História Arrependimento por acaso - Capítulo 90


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, K.A.R.D
Personagens BamBam, Jiwoo, Kai, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Visualizações 11
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!
Desculpem o atraso, mas não garanto que deixará de se repetir
Vou tentar postar mais rápido, tentar.
Espero que gostem do capítulo :')
Me esforcei pakas, mocchi's
Boa leitura!
View em Power Up - Red Velvet
View em Epiphany - Kim Seokjin <3

Capítulo 90 - Único jeito


Fanfic / Fanfiction Arrependimento por acaso - Capítulo 90 - Único jeito

Ana on

Ansiosa...

Exatos três meses e meio se passaram e minha barriga já estava feito uma bola de ginástica!

Não podia reclamar, era um sonho carregar um filho em meu ventre, ainda mais sabendo que meu filho pertencia também a Park Jimin. O bebê mal se desenvolveu e já me causa dores nas costas, o que me fazia rir e me perguntar todos os dias: Como um serzinho tão pequeno pode causar tanta felicidade e dor ao mesmo tempo?

Seja qual fosse a resposta, apenas conseguia rir com a pergunta interna.

Por outro lado, Jimin parecia um imbecil. Estava convicto de que teríamos uma menininha, e que ele iria matriculá-la numa escolinha feminina, e que no futuro viraria uma boa e fiel freira.

Era engraçado que mesmo sem conhecer ou saber o que era, Jimin parecia conhecê-lo bem. Ainda me pego rindo do seu desespero de três em três horas. Ele pode estar na reunião mais importante de sua empresa, não importa; ele sempre me liga para me lembrar que devo comer e beber algo.

Quanto a nossa vida sexual, a cada dia que se passava eu sentia mais tesão. Era incrível! Jimin parecia adorar a situação, já que quando se fala em um dia sem fazer amor, ele chegava cheio de sotaque até me arrastar para qualquer cômodo confortável e me fazer sua.

Confesso, não podia reclamar de uma coisa que estava me fazendo tão bem. 

Jm- O carro já está pronto, princesa. Vamos? - pergunta me estendendo a mão, para que me levantasse do sofá e o acompanhasse. Assim o faço.

- Vamos. - sorrio para o mais velho, lhe roubando um selinho 

Jm- Hoje será um bom dia - sorri me abraçando de lado, e juntos caminhamos até o carro.

...

Chegamos ao obstetra, e eu apenas pensava em comer chocolates, coisa que mais comi nos últimos dias.

Estava sentada na sala de espera e ao meu lado Jimin se encontrava tão ansioso quanto eu. Suas mãos apertavam as minhas de forma medrosa, o que me fazia saber que não era apenas eu que estava nervosa. 

- Vai sair para comprar algo? - pergunto quebrando o silêncio que nos incomodava e o maior me olha forçando um sorriso.

Jm- Não, mas quer algo? - pergunta atencioso 

- Pode ir naquela máquina e trazer uma barra de chocolates para mim? - o mais velho ri soprado e assente 

Jm- Amargo?

- Sim 

O maior se distancia, e de longe o vejo negociar com a máquina, mas ao mesmo tempo ouço meu nome ecoar da sala de atendimento. Jimin ainda desesperado, larga todo o troco na máquina e volta para onde estava com o chocolate em mãos.

Jm- Precisamos ir! - me ajuda a levantar e me entrega o chocolate, que por sinal, não era amargo e sim ao leite.

Fomos desesperados para a sala de ultrassom, onde encontramos a obstetra que me acompanhava, doutora Lee Jang.

LJ- Bom dia - sorri - Deite-se aqui - aponta para a maca onde ficaria até descobrirmos o sexo do nosso filho - Sente-se ali, senhor Park. - aponta para a cadeira ao lado da maca, de frente ao televisor. Me deitei na maca, e vi Jimin se sentar na cadeira, olhando atento os passos da doutora. - Tudo está bem?

- Eu acho que sim - sorrio

LJ- Está tendo algum desejo estranho?

- Não passa de chocolate amargo e comida ocidental.

LJ- Vejo que seu hormônios também estão acesos, não? - ri fitando as marcas da noite passada que Jimin deixou em meu pescoço. Sorrio envergonhada

- Confesso que ultimamente tenho ficado excitada com mais frequência. Isso é anormal, Lee?

LJ- Não, é normal mulheres se excitarem com mais frequência na gravidez.- me reconforta

Jm- Mas como a Ana não é nem um pouco normal! - diz risonho e recebe um beliscão em seu braço que estava apoiado na maca.

LJ- Não diga isso... - ri - Como se não gostasse de tê-la todas as noites... - diz e gargalho da expressão envergonhada de Jimin, com as mãos no rosto - O papo está ótimo, mas devemos agora descobrir se é um menininho ou uma menininha 

Diz indo até seu armário, retirando de lá o gel que precisaria usar no ultrassom. Em seguida vai até o grande televisor, plugando os parelhos necessários, que fez com que logo surgisse uma imagem na tela.

LJ- Pode levantar sua camisa? - assinto, mas Jimin faz o trabalho de suspender a camisa por mim. 

No mesmo instante, Lee aplicou o gel em minha barriga, espalhando-o bem. As mãos de Jimin encontraram a minha esquerda, entrelaçando nossos dedos e deixando um beijo casto em minha testa.

LJ- Vamos deixar de suspense, sim? - diz direcionando o aparelho a minha barriga e pude sentir meu coração.

Automaticamente seu rostinho apareceu na tela, porém o me me chamou a atenção, foi outra coisa, parecida também com um rosto, mas como a imagem estava embaçada, não via muita coisa.

Olhei para Jimin, e o maior estava com um riso bobo nos lábios e olhos chorosos. 

Jm- É tão grande, mas quando nasce parece tão pequeno... - ri beijando minha mão presa a sua.

Era um misto de sensações. Me sentia tão completa por tê-lo dentro de mim, mas ao mesmo incompleta por não tê-lo em meus braços.

Com certeza seria uma criança linda. Me encantava em saber que o meu primeiro filho também era filho do meu primeiro homem. Isso sem dúvidas mexia muito comigo. Me trazia uma espécie de orgulho, e automaticamente sorria.

LJ- Já temos uma resposta! - sorri retirando a máquina da minha barriga.

Em seguida, procura um produto e algodão, molhando o algodão com o produto e retirando todo o gel da minha barriga.

Jm- Então doutora, o que nosso filho é? - pergunta tão ansioso quanto eu 

LJ- Vocês tem alguma preferência? - negamos juntos - Que bom!

- Desembucha, Lee!

Jm- Menino ou menina?!

LJ- Menino e menina? - gelei

Jm- Tá dizendo que nosso bebê é hermafrodita? - pergunta assustado

LJ- Não.

- Então...

LJ- Sim, terão um casal gêmeos idênticos! - sorri me levando a fazer o mesmo

- Amor...! Teremos dois bebês! - digo emocionada me virando para o maior, mas tal cena me faz rir e me assustar ao mesmo tempo - Jimin! - mais uma vez havia desmaiado.

LJ- Park? - dá algumas batidas no rosto do mesmo, porém não desperta, mas o meu desespero havia dado lugar a minha alegria, e eu apenas gargalhava, vendo a situação do meu noivo

- Tudo bem, Lee... quando ele se emociona isso sempre acontece - digo aos risos e ela me acompanha.

LJ- Já que não é tão importante, que tal um chocolate quente? - pergunta se sentando ao meu lado e não exito em assentir feito uma criancinha.

...

Jm- O que fez não foi certo!

- Como não? - prendo o riso

Jm- Me deixou sozinho naquele quarto de ultrassom! - dita chateado dirigindo o carro com um biquinho nos lábios.

- Você desmaiou!

Jm- E você, como uma boa noiva, me deixa sozinho e sai com a obstetra! E se ela for lésbica? Ou bissexual? Você não curte mulheres, não é, Ana? - embola sua fala, bem nervoso, em seguida estaciona o carro na nossa garagem, destravando as portas, saindo do carro e abrindo a porta do automóvel para mim com uma cara irritada.

- Ei, "papai" - puxo seu queixo para me encarar e o mesmo faz isso com muito custo - Eu te amo - selo seus lábios com um selinho demorado, que demorou também para ser correspondido da devida maneira, mas logo fui correspondida da melhor e mais carinhosa forma.

Jm- Nunca mais suma daquele jeito. - me rouba outro selinho, colando nossas testas. - Eu também te amo, mas agora suba e tome um banho. Farei massagem em seus pés. Devem estarem doloridos por suportar três pessoas. - me aperta em seus braços, me guiando até a porta de entrada para nossa casa.

Não poderia me sentir mais realizada. Um bom emprego, um bom marido, dois filhos... A vida que sempre pedi!

Caminhei até nosso quarto e fui direto para o chuveiro, pensando em tudo que havia acontecido no dia. Por segundos me peguei rindo feito uma idiota, mas logo corrigi meus pensamentos. Estava assim por ter absoluta certeza que daqui para frente seria mais que feliz.

...

Jimin comprou nosso almoço no mesmo restaurante ocidental que havíamos ido a meses atrás e a refeição não tardou a chegar, com um sabor único e maravilhoso.

Agora estávamos deitados, assistindo alguns episódios das nossas séries favoritas. 

Estava concentrada na melhor parte do episódio, até que o celular de Jimin dispara, e pela música diferenciada, já sabia que era de sua empresa.

- Atende, amor. - vejo o mais velho pestanejando, mas logo toma impulso, atendendo a chamada.

Jm- Sim... Como?... Impossível!... Estão loucos! Bando de irresponsáveis!... Sim, pode deixar... comparecerei. - desliga o telefone com uma cara brava.

- O que houve? - pergunto aflita

Jm- Um dos meus assalariados assinou contrato com desgraçado Choi sem ao menos me comunicar ou me pedir! - diz entredentes, mas sabia que tinha mais coisa.

- Isso pode se resolver, meu amor. Acalme-se e me conte o que mais houve - dito isso e vejo o maior suspirar incômodo.

Jm- Bem... só há um jeito de resolver isso... - me fita sincero 

- Qual jeito, sem suspense!

Jm- O único jeito é voltando para Busan

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continua...


Notas Finais


Não me matem
Espero que tenham gostado
Desculpem qualquer erro
Obrigada por estarem acompanhando
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...