História As aventuras de Kate Harper - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Vivendo Em Nova York
Visualizações 3
Palavras 1.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 19 - O passado sempre machucar a gente


Fanfic / Fanfiction As aventuras de Kate Harper - Capítulo 19 - O passado sempre machucar a gente

Ao olha para ela me sinto com o coração na mão por ver ela naquela situação mais uma vez.

- Sim mãe, sou eu sua princesa – ao fala essas palavras sinto meus olhos encherem de lagrimas

- Filha que bom que chegou, cadê a Allison e o Matt? Eles estão aqui? – mamãe se pronunciar tentando levantar

- Calma mãe, no horário de visitar você ver eles –falo fazendo carinho em sua mão

- Meu amor o que você tem?

- Como assim mãe, eu estou bem

- Não meu bem, eu vejo tristeza em seu olhar, eu sei que algo aconteceu porque sou mãe eu sinto quando meus filhos não estão bem –ela me olha profundamente

- Ai mãe, aconteceu tanta coisa – falo já chorando

- Apenas me conte que tentarei lhe ajudar –ela acaricia minha mão

-  Tudo começou quando a gente chegou em Nova York........

 

E foi assim, passei a manha falando para ela o que aconteceu até ontem.

- Oh meu amor, sinto muito, até posso imaginar a sua dor, lá sozinha sem sua mãe para lhe dar colo

- Ai mãe, há senhora não saber a falta que fez longe de mim 

Depois de horas conversando, finalmente o horário de visitar avia chegado. Mamãe estava super nervosa e feliz por rever seus três filhos.Três batidas na porta foi o suficiente para ela começa a suar frio.

 

- Com licença, foi aqui que pediram um buque de orquídeas e dois filhos carente de saudade de mãe –fala Matt entrado no quarto sendo acompanhado de Allison

- Mamãe – Allison corre em direção a mamãe e a abraça o mais forte possível

- Tá bom, agora e a minha vez -Matt puxa a Alli do colo da mãe

-Ahhh amores da minha vida que saudades de vocês. Allison como você cresceu minha flor de lótus, e Mathew meu filho, ta deixando a barba cresce, ai que orgulho que eu tenho de vocês.

 

- Mãe, será que a senhora pode nos falar o que era de tão importante assim –Mathew como sempre apresador

 - Ah sim, bom é um assunto muito delicado e que eu preciso que vocês entendam, na época eu não tive muita escolha, é eu sei que eu devia ter contador há um tempo, mais tive medo da reação de vocês, principalmente da reação do Mathew –mamãe já estava chorando o que só me causou pânico, porque diabos esse assunto era tão importante? – Por favor me perdoe meu filho, eu fiz isso pró seu bem, é hoje eu sei que essa foi a melhor escolha que eu fiz.

 

- Mãe, por favor fale logo, eu não aguento mais tanto mistério –falo já perdendo a cabeça

- O Mathew é adotado – é as palavras caíram como bomba sobre mim

- COMO É QUE É? – ele surtou, e eu não o julgo mais nos estávamos em um hospital

- Matt se controla deve ter uma explicação sobre isso –tento acalma o mesmo, toco em seu ombro e ele tira minha mão violentamente de lá

- Tira a mão de mim porra –me assusto e dou um passo para trás assustada com sua reação 

- Mathew, não trata ela assim, quem tem culpa nisso sou eu. Eu que mereço o seu despresso e não ela – mamãe já chorava horrores. Olho para o lado e não vejo a Allison. Até que vejo um ser pequeno no canto do quarto chorando

- GENTEEEEE será que tem como conversa com mais calma – falo apontando para a minha menininha sentada no chão chorando

- Me explica essa história, antes que eu surte aqui –vejo que seus olhos verdes se enchem de lagrimas e eu sabia que ele não ousaria derrama elas agora

 

- Você era apenas um bebe de dois anos quando sua mãe e seu pai biológico morreram num incêndio. Nesse dia eu liguei para Jaqueline minha melhor amiga e sua mãe, para ela deixa eu leva você e a Kate para o praça que tinha perto de casa, e como das outras vezes ela deixou, vocês passaram a tarde brincado, e o combinado era para leva você para minha casa e eles iriam jantar com a gente e depois vocês iriam para casa, o jantar estava marcado para as 7:30. Passou meia hora e nada, eles nunca eram de se atrasar e eu comecei a ficar preocupada, então resolvi ligar. Todas as vezes caia na caixa postal, dei a jantar de vocês e resolvi deixar você em casa, com o pensamento de que algum imprevisto avia ocorrido, é sim aconteceu um imprevisto, mais não foi muito bom, cheguei na rua da casa onde vocês moravam e vi que tinha uma movimentação anormal. De longe puder ver a casa pegando fogo, avia bombeiros e ambulância, desci correndo do carro e vir minha melhor amiga sendo retirada numa maca, vi ferimentos em todo o seu corpo. Corri em sua direção e vir que ela tentava fala para mim cuida de você, que eu seria a sua salvação, e então assim eu fiz, cuidei de você como meu filho e não me arrependo quando vejo o homem lindo, gentil, amoroso inteligente que eu tive a honra de criar –vir que mamãe ainda se recuperava das palavras que saíram de sua boa e eu tenho certeza que não foi fácil dizer isso para a gente. De reflexo vejo Allison levantar e abraçar Matt que estava chorando horrores.

Me recupero da revelação e resolvo fala

- Por isso Matt tem cabelos loiros e olhos verdes. Para falar a verdade nunca desconfiei, já que papai tinha olhos claros, mais o cabelo sempre me tirava do sério ja que eu não tinha cabelos loiros igual a ele –acabo falando demais, mais poxa eu brigava com ele porque esse fidalgo sempre jogava na minha cara que o cabelo dele era loiro e o meu não

 

- Sim minha filha por isso. Mathew você mim perdoa meu filho? Por não fala para você antes e esconder esse segredo por anos – Matt que ate agora não falava nada levantou a cabeça, e eu puder ver seus olhos verdes vermelho e seu rosto inchado, era raro ver ele chora me lembro so dele chorando no funeral do nosso pai e quando eu quebrei o boneco do capitão américa dele sem querer, ate hoje me sinto mal por isso

- Mãe, quer disser Cloe, que sabe eu já não sei do que te chama – vejo mamãe engole o choro – tudo bem, eu perdoo a senhora, eu só preciso de um tempo – ele se levanta vai ate a mesma deixa um selar em sua testa e sussurra um obrigado e sair do quarto deixando nos três para trás

- Só para deixar claro eu sou mesmo a sua filha ne – Allison fala fazendo eu e a mãe rir nasal

- E sim meu amor, você só teve muita sorte de puxar os olhos do seu pai e a cor do cabelo de sua bisa vó – mamãe a acalma

Ficamos conversando ate minha tia chegar para troca de turno comigo. Deixo a Allison em casa e resolvo visitar um lugar que não vou há um tempo.

- Não vai entrar – Alli perguntar confusa

- Não pequena eu tenho que visitar um lugar. Cuida do Matt pra mim e não fala nada para ninguém deixa ele fala

- Tudo bem, toma cuidado

Pego o celular e vejo que é 17:15, ainda dava tempo. Dirijo por uns vinte minutos e chego ao meu destino. Estaciono e desço do carro. Ao entra sinto um arrepio na minha espinha, ou seja eu estava morrendo de medo de entra num cemitério sozinha. Ando uns cinco minutos e encontro o tumulo do meu falecido pai, como o cemitério daqui e estilo daqueles de filmes do Estados Unidos, me sentei na grama ao lado do tumulo de meu pai, e parece ate loucura mais eu gostava de conversa com ele, tinha a sensação de que ele me escutava.

- Oi papai, eu voltei, desculpa ter sumido mais agora eu to morando no Estados Unidos é e meio longe para mim vim de lá pra cá só para conversa com o senhor kkkkk, desculpa mais é porque to muito confusa sabe? A mamãe falou pra gente sobre o Matt, eu ate entendo o motivo de vocês não terem contado mais hoje eu vir meu irmão chorando, e o senhor sabe que esse menino não chora ato. Pai a Allison tá tão linda, ela cresceu e o cabelo dela ta lindo, como ela prometeu pró senhor não corta ate os quinze anos, eu to tento de cuida por ela, o senhor sabe que essa menina parece um muleke ou seja não para quieta ta sempre aprontando ai já viu, cuidado com o cabelo e 0, sobra tudo pra mim. Pai a mamãe piorou muito, o tratamento de antes não tava fazendo efeito, e agora ela mudou de remédio para um mais forte, to esperando ela melhora mais para mim leva ela para os Estados Unidos comigo, vai ser melhor ela ir, lá tem clinicas ótimas e eu sei que ela pode se salva desse câncer.

Passei minutos ‘’conversando’’ com o papai e quando vir que o céu estava escurecendo resolvi ir embora e mais uma vez mim despedir do meu pai

- Pai eu vou ter que ir embora agora. Tchau papai, eu te amo para sempre.

POV’KATE OFF

POV’MATT ON



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...