1. Spirit Fanfics >
  2. As Crônicas da Legião >
  3. Sementes da Destruição - A força da experiência

História As Crônicas da Legião - Capítulo 120


Escrita por:


Capítulo 120 - Sementes da Destruição - A força da experiência


Daiane e Yohana voavam pela caverna. Não faziam a menor ideia de onde estavam, mas por ser a Caverna dos terroristas, não seria bom parar.

-Obrigada! – Daiane lembrou de agradecer a Yohana, mas esta não disse nada. Parecia muito concentrada para fazer algo mais do que correr.

Mas de repente, as garotas começaram a ouvir algo mais do que passos. Rugidos. Um raspar de pedras. Yohana olhou para trás.

Bouldergeist voava furioso em direção às duas. Daiane olhou para trás também. Mas ela não fez cara de surpresa. Parecia esperar por aquilo algum tempo atrás. Bouldergeist ia cada vez mais rápido. Daiane começou a se preocupar. Não podiam deixar o monstro chegar perto o bastante para agarrá-las, ou estariam mortas.

Mas o monstro surpreendeu a general da Legião: Bouldergeist lançou uma parte de seu braço (isto é, algumas pedras) na direção das garotas. Daiane se virou para olhar.



 

As garotas acordaram em um lugar diferente. Ou talvez no mesmo lugar. Não daria para saber. As paredes e o chão também eram de pedra, e elas não conheciam o local para poderem dizer as diferenças entre as salas da caverna. Yohana se levantou e andou pela sala. Era pequena, com algumas estalactites no teto e uma passagem fechada. Provavelmente a ideia era que as duas garotas ficassem contidas naquela sala.

Daiane olhou para a tal passagem. Era preenchida com barras, como se fosse uma cela de prisão mesmo. Mas não era a área das celas onde havia ficado da outra vez que fora capturada. Ela tentou olhar entre as barras e descobrir mais sobre onde estavam, mas não conseguiu ver muito mais do que pedras e tochas. Até que algo veio na direção dela. Em seu costumeiro terno.

-Muito inteligente como brincou com os sentidos de Bouldergeist. - Heawyer disse num tom quase impressionado.

-Não muito inteligente se aproximar demais. - Daiane retrucou, fria.

-Tome um pouco mais de cuidado com as palavras, mocinha.

-Ou o que? Você vai matar a gente que nem fez com a Fabiana? - Yohana se aproximou das grades, rosnando furiosa.

-Não foi algo planejado… - Heawyer falava do acontecimento como se fosse realmente um imprevisto - Matthew ficou um pouco… digamos exaltado, com a audácia da sua namorada em tentar matá-lo.

-Pois é. - Yohana retrucou novamente - Eu também fiquei exaltada. Quer ver?

-Por mais interessante que seja a ideia, acho melhor não. Já perdemos uma safra, não quero perder mais uma.

Daiane então rosnou. E Heawyer percebeu.

-Vocês já sabem sobre as sementes, não é? As Sementes que eu e Vírus colocamos em vocês…

-Sabemos. - Yohana o cortou - E quando pegarmos o antídoto das mãos de vocês, vamos esfregar isso na sua cara e depois enfiar a porrada no seu cu.

-Você diz isto? - Heawyer fez um movimento rápido de mãos e surgiu um frasco com um líquido alaranjado - Não acho que irão conseguir…

O terrorista então soltou o frasco na direção do chão. Por alguns segundos, Daiane perdeu toda a sua compostura e gritou um sonoro “NÃO!”, apenas para ver a outra mão de Heawyer agarrar o frasco mais próximo do chão. Ufa. Aquela havia sido perto. O terrorista riu alto.

-Brinca agora enquanto ainda tá vivo. - Yohana provocou novamente.

-Por que? Depois você vai me matar? - ele devolveu.

A expressão de Yohana mostrava um sincero e furioso ar assassino. Heawyer, percebendo isso, viu a oportunidade para provar um ponto. Um ponto muito importante. Ele ainda tinha algum tempo mesmo. Ele se afastou das barras, foi até o fundo da caverna e pressionou um pequeno interruptor. As barras subiram, liberando a passagem. Sem perder um segundo, Yohana avançou como um trem. Heawyer parecia preparado para fazer o que quer que fosse, mas Daiane lançou uma onda que o retardou. Yohana então conseguiu chegar até o terrorista. Ela socou seu rosto com fúria e precisão, atordoando-o ainda mais. Depois, segurou o braço direito dele, girando-o por sobre a cabeça e quebrando-o. Heawyer deixou escapar um gemido de dor. A garota ainda girou o corpo por trás do terrorista, dobrando o braço quebrado dele pelo seu pescoço, sufocando-o. Ela começou a apertar, mais e mais. Parecia determinada e furiosa.

-Vamos ver se você é mesmo imortal. - ela rosnou próximo ao ouvido dele.

Heawyer deu uma cotovelada na garota com o outro braço, mas ela segurou o cotovelo, dobrando-o em direção às costas dele e imobilizando por completo o terrorista. Daiane então veio caminhando na direção dos dois, lenta e concentradamente. Uma enorme forma retangular de água se formou ao redor de Heawyer. Mas aí o jogo virou.

Os olhos de Heawyer mudaram de uma aparência humana de dor para a conhecida aparência cansada e avermelhada. Eles encaravam Daiane com fúria e concentração. A garota parecia resistir, mas não tinha jeito. No quesito mental, Heawyer era muito mais forte do que as duas juntas.

Ele invadiu a mente dela, causando alucinações e muita dor. Daiane então vacilou e se ajoelhou, levando ambas as mãos à cabeça. Ela gritava. Yohana então forçou mais ainda o braço de Heawyer, numa tentativa de nocauteá-lo ou mesmo desconcentrá-lo, mas não deu nada certo. Ao invés disso, Heawyer percebeu o movimento da garota. Numa cena impressionante e grotesca, sua boca se transformou na boca de espantalho, que começou a morder e dilacerar o próprio ombro, ferozmente. Assustada, Yohana afrouxou um pouco. Heawyer então conseguiu desprender seu corpo do braço direito, que a garota segurava. Ele conseguiu se afastar. Em questão de segundos, um novo braço crescia do ombro dilacerado dele. Ele preparou um ataque furioso e atingiu o rosto da garota com seu braço direito novinho em folha. Yohana caiu, sem nem conseguir entender o que havia acontecido. Segundos atrás, possuía a vantagem, e agora…

O terrorista avançou nela, segurando seu pescoço e impedindo que ela se levantasse. Ele apertou um pouco, atordoando-a e impedindo qualquer movimento de reação. E então atirou-a na direção de uma parede. Yohana deu um leve gemido ao bater com a cara nas pedras. Heawyer rumava na direção dela, já completamente transformado. Sem muitas forças para reagir, Yohana conseguiu se levantar, mas nada muito mais do que isso. Até que…

Recuperada, Daiane pulou no pescoço do terrorista e entrelaçou suas pernas nele. Ela deu um giro para trás e arremessou ele para longe, caindo de pé, de frente para a amiga.

-Vamos, temos que correr. - ela puxou o braço de Yohana e ambas correram em direção à saída.

Infelizmente, Heawyer já havia se levantado, ele correu para o corredor que levava para fora da sala onde estavam, impedindo a fuga das garotas. Daiane se preparou para fazer algo, mas o adversário foi mais rápido.

Num movimento muito rápido e inesperado, Heawyer avançou com a boca no ombro de Daiane. Ele mordeu as articulações, feroz como um animal selvagem. Momentaneamente paralisada, Daiane só conseguiu gritar e empurrar o corpo dele para longe. Yohana então tentou avançar, mas Heawyer já estava preparado. Antes que pudesse dar três passos, a garota caiu no chão desacordada. Depois de apagar Yohana, o terrorista rumou para Daiane, ainda de pé, tentando fazer alguma coisa a respeito de seu ombro. Ela olhou nos olhos de Heawyer. Eles demonstravam o prazer, a ferocidade e a confiança que um leão tem ao caçar suas presas.

-Deixando isso bem claro aqui de novo. - ele segurou ela pelo pescoço - Nenhum de vocês é páreo para mim. Nem juntos, muito menos separados.

E essas foram as últimas coisas que o cérebro de Daiane gravou antes de apagar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...