1. Spirit Fanfics >
  2. Arte da máfia >
  3. Problemas de relações

História Arte da máfia - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura
Isso é um capítulo especial

Capítulo 6 - Problemas de relações


Fanfic / Fanfiction Arte da máfia - Capítulo 6 - Problemas de relações

[Lado Homura]

9:00

No dia seguinte, abri os olhos e estava deitada sozinha na cama. Fiquei sentada e olhei para os lados procurando pela Ella, onde ela foi? Me levantei da cama e sai do quarto.

Desci as escadas, Ella saiu da cozinha segurando uma bandeja de café da manhã, olhei para ela e a mesma para mim.

-Quem disse que você podia levantar da cama agora?!—Gritou ela.

-Ah-h, perdão!—Subi as escadas correndo e entrei no quarto dela se novo, e me sentei na cama olhando pra porta.

Ella entrou no quarto fazendo cara feia, dei um sorriso sem graça. 

-Então... Dormiu bem?—Perguntei com a mão atrás da cabeça.

-Dormi bem.—Respondeu Ella coradinha, foi até mim e colocou a bandeja na cama.

-Mas a gente não ia tomar café em um lugar?—Olhei para a bandeja e depois para ela.

-Eu... Eu quero almoçar, não tomar café com você.—Ella cruzou os braços e se sentou no meu lado.

-Hmmm... certo.—Estava olhando para ela.

Ela sorriu com os lábios. Pegou uma torrada da bandeja e ficou comendo e assim tomamos café.

[Quebra do tempo]

Sai da mansão da Ella com segurando meu braço, usando um vestido simples e eu com meu terno de ontem. A gente parecia um casal... Fomos até a limousine dela, abri a porta pra Ella e a mesma entrou. Entrei também e fechei a porta, apertei minha mão meio nervosa.

-Algum problema?—Ella olhou para mim.

-É que eu já tive vários encontros, mas nenhum deu certo... Esse está parecendo meu primeiro encontro, não sei porque estou tão nervosa.—Olhei para ela também.

Ela passou sua mão na minha bochecha e me deu um selinho demorado. O motorista entrou no carro, ligou o mesmo e saiu dirigindo da mansão. Meu coração estava batendo forte... De todas as mulheres essa mexeu muito comigo.

[Quebra do tempo]

Chegamos no restaurante, entrei junto da Ella. Paparazzi estava em todo lugar tirando foto de nós duas. Ella foi até o garçom de um balcãozinho, fiquei lá parada olhando ela falando com ele, a mesma apontou para mim ,e o garçom olhou para mim.

O garçom saiu de trás do balcão, subiu as escadas do segundo andar do restaurante. Ella subiu também me puxando pela mão, fui com ela e estávamos na área vip do restaurante. Puxei uma cadeira para ela e a mesma se sentou rindo de vergonha, me sentei na frente dela.

-Então, o que as senhoritas desejam?—Disse o garçom com um bloco de notas e uma caneta.

-Pode ser...—Ella olhou o cardápio.-Um Roast beef para mim?

-Certo.—O garçom anotou no bloquinho e olhou para mim.- e você?

-Pode ser o mesmo.—Apoiei meu cotovelo na mesa e minha cabeça encima da minha mão olhando para a Ella.

-Certo.-O garçom anotou de novo no bloquinho.

Fiquei conversando com a Ella até a comida chegar, ela não é engraçada só nos filmes... É engraçada na vida real e muito mais interessante também. A comida finalmente chegou, comecei a comer quando sinto o pé da Ella sem seu salto alto passando na minha perna. Me assustei, olhei para ela e a mesma estava comendo fingindo que não estava acontecendo nada, larguei meu garfo e me agachei um pouco pro lado enfiando minha mão de baixo da mesa e arranhei a canela dela.

Ella se arrepiou e me olhou, consegui sua atenção foi? Arranhei de novo, a mesma desviou a perna e se levantou.

-Ella? Tudo bem?—Me levantei também.

Ela passou a mão na bochecha, virou de costas para mim e desceu as escadas. Fui atrás dela, a mesma entrou no banheiro e entrei logo em seguida. Ella estava se olhando no espelho triste, fiquei atrás dela.

-Ella?...—Olhava para ela pelo reflexo e coloquei minhas mãos em seus ombros.

-Ah, Homura... Eu quero mesmo que isso dê certo.—Ela me olhou pelo reflexo do espelho com lágrimas de mim.-Você não tá fingindo me amar para ganhar meu dinheiro ou algo assim né?...

-Não... Claro que não.-Virei ela para mim e passei as mãos sem seus olhos.-Eu quero te amar Ella...

Ela me olhou, beijei a mesma deslizando minhas mãos de seus ombros até sua cintura. A mesma corou num susto e retribuiu o beijo com os olhos fechados. Ella se jogou dentro de uma cabine me beijando de língua, tranquei a porta da cabine, ela simplesmente rasgou meu TERNO junto com minha camisa. Abaixei seu vestido parando o beijo por falta de ar, Ella abaixou a tampa do vaso e se sentou nele. 

Sentei no colo da Ella arranhando suas costas. Ella abaixou minha calça e eu soltei seu sutiã, desci minha mão pela sua barriga até dentro da sua calcinha esfregando meu dedo no seu clitóris. Ela deitou a cabeça pra trás mordendo o lábio de baixo.

-Ella, minhas unhas são grandes e se eu te machucar?—Dei um chupão no pescoço dela esfregando mais rápido seu clitóris.

-Quer ser ou não minha primeira vez?—Ela perguntou soltando gemidos e apertando as bordas do vaso.

Enfiei dois dedos dentro dela, a mesma gemeu alto. Fui fazendo movimentos devagares, puxei seu cabelo e abocanho um seio dela e fico chupando. Fiz movimentos rápidos, ela gemia loucamente e quase caindo do vaso, parei os movimentos e me levantei ficando de joelhos na frente dela e tiro sua calcinha. Ela me olhou colocando a parte de trás da sua mão na boca e ofegante, abri mais suas pernas e enfiei minha língua dentro dela.

A mesma teve um orgasmo no primeiro momento, chupava ela muito forte e ela apertava meus cabelos com as duas mãos e gemendo meu nome. Arranhei suas coxas e parei, levantei minha cabeça olhando para ela, e com a boca suja de "leite".

-Homura-a...—As pernas da Ella estavam tremendo um pouco.

-Eu ainda tô pegando um pouco leve com você.—Levantei e levantei ela também, empurrei a mesma contra a parede da cabine de frente, e com seus peitos apertados contra aquela parede e segurando seus braços pra cima. Encoxei a mesma e beijei seu pescoço, Ella apenas se entregava por aquilo, soltei seus braços e segurei seus seios massageando eles.

[Quebra do tempo]

Estava sentada no chão suada e a Ella com sua cabeça deitada no meu colo. Olhei para ela e a mesma também.

-Então você fica mesmo comigo?—Perguntou ela.

O chão do banheiro estava sujo de algo se é que você me entende.

-Uhum... Eu vou ficar com você.—Passei minha mão na bochecha dela.

A mesma sorriu com os lábios e colocou uma mão sobre a minha.

-Mas eu preciso te contar algo Ella, me promete não fazer escândalo ou contar para alguém?—Olhava nos seus olhos.

-Claro... Eu prometo.-Disse ela.

-Eu sou de uma máfia...

O sorriso de Ella sumiu.

-Sério?...—Ela apertou minha mão.-Você tava mentindo para mim?!—Ella ficou sentada.

-Você prometeu não fazer escândalo! Ella, me deixa explicar!—Segurei seus ombros.

Depois que expliquei tudo e que eu estava na gangue contra minha vontade, Ella respirou bem fundo e encostou sua testa na minha.

-Eu não quero entrar numa máfia...—Disse ela triste.-Eu te amo, Homura.

-Eu não quero isso pra você desde que fui na sua mansão...—Coloquei minhas mãos nas sua bochechas.-Vamos dar um jeito nisso ok? Eu também te amo, Ella!

Ella sorriu com os lábios e lacrimejando. Eu abracei ela apertado e a mesma retribui.

-Tá bom... Você vai ter que buscar meus saltos lá encima por que eu esqueci eles lá rsrs...—Ela deitou sua cabeça no meu ombro.

-Tá bom, ksks.—Fiz carinho na sua nuca.

[Quebra do tempo|Lado Kanashi]

Desci as escadas arrumando minha roupa, Yuki estava falando no telefone de novo. Olhei para ela, suspirei e apertando um braço meu. Ela desligou o telefone e olhou para mim, Yuki estava bem arrumada.

-Kana, eu vou sair ok?—Disse ela.

-Não quer que eu vá com você? Você nem me disse onde iria.—Olhava para ela.

-Não se preocupa, eu vou estar bem segura e me garanta que nada vai acontecer aqui ok?—Ela foi até mim.

-Certo... Senhorita.—Olhei para o lado.

-Não se esqueça de continuar tentando fazer a Lawson mudar de ideia.—Yuki andou até a porta de entrada da mansão.-Igor! Pega as chaves do carro, Eu preciso ir agora!—Gritou ela.

Igor saiu da cozinha com as chaves do carro e saiu da mansão com a Yuki. Fui até o porão, abri a porta e entrei. Lá estava a Letícia ensanguentada e cheia de quase os tipos de machucados em seu corpo, fui cantarolando até ela e tirei o saco de sua cabeça.

-Já é noite de novo querida Lawson.—Sorri largo.-Qual a sensação de mais um dia sem comida, sem água e chorando? Hein?—Coloquei a mão no seu queixo.

-Vadia-a...—Disse ela.

-Hã? Eu não te ouvi direito!—Me fiz de desentendida.

-VADIA.—Gritou Letícia.

Comecei a rir alto mas derrepente ouvi um barulho no andar de cima, olhei para a porta do porão. Fui correndo para fora e olhei para os lados, parece que o barulho não foi aqui... Subi as escadas devagar, o barulho estava vindo do último quarto do corredor. Entrei em outro quarto que era meu, tinha uma arma encima da minha penteadeira e peguei ela, e as balas do seu lado. 

Coloquei as balas na arma e sai do quarto, fui andando devagar até o último quarto. Chutei a porta e apontei a arma para todos os lados, vi algo estranho de baixo.

-Hm, jurei que ouvi algo aqui...  O que será que aconteceeu?—Olhei para a janela que estava aberta.

Fui andando devagar até a janela olhando puxado para a cama. Fechei a janela e levei uma baita pancada na cabeça, cai no chão desmaiada.

[Lado Creamy]

Arrastei a Kanashi desmaiada para dentro do guarda roupa e tranquei o mesmo colocando uma cadeira contra as portas dele. Sai do quarto e fechei a porta, fui correndo até o porão e entrei.

-Leticia!—Olhei para ela e arregalei os olhos.

-Creamy?...—Ela olhou para mim.-Deus, por tudo a última pessoa que eu iria ver antes de morrer séria você.

Fui até ela e tirei suas cordas.

-Lê, escuta... Me perdoa por tudo mas você precisa me escutar.

-Escutar o quê? Por mim eu te dava um tapa na cara agora, mas minhas mãos estão fodidas demais...

-Eu preciso que você entre na gangue para não se morta, você vai ganhar muitas coisas boas depois disso eu tô falando a verdade.—Estava com olhar de preocupação.

-Não.... Eu não quero, vou ser apenas uma ferramenta eu já entendi isso.—Leticia estava lacrimejando.

Respirei fundo, abri gaveta por gaveta dos armários do lugar, achei um kit médico. Fui até a Letícia e encaixei cada machucado seu, sequei suas lágrimas e levantei sua cabeça para mim.

-O que eu faço para você voltar a confiar hein?...

-Me traz...um bolo de chocolate gigante que eu vou pensar sobre isso.—Ela virou a cara pro lado.

-Oh. . Ksks, está bem.—Sai do porão.

-Vou ter que pensar muito, muito mesmo...—Disse Letícia olhando para o chão.

[Lado Yuki]

Cheguei na frente de um prédio luxuoso e um dos mais famosos da cidade. Desci do carro, empurrei as portas de vidro e entrei, fui até até a secretária do balcão.

-Posso ajudar?—Disse a secretária olhando para mim.

-Eu sou Yuki Hayune e estou aqui a pedido do Thales.

-Oh...certo deixe-me confirmar isso.—Disse a secretária pegando o telefone.

Depois dela confirmar.

-Certo, pode ir. Ele está no quinto andar.—Disse a secretária.

-Obrigada...—Fui até o elevador, entrei e cliquei no botão do segundo andar.

O elevador subiu e chegou no quinto andar. Sai e fui até a última sala, bati na porta.

-Pode entrar.—Era a voz do Thales.

Abri a porta e entrei, fechei a porta. 

-Qual a reunião senhor?—Fui até sua mesa.

-Você conhece a esposa do presidente da França né?—Disse Thales apoiando as mãos encima da mesa.

-Hm... A Yuma Kim? A japonesa que roubou o coração do cara que se diz francês mas é coreano? Claro que conheço, mas o que tem ela?

-Ela está ali.—Thales apontou para a direita, olhei e lá estava Yuma.-Yuma precisava de ajuda e nos contratou para proteger seu marido em um discurso para o país inteiro ao vivo, parece que tem dedo da máfia do guarda chuva amarelo nisso... E em troca Yuma vai entrar na nossa gangue não é?—Thales sorriu largo.

-Sim...—Disse Yuma.—Por favor protejam meu marido! Eu imploro!

Thales levantou da cadeira.

-Vamos proteger seu marido Sra. Kim... Isso nos garantimos.—Disse Thales.












































Notas Finais


:)
-Roast beef:A carne assada é mais um exemplo de comida típica da Inglaterra. O tipo de carne utilizada na receita pode variar, mas é comum encontrar este prato feito com porco, pato, cordeiro ou peru. Geralmente servidos com batatas, vegetais e molhos. Aproveite seu intercâmbio no país para provar esta deliciosa receita.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...