1. Spirit Fanfics >
  2. Arrow >
  3. Riscos

História Arrow - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - Riscos


Gracie: Meu Deus!

Gracie a encarava assustada, não sabia o que fazer, afinal havia 10 anos que não se encontravam.

Morgan: Que tal um abraço?

Morgan estende os braços na direção da irmã.

Gracie apenas corre e a abraça apertado.

Enquanto isso, todos começam a se aproximar.

Curtis: Nossa, pelo visto, só a April fez caso com o fato da Morgan levar 10 anos pra voltar!

Andrew ouve e se aproxima dele e de Rene.

Andrew: Na verdade, a Gracie nunca sentiu raiva da Morgan! Até fez uma promessa de que quando a irmã voltasse, apenas tentaria entender o lado dela e não brigariam!

Rene: Ela é cristã?

Andrew: Ateia, na verdade! Mas a promessa foi para a mãe dela, poucos dias antes de morrer!

Rene: Hm, faz sentido!

...

Felicity: Eu não tô entendendo nada!

Oliver: Elas não tentando se matar aqui dentro, tá ótimo pra mim!

John: Duas delas são meta-humanas, isso não seria agradável!

Dinah: Até que tá tranquilo!

...

Gracie: Quando você voltou?

Morgan: Ontem à noite!

Gracie: Bom, eu ... Fico muito feliz que esteja de volta!

Morgan: Você não tá brava pelos 10 anos longe?

Gracie: Sei que teve seus motivos! Eu só agradeço por estar aqui e estar viva!

Morgan sorri.

April: Bom, eu acho que agora é melhor você voltar! Já viu a Morgan, então tá tudo bem!

Gracie: Eu ter visto a Morgan foi só coincidência! Eu vim pra cá por você, April!

April: Tá legal! Mas eu já disse que não tô afim de conversar com você agora! Vocês precisam voltar pra casa, vão estar melhor num lugar mais protegido!

Curtis: Aqui é bem protegido!

Morgan: Se fosse, eu não teria entrado! Acho que já disse isso pra você, né?

Curtis revira os olhos e volta a ficar quieto.

Gracie: April, não há motivos pra você me mandar embora!

April: Acho que o fato você ser alvo de um lunático psicopata ao mesmo tempo que está grávida, é motivo suficiente!

Gracie: Grávida?

Morgan: Grávida?

April: É, grávida!

April revira os olhos.

April: Não adianta mentir, Gracie! A propósito, você é péssima nisso, então para!

Gracie olha para Andrew, estava com raiva.

Gracie: Não acredito que contou pra ela sem me consultar antes!

Andrew: Mas não fui eu!

April: Eu sei me informar! E lamento não ser a madrinha do seu casamento, foi mal! ... Agora caiam fora daqui! Rápido!

Gracie: Eu não saio sem você!

April: Agora estamos em um impasse, uma não quer que eu saia e a outra quer me levar embora!

Gracie encara Morgan.

Gracie: Por quê?

Morgan: Você não sabe de tudo ainda!

April: Deixa eu explicar uma coisinha! Tenho 33 anos, posso tomar minhas decisões sozinha!

Morgan: Sério, é? Só chegou viva aqui, por pura sorte!

Andrew: Por isso que eu liguei pra você!

Morgan: Andrew, querido, eu não mencionei isso em momento algum!

Andrew paralisa olhando para April e Gracie.

April coça a cabeça olhando para o chão.

April: Peraí! Isso ... Isso quer dizer que ele tinha seu contato durante todos esses anos?

April ergue os olhos para Andrew e começa a andar lentamente na sua direção, enquanto todos a encaravam apreensivos.

April: Quer dizer que, todas as vezes que passamos por algum problema sério, todas as vezes que tive que abraçar a Gracie, mesmo a odiando, só porque ela estava tendo um ataque de nervos, porque imaginou que Morgan poderia estar morta, entre outros momentos horríveis que passamos graças à ausência da única irmã Adams sensata ... Você poderia ter pegado o telefone, feito uma ligação e pedido que ela largasse tudo e voltasse?

April fala na velocidade de seus passos, lentamente, tentando se manter calma.

April: Você poderia ter simplesmente impedido que eu me tornasse o que sou hoje, apenas com uma ligação, a qual você não quis fazer! Tem noção disso?

Andrew começava a tremer.

April: RESPONDE!!

Andrew engole seco, firma os pés e encara April nos olhos.

Andrew: Sim, eu sabia onde Morgan estava durante todos esses anos, e não, não fiz nenhuma ligação pedindo ajuda e dizendo que ela deveria voltar!

April força a mandíbula, sua respiração pesa de raiva, sentia seu sangue ferver ao circular pelo corpo todo.

Depois de alguns segundos esperando alguma ação precipitada de April, Andrew relaxa ao ver que após o encarar de raiva ela simplesmente vira as costas e dá um passo à frente.

Andrew: Olha, foi melhor assim! Morgan queria manter sua localização em segredo e eu respeitei isso, então...

Ele é interrompido por um soco na altura do maxilar...
April tenta bater novamente, porém Rene corre e a segura.

April: Tem noção de como é pensar que alguém que você ama está morto, e nem sequer ter o direito de ficar de luto, porque você não sabe o que é a verdade? Se a Rose sumisse durante 10 anos, aposto que gostaria de saber onde ela está! ... Você não tem direito de dizer o que é melhor pra ninguém, seu idiota!

Ela esperneava tentando se soltar de Rene, que a arrasta para fora dali.

John se aproxima de Andrew que ainda estava caído no chão.

John: Fica calmo aí! ... Segue meu dedo!

Ele mexe a mão de um lado para o outro, mas Andrew não consegue acompanhar.

John: Ele ainda tá meio atordoado! A April bate forte, ein!?

Oliver: Mais forte do que pensamos, é impressão minha ou isso tá deslocado?

John: Consegue fechar a boca?

Andrew faz que não, acenando com a mão direita.

John: Maxilar deslocado! É, acertou! Vou levar o idiota aqui, pra um hospital!

Curtis: Vou com você! Não tô afim de ficar no mesmo prédio que a April enquanto ela estiver irritada!

Curtis ajuda John a carregar Andrew para fora.

...

April usa seus poderes e joga uma mesa contra a parede, a despedaçando...
Seus olhos brilhavam em azul, ela se mantinha rígida, seu corpo tremia com tanta raiva circulando por toda parte.

Rene se aproxima.

Rene: Aí, se acalma! Não dá pra descontar 10 anos na cara dele!

April: Isso é um desafio?

Rene: Já chega! ... Aposto que ele vai sentir muita dor por um bom tempo! Esquece isso!

April: Como se sentiria de fosse você procurando a Zoe por 10 anos e, sei la, o Oliver solbesse onde ela está, mas deixa pra dizer que sabia só depois que você a encontra?

Rene: Eu ia ficar com raiva!

April: E não ia querer bater no Oliver também?

Rene: Tentaria, mas não ia dar certo, é o Oliver, né?

April revira os olhos.

April: Rene, eu nem sei quanto tempo posso ter de vida, tenho essa dúvida há anos, cada dia pode ser o meu último! ... Eu só queria ter minha familia unida novamente, ou o mais próximo disso possível! Estando todos bem, vivos e felizes, já tava ótimo pra mim! Mas eu não sabia onde a Morgan estava! Eu vivia em agonia só pensando onde ela poderia estar, ou se pelo menos estava viva! Ele não precisava me dizer a localização dela, mas devia ter me deixado falar com ela, ou no mínimo me garantir que estava tudo bem!

Rene: Ta, eu... Eu entendo a sua frustração! É ruim quando as pessoas escondem coisas da gente!

April: Você ... Tá puxando pro lado pessoal?

Rene: Você mentiu pra mim, sobre tudo! E eu tô aqui, não tô?

April: Tá dizendo que se você pôde me perdoar, eu também posso perdoar ele?

Rene: É exatamente isso! Não é um grande sacrifício, basta ser sincera!

April: Não é tão simples!

Rene: April, você vive dizendo que só se aproximou de mim por interesse, porque queria matar alguém próximo a mim! Como pode não ser mais simples?

April: ... (suspiro) ... Bom, eu ... Eu posso tentar!

Rene: É só isso que eu te peço!

April dá um meio sorriso.

...

Oliver, Dinah e Felicity deixam Gracie e Morgan conversarem a sós.

Gracie: Por que o Andrew?

Morgan: Eu sabia que ele não iria contar de jeito nenhum! Pedi que ficasse de olho em vocês e chamasse quando fosse necessário! Eu estava me exilando de vocês por medo, mas não significava que não enfrentaria esse medo para ir atrás de vocês e ajudar! Ele devia ter me chamado!

Gracie: Mas se ele reportava tudo o que acontecia, por que não veio por conta própria, nunca precisou esperar ele te chamar!

Morgan: Mas ele nunca me disse como as coisas eram exatamente! Mas quando ele me ligou e contou a verdade, eu corri para chegar aqui o mais rápido possível! ... Gracie, eu sinto muito!

Gracie: Eu prometi à nossa mãe que não ficaria brava com você, que me esforçaria para entender os seus motivos!

Morgan: Eu ... Eu não me sinto pronta pra te contar, ainda!

Gracie apenas baixa o olhar.

Gracie: Ow!

Parecia desapontada.

Morgan: Evitar a teimosia é tão doloroso assim?

Gracie: É, um pouco!

Gracie franze os lábios.

Morgan dá um passo à frente a abraça.

Morgan: Eu juro que te conto! Mas não acho que seja uma boa hora para nenhuma de nós duas, ainda mais pra você!

Elas se afastam um pouco e sorri.

Morgan: Já tem algum nome em mente?

Gracie: Bom, eu ... Eu tava pensando nos nomes dos nossos pais! Amber se for menina, e se menino, Acel!

Morgan: Vai ... Vai homenagear o... O papai?

Gracie: Vou sim! Quer dizer, talvez! Por que o espanto?

Morgan: Ahmm ... Eu... Eu preciso de ar! É, eu vou ... Vou lá fora um pouco! Não se preocupa, eu já volto!

Gracie: Tudo bem! Se você acha melhor!?

Morgan sai às pressas, indo na direção do elevador.

Rene e April voltam.

Rene: Ué, cadê a Morgan?

Gracie: Disse que precisava tomar um pouco de ar! Foi lá pra fora!

April: Vou lá ver como ela está!

April passa por Gracie, antes que diga mais do que queira ouvir e sai.

Gracie: Não consigo entender como vocês prendem a atenção dela tão facilmente!

Rene: April só não quer te dar motivos para ficar! E eu concordo plenamente com ela! Se você realmente está grávida, então aqui é o último lugar que deveria estar!

Gracie: Rene, não seja só mais um que me trata como se eu estivesse doente!

Rene: Não sou! Mas você precisa entender que é uma pessoa aí dentro! Alguém que depende 100% do seu bom senso para ter uma vida futuramente! Não pode mais se arriscar!

Gracie: Eu tenho poderes! Posso derrubar os bandidos e voar para dentro de casa em segundos!

Rene: É, só que os seus poderes significam cansaço em dobro! Imagino que não deva fazer esforço!

Gracie revira os olhos.

Gracie: Que bom que a April te chutou! Ter que conviver com você durante o resto da gestação ia me deixar enjoada!

Rene: Nossa, uma grávida enjoada, que novidade!

Ironiza.

Gracie cerra os olhos para Rene, vira as costas e sai.

...

April sai de dentro do elevador, anda um pouco à frente e vê Morgan parada em frente à porta.

April: O que houve?

Morgan se mantém olhando para o lado de fora.

Morgan: Se for menina, será Amber, e menino, será ... Acel!

April esmorece os ombros.
Começa a andar na direção da irmã.

April: Morgan, não podemos culpá-la! Ela não sabe do mesmo que nós!

Morgan: Eu sei! Esse não é o problema!

April: Então qual é?

Morgan: É saber da verdade, saber que ele não merece essa homenagem! Eu tento dizer, mas ela vai cobrar um porquê, e eu... Eu não consigo dizer isso!

April: Vamos contar pra ela na melhor hora!

Morgan: April, nunca vai ser uma boa hora!

April: Então procuramos pela menos pior! Até lá, torcemos pra nascer menina!

Morgan: Eu não sei se aguento continuar mentindo!

April: Você e mentira são sinônimos, não tenta me dobrar, não!

Morgan ri fraco.
E vira-se de frente para April.

Morgan: Tem razão! O problema não é que eu não consigo, é que eu não quero!

April: Sabemos que a gravidez dela é de risco, por causa da total falta de sensatez, não podemos dar mais motivos para o caso dela ficar mais grave! A última coisa que vamos querer, é ter que interná-la!

Morgan: Bom, eu ... Eu concordo!

April: Ótimo! Agora vem! Dá um abraço na tia!

April estende os braços, Morgan anda até ela e abraça.

Morgan: Por que está agindo assim tão meiga?

"Flashback on ...

Amber: [...] ... Bem, temos entre duas semanas, até pouco mais de um mês e meio, no máximo! ... Eu sinto muito, April!

Flashback off ... "


April: Eu só quero que você se sinta bem! E não sou tão rude quanto dizem!

Morgan: Bom, então ...

Elas se desprendem.

Morgan: ... Pode considerar que a missão foi cumprida!

...

Oliver se aproxima de Felicity, que estava sentada em frente aos monitores mapeando os esconderijos revelados por April.

Oliver: Alguma coisa?

Felicity: Não tô conseguindo progredir em nada! O sinal tá fraco!

Dinah: O que acha que pode ser?

Felicity: Bom, eu ... Eu não sei! Curtis e eu reviramos o bunker inteiro atrás de dispositivos capazes de atrasar o sistema!

April: E não encontraram porque eu jamais colocaria algo facilmente localizavel!

April surge de repente atrás de Oliver.

Felicity: O que? Quer dizer que, além das barreiras que me impediam de acessar qualquer informação, você também colocou um dispositivo que atrasa o sistema?

April: Não! Isso são as barreiras!

Felicity: Como assim?

April anda até a TV ao lado dos monitores.

April: Já pararam para pensar que os parafusos de uma TV ficam dentro e não do lado de fora?

Ele retira quatro "parafusos" dos cantos da TV.

Dinah: Quer dizer que estava aí o tempo todo?

April: Acharam mesmo que eu me daria ao trabalho de ficar monitorando vocês 24 horas por dia? Vocês não são tão especiais assim, se toquem!

Ela volta até sua mesa de trabalho.

April: Amber, pode desativar o protocolo "janelas e portas fechadas"!

Amber: Tudo bem! ... Reiniciando sistemas operacionais do Bunker do Arqueiro Verde e seu time!

Rene se aproxima.

Rene: Ela tem acesso aos nossos sistemas?

April: Ela tem acesso ao que quiser!

As luzes do Bunker enfraquecem de repente, e permanecem assim por alguns segundos até que retornam ao normal...
Os computadores correspondem às pesquisas repetitivas de Felicity...
Ela saltita ao ver os arquivos carregando e baixando as plantas dos esconderijos.

Rene: Caramba, isso é incrível! O que mais ela pode fazer?

April: Dominação do mundo à parte, ela pode fazer tudo!

Rene: Nossa! Isso é...

April: Incrível! Você já disse isso! Olha, não tô desmerecendo o meu trabalho, porém eu te conheço, você não é nenhum intelectual, dificilmente se interessaria por isso, apesar de que, sim, é incrível! ... Me fala o que tá rolando! Você parece aflito!

Rene: April, eu ... Eu só tô com medo! Não tenho mais como ter certeza de que está falando a verdade! Então não sei se a proximidade que me permitiu ainda é algo real!

April: Rene ... Eu não vou mentir pra você, não tô à vontade com isso! Por mim, já teria ido embora! Mas eu não posso, todos neste bunker e alguns fora dele se envolveram de mais, não dá mais pra fugir e deixar que o tempo e a distância resolvam o resto! O Dias tá me caçando, e se ele não me encontrar, vai atrás das pessoas próximas a mim! É aí que eu vou surgir como um sinalizador e chamar a atenção dele pra longe de vocês! Vou ganhar tempo!

Rene: Não, peraí! Esse é o seu plano? Ficar na mira do Dias e ganhar tempo pra gente fugir? Isso suicídio!

April: E você ainda não entendeu que isso não faz diferença pra mim?!

April o encara por alguns segundos, mas sai antes que diga algo.
Rene apenas a encara preocupado até entra no elevador, saindo do campo de visão dele.


Notas Finais


Comentem o que acharam do capítulo ...

Bjs, até a próxima.
💚💚💚💚💚💚💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...