História Arremesso da paixão - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Aomine Daiki, Personagens Originais
Tags Amor Adolescente, Aomine Daiki, Basquete, Diane, Drama, Gordinha, Kuruko No Basket, Originais, Romance
Visualizações 29
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


🍬E lá vem eu com mais uma história de gordinha,por que nois quer ser representada u.u,bom já faz um bom tempo que quero uma história com o aomine daiki e uma gordinha...Então vai ser agora kkk 🍬

Sem mais delongas,boa leitura...💕☕

Capítulo 1 - Das trevas a luz


Fanfic / Fanfiction Arremesso da paixão - Capítulo 1 - Das trevas a luz

                                                                  ~Diane~

*meu corpo aparentemente deitado doía muito,como se eu tivesse levado uma surra daquelas,por mais que me esforçasse pra ficar pelo menos sentada,ele não me obedecia,aquela escuridão ao contrário do que eu pensei não me trazia paz,eu estava irritada,meu sangue passava por minhas veias de maneira rápida e sem nenhum impedimento,naturalmente?isso não era possivel,somente se eu falhei,mordo o labio inferior nervosa com os fatos vindo direito na minha cara sem a menor piedade,apenas ouço aquele barulho irritante de ambulância,era como a merda do meu despertador que me acordava todos os dias,só que no volume máximo,com um pouco de esforço,tento abrir meus olhos,mas pareciam pesados de mais,tudo que consigo é deixa-los semi-abertos,rapidamente meus olhos passam por todo o ambiente branco,dou uma leve olhada para o meu braço e estava com uma agulha de soro,fecho os olhos com força,tentando não pensa no que viria pela frente,respiro fundo e percebo o cheiro de álcool emanando da minha garganta,no mesmo momento me vem lembranças do por que estava ali*

                              flashback on||~1 horas antes~segunda-feira~

Diane- Estou de volta..

* falo sem animo,mesmo sabendo que estaria sozinha novamente,no mesmo instante meu telefone toca e atendo rapidamente*

Diane- alo?

* atende sem o menor animo,sem nem mesmo me dar ao trabalho de olhar na tela pra ver de quem se tratava*

Mãe- filha estou no meio de começar uma reunião então serei prevê,não voltarei pra casa esse mês,vou depositar uma boa contia de dinheiro como sempre na sua conta,use para o que desejar,até o próximo mês,e continua com as notas boas,seria vergonhoso ter uma filha burra..bjs da mamãe.

* após seu papinho de sempre,minha mãe desliga,era assim sempre,após a morte do meu pai ela ficou ainda mais louca por trabalho que antes,nunca me dando atenção e me passando de babá em babá,até eu poder me virar sozinha,respiro cansada,e vou em direção a sala,logo sentando em um sofá vermelho ali presente e extremamente macio,encosto minha cabeça pra trás pensando,enquanto meu corpo dói*

(Por que ainda estou tentando mesmo?)

*Respiro fundo,meu corpo doía da surra que levei das meninas da minha sala,aparentemente,ser fora do padrão é um pecado pra elas,dês da infância me batiam e tomavam meu lanche,eu nunca reagia,eu me sentia vazia e aquele era o único momento em que eu tinha sentimentos,aqueles sentimento de ódio e destruição,mas nem isso durou muito,hoje não sinto mais nada mesmo olhando as paredes daquela sala chique,tudo que lembro é de estar sozinha,rapidamente uma lágrima rebelde surgi sem aviso e desce pelo meu olho esquerdo,eu já sabia o que fazer*

(Não é como se alguém fosse realmente sentir falta também)

* abro o armário e pego vodka na gaveta de debaixo da mesinha da sala,a famosa bebida de visita,subo rápido segurando a garrafa em direção ao banheiro,abro as gavetas do banheiro em desespero a procura de algum medicamento,acho alguns e coloco na boca sem nem ver pra que serviam,logo em seguida abrindo a tampa da garra e virando aquele líquido amargo na boca,aquilo desce rasgando minha garganta,e após alguns minutos tudo vai ficando escuro e eu sinto que meu corpo vai ficando mole e cai no chão*

                                                             flashback off||

Rose-Sim,eu a encontrei caida no banheiro

* diz calmente a diarista da minha casa,olhando os enfermeiros me levarem para uma sala do hospital,A Rose era uma senhora já de cabelos grisalhos e muito gentil,estava trabalhando na nossa casa a um mês mais ou menos*

Médico- uouh essa foi por pouco em,aindo bem que te socorreram,sabe que aquilo podia mata-lá né senhorita diane,mas por sorte amanhã já terá alta,não cometa o mesmo engano novamente,e sugiro que procure um psicólogo.

 * fala olhando pra uma grande contia de papel*

Diane- hmm 

*abro os olhos,logo os revirando de frustração*

Rose-senhorita diane,sua mãe está no telefone.

*estende o aparelho pra diane,que o pega a contra gosto e coloca no ouvido*

Diane - alo..

Mãe- VOCÊ TÁ FICANDO LOUCA!QUAL O SEU PROBLEMA MENINA,SEMPRE ME DANDO MAIS TRABALHO,EU CANSEI,REALMENTE CANSEI,VOCÊ VAI MORAR NO JAPÃO,AMANHA PEGUE O AVIÃO LOGO CEDO,EU CANSEI DE VER VOCÊ DESISTINDO!

Diane- anh?Japão?

Mãe- eu falei com uma amiga da minha época do colégio,você vai ficar na casa dela,ela tem um filho problemático também,que melhorou um pouco com a mudança por Japão a alguns anos,você vai morar na mesma casa que eles,segundo ela,ele só vai na casa pra dormir,então não terão que conviver,mas de todo jeito você precisa bota juízo nessa cabeça,como não me contou que estava sofrendo preconceito?eu sou sua mãe caramba! * respira fundo*

Diane- des..culpa,não queria te atrapalhar * fala com voz chorosa*

Mãe- você não tem jeito,já comprei as passagens online,amanhã quero você no Japão,hoje mesmo vou providenciar sua transferência de escola * suspira incrédula,e desliga*

Diane- (Algo me diz que isso não vai da certo)

                                                          ~Aomine Daiki~

*era ja por fim da tarde no Japão,estava um tempo gostoso pra jogar basquete,e claro que eu não perderia a oportunidade de joga,estava jogando e correndo em uma quadra próxima a minha casa,já me encontrava suado e ofegante,quando o celular toca,interrompendo a música que eu ouvia em meus fones,olho quem era e no mesmo instante largo a bola e atendo*

Aomine- alo mãe,o que aconteceu?

Mãe- alo querido,quero avisa uma coisa...uma filha da minha amiga vai morar com a gente por um tempo,ela passo por uns problemas e precisa de apoio,e tente não afugenta a menina,peça pizza pra comer querido,só voltarei de viagem na próxima semana,cuidado viu,ela chega amanhã,é uma menina legal,tenho certeza que se darão bem,bjs

Aomine- ok mãe

* então ambos desligam o celular,ele respira fundo e volta a joga,desvia de vários oponentes invisíveis,e acerta a bola na cesta com perfeição,ele nunca errava*

(Hmm mora comigo é?mais uma chatice que tenho que lidar pela bondade excessiva da minha mãe,espero que seja gata pelo menos)

*pega a bola e vai rumo a sua casa,com calma e com sua rotineira cara de preguiça,após chegar em sua casa,pega a chave no cordão de seu pescoço e abre a porta,logo entra e vai direto por banheiro tomar um  belo banho quente,tira a roupa calmante e liga o chuveiro,sentindo a água quente alivia as dores de um jogo sozinho no nível Aomine selvagem,após alguns minutos,sai do box do banheiro e enrola uma toalha branca na cintura,dando um maravilho destaque em sua pele,vai em direção ao quarto e coloca uma cueca branca,apesar do frio ele fica só de cueca e liga a televisão,logo pegando o controle pra joga gta,o jogo inicia e assim começa a noite de Aomine*

(Continua)


Notas Finais


Eae gostaram?me ajude a melhorar com uma sugestão..
Te espero nos comentários☕😉💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...