1. Spirit Fanfics >
  2. As aventuras de Kate Harper >
  3. Tão pequenininho mamãe!!

História As aventuras de Kate Harper - Capítulo 63


Escrita por:


Capítulo 63 - Tão pequenininho mamãe!!


Fanfic / Fanfiction As aventuras de Kate Harper - Capítulo 63 - Tão pequenininho mamãe!!

Na manhã seguinte Dylan amanheceu distante de tudo e de todos. Arrumou suas malas em silêncio e absoluto segredo, do que passava em sua mente. Ele estava decidido de volta para Califórnia e esquecer tudo que viveu com Rafaela e com Kate. Sua doce é amável Kate, cujo por anos foi sua melhor amiga, e mesmo com a distância nunca deixou de ama-la, e nunca deixará de amar, mais isso já estava indo longe demais. Os dois estavam se machucando demais, e vê-la sofrendo não estava em seus planos.

Foi ai que a decisão de ir não volta veio em sua mente, ele tinha que deixa lá viver livre, ele era como uma pedra em seu sapato. Mais tudo estar sendo difícil para ele, principalmente quando ela ouviu algo que não deveria.

A exatamente uma semana atrás, Rafaela veio atrás de Dylan para o ameaça, dizendo que se não ficasse com ela durante essa semana, ela iria fala todos os pobres da empresa Albuquerque, o que acabaria com a empresa de seu pai. E Dylan não queria isso, mesmo depois de tudo que o pai fez a ele, Dylan devia isso, tanto a empresa, tanto a ele, o seu amado pai.

Sem outra escolha Dylan aceitou, além do mais seria só essa semana e nada demais, Kate não precisava saber e nada iria sair do controle. Mas ai tudo de pior aconteceu, ela ouviu e viu os dois juntos, e acabou com o que eles construíram a base de muito sofrimento, mas ao mesmo tempo com amor. Ela se foi, ele tinha certeza disso, e ele faria o mesmo. Ele iria e a deixaria para esquece-lo.

Bella com sua preocupação mandou uma mensagem para Kate dizendo que daqui a uma hora e meia Dylan estaria no aeroporto, Kate apenas visualizou e ficou pensando varias coisas.

Ela não pode priva ele de saber do bebê, mais ao mesmo tempo o orgulho a chamava atenção, fazendo todas as brigas deles virem a tona. Mas junto com essas lembranças, vinha também a que eles foram felizes juntos, mesmo que tenha sido por pouco tempo.

Sem pensa em mais nada ela desceu correndo as escadas e encontrou Mary e Allison na porta a esperando.

- Como sabiam? – ela perguntou entrando no carro

- A gente sabe de tudo querida – Mary liga o carro

- Vamos atrás do pai do meu sobrinho ou sobrinha – Allison fala animada no banco de trás

- Temos apenas uma hora para chega lá – Kate avisa e Mary mete o pé no acelerado

Contando os segundos Kate suspira frustrada com transito que estão enfrentando, mexendo suas pernas descontroladamente, a falta de ar já fazia presença, e a vontade de vomita também. Ela não podia deixa ele ir sem sabe dessa criança.

- Calma, vai dá tudo certo – Mary tenta a acalma

Sem demoras o transito voltou a se movimenta rápido, para a alegria de Kate.  Ao chegarem no aeroporto, as meninas mandaram ela desce e ir atrás dele, falta apenas cinco minutos para o seu voo sair.

Ela entrou correndo no aeroporto indo pra o embarque para Califórnia, ela esbarrou em algumas pessoas, mas nada que a fizesse para. Ao chegar ela olhou para todos os lados o procurando, nada de Dylan. Ela entrou em desespero até ver uma menina de cabelos curtos, cintura fina abraçando um menino. Quando desfizeram o abraço Kate viu que era Bella abraçando Dylan, quando ousou a dá um passo uma cena a fez para. Rafaela saiu correndo de onde se encontrava e pulou no colo dele, ele de imediato a agarra pela cintura retribuindo a abraço.

Os ombros de Kate antes tensos, caíram. Ela o perdeu, ela havia o perdido. Rafaela rouba um selinho dele fazendo o mesmo corar. Kate não aguentou e se virou sentindo as lagrimas rolarem em sua face, caminhado calmamente ela se permitiu chora, mais uma vez ela perdeu Dylan. E assumia toda a culpa, a culpa havia sido dela, ela se odiava por isso. Ao sair do aeroporto viu o carro estacionado e caminhou até ele com calma, deixando lagrimas rolarem. Ao entra as meninas estavam eufóricas.

- Eai cadê ele? – Mary pergunta fazendo ela levanta a cabeça negando – Kate – Mary apenas a abraça e Allison se joga no banco de trás – vai fica tudo bem, ele não merece vocês dois

Kate se distanciou e encontrou a cabeça no vibro deixando as lagrimas rolarem, apoiou os pés no painel do carro e foi vendo a paisagem tão fria como o clima. A neve começou a cair fazendo Kate se reconforta um pouco, por não se senti tão sozinha. Ao chega em casa ela entra e subiu sem dá explicações para ninguém.

Ela precisava fica sozinha, só ela e o seu bebê. A noite Matt entra no quarto a encontrado sentada na poltrona de frente para a janela que dava a visão da rua, e da neve caindo lá fora. Matt se aproxima com uma bandeja de comida.

- Meu bem, você tem que come – ela assentiu sem tira os olhos da janela – aqui – Matt coloca em cima de suas pernas

Com cuidado ela pegou o pote de frutas e o garfo, comeu devagar. Ela podia não querer come nada, mas precisava mantem essa criança saudável, então aqui vai um esforço.

- As meninas mim contaram, quer conversa? – Matt pergunta

- Ele se foi mais uma vez, mim deixou e eu não sei o que fazer – ela suspira – eu to sem forças para continua, mas eu tenho que continua pelo o meu filho – com os olhos marejados ela continua – eu preciso esquecer, esse bebê estar lembrando-me de esquecer. Eu não sei se ele mim perdoaria por esta gravida de um qualquer

- E todos os melhores amores terminam em violência – Matt suspira – olha para mim e para Bella, sofremos tanto que deixamos um ao outro segui em frente. Hoje ela esta feliz com o Luan, e eu estou feliz de ter Rosemary, mesmo ainda não tendo nada

- Nem um beijinho? – Kate perguntou esperançosa

- Nem um beijinho, quero ir devagar com ela. Eu estou mim apaixonando cada vez mais por ela, não sei nem explica – do nada uma loca invade o quarto

- Oie minha vida – bella entra sorridente – e oi praga

- Oi baixinha – Matt provoca

- Te ferra Mathew – Bella se senta na cama – vou bater nele

- Fique a vontade – só esses dois mesmo

- Não vai defende o seu irmão? – Matt pergunta incrédulo

- Não mesmo – ela riu

- Sua buchudinha feia – ele se levantou

- Nossa filho, ele chamou a gente de feio meu amor – Kate acaricia a barriga – pois ela ou ele vão nasce tua cara, só de raiva

- Ahh não tadinho do meu afilhado – Bella se levanta e levanta a camisa de Kate beijando a sua barriga

- Sai que é ela, e é minha afilhada não tua – Matt a empurra

- Dá pra para vocês dois – Kate resmunga – vocês dois vão ser padrinhos

- Ahhh te amo linda – Matt deixa um selar na barriga – Bella faz ela come tudo

- Pode deixa – e assim ele saiu do quarto – amanha bem cedo venho te busca junto da veh para olha como o bebê estar – ela assentiu

- To loca para ouvi o coraçãozinho dele – Kate fala animada

- Eu também, vai mesmo quer se muda?

- Vou sim, quero um lugar só meu e dele

- Vou te ajuda então, vou te passa o número do meu corretor de imóveis – bella pega o celular – posso marca uma visita para essa semana mesmo – Kate assentiu

- Acho ótimo, assim da tempo deu arruma direitinho o quartinho – Bella liga para ele

Kate se levanta e vai até o guarda roupa e pegou em suas mãos a caixinha de joias e voltando para a cama, ela se senta e abre a mesma, procura no meio de tanta bagunça a cordão cor âmbar. Ao acha ela coloca ao redor do pescoço e o fecha se sentindo completa, a única lembrança dele, e a única coisa que seu filho ou filha precisa saber sobre ele, é o quão bom ele é.

- Amiga ta tudo certo para essa semana, sexta tu já vai começa – bella desperta a mesma

- Ótimo – ela se anima

Depois de tanto conversa Kate adormece e bella a cobre saindo do quarto. Ao acorda Kate se sente tonta e logo corre pro banheiro vomitando. Ela se levanta e toma logo banho. Hoje ela iria ver seu filho, aminada ela sai do banho e se vesti (foto de capa). Ao desce toma um café reforçado e logo as meninas chegam.

- Eu quero ir, posso? – Allison pergunta manhosa

- Claro meu amor – ela se animou – vamos conhece seu sobrinho

- Ou sobrinha – assente e entramos no carro

- Veh cadê o meu neném? – senti falta dele esses dias

- O deixei em casa nos cuidados do papai – ele sorrio boba

- Ai meu deus, a cada dia que passa essa menina se apaixona mais pelo Noah – Allison afirma

- E tem como não se apaixona ainda mais, ele é perfeito, um ótimo pai, um maravilhoso marido, e ainda por cima mim conhece muito melhor do que vocês – ela fala sorrindo boba

- Okay então senhora – Kate ri revirando os olhos

Depois disso o caminho foi silencioso, um silencio bom e agradável. Ao chegarem elas descem do carro e entram no consultório, elas foram recepcionadas por uma senhora de meia idade, que mandou elas aguardarem.

- Senhorita Katherine Harper – na hora Kate se levanta num impulso

- Eu

- Mim acompanhe por favor – elas se levantaram e caminham para a sala do doutor.

POV’AUTORA OFF

POV’KATE ON

Nos levantamos e entramos na sala do doutor Baker. Nos sentamos e esperamos ele chega.

- Verônica Cooper?! – veh levantou e o cumprimentou – não vai mim disse que estar gravida?

- Ahh não doutor, e minha amiga – veh sorri

- E qual delas seria? – ele se sentou em nossa frente

- Kate esse é o doutor Baker, doutor Baker essa é Kate Harper, nossa nova mamãe – veh estava toda boba

- Olá Kate, como se sente?

- Estranha – ele riu nasal

- Por que querida?

- Nunca pensei na maternidade, que disse pensei, mas nunca vivi – ele assente

- E maravilhosa amiga – Veh fala apaixonada

- Bom Kate, olhei sua fixa e vi um caso de aborto espontâneo, como se sente ou sentiu a respeito disso? – ele apoio os cotovelos na mesa e mim encarrou nos olhos

- Eu mim senti sem chão, mim senti como se minha alma fosse arrancada de meu ser, mim senti tão sozinha sabe? – meus olhos marejaram

- Sei sim, o médico lhe explicou a situação do momento? – assente – então você tem consciência que essa gravidez e de risco? – assente novamente – você quer leva isso a diante?

- Eu preciso, nunca mim senti tão estranha, mais ao mesmo tempo tão viva – ele assente sorrindo

- Vamos ver esse neném? – assenti animada e levantei – peço que troque de roupa e volte – assente peguei a ‘’avental’’ e o vesti saindo – ótimo se deite aqui

Ele levantou o ‘’avental’’ e passou o gel gelado mim causando arrepio. Ele ligou a maquina e as meninas estavam animadas, ele pega aquele aparelhinho que e encosta na minha pele e ele emite e capta ondas sonoras por meio do contato com o corpo humano.

Do nada um pontinho meio branco aparece na imagem toda preta, parecia uma semente de feijão, tão pequenininho, tão lindo.

- Olha aqui seu filho – ele aponta pro pontinho branco – logo, logo vamos pode escuta o coraçãozinho dele ou dela – eu estava boba com tudo isso

- Tão lindo – eu senti uma lagrima rolam pelo meu rosto – tão minha vida – Allison pegou minha mão e a apertou chorando, nesse momento cheguei a pensa em Dylan ali

- Ele é muito pequenininho, mas ta se evoluindo rápido – o medico continuou olhando ao redor da placenta

- Doutor Baker? – ele mim olha – semana passada eu entrei em um surto alcoólico, bebei mais do que devia sem saber da gravidez. Isso pode afeta meu neném?

- Não querida não se preocupe, quando foi a última vez, a vez em que vocês não usaram camisinha? – corei na hora

- Na quinta – lhe respondi

- E quando você bebeu?

- Na sexta – eu estava suando de nervoso

- Então não se preocupe, os espermatozóides mais poderosos sobrevivem até cinco dias, mas a média de sobrevivência é de 48 a 72 horas depois da ejaculação. – eu aliviei – então fique calma, mas é sempre bom ficar de olho no bebê – assente e ele deligou as coisas – pode se troca se quiser

Não perdi tempo, mim troquei e logo sai encontrando eles conversando.

- Kate, preciso que volte aqui todo mês, pois como sabe sua gravidez e de risco. E para o bem do bebê e sempre bom um acompanhamento mensal, a inclusive você estar com uma semana. Sem esforço, sem bebida alcoólica e nem coisas que pode fazer mal para o neném

- Pode deixa – assente

- Próxima consulta é daqui a um mês – assente e mim levantei

- Obrigado doutor – eu sai do consultório

- Vamos para casa, chega de emoções por hoje – Bella se pronuncia

Já em casa eu me joguei no sofá, pedi para veh trazer biel aqui, já estava com saudades de meu pequeno. Depois de trinta minutos ela volta com o meu pequeno

- Oi titio – o peguei no colo e ele colocou os bracinhos ao redor do meu pescoço – oh meu amor que saudades – eu peguei a sua bolsa e subir

Fiquei brincado com ele, até o mesmo chora com fome. O peguei e o levei para cozinha, coloquei ele sentado na cadeirinha e fui fazer seu mama, enquanto ‘’conversava’’ com ele.

- Olha quem tá aqui – Matt entra animado encarando o menor – oi meu amor, cadê o afilhado mais lindo do mundo? – biel só fazia rir. Por um momento imaginei Matt assim com o meu filho ou filha, e sorri

- Que bom que chegou – ele mim abraça por trás

- Como foi a consulta? – ele pegou bibi no colo e eu lhe dei a mamadeira

- Foi linda – sorri boba – tão pequenininho Matt, você tinha que ver

- Imagino – ele sorriu – fico feliz por nossa família estar crescendo

- Eu também meu lindo – toquei de leve em minha barriga – eu também

- Até te imagino com um barrigão – ele riu – já pensou tu carregando o biel com o barrigão – não aguentei e rir também

- A gente dá um jeito ne titio – ele terminou de mama e Matt o mim deu – vou fazer ele arrotar e por para dá um soninho, já brincou muito – ele logo arroto e ficou se aninhando em meu pescoço

- Vou toma um banho, se quiser coloca ele no meu quarto. Amo vocês – ele subiu e eu fui para sala com ele

Mim sentei no sofá e peguei o travesseiro colocando por debaixo do corpo de Gabriel, que logo sentiu o conforto e se deixou vencer pelo sono. O levei para o quarto e o coloquei na minha cama e mim deitei do seu lado em seguida. O sono bateu com tudo fazendo eu dormi também.

 

 

- Meu amor – senti me cutucarem – minha linda – mas uma vez, só resmunguei – Katherine – porra mano que saco

- Eu – mim levantei e sentei sonolenta

- Pensei que tivesse morrido – revirei os olhos

- Cadê o bibi? – cocei os olhos

- Allison levou para sala, Alex tá apaixonado nele – ele riu nasal

- Que ótimo, agora deita aqui com a sua irmã e vem mim fazer carinho – mim deitei e Matt riu negando

- Não amor você tem que acorda – se levantou e puxou meu lençol

- Num quelo - fala manhosa

- Oh meu deuso, eu sei que não, mas precisa – mim dei por vencida

- Que saco – resmungando eu entrei no banheiro

Depois de tudo, desci e fiquei com os três, Alex estava encantado com Gabriel, e Allison suspirava apaixonada, e eu só fiquei vendo a cena fofa. A campainha tocou e quando eu ia levanta, Matt foi mais rápido.

- Preciso fala com a Kate – mim levantei ao ouvi meu nome

- Ela não estar – Matt foi rude e eu nem sabia quem era

- Por favor Mathew – ele suplicou e eu caminhei até os dois, dando de cara com ele – Kate

- Oi – suspirei, é agora deus.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...