História Arroba - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias AOA, Bangtan Boys (BTS), EXID
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jimin, Jung Hoseok (J-Hope), Junghwa, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Aoa, Bangtan, Bangtan Boys (BTS), Bangtan Sonyeondan, Exid, Família, Gay, Hetero, Hoseok, Jeon Jungkook, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Junghwa, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kookmin, Mensagens, Min Yoongi, Mistério, Namjoon, Park Jimin, Park Junghwa, Romance, Seokjin, Shin Jimin, Suga, Text, Yoongi
Visualizações 6
Palavras 3.316
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Quando encontrei um arroba novo


Meses haviam se passado desde aquele dia. E sendo bem sincero, ainda não havia esquecido completamente. Digo sobre tudo: aquele maldito dia; os acontecimentos anteriores, como o desaparecimento de Jimin, ele me bloqueando, eu indo até o meu antigo bairro, minha tia me dando um tapa, quando encontramos o túmulo de Jimin... mas principalmente dele próprio, Park Jimin.

Foi bem difícil voltar a usar o Twitter depois dele, porque sempre esperava chegar uma notificação do arroba dele, a qual seria uma explicação para tudo o que aconteceu, seguida de um pedido de desculpas e voltaríamos a nos falar sempre, podendo até levar esse sentimento a outro nível. Mas, infelizmente, o corvo dentro da minha cabeça só sabia gritar ‘NEVERMORE!’ para o meu luto por Lenore.

Segui minha vida tentando me recuperar disso tudo, ainda na casa de Hoseok. Minha tia não tinha me contado nada ainda, sendo assim, eu não voltaria para a casa dela. Estava farto de segredos. Eu só queria a verdade.

Foquei em construir a minha carreira e consegui um emprego em um estúdio de desenhos animados e longas de animações, me tornando um dos animadores dos filmes e dos desenhos produzidos pela empresa. Pelo menos ser detalhista e reparar em coisas que a maioria das pessoas não percebe, como detalhezinhos que fazem toda a diferença na composição de um personagem, serviu para alguma coisa além de perceber defeitos em mim e nas pessoas. De pouco a pouco, fui construindo meu nome, até que fiquei bem conhecido na minha área, à mesma proporção que meu bolso enchia mais. É tão engraçado como só te dão atenção quando você tem fama ou dinheiro.

O mais trágico disso tudo, é que depois desse capítulo da minha vida com Jimin, o universo parece ter olhado pra minha cara, apontado e falado “Tu não gostou de Park Jimin? Então nunca mais vou deixar você esquecer dele! Ha, ha, ha!”, porque todos parecem ter mudado seus sobrenomes para Park depois disso.

Uma quinta-feira à noite, a qual eu estava finalizando alguns rascunhos dos novos personagens de um desenho que estrearia no fim do ano, recebi uma DM de um arroba desconhecido. Na verdade, nem tão desconhecido assim. Eu reconheci o arroba, pois era a mesma pessoa que sempre curtia meus tweets sobre os meus trabalhos e designs, além de comentar palavras doces e gentis sempre. Porém, não conhecia quem era a pessoa por trás daquele arroba.

 

PJH: Olá! Boa noite!

PJH: Dsclp ser intrusiva assim, mas vc namora?

EU: Dsclp, quem é?

PJH: Kkkk

PJH: Claro!

PJH: Q mal educada!

PJH: Sou Park Junghwa!

 

Mais uma Park na minha vida.

 

PJH: É q eu vi a sua foto e te achei bonito!

 

As pessoas de hoje em dia estão cada vez mais... digamos... shameless, by Camila Cabello.

 

EU: Obg, mas ñ tô interessado

PJH: Entendo

PJH: Ouço isso constantemente

PJH: As pessoas ñ dão chance p mulheres mais velhas

PJH: Mas pensei q por vc ser um designer famoso e tal, vc trataria as pessoas melhor

EU: Eu nem tinha visto a sua foto, cara

EU: E como sabe q eu sou um designer?

PJH: 1. Tá na sua bio

PJH: E 2. Eu sou fã dos filmes do estúdio q vc trabalha e sempre vejo seu nome nos créditos

 

Claro, né, Jungkook. Que ideia? A mulher vivia curtindo seus tweets, seu anta!

 

PJH: Fui pesquisar sobre vc e virei fã

PJH: Pensei q poderia ter alguma coisa com vc, mas tava enganada

EU: Quantos anos vc tem?

PJH: 42, mas isso ñ importa

PJH: Vc disse ñ estar interessado, então vou parar de te perturbar

PJH: Mas desejo o melhor do mundo pra vc ^^

EU: Espera

 

Agh! Odeio fazer as pessoas ficarem mal por minha causa.

 

JIMIN: Jungkook

JIMIN: Os esboços já estão prontos?

 

Toda vez que vejo notificações da minha chefa eu acho que são do Jimin. Preciso colocar na minha cabeça que ela é SHIN JIMIN! SHIN JIMIN! SHIN JIMIN! Agh! Já não basta a minha identidade, por que todo mundo tem que me lembrar dele?

 

EU: Um instante, chefa

EU: Tô numa situação complicada aqui

JIMIN: Uhh

JIMIN: Tá com alguém é?

JIMIN: Vai nessa cachorrão!

JIMIN: Dps me conta!

JIMIN: Só ñ se atrasa pro trabalho, senão vai ser descontado!

JIMIN: Bom encontro

 

Nem tive tempo de me explicar, mas tudo bem. Voltei para o chat da Park Junghwa.

 

EU: Dsclp a demora

EU: Escuta

EU: Vc... tá ocupada amanhã de noite?

EU: Pq eu tô agr

EU: Tenho q terminar meu trabalho aqui pra dps mostrar o projeto amanhã na firma

PJH: Senti cheirinho de filme novo!

EU: Ñ sou autorizado a falar sobre os trabalhos do estúdio heueheu dsclp

PJH: Ah entendo!

PJH: Mas ñ vou estar ocupada amanhã de noite ñ. Pq?

EU: Podemos conversar um pouco então esse horário?

EU: É q agr eu tô de vdd mt ocupado aqui...

PJH: Rlx! Eu entendo!

PJH: E aceito!

EU: Mas ó

EU: É uma conversa, ok?

EU: Ñ leva isso pra outros caminhos, pfvr

PJH: Credo

PJH: Td bem

PJH: Já entendi q deve ser horrível namorar uma mulher mais velha como eu

PJH: Rlx

EU: Ñ é isso

EU: É q eu saí de um quase relacionamento há alguns meses e ainda ñ me recuperei totalmente

PJH: Quase relacionamento?

EU: Longa história

PJH: Bom...

PJH: Sabe oq dizem né?

PJH: Pra esquecer um amor antigo, só um novo...

EU: Tbm dizem q comer manga com leite mata, mas nem por isso é vdd

PJH: Entendi

PJH: Amanhã 20:00h então?

EU: Sim

PJH: Boa noite, Jungkook!

EU: Boa noite

 

❥❭❭•••   •• • ✍︎

 

– Jungkook. — Minha chefa me chamou, assim que cheguei ao estúdio na manhã seguinte.

– Oi.

– Vem aqui na minha sala por um instante.

 

Deixei minha mochila na minha cadeira e fui.

 

– Sua sorte é que eu fui com a sua cara. Isso são modos de falar com sua superior? “Oi”? — ironizou.

– Perdão, não me leve para a forca, oh, soberana das carteiras assinadas! — brinquei também.

– Cadê? — perguntou ansiosa.

– Os esboços? Estão na minha pasta na mochil...

– Não, bocó! O seu arroba novo! Cadê? Deixa eu ver a foto!

– Ah! Ei! Não tem arroba nenhum. E é a arroba.

– Então é uma garota?

– Uma coroa.

– Coroa, Jungkook? — sua animação se desfez em desapontamento.

– Eu não vou ficar com ela! E se eu quisesse, qual o problema de ficar com a tia? — falava rindo.

– Problema nenhum, se quando você tiver a idade dela não se importar em estar trocando as fraldas dela ao invés das dos seus filhos! Se ao invés de ir buscar as crianças na escola, você busque ela no clube do crochê...

– Palhaça! — a empurrei, ambos rindo.

– Mas então você disse o quê pra ela?

– Disse que não estava interessado mas que vou conversar com ela, porque ela disse ser uma fã minha.

– Hum... — coçou o queixo — Me mantenha informada e atualizada. Gostei desse seu novo affair.

Affair? — me empurrou para fora de sua sala.

– Agora vai trabalhar, vagabundo. Organiza suas coisas pra apresentação que começa daqui a dez minutos.

 

❥❭❭•••   •• • ✍︎

 

Apresentei meus esboços, assim como minhas sugestões para os personagens, e parece que foram muito bem aceitas, pois o criador do projeto me chamou para conversar em particular, depois, e discutimos sobre características físicas que encaixariam melhor com as personalidades de cada personagem da história que ele havia criado.

 

Foi um dia produtivo.

 

Cheguei à casa de Hoseok por volta das sete horas da noite, a tempo de ver seu carro entrando pela garagem ao mesmo tempo que eu passava pela porta da frente.

 

– E aí? Como foi na apresentação hoje? — veio correndo pela cozinha e parou na minha frente.

– Melhor impossível! — sorri orgulhoso de mim.

– Esse é o meu amigo! — Hoseok me ergueu no ar — Meu melhor amigo, tá? Ninguém encosta, porque é só meu! Tô cheio de orgulho aqui, cara! — Me pôs no chão.

– Valeu! Espera, que cheiro é esse? — me referi a um cheiro de podre que surgiu — Será que tem comida estragada nas panelas?

– Não. É que além de estar cheio de orgulho, eu também tô cheio de gases. — sorriu sem graça.

– Hoseok, seu porco! — o empurrei pela barriga para longe, podendo ouvir o som que indicava que mais gases saíram de seu corpo. — Para de peidar!

– Foi mal! É que hoje foi gincana lá na escola, e um dos meus alunos trouxe torta e me ofereceu um pedaço. Comi pra não fazer desfeita, mas agora só tô querendo fazer cocô mesmo. — sorriu amarelo.

– Então vai logo, e para de peidar na minha frente! Ainda mais na cozinha? Quer explodir a casa?

– Você tá na minha casa, seu arrombado! Eu peido onde eu quiser!

– Arrombado aqui é você, e seus peidos saindo desenfreados desse jeito comprovam isso! — ri tampando o nariz.

– Cala boca! — riu também.

– Mas, poxa, foi torta de quê? Urubu? Que carniça da desgraça!

– Eu vou, mas já volto! Chamei seu primo e o Jin pra cá, pra comemorarmos seu sucesso hoje, então, quando eles baterem, você abre.

– E você fecha essa bunda, por misericórdia. Costura se puder. Minha tia é costureira, mas se ela costurar essa saída de ar tóxico aí atrás de você, acho que vira uma super-heróina. Talvez até ganhe filme da Marvel.

– Só de graça eu vou fazer cocô na mão, embrulhar no papel higiênico e botar o meu presentinho na sua gaveta de cuecas.

– Que nojo, Hoseok! Eca! Sai daqui! — Fui o empurrando até o banheiro e ele rindo — Vai logo se limpar, porque cagado você já tá! Não é possível! E lava esse lombo direito!

 

Fechei a porta do banheiro e voltei para a cozinha com a sensação de que estava esquecendo alguma coisa. Mas pensei que talvez fosse apenas a toxidade do ar que ficou na cozinha por causa de Hoseok.

 

A campainha tocou e eu fui abrir.

Era Seokjin.

 

– Como foi lá hoje? — perguntou ansioso.

– Me saí ótimo!

– Aí, moleque! Mostra pro que você veio a esse mundo! Pra brilhar e mandar na coisa toda! Depois, é claro, da Beyoncé e de todas as mulheres, porque sabemos que quem manda no mundo são as mulheres!

– E o BTS! — completei dando espaço para ele passar.

– Esse é meu garoto! — fechei a porta atrás dele.

BTS paved the way, e só a minha opinião importa!

– Mas os fatos e troféus na bolsa deles já comprovam isso! Mesmo algumas premiações sendo desonestas, ou outras empresas trapaceando nos charts, sabemos quem são os verdadeiros reis! Realeza só tem uma!

RT! — rimos.

– Quanto orgulho! Eu que criei! Você ouviu as músicas deles que te mandei? — foi andando até a cozinha e eu fui o acompanhando.

– Ouvi todas deles! Só tem hino! A única coisa que estraga o grupo é uma parte do fandom, mas nada é perfeito, né?

– Pois é. Tem uma galera no fandom que acha que conhece os membros e que são super íntimos deles, a ponto de se acharem no direito de dizer quem namora com quem, ou quem não namora com quem, ou opinar no cabelo ou peso de cada um… saudades sensatez dessa parte do fandom. Ídolo não é boneco. Quer controlar eles, então faz eles no The Sims. Eu, hein. Será que é muito difícil entender que eles são seres humanos e não brinquedinhos?

– Não consigo nem imaginar como deve ser pra eles viver sob essa pressão toda. E depois as mesmas pessoas que dizem isso tudo, falam que amam eles. Que tipo de amor doido!

Cause it’s all fake love, fake love, fake love! — Seokjin cantou. — Nada me tira da cabeça que essa música foi feita para esses fãs em específico. E eles nem entenderam as referências, muito menos a crítica que era o maknae mostrando a barriga em sinal de que só amam eles por serem bonitos e por isso tentam controlar eles.

– Faz sentido. Ainda mais no refrão, né?

– Exato. Ah, é tão bom conversar com gente sensata! Mas, tem comida estragada aqui? Que cheiro de podre é esse? — saiu vasculhando as panelas do fogão e eu ri.

– Não! Foi o Hoseok!

– Tá me dizendo que esse cheiro de morte saiu das entranhas dele? — perguntou incrédulo.

– Pois é! — puxou minha mão, voltando para a sala.

– Vamos sair daqui, meu irmão. Mó cheirão de enxofre, parece que morri e fui pro inferno. Daqui a pouco aparece o sete-peles aqui.

 

Ficamos conversando um pouco, até que Namjoon chegou.

 

– Trouxe umas cervejas pra gente!

– Esse sim é um amigo de verdade! — Seokjin exclamou, se levantando para pegar as sacolas da mão de Namjoon enquanto o mais novo tirava o casaco.

– Vou pegar os copos e o gelo no congelador. — meu primo disse já andando pelo corredor.

– Se eu fosse você, não entraria nessa amostra grátis de squad de famosinhos do Twitter, não! — Seokjin gritou para ele. — Tá tão tóxico quanto.

– Por qu... Senhor, quem foi que morreu aqui? — meu primo reclamou ao sentir o cheiro que estava na cozinha.

– O intestino do Hoseok. — o loiro respondeu.

– Deus do céu, alguém pensou em abrir a janela?

– Desculpa, nossos cérebros estavam derretendo com esse gás tóxico.

– Agh, que droga! Eu tava de boca aberta! Amargou minha língua! — reclamou abrindo as janelas e voltando correndo com os copos.

– E o gelo? — perguntei.

– Já derreteu, evaporou, virou nuvem e choveu de novo. Tá maluco? Não fico nem mais um minuto naquela câmara de gás! — rimos todos.

– Ei, vocês chegaram! — Hoseok saiu do banheiro, com o cabelo pingando e com tronco molhado à mostra, pois estava enrolado na toalha.

– Sai pra lá, opressor! — Seokjin o ameaçou. — Tira você e seu canhão de cocô do mesmo recinto que eu!

– Gente, nem tá tão fedorento assi...

– O quê? Meu filho, nem os The Walking Dead fedem tanto a morto quanto à catinga que você deixou na cozinha! — Namjoon completou. Eu só sabia rir. — Arrocha uma rolha nesse seu cano de escapamento, ou pelo menos no buraco que ficou, porque deve ter derretido ou corroído.

– Caraca, só me arrasam nessa casa. Parece até que são entupidos e nunca peidaram na vida. — subiu resmungando para o quarto, a fim de trocar de roupa.

– Peidar é uma coisa, Hoseok! Contribuir para a destruição da camada de ozônio é outra! — Jin gritou para que o Jung o ouvisse lá de cima. — Palhaçada.

– E agora o que vamos fazer? — perguntei — Aplicativo de comida de novo?

– Sim, com certeza, porque se entrarmos na cozinha de novo, vamos morrer desintegrados. — O loiro respondeu, já encomendando nossos pedidos de sempre pelo seu celular.

– Desintegrado tá o intestino do meu amigo... — pensei alto. — Tá todo lascado, tadinho.

– Lascado tá você que vai dormir no mesmo quarto que ele. Na mesma cama! — Namjoon riu e Seokjin riu junto.

 

Eu ri de desespero.

 

❥❭❭•••   •• • ✍︎

 

Depois de comermos, Seokjin e Namjoon dormiram no sofá enquanto eu fui para o quarto, com algodões nas narinas. Hoseok se sentiu ofendido, mas eu não queria morrer naquela noite, e não poderia o impedir de liberar seu cheiro da morte.

Chequei meu celular antes de dormir, como sempre, e achei várias notificações da Park Junghwa. Havia me esquecido dela completamente!

 

PJH: 20:00! Cheguei! ^^

PJH: Kd vc???

PJH: Jungkook já são 20:16...

PJH: 20:47...

PJH: Ñ acredito q vc vai fazer isso cmg

PJH: Se ñ queria falar cmg era só ter dito

PJH: Ñ precisava ter me iludido e me feito de palhaça

PJH: Numa noite de sexta, às 21:53 e tô eu aqui sendo ignorada por um cara q achei q era fã

PJH: 22:21... É... acho q vc ñ vem msm

PJH: Passar bem, Jungkook

 

– Caraca, eu só faço burrada. — falei sozinho.

– Só percebeu agora? — Hoseok implicou — Tô brincando. O que aconteceu? — Expliquei a ele toda a história. — Chama ela pra vir almoçar aqui amanhã, pô.

– Você acha que eu devo? Quer dizer, nem conheço a mulher...

– E daí? Vai me dizer que acha que ela é uma psicopata que vai chegar aqui matando todo mundo?

– Também, mas é que... não quero ficar sozinho com uma estranha. É estranho!

– Quer que eu fique com você? Os caras estão aqui também, a gente almoça todo mundo junto amanhã, junto com a sua coroa.

– Posso chamar ela mesmo?

– Claro. Agora chama logo antes que eu solte outra bufa e faça você engolir.

– Sim, senhor capitão!

 

EU: Me dsclp msm

EU: Acabei esquecendo pq fizeram uma comemoração pra mim aqui

EU: Mas eu tenho uma ideia q tbm serve como pedido de dsclp

EU: Oq vc acha de vir almoçar aqui na minha casa amanhã?

PJH: Como é?

PJH: Na sua casa?

EU: É. Na vdd ela é do meu amigo. Eu moro com ele.

EU: Vem almoçar com a gente amanhã. Aí a gente conversa e se conhece mais. E podemos recomeçar tbm

EU: Oq me diz?

PJH: Vc ñ merecia

PJH: E nem eu

PJH: Mas ok...

PJH: Me dá seu endereço. Vou estar aí amanhã pelas 11:30, td bem?

EU: Pfto!

 

Enviei meu endereço e me despedi. No dia seguinte, teria que acordar super cedo para fazer as compras e a comida.

 

❥❭❭•••   •• • ✍︎

 

Acordei com a campanha tocando. Olhei a hora no celular e indicava 08:14h da manhã. Me virei para o lado e Hoseok não estava ali.

 

– Alguém nessa casa vai lá ver o que estão querendo a uma hora dessas, por favor? — Mas ninguém me respondeu — Alguém? A mamãe pata tá gritando: quack, quack, quack, quack aqui, pô! Nenhum dos três patinhos pode me ajudar? — novamente o silêncio. — Tomara que vocês vão brincar além das montanhas e nunca mais voltem também! Inferno!

 

Me levantei e desci as escadas, doido pra esculhambar quem quer que fosse que estivesse batendo na casa dos outros àquela hora. Abri a porta já com o ar em meus pulmões para xingar o indivíduo, mas, por incrível que pareça, perdi o fôlego assim que pus os olhos na pessoa.

Era Jimin.

Park Jimin.

 

– J-Jimin?

– Jungkook! Por que está fazendo isso?

– O quê? Como assim? Fazendo o quê? E o que você tá fazendo aqui?

– Já esqueceu de mim?

– Eu bem que queria. E você não tá se achando muito, não?

– Como pôde? — sua expressão era um misto de mágoa, medo e decepção.

– Como eu pude o quê? Seguir em frente? Era pra eu ficar chorando por você e esperar até que você voltasse a me responder quando quisesse? Porque até hoje você não viu as últimas mensagens que te enviei! — respondi com raiva.

– Toma cuidado!

– Com o maluco na minha porta? Tô tendo que ter mesmo!

– Você precisa me ajudar! Eu não aguento mais! Estou cansado! — caiu de joelhos, segurando na barra da minha camisa, me implorando.

– Cara, eu não sou psicólogo, mas posso te levar no que eu sempre ia quando era mais novo. Você aceita? — perguntei com sinceridade. Jimin não aparentava estar bem.

– Tem que se afastar!

– Mas foi você que veio na minha casa e se jogou de joelho na minha frente!

– ...Kook! — ouvi uma voz distante e Jimin também.

– Promete! — apertou mais a minha blusa e implorou com ainda mais lágrimas escorrendo de seus olhos.

– Jungkook! — De novo a voz distante. Dessa vez mais forte.

– Eu... — tentei responder alguma coisa.

– JUNGKOOK! — senti meu corpo molhado e gelado. — Jungkook! Você tá bem? — Hoseok me perguntou.

– O quê? — perguntei sem entender absolutamente nada.

– Você tava tendo um pesadelo. Tava se debatendo todo na cama, tá aí suando frio. O que rolou?

– Foi só um sonho, mano. Só um sonho. — Falei tentando convencer mais a mim mesmo do que a ele. — Volta a dormir. Vou tomar um banho rápido.

 

Estava tão assustado que morri de medo de fechar os olhos enquanto tirava o shampoo e receber outra visita de Jimin, quando os abrisse novamente. Então, os mantive abertos. Arderam, mas eu não me arrisquei. Voltei para a cama, entretanto não consegui pregar os olhos. Levantei cedo e fui fazer as compras para o almoço.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...