História As 9 relíquias celestiais - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester, Sam Winchester
Tags Dean Winchester, Drama, Romance
Visualizações 22
Palavras 1.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá,estou de volta...
Alguns de vocês talvez se lembrem dessa historia,
que por motivos particulares eu tive que parar...
Mas cá estou eu...
Boa leitura...

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction As 9 relíquias celestiais - Capítulo 1 - Prólogo

Quando Lucifer tomado pela ira e inveja, seduziu Eva e ela provou do fruto proibido, a primeira gota do pecado caiu sobre a terra. Anjos e querubins tiveram sua lealdade testada. Mas falharam. E desorientados e manipulados pelo anjo da luz, permitiram-se corromper por suas mentiras e viraram-se contra seu pai.

Mas nem tudo estava perdido. Miguel, o mais forte e bravo guerreiro, ouviu o chamado do pai, e mesmo contra sua vontade, o obedeceu.

Num movimento rápido e ágio, ele cravou sua lança na besta. Lucifer o olhou nos olhos, segurando a lança com ambas mãos, tentando impedi-lo. Miguel depositou toda sua força, e a arma atravessou o corpo de seu irmão. O príncipe das trevas berrou e seu irmão apertou uma pálpebra na outra, se segurando para não deixar uma lagrima rolar. Com a voz rouca e com o pouco folego que lhe restava, Lucifer murmurou: __você não vai me matar. Não tem coragem. –Miguel ergueu a cabeça, evitando o olhar provocativo do irmão. E com um sorriso triste sussurrou: _tem razão... – Ele se calou, como se não tivesse forças o bastante, para completar a frase. __mas eu nunca disse que o faria. – Lucifer arregalou os olhos e tão rápido quanto as palavras cuspidas da boca de seu irmão, Miguel puxou a lança e o corpo do outro tombou para trás. Ele caiu... e tudo que cai, a abaixo do céu, jamais poderá regressar.

__ preferia ter lhe tirado a vida.... A ter feito isso, meu irmão.

As trevas sucumbiram perante a Luz. E a paz havia sido restaurada.

 Mas não por muito tempo.

Anos depois, mais uma vez o equilíbrio do mundo estava sendo ameaçado. O Guardião e protetor da terra Santa, estava aborrecido. Da mesma forma que Lucifer se deixou levar pela inveja contra os humanos, Miguel permitiu-se levar por empatia pelo mundo dos homens. Aflitos com emoções que sabia que não deveria ter, se abriu para Gabriel.

__por que tamanha preocupação com os humanos, Miguel? –Ele não disse nada, mas Gabriel sabia que ouvia atentamente cada palavra sua. __olhe para essas pobres almas. Eles matam, roubam e destroem uns aos outros. Tudo pelo dinheiro e poder. Eles obedecem a ordens e leis, de alguém que nunca viram, e nunca se questiona se aquilo é realmente certo. Mas ainda assim, continua fiéis as suas crenças. –Miguel o encarou e soltou um riso. __e nós somos tão diferentes deles? -Gabriel o olhou incrédulo, incapaz de responder aquilo, porem Miguel continuou. __a diferença entre nossa espécie, é que nós podemos fazer algo por eles. Podemos salvar milhões de vidas em um instante, podemos acabar com a fome e com as guerras, Gabriel. –Seus olhos brilharam em expectativa, mas Gabriel o interrompeu. __isso seria contra as regras.- Seu irmão mais velho, o olhou nos olhos, fazendo o arcanjo encolher os ombros. _regras de quem Gabriel?

__que tipo de pergunta tola é essa Miguel? Ordens de... –E de repente Miguel gritou: __ELE FOI EMBORA GABRIEL.-O arcanjo se calou no exato momento. __ele nos abandonou Gabriel...que tipo de pai abandona seus filhos e dá as costas a sua criação? -Ele sacudiu a cabeça, não querendo mais prolongar essa conversa. Se levantou e deu as costas a Gabriel.

Aquela foi a última conversa que Gabriel teve com Miguel, antes de sua tragédia. Naquele dia, atordoado pela culpa e consumido por afeição pelos humanos, ele deu um passo no qual sabia que não teria volta.

O braço esquerdo de seu pai, senhor dos exércitos celeste e aquele que aprisionou o diabo e trouxe paz ao mundo... se rebelou contra seus irmãos e caiu. O céu escuro e chuvoso se rompeu ao meio, raios e trovões atingiam o solo, e os ventos agitavam os mares.

O arcanjo que um dia governou o céu, agora estava preso num corpo mortal. Sem seus poderes e completamente só, ele vagava pela terra…apenas à espera de sua hora.

‘’_logo vão me achar.  Cada momento em que o sol nasce e a noite cai, é um dia mais próximo da minha morte. ’’ –Ele suspirou, enquanto repetia essas palavras e as escrevia numa folha de papel. __ eu falhei com meus irmãos, falhei com meu pai. Mas se tudo pudesse ser refeito, eu faria de novo. –Escreveu rapidamente, como se não houvesse mais tempo. ...''

E não havia.

Uma luz dourada atingiu o chão, e toda cabana tremeu com o impacto. Miguel deixou o lápis cair e antes que chegasse a porta para poder tranca-la, ela foi aberta bruscamente.

Caído no chão, coberto de sangue e com a respiração baixa, Miguel sorriu e como o impetuoso e corajoso Arcanjo que um dia foi, disse: __você pode até me matar, mas nunca vai encontra-lo. Nunca. -Outro chute, foi direcionado em sua barriga, fazendo-o engasgar com o próprio ar. __eu não quero fazer irmão. –Miguel ergueu os olhos em sua direção e disse lentamente: __Lucifer teria muito orgulho de você, Rafael. –Ele voltou a tossir violentamente, enquanto Rafael o olhava com desprezo. __onde está? Onde você o escondeu? – Rafael berrava e Miguel ria de seu desespero. _você nunca vai colocar as mãos nele. -O Arcanjo sem paciência para discussões, enterrou a espada em seu peito. O homem que um dia foi um anjo, gritou e enquanto sentia a vida, se esvairá de seu corpo disse: __o sol voltara a brilhar para mim Rafael... por que algum dia.... ‘’ Da mais pura luz, um guerreiro surgirá.

Será diferente de tudo e de todos.

Mares se abriram diante dele,

Demônios recuaram ao ouvir teu nome,

E com som da sua voz, silenciará tornados e maremotos. ‘’

 

E a cada instante, sua voz ia se tornando amena, e seus olhos iam se fechando lentamente. Mas ele não parou...

 

''Com a minha lança,

Preservará o equilíbrio entre o bem e o mal.

 

Mas...levará paz aos humildes,

E justiça aos perversos.

 

Faça da minha força tua,

E dos meus tormentos teus.

 

Minha bondade será tua virtude,

E minha ira a tua infâmia.

 

A imortalidade será teu fardo, e a morte tua cobiça.

Viverá apenas para proteger o reino dos homens. ’’

 

‘’__hoje e para sempre...’’ –Ele repetiu a mesma frase, várias vezes. Até o momento em que Rafael lhe deu um golpe de misericórdia.

 

 


Notas Finais


Obrigada... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...