascer na minha estufa.

E, com todo o descaramento do mundo, Naruto me puxou para fora do automóvel e entramos aos beijos dentro da casa; o loiro não deu descanso aos meus lábios, os lambeu, mordiscou, os puxou e eu me derreti por inteira, com cada encostada de boca, com cada dança que nossas línguas estavam fazendo, com tudo.

- Vamos... Vamos... - disse enquanto agarrava minha mão e me conduzia para a escada.

Nossos pés batem rápidos e escassos no chão, me sinto uma aventureira da maior sacanagem possível e eu nem conheço tudo isso direito; o corredor que antes estava silencioso, se enche com o nosso barulho célere e eu só penso no que vamos fazer aí dentro e como vamos fazer.

Naruto abre a porta e respira fundo, solta minha mão e abre espaço para que eu entre primeiro, sorrio gentil e dou meus passos para dentro do quarto; logo, sinto o girar da chave e a tranca pender no outro lado do batente, me viro para ele e sorrio toda vergonhosa enquanto ele está atirado feito um lobo, pronto para devorar sua presa.

Lambo meus lábios que ficaram secos com toda essa situação e suspiro, vou me afastando a medida que ele se aproxima, minhas pernas tocam no colchão e eu me vejo presa; as mãos carinhosas e grandes do loiro vão para o meu rosto e eu fecho os olhos, aproveitando desse toque que a pouco tempo me arrepiou por inteira e agora mesmo, tem o efeito igual.

- Quero tentar uma coisa nova hoje... Podemos? - a voz está rouca e a minha respiração começa a acelerar.

- Que... Coisa? - suas mãos vão para os meus seios por cima da camiseta de linho e os aperta, eriçando os bicos. Ele se surpreende.

- Está sem sutiã? - pergunta afobado e eu balanço a cabeça. - Ahn... - geme baixinho e meu interior começa a se esquentar.

- O que vamos fazer...? - pergunto curiosa e ele me aponta dois dedos.

- Não sou muito experiente mas talvez seja bom. - lambo minha boca outra vez, está me deixando sem saliva alguma.

Naruto começa a tirar suas roupas exageradas e vejo que pouco se importa com o frio nesse momento, sigo seus movimentos e novamente me arrepio com a falta de contato dos panos; o olhar do loiro vai para a minha calcinha rendada de cor branca e ele se abaixa, ainda de cueca, sua boca beija as minhas pernas e eu fico toda animada.

Que isso...

A língua desliza na minha pele e isso me inflama, a boca vai subindo e acerta minha intimidade, deixando beijos castos por toda a região, suspiro e gemo em seguida, isso é bom, delicioso e nossa... Como não tinha provado nada disso antes? Nem ao menos conseguia ver, morro de vergonha e agora estou aqui, com esse loiro safado fazendo essas coisas.

Sorrio com meus pensamentos e Naruto se levanta, me deitando na cama de forma graciosa, ele puxa os cobertores para a ponta do colchão e tira a sua cueca, se vira e vai até a cômoda perto da porta rebolando a sua bundinha linda; de lá, ele tira um pacote de camisinha e quando se vira para voltar, deixo meus olhos absorverem toda a virilidade que esse homem tem, uau.

Ergo meus quadris me insinuando e escorrego minha calcinha para os pés, Naruto monta em cima de mim e nos cobre com o pano grosso e quentinho, agradeço em silêncio e o vejo morder o pacote, ele puxa, abre, retira o látex e leva até o pau enrijecido, desliza com cuidado e se vira para mim; um sorriso delicado aparece e seu corpo se abaixa, a boca se aproxima da minha e eu a abro, pronta para beija-lo outra vez.

- Vou fazer uma coisa. - me avisa e eu concordo.

E, no mesmo momento em que nossos lábios se encostam com paixão, seus dedos escorregam na minha boceta e me invadem delicadamente, ergo o quadril e solto um gemido em sua boca, sua língua tira a minha para mais uma das nossas danças sensuais e eu deixo, aproveito o contato mas logo divido minha atenção em dois; o loiro começou a entrar e sair devagar, meu clitóris se contrai e eu gemo outra vez.

Com um pouco de falta de ar, Naruto se afasta dos meus lábios e eu abro meus olhos, levo eles para o escuro que tem entre os nossos corpos para tentar ver o que faz mas não preciso, os movimentos aumentam e eu me esqueço de tudo, cada parte do meu corpo se arrepia e eu me movimento mais para a sua mão, a boca do loiro beija o meu pescoço e a língua o acompanha, deslizando de leve.

- Naruto... - o chamo quando começo a escutar o barulho da minha excitação se embaraçar com os seus dedos.

- Está bom? - pergunta rouco e eu concordo. - Quer mais rápido? - digo que 'sim' outra vez e ele tira os dedos, quero protestar mas ele os chupa e esfrega o pau duro na minha boceta molhada.

- Hmm... - solto com a proximidade, sem tirar meus olhos do meu marido, ele me penetra lentinho e eu sorrio entre os gemidos.

- V-viu...? Sem pressa... - levanto minhas pernas e as grudo na sua cintura, seu corpo desce e ele se agarra aos lençóis para se equilibrar.

- Vamos fazer amor...? - pergunto baixinho e ele ronrona.

- Sim... Vamos. - o entra e sai começa e eu jogo a cabeça para trás.

O pau de Naruto vai até o fundo e volta com cuidado mas isso é só no começo, quando estou acostumada com ele dentro de mim, seus movimentos vão se acelerando e com isso, ele consegue arrancar os meus mais sinceros gemidos de prazer brando; levo minhas mãos para as suas costas e o puxo mais, sua boca saboreia o bico do meu seio e eu me arrepio quando sua língua rodopia para lá e para cá.

O barulho dos nossos corpo se chocando aumentam gradativamente, ele se ergue e deixa o cobertor cair para trás, seu dedão vai para o meu clitóris e ele o aperta enquanto enfia em mim de um jeito delicioso, levanto o quadril buscando mais e ele me dá, remexe o dígito enquanto aperta e eu estremeço; suas mãos vão para a minha cintura e ele me puxa, me fazendo sentar no seu colo enquanto ele se ajoelha melhor.

- Ahn... Hinata... - levo meus braços para o seu pescoço e o seguro firme, ao invés dele enfiar em mim eu reconheço que devo me mexer então, começo a subir e descer no mesmo ritmo que ele estava indo.

- Hmm... Ahn... - solto em seu ouvido e seus dentes me mordem fraco.

Inicio um rebolado apetitoso para nós dois e o vejo murmurar que eu estou fazendo sua cabeça girar de tanto tesão, começo a me sentir safada demais, como se eu soubesse fazer tudo isso; meus seios se esfregam no seu corpo e enquanto continuo a cavalgar com volúpia, seus dedos descem para a minha boceta outra vez e ele me estimula mais e minha perna treme.

Chupo a pele do seu pescoço e já não me importo com toda a vergonha, as carícias ousadas que nós dois estamos fazendo está deixando tudo isso quente, excitante, favorável e eu me sinto tão bem com tudo isso, sinto que estou nas nuvens e a sensação me embriaga por completa; Naruto me tira do seu colo e eu reclamo, mas ele me vira me fazendo ficar de quatro e logo entra em mim outra vez.

- Por Kami... É tão... Bom...! - resmunga num gemido rouco e eu me esfrego de forma gananciosa.

- M-mais... Vai... Naruto... - peço e ele me dá; nossos corpo voltam a colar um no outro e eu enlouqueço.

A ponta do orgasmo me joga para perto de um penhasco do prazer, abro meus braços pronta para me jogar seja lá de qual for a altura; Naruto me agarra pela cintura num abraço vaidoso, levo uma das minhas mãos para o lado e ele a segura, entrelaçando os nossos dedos num chamego bom demais.

As respirações descompassada só servem para atiçar ainda mais nossa intimidade, eu em aproximo cada vez mais da beira e Naruto também, seus ritmos ficam fortes e bruscos, eu grito, o chamo várias e várias vezes e depois de uma... Duas... Três estocadas eu desabo ainda sobre seu pau duro e o aperto, Naruto geme meu nome com força enquanto aperta meus dedos.

- Naruto...!! - exclamo me deliciando dos espasmos que ainda sinto.

- Isso... Ahn... Minha nossa...! - enquanto nossos corpo agitados se acalmam, eu abro um sorriso demonstrativo e digno de ser gravado.

Acho que sou tão safada quanto ele...

O loiro se retira de mim e eu me deito na cama, ele se levanta, tira a camisinha e da um nó, vai para o banheiro e volta segundos depois todo encolhido e de forma rápida, se deita ao meu lado e nos cobre com a coberta grossa; começo a rir e logo ele trata de envolver o meu corpo no seu, seus braços fortes me prendem com carinho e ele beija a minha testa enquanto nossos pés se enroscam.

- Frio, princesa, frio! - murmura e eu o mordo de leve. - Você gostou? Eu te machuquei? - balanço minha cabeça e o encaro.

- Não me machucou e eu amei... Podemos... Bom... Fazer outra vez? - sua sombrancelha sobe em surpresa mas a malícia está ali, me mostrando que ele já aceitou.

- Hoje? - provoca com a voz seduzente e eu caio na risada.

- Hmm... É... - murmuro logo depois e seus braços me apertam mais.

- Claro que sim... E depois, amanhã, depois da festa, quero tirar o seu vestido. - diz e eu me arrepio com a imaginação. - Você vai deixar? - sussurra que nem fez na loja.

- Eu vou... Vou sim. - ele solta uma risadinha e eu o acompanho.

Hinata Uzumaki, que safadinha!


Notas Finais


PS: genteeeee, se prepara para uma Hinata super safadona e um Naruto pior ainda ein, se preparem e também, a festa... Quero saber quem aí se lembra de certos detalhes dos capítulos passados, vai ser importante para entender toda a história com a Shion, Toneri, Hinata e Naruto ein!!

PS 2: estão prontos para se estressarem???

Link do vestido da Hinata: https://pin.it/3b7H5zd

Link do vestido da Kushina: https://pin.it/lWInaHw

Até maaais!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...