História Art is a BLAST - Em espera. - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hashirama Senju, Hidan, Itachi Uchiha, Izuna Uchiha, Kabuto, Kakuzu, Kisame Hoshigaki, Konan, Madara Uchiha, Nagato, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Sasori, Sasuke Uchiha, Zetsu
Tags Deimisa, Izuhiro, Izusayo, Kakuhida, Nagakonan, Naruhina, Obisaku, Orokabu, Sasokarin
Visualizações 9
Palavras 2.841
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 48 - Reiji Otsutsuki


Fanfic / Fanfiction Art is a BLAST - Em espera. - Capítulo 48 - Reiji Otsutsuki

Izuna pov'on

Estava com a Sayo arrumando nossa casa pois eu descidi morar na casa que minha mãe me deu por um tempo e com a Sayo sim pois queria saber como é a vida de casado, sei que é uma decisão muito importante mas é só teste "drive" se eu não gostar eu posso voltar atrás.

Sayo: Amor terminei de arrumar o quarto! -fui até o quarto.

Izuna: Nossa princesa está ótimo! -ela sorriu.

Olhei por um tempo o quarto recém decorado pela Sayo impressionado e não percebi quando ela se aproximou e me deu um beijo quente e apaixonado, me descontrolei um pouco e joguei-a na cama e subi em cima aprofundado nosso beijo.

Sayo: Izuna calma! -ela riu.

Izuna: Ah amor, agora que estava ficando bom! -fiz bico. -Quando vamos fazer? Você não pode evitar pra sempre.

Sayo: Você tem que entender que não estou preparada ainda...

Izuna: Eu prometo ser mais carinhoso do que nossa primeira vez, você não vai querer mais parar. -dei um beijo no pescoço dela.

Sayo: Espera um pouquinho e eu te prometo que teremos uma noite incrível...

Izuna: Vou esperar...um pouco!

Sayo: Te amo! -ela me deu um selinho. -Vamos fazer o jantar pra tia?

Izuna: Ah, eu já iria me esquendo.

Nós fomos para a cozinha e fizemos um bom jantar para minha mãe que estava vindo ver como a casa estava e se a gente está se cuidando bem já que tem um mês que nós estamos aqui, não demorou para a senhora Mada chegasse acompanhada de Jin e Sofie.

Mada: Oi filho! Que saudade! -abracei-a fortemente.

Izuna: Senti saudades também mãe! E vocês pequenos? - dei um abraço neles.

Jin: Sentimos sua falta também!

Mada: Onde está a Sayo?

Sayo: Na cozinha tia! -ela gritou.

Nós fomos até a cozinha e vi a mamãe dar um abraço e um beijo na Sayo. Apesar de tudo minha mãe também gosta muito da Sayo e vice-versa.

Nós jantamos enquanto conversavamos, senti muita a falta disso nesse mês de ver minha mãe fazendo coisas pra mim e meus irmãos e sempre ali, era difícil ficar longe mas eu terei que me acostumar.

Mada: Essa casa ficou a cara de vocês! -ela sorriu.

Sayo: Vem tia eu vou mostrar pra você o que nós mudamos. -elas saíram me deixando com as crianças.

Izuna: Ei vocês estão cuidando da nossa mãe?

Jin: Sim, mas... -vi ele olhar pra Sofie.

Sofie: Ela chora todos os dias Izu, ela sente muita saudade. Por mais que o papai a console todas as vezes ela ainda chora.

Jin: Você podia fazer alguma coisa né? -assenti.

Izuna: Mas o que?

Jin: Eu não sei, só alguma coisa pra ela não chorar mais.

Izuna: Hum...eu vou pensar em algo.

Resolvi fazer o que fiz pra não sentir tanta saudade e peguei algo que estava guardado desde que era criança, fui até meu quarto e peguei no closet uma pelúcia de coelho branco, por sorte a Sayo tinha lavado e ele estava em perfeito estado peguei meu perfume favorito e passei nele e fui até elas no quarto do lado.

Izuna: Sayo pode dar licença um pouco?

Sayo: Claro...-ela sorriu e saiu do cômodo.

Mada: O seu berço ficava ali...-ela apontou para um dos cantos.

Izuna: É aí que seu futuro neto ficará então...-ela sorriu.

Mada: Eu amava ficar aqui, eu te olhava por horas. Eu não acreditava em perfeição até você nascer. -vi que ela estava chorando. -Droga, eu prometi que não iria chorar mais porque sei que está feliz aqui...

Izuna: Aqui... -entreguei o coelho.

Mada: O senhor coelho! -ela pegou e "abraçou-o". - Tem o seu perfume!

Izuna: Leva ele, não sei se vai ajudar mas dá pra enganar um pouco a saudade. -dei um beijo na testa dela. -Comigo está funcionando ter roubado seu perfume favorito.-ela riu.

Mada: Bem que eu notei que meu perfume tinha sumido! Obrigado por pensar nisso querido...-assenti. -Vem eu preciso ajudar a Sayo na cozinha.

Nós fomos até a cozinha e minha mãe ajudou a Sayo arrumar tudo e depois de um tempo conversando ela resolveu ir para casa deixando um silêncio entre as paredes desse lugar.

Sayo: Não fique triste querido, a tia vai estar sempre perto pra você. -ela me abraçou.

Izuna: Espero que sim...

Sayo: Quer deitar? Amanhã você tem uma missão lembra?

Izuna: Eu sei, vou ficar uma semana fora...

Sayo: Vou sentir saudades! -ela me deu um beijo na bochecha.

Levantei e peguei ela no colo e levei pro nosso quarto e coloquei na cama e dei um beijo calmo sem pressa alguma.

Sayo: Izuna! -ela parecia ter me repreendido mas sorriu. -Me faz sua!

Izuna: Pensei que queria esperar...

Sayo: Depois de ver como a tia estava por sentir sua falta eu descidi que quero sentir cada pedaço seu antes de você ir...

Izuna: Ótimo!

Dei um beijo mais feroz nela e senti a mesma tirar minha camiseta e passou a acariciar minhas costas e dandi um leve arrepido. Naquela noite nós transamos duas vezes e foi realmente incrível estar com ela, dentro dela sentindo cada pedaço dela reagindo aos meus toques foi bom demais.

Izuna pov'off

Mada pov'on

Eram exatamente 5:30 da manhã quando acordei estava afim de ver o Sol nascer então fui ao banheiro fiz minhas higienes e necessidades e tomei um banho rápido, me arrumei e fui até o deck levando em mãos o "senhor coelho". Ver o Sol nascer tinha se tornado indispensável para mim desde que Izuna se mudou eu sinto um pouco menos a saudade dele mas ao mesmo tempo que sentia falta estava feliz por ele.

Castiel: Saudades? -assenti.

Mada: Ele está em missão agora, só nos veremos no fim de semana. -ele me deu um beijo no topo da cabeça.

Castiel: Logo será a Sofie...

Mada: Nem me fale, ela é muito pequena Cassy. -falei preocupada.

Castiel: Você tem que deixar eles crescerem querida.

Mada: Ah mas essa casa vai ficar vazia!

Castiel: Algo me diz que você vai ter uma surpresa. -encarei ele.

Mada: Do que está falando?

Castiel: Nada não querida...

Nós descemos e preparamos o café da manhã e logo as crianças desceram e tomaram o café da manhã conosco, levei Jin para a academia enquanto Sofie foi acompanhada do Castiel para o treinamento de campo com a equipe e a sensei. Antes de ir pra casa resolvi passar no Orochimaru para saber como a Hirome estava, parei em frente a porta e apertei a campainha e logo Orochimaru me atendeu.

Orochimaru: Oi...

Mada: Oi! Vim ver a Hiro.

Orochimaru: Ela não quer ver e falar com ninguém da sua família...

Mada: Mas comigo ela vai falar! Eu não fiz nada e ela é minha afilhada então da licença! -empurrei ele de leve pro lado e entrei, fui até o quarto dela e vi que a mesma estava no banheiro. -Hiro é a titia! -ouvi um barulho de vômito. -Hiro você está bem? -entrei e vi ela vomitando tudo o que podia.

Hirome: Saí tia, não quero que me veja assim!

Mada: O que foi? -me abaixei e segurei o cabelo dela.

Ela não me respondeu e continuou passando mal até melhorar e dar descarga e escovar os dentes, ela estava com um olhar triste e abatido, Hirome foi até o quarto sem falar nada e eu a segui.

Mada: Não quer falar o que está acontecendo princesa?

Hirome: Tia vai embora!

Mada: Olha querida sei que está com raiva do Izuna mas não desconte em mim, eu só quero o seu bem meu anjo. -vi ela deixar as lágrimas cairem e eu me sentei do lado dela.

Hirome: D-desculpe tia...E-eu. -ela deitou com a cabeça nas minhas pernas e chorou mais.

Mada: Conta pra mim meu amor, o que está acontecendo? -ela levantou devagar e abriu o criado mudo tirando dele um teste de gravidez. -Você está grávida! Eu serei avó? -sorri e ela ficou mais triste ainda. -O que foi? Sei que você e Izuna não estão mais juntos mas eu tenho certeza que ele vai amar esse filho! Serei vovó!

Hirome: N-não tia, o filho não é do Izuna. -fiquei chocada.

Mada: O que? Como assim? Você...

Hirome: E-eu conheci um cara, o nome dele é Reiji. E-eu tive uma noite com ele e isso aconteceu...-ela voltou a chorar.

Mada: Seus pais sabem disso? -ele negou. -Hiro, você tem o número desse cara? Ou sabe onde encontrá-lo?

Hirome: Tenho o número...-peguei o celular dela. -O que vai fazer?

Mada: Dar a notícia ao pai da criança!

Hirome: Não faz isso tia! Ele nem me conhece.

Mada: Não se preocupe querida, ele precisa saber. E se ele não quiser eu estarei aqui pra te ajudar.

Peguei o meu celular e disquei o número que aparecia na tela do da Hirome e liguei para o tal Reiji.

*-Alô?-uma voz melodiosa e animada atendeu.

-Oi, aqui é a Mada Otsutsuki. Eu gostaria de falar com Reiji.

-É ele mesmo senhorita! O que deseja?

-Preciso falar pessoalmente com você, é muito importante.

-Hum, como saberei que você não é uma sequestradora senhorita Otsutsuki?

-Porque disse meu nome e sobrenome! -ele riu.

-Tudo bem, quer me encontar aonde?

-Pode ser em frente ao escritório do Hokage, em 20 minutos. Tudo bem pra você?

-Estarei lá.

-Obrigado! -desligamos*

Olhei para Hirome que estava tentando decifrar o que eu estava planejando fazer, mas eu não faria nada além de cobrar uma atitude do tal Reiji, afinal Hirome é como minha filha e não quero vê-la triste de modo algum.

Conversei por um tempo com ela para que se acalmasse e que me contasse toda a história com esse cara e logo depois me dirigi para frente do escritório do Naruto e aguardei.

Reiji: Senhorita Otsutsuki? -escutei a voz animada e me virei para encarar o dono dela.

Mada: Reiji não é? -ele assentiu sorridente. -Vamos para um local menos movimentado! -ele assentiu.

Fomos até o parque Senju que estava vazio pois pela tarde quase ninguém aparece por aqui

Reiji: E então senhorita, o que é tão importante?

Mada: Há alguns dias você conheceu uma moça chamada Hirome Yakushi! -ele deu um largo sorriso.

Reiji: A pequena Hiro! O que ela tem haver com a nossa conversa?

Mada: Ela é minha afilhada, e como como eu sou o mais próximo que ela tem de mãe vim aqui lhe dar uma notícia. Você vai ser pai! -o sorriso dele se desmanchou mas segundos depois o brilhos nos olhos castanhos haviam voltado assim como o sorriso.

Reiji; Como ela está?

Mada: Nada bem...

Reiji: Eu posso ir vê-la?

Mada: Só se for assumir seu filho!

Reiji: Com toda a certeza farei isso, se o filho for mesmo meu...

Mada: Não se preocupe os pais dela são Kabuto e Orochimaru Yakushi! Eles vão saber em questão de segundos quem é o pai. -ele engoliu seco.

Reiji: Senhorita Otsutsuki, você pode me levar até ela? -assenti e comecei a andar e ouvi ele me seguindo. -Senhorita? Posso pedir algo?

Mada: O que?

Reiji: Não conte isso pra ninguém por enquanto. Não quero o rei se metendo na minha vida de novo

Mada: Camus é o que seu?

Reiji: Você conhece meu irmão? -ele arregalou as orbes enormes e castanhas.

Mada: O meu nome não te lembra nada? Mada...?

Reiji: Ah, você é a esposa do Castiel! -ele sorriu. -É um prazer conhecê-la pessoalmente.

Mada: Eu diria o mesmo se não estivessemos nessas circunstâncias! -nós caminhamos em silêncio. -Chegamos! -ele assentiu.

Bati na porta e o Orochimaru veio me atender novamente ele estranhou o fato de eu trazer um cara comigo mas não questinou.

Mada: Orochimaru precisamos conversar! Reiji aquele é o quarto da Hirome vá conversar com ela.-apontei para a porta do quarto da Hiro.

Reiji: Com licença...-ele foi até o quarto dela.

Orochimaru: Quer me explicar o que está acontecendo?

Mada: Vamos no seu laboratório! -nós fomos até lá.

Orochimaru: Me conta!

Mada: Reiji é irmão do Camus e Ai, ele e a Hirome se conheceram numa festa recentemente e aconteceu...

Orochimaru: Aconteceu o que?

Mada: O normal né Orochi! -ele parecia não ter entendido. -Eles transaram!

Orochimaru: Ah, é isso? -assenti. -Mas o que isso tem haver comigo?

Mada: Você vai ser vovô! -ele ficou catatônico.

Orochimaru: Caramba, me colore. Eu sendo avô? -assenti. -Eu vou matar a Hirome! -ele andou bruscamente para fora do laboratório e eu corri atrás.

Mada: Orochimaru não é hora de piti! -virei ele com tudo pra que olhasse pra mim. -Sua filha está passando por um momento difícil, ela não precisa que você dê sermões e sim apoio. Se não vai apoia-la deixe que eu faça...

Orochimaru: Tá! Você está certa. -ele pareceu se acalmar. -Me conta sobre esse Reiji!

Mada: Eu não sei muito sobre ele, mas ele parece ser um cara responsável e bem de vida...Já que é um nobre!

Orochimaru: Isso não me interessa eu quero saber se ele vai assumir o filho ou eu vou ter que usar dos meus métodos antigos...-ele deu o sorriso psicótico dele.

Mada: Olha aqui você não vai aprontar! -segurei ele pelo colarinho e o balancei.

Reiji: Com licença...-nós olhamos pra ele. -Senhorita Mada, eu posso falar com o senhor Orochimaru?

Mada: É claro...

Fui em direção ao quarto da Hirome deixando os dois sozinhos para conversarem melhor, assim que entrei vi ela sorrindo pelo jeito o Reiji tonou uma decisão boa em questão a esse bebê.

Mada: E aí princesa, o que resolveram?

Hirome: Ele disse que vai assumir e que vai ser um ótimo pai...

Mada: Que bom querida, fico feliz que vai ter o apoio dele. Mas entre nós...eu gostaria mesmo de ser avó desse bebê. -ela sorriu.

Hirome: Eu também queria isso tia...-ela ficou pensativa. -Quer ser a a madrinha?

Mada: Não sei, suas tias vão brigar por esse cargo. -rimos.

Hirome: Elas terão que entender, pois eu quero que você seja a madrinha já que pra mim você é uma mãe. -sorri.

Mada: Vem aqui querida! -dei um abraço apertado nela. -Vou estar do seu lado pra sempre.

Hirome: Obrigada...

Orochimaru: Mada vem aqui por favor! -ouvi ele me chamar.

Fui até a sala e vi que ele parecia ter conversado muito bem com o Reiji, e me pareceu que eles chegaram num acordo afinal eles teriam que conviver a partir de agora.

Orochimaru: Nós nos resolvemos, ele vai assumir o bebê. Se não nós vamos dar um jeito nele! -ri.

Mada: Tudo bem Orochi, vá conversar com a sua filha enquanto eu vou ter outra conversa com o Reiji.

Orochimaru: Ok!

Reiji e eu saímos da casa do Orochimaru e fomos em direção a minha, me sentei na varanda e vi ele fazer o mesmo.

Reiji: Ter um filho não era o que eu esperava nesse momento, mas se é isso que Kami me ofereceu...

Mada: Aceite talvez isso possa mudar sua vida...

Reiji: Você tem filhos não é? -assenti. -Como sua vida é?

Mada: Um saco com eles e uma desgraça sem eles. -ele riu.

Reiji: Minha vida vai ser assim?

Mada: Com certeza! -rimos. -Mas no final do dia ter aquele sorriso sincero deles vale a pena.

Ai: Reiji-kun!

Reiji: Ai-kun...

Ai: O que faz na minha vizinha?

Reiji: Longa história! -os dois se abraçaram.

Ai: Quer entrar? -Reiji me olhou por alguns segundos.

Mada: Tudo bem, teremos muito tempo para conversar. -ele assentiu e ambos foram para a casa ao lado.

Reiji: Mada? -olhei pra ele. -Obrigada! -assenti e ele sorriu.

Resolvi entrar em casa também e fui aproveitar o resto da tarde livre tomando um longo banho relaxante de banheira, subi para meu quarto liguei a água da banheira e esperei encher e depois joguei uns sais minerais que fizeram uma espuma em seguida me despi e entrei na água, fechei os olhos e consegui me livrar do peso das notícias por um tempo.

Castiel: Dia estressante? -abri os olhos.

Mada: Notícias surpreendentes! Mas agora isso não me importa, entra aqui! -ele sorriu.

Castiel: Pedindo assim...-vi ele se despir e entrar na banheira. -Deixa eu cuidar de você. -ele me puxou pra cima dele e começou a fazer uma massagem em meus ombros.

Mada: Hum que bom...-ele desceu as mãos para meus seios. -H-um...

Castiel: Vai melhorar! -me deu alguns beijos na nuca.

Mada: Você cuida tão bem de mim! -ele me deu um beijo na bochecha.

Castiel: E você de mim...

(...)

Depois do nosso momento juntos na banheira nós estendemos ele na cama, Castiel é extremamente carinhoso e todos os nossos momentos são maravilhosos.

Castiel: Quer casar comigo? -ri.

Mada: Você pediu o divórcio Castiel...

Castiel: Eu cometi um erro! Vamos casar de novo? Dessa vez sem platéia, sem festa...Só nós dois.

Mada: Como se casa sem um oficial da justiça ou um padre?

Castiel: Hagoromo se casou assim com a minha mãe, ela me contou que os dois foram para um rio puro e cristalino e fizeram os votos deles. É mais uma promessa de amor do que um casamento...

Mada: Parece ser bem melhor que a burocracia do casamento...Mas o que eu ganho com isso? -ele me olhou indignado.

Castiel: Eu? -ri.

Mada: Só? -ele assentiu.

Castiel: Não é suficiente pra você? -neguei e dei alguns beijos nas costas nuas dele.

Mada: Tenho que ir buscar o Jin e a Sofie em 30 minutos...

Castiel: Então temos mais um tempinho! -ele rolou pra cima de mim e me deu um beijo quente.

Mada: Você acha que consegue terminar em 20?

Castiel: Com certeza! -ele riu.

Ele voltou a me beijar e as coisas começaram a ficarem quentes de novo, e lá estavamos nós transando de novo e pra ser sincera essa é a melhor coisa que nós poderíamos fazer juntos.

Mada pov'off


Notas Finais


Espero que tenham gostado ❤
Ps: Na capa é o Reiji.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...