História As 50 vezes que eu morri - Capítulo 1


Escrita por: e Bokun

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags 50 Vezes Que Eu Morri, Sou Um Monstro, Talvez Eu Retorne
Visualizações 6
Palavras 992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Túnel sem saída, a dimensão do demônio da morte


Fanfic / Fanfiction As 50 vezes que eu morri - Capítulo 1 - Túnel sem saída, a dimensão do demônio da morte

Sim... Eu já morri, e você? Quantas vezes você acha que morreu? Acho que apenas uma, ou talvez duas... Ou três, hehe, é difícil até, mesmo para você saber, por quê seu cérebro está programado para não lhe contar as suas mortes. Você já se perguntou, qual o sentido da vida? Isso eu sou capaz de responder... Apenas me acompanhe, por quê é apenas o começo da sua jornada para a morte. 


- Olá senhor, você finalmente acordou! - Dizia um homem alto e de terno.- Como se chama?

- Me chamo Allan... Mas, quem é você? - Perguntava curiosamente para o mesmo.

- Ele disse "Me chamo Allan... Mas, quem é você?"... A resposta é simples, mas não posso dizer a você, escute bem, não há como você sair daqui, ele está próximo, e vai lhe achar logo, você deve me seguir... Você deve me seguir... - Dizia o homem de terno enquanto andava.

- Mas, quem está me procurando, senhor? - Allan perguntava ao homem quando seguia-o.

- Conhece... A vida e a morte? - Perguntou o homem de terno.

- Sim, eu os conheço, mas, porque me pergunta isso? - Disse Allan andando do lado do homem.

- A criatura que está entre a vida e a morte está atrás de você, e acredite, ela está muito mais próxima que você imagina... Apenas não olhe para trás.

 Inquietado e assustado, fazia de tudo para conter sua curiosidade e não olhar para trás, de qualquer modo, olhando ou não, ele sentia que se continuasse seguindo o homem de terno, ele iria acabar em um beco sem saída, mas se olhasse para trás, ele iria se encontrar com a tal criatura que aparentava ser um tipo de demônio, sem opções ele olhou para o homem de terno e ousou iniciar uma conversa cheia de perguntas.

- Me responda por favor, quem é você? O que eu sou? O que estou fazendo aqui? Por que não devo olhar para trás? Para onde estamos indo? - Perguntava e ficava inquieto apenas olhando para os pés do homem.

- Se quer mesmo saber tudo isso, por que matou tanta gente lá atrás? Esquece... Vou lhe responder tudo, mas depois que lhe contar, prometa que vai olhar para meu rosto por 40 segundo, isso será necessário para que eu responda tudo.  - Falou o homem que, por inacreditável que pareça, havia mudado seu tom de voz, que antes era grossa e que aparentava ter medo, para apenas grossa.

- Sim, eu prometo! - Disse ao homem esperando a resposta das perguntas.

O homem de terno de imediato sorriu, olhando para seus próprios pés, decidiu responder.

- A primeira pergunta, vou deixar para o final, mas fique atento a cada resposta, por favor. Você, é apenas um assassino qualquer, você matou 50 vezes, você é um novato nisso, seu vício por sangue faz com que você ficasse louco, e na tentativa de matar um policial, você levou 10 tiros no pulmão e 3 na cabeça, isso explica algumas coisas sobre você. Segundo, você está aqui para pagar por seus pecados, você cometeu o mesmo pecado cinquenta vezes e deverá pagar, mas talvez você morra ou mate novamente. Terceiro, se olhar para trás... Bem... Eu não posso dizer, isso é uma escolha sua. E em quarto, nós estamos indo para o selamento de sua alma, ou talvez, para o libertamento dela, isso será julgado por alguém que você não acredita. E enfim, "quem é você", e eu vou lhe dizer, eu sou... Seu juiz, e eu lhe digo, olhe nos meus olhos por 40 segundo é sua alma será libertada.


Então, em dúvida sobre tudo aquilo, ele não teve escolha a não ser olhar, ao encarar o homem de terno, passou-se um segundo, que parecia ser um ano, passou-se vários segundos, que pareciam ser uma eternidade, mas não se importou, e por fim chegou o segundo quarenta. Então, caindo de joelhos, viu que aquilo não eram segundos, eram dias, meses, anos, séculos, décadas, milésimo e eternidades, sua pele estava totalmente seca, ele estava com seus ossos quase se tornando pó, mas, o homem teve piedade do mesmo, e o fez permanecer vivo e o fez voltar a mesma aparência de antes.

- E então, como foi? Várias eternidades, não é? Sabe, eu não sou quem você pensa que é, na verdade, eu sou alguém, alguém que não é Deus, eu não sou a morte, eu não sou o diabo, eu não sou nada, eu sou quem você não deveria ter encarado, eu sou o seu pecado, e vou lhe contar tudo. Na verdade, você não estava encarando-me, você estava andando nesse túnel comigo esse tempo todo... Agora... Olhe para trás, ou você morre, esse foi o trato, esse foi o selamento, esse é seu castigo, esse é o fim da linha, esse é o começo da sua dor, lá atrás está o seu castigo quase eterno.


Não querendo olhar para trás, decidiu que iria fugir, correndo no túnel sem saída, acabou que, com o tempo, seu rosto começou a ficar esquelético, e com uma máscara nova em folha, ele tropeçou, caiu em um chão cheio dos cadáveres que ele jogou no chão e por fim... O pecado dele chegou andando como se já tivesse passado por aquilo antes, e segurando-o pela roupa, colocou a mão sobre sua cabeça e quebrou o pescoço dele para trás, a criatura tinha o rosto de um lobo, mas andava sobre duas patas, e a criatura andou até ele e falou o passado de cada pessoa que ele matou, desde que era criança até os o dia da morte, então a criatura fechou os olhos, e quando os abriu, a luz se apagou... 

- Está frio... Está frio... Está frio... Não sinto nada além do frio... - Dizia Allan enquado andava em direção a uma luz... Mas novamente ela se apagou... E ele acordou. Olhando para o espelho, aquele rosto lhe era familiar, então um gritou, serviu para o tal silêncio após a morte se "silenciar"





Notas Finais


E agora? Em que corpo o nosso querido protagonista está? Kkk, espero que vocês tenham gostado, e agradeço pela leitura, se gostaram digam nos comentários. Tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...