História Artificial Love ;; Imagine Kim Seokjin (PAUSADA) - Capítulo 68


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine, Jihope, Jin, Seokjin, Seokmin, Taehyung
Visualizações 100
Palavras 904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cap novo saiu finalmente :')

E meu celular não foi consertado ainda, esse cap foi escrito durante um dias no PC

E demorou pq é difícil você tentar escrever algo que não está no seu habitual tipo eu (escrever coisas pesadas) e toda hora alguém fica estorvando e querendo ler no PC enquanto você tá lá escrevendo

Enfim boa leitura
Perdão pelo erros

Capítulo 68 - É tão bom


Fanfic / Fanfiction Artificial Love ;; Imagine Kim Seokjin (PAUSADA) - Capítulo 68 - É tão bom

— Isso se chama sexo.

— Aaaata... e o que é sexo?

— Algo que você não deve saber por agora.— ele sussurrou a última parte.

— Mas eu quero aprender, Nam me ensina?




Namjoon


— N-nāão posso.— droga estou gaguejando.

— Por que não? É ruim?

— É muito bom.

— Então me ensine.— essa saia curta e essas pernas lindas, ela é tão inocente, tão fofa, tão... gostosa.

Ela se aproximou e eu me afastei, sua feição inocente estava me matando, não sei por quanto tempo irei me segurar.

— Oppa...

Parei quando cheguei na parede, suando e respirando fundo.

— Você tá bem? — pergunta com essa boca rosadinha. Ah céus!

Quero foder essa boquinha.

— Por favor se afaste.— pedi sôfrego.

— O que você tem? Quer que eu te ajude?

Você nem faz ideia do quanto.

Ela segurou minha mão e me deitou no sofá, aí ótimo né?

Não. Ela se sentou em cima do meu membro que estava quase desperto, quer me matar desse jeito garotinha?

— É melhor descer...

— Como assim? Oppa me conte o que está acontecendo.— pediu manhosa e logo fazendo biquinho se ajeitando sobre mim...

Lógico que fiquei armado, ela é tão inocente fazendo isso com intenção de me ajudar sendo que isso me deixa com ainda mais vontade de fodê-la.

— Aquilo de novo...— murmurou e mirou meus olhos.— Oppa o que é isso duro aqui embaixo? Já senti ele três vezes.

— É assim que me deixa.

— Hum? — ela ficou confusa então chegou um pouco para trás e apertou meu membro como uma criança curiosa.

— A-ah p-porra...— não conti o gemido, estou ficando louco.

— Doeu? Oppa desculpa!

Achei engraçado sua carinha fofa e preocupada.

Estou latejando tanto que acho que irei morrer.

— N-não doeu.

— Não? — ela apertou mais algumas vezes e eu continuei gemendo.— Deixa eu ver?

Quer saber foda-se, irei foder ela até esquecer o próprio nome.

Desabotoei meus jeans e abaixei a box, meu membro estava mais duro que nunca.

— Nossa... é duro.— o tomou com a mão esquerda e apertou.

— C-chupe...

— O que disse?

— Chupe amor.

— Chupar...? Feito um pirulito? — como não se exitar com uma garota de rostinho tão inocente falando algo assim?

Assenti, ela então o abocanhou e o chupou com força, não controlava os gemidos.

Como se já soubesse, ela pôs suas mãos em volta da base e passou a me masturbar. Não era ela que queria aprender a fazer sexo?

Os espasmos começaram e minha respiração falhou, fechei os olhos e me desmanchei em sua boquinha rosada.

— Engula tudinho.— falei de olhos fechados e ouvi um murmúrio.

— É bom...— ela sorriu docemente como se acabasse de receber seu doce favorito.— Mas oppa...

— Sim meu amor.— falei ainda controlando a respiração.

— Estou sentindo algo, como se fosse cócegas.— falou com o rosto rubro.

Sorri já sabendo do que se tratava.

— Onde amor?

— Aqui.— apontou para a saia ainda envergonhada.

— Vou te ajudar ok? — a vi assentir e a levantei do sofá ajeitando meus jeans, a peguei no colo a levando até seu quarto rosa e a deitei na cama.

— Posso? — perguntei ao levantar sua saia. Ela assentiu e eu me abaixei indo com o rosto de encontro a sua calcinha que reparei estar molhada.

Muito bom garotinha.

Tirei delicadamente sua calcinha vendo sua vagina rosadinha e molhada, tão linda. Assoprei ali a vendo estremecer.

— O-oppa, é bom.

— E vai ficar ainda melhor.— a abocanhei com gosto, ela gemia tímida a baixinho.

— N-nam ah... é tão bom... Ah!

A ver mordendo os lábios desejando por mais era um pecado, vou arder no fogo do inferno por estar tirando sua pureza. Mas ao menos vou estar feliz por ser o primeira a prová-la.

Sua respiração falhava e um gemido manhoso saiu de seus lábios, a lambi por inteira e sorri.

— Deliciosa.— me levantei do chão e fui para cima dela na cama.

Tomei seus lábios com luxúria, ela ainda estava frágil pelo recente orgasmo.

— Hora do último ensinamento.— sussurrei cotra seu ouvido e a ouvi gemer baixo.

— Isso tudo faz parte? A-ah.— apertei seus seios fazendo um gemido fino sair de seus lábios.

Tirei minha camisa e desci os jeans junto da box, já estava duro novamente.

— Como esperei pra fazer isso.— posicionei minha glande em sua entrada mais que pronto para sentir seu interior nunca explorado antes.

— Oppa espera.

— Você quer fazer sexo, não quer? — ela assentiu mordendo o labio inferior.— Então toma!

Entrei com tudo e ela gritou, sei que doeu mas se fosse todo delicado e devagar doeria mais. As lágrimas desciam e tratei de as secar; tomei seus lábios em um beijo carinhoso, ela precisava já que eu estava lhe causando dor.

— Desculpe amor.— pedi assim que vi seus olhinhos brilhando por conta das lágrimas.— Ainda dói?

— N-não.

— Tem certeza?

— Aham.

Deixei o prazer me dominar e comecei a estocá-la o mais rápido que pude, passei meses desejando por isso e agora sei o quão quentinha e aconchegante ela é por dentro.

— Amor você é a melhor.— falei enquanto a via fechar os olhos gemendo junto a mim.

Assim que ela teve seu orgasmo sorriu, eu continuei até que o meu chegasse. Caí ao seu lado na cama

— Gostou? — perguntei secando o suor da minha testa.

— Não, doeu.— acabei rindo por seu bico.— É sério tá? Doeu mas antes estava melhor.

— Sabe o melhor agora?

— O que?

— Não vai doer mais. Vamos fazer isso toda hora.— a olhei com malícia e ela corou escondendo o rosto e meu pescoço.— Você foi ótima amor.

— Oppa?

— Sim?

— Quero de novo.— falou já subindo em meu colo.


Notas Finais


Desculpem, é o primeiro hot que escrevo na vida e se não ficou bom desculpa mesmo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...