História Arriscado - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Chanbaek, Incesto, Pwp
Visualizações 666
Palavras 763
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo único.


Chanyeol envolveu a cintura do irmão com braços fortes, fazendo um aperto firme porque sabia como seu menino estava irritado. Realmente não deveria te-lo feito negligência, visto como ele surtava por detalhes pequenas, imagina então, receber pouca atenção sua?

— Fala comigo, Hyunnie… — pediu manhoso, beijando a nuca do pequeno e trilhando beijinhos cada vez mais molhados, o sentindo as poucos para de se debater em seus braços fracamente. — Vamos, irmãozinho, diga pra mim o que te perturba.

— Você! Quer dizer, exatamente, você que não me pertuba! — exclamou frustrado, encolhendo-se ao senti-lo tentar virar seu rosto para se beijarem. E por mas que o que mais quisesse fosse de vez sentir aqueles lábios grossinhos e deliciosos contra o seu, teve que dar vez a outra vozinha em sua cabeça, a emburrada e hesitante. — Não! Vai lá com seus amiguinhos então, Chanyeol.

— Wow, me chamou pelo nome… não precisa se irritar, amor, foram só alguns dias, sim? Eu não estava com ninguém, e nem ficarei mais, nem se você um dia cansar de mim. — argumentou, acariciando o pulso do irmão que segurava o seu. Abriu um sorriso contra a pele dele ao senti-lo desafrouxar o aperto. — Era somente trabalho, meu neném…

Baekhyun queria muito, muito mesmo continuar dando uma de difícil, quem sabe permanecer com a distância entre eles por mais alguns dias, mas tinha como negar alguma coisa quando ele lhe chamava de "neném" com aquela voz gostosa e os braços ao redor de seu corpo? Qualquer esforço era estúpido perto do irmão.

— Nunca vou me cansar de você, idiota. — esbravejou sem vontade, enfim relaxando e deixando-o beijar sua bochecha e continuar até sua boca. O ângulo complicado somado a saudade entre os dois resultou num beijo quase desesperado, intenso mas lento, sendo parado somente por uma chamado no celular. O mais novo resmungou irritado na boca do grandão, tentando-o fazer ignorar e falhando, causando o som estalado dos lábios molhados se separando.

— É a mamãe. — Chanyeol avisou de cenho franzido após pegar o celular do bolso, passando o braço livre pelos ombros do irmão agora de frente para ele. Atendeu a chamada com ele na ponta dos pés, grudado em seu pescoço.

— Baekhyunnie? — indagou incerto na linha, ouvindo a mulher do outro lado concordar. — Se ele esteve bem esses dias? Omma, o Hyunnie n-não é mais ccriança.

Fraquejou enquanto o sentia espalmar seu membro semi-desperto por cima dos jeans. Realmente, de criança não tinha nada. Os lábios fofinhos chupavam pontos erógenos em sua garganta e orelha, e o cinto em sua calça foi lançado contra o chão sem cuidado, o som soando alto e ganhando repreensão do irmão mais velho atrapalhado durante a ligação.

— Sim, sim, estamos bem, mãe. — concordou distraído, seguindo devotamente os movimentos do irmão barra namorado que se ajoelhava em sua frente, arrastando a boquinha avermelhada por seu pau delineado na cueca escura. — Meu próximo jogo? Na... quarta. M-mãe, podemos nos falar mais tarde?

A mulher negou "Vocês nem tem falado comigo direito, seus desnaturados!". O maior suspirou, contraindo o abdômen imediatamente ao sentir a língua rosadinha brincar em sua glande, lambendo e provocando a fenda com vontade. Enquanto respondia os questionamentos alheios, resolveu olhar o que o irmão mais novo fazia e se arrependeu, porque ele era uma tentação tão linda com seu pau na boca e olhinhos pedintes.

— Omma! Por favor, preciso sair, podemos falar mais tarde? — implorou novamente, mordendo os lábios porque estava sendo levado cada vez mais fundo e aquela boquinha era tão quentinha e havia lhe feito tanta falta… a língua pequena esfregou a parte de baixo, provocando espasmos e o ultimato para encerrar a ligação foi finalmente receber uma garganta profunda, vendo seu menino de olhos marejados enquanto engolia tudo, a pontinha do nariz bonitinho contra os pelos pubianos curtos em sua pelvis e a garganta apertada se contraindo ao redor da cabecinha inchada. — P-puta merda, neném…

O puxou pelos cabelos a contra gosto, acertando-o a bochecha vermelhinha com seu pau melado, o vendo tentar lhe "caçar" manhosamente para continuar chupando.

— Você não tem limites, Baek… caramba, não faça isso de novo, tá me ouvindo? — apertou com mais força os fios castanhos, mas em vez de protesto, recebeu um gemido prazeroso. Seu membro latejou, a glande sendo envolvida pelos lábios avermelhados em questão de segundos. Seu pré-gozo escorreu pela pressão, caindo na língua deveras receptiva. — Tá gostoso, hmm?

O menor balançou a cabeça positivamente, voltando a lhe chupar com vontade. Não tinha jeito, sua fraqueza era justamente seu irmão, Chanyeol.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...