História As Crônicas de Amor de Hatake Kakashi - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Hatake Kakashi, Itachi, Kakashi, Naruto, Sasuke, Uchiha, Uzumaki Naruto
Visualizações 165
Palavras 2.528
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal!

Hoje escrevi um capitulo bastante grande, espero que gostem!

Capítulo 6 - Revelações.


Fanfic / Fanfiction As Crônicas de Amor de Hatake Kakashi - Capítulo 6 - Revelações.

- Está tudo bem, prometo que trarei para senhorita um livro mais apropriado, por hora tenho que ir, retorno ainda hoje para o interrogatório.

            Kakashi se levantou da cama e ia se dirigindo a porta

            - Rokudaime! – Kakashi se vira – Obrigada pelo que fez por mim, sei que era a sua missão, mas mesmo assim, arigato gozaimasu!

            - Mesmo se não fosse minha missão eu não a deixaria, até mais Sayuri.

... até Kakashi...

                                                               ***********

- Então como estão as coisas no caso da Sayuri?

- Deixei isso aos cuidados do Kakashi, ele pretende fazer o interrogatório hoje à tarde. Você ainda está preocupado com isso, Naruto?

- Não é com o caso em si que estou preocupado Shikamaru, mas sim com Sasuke. Qualquer coisa que esteja relacionado ao irmão o deixa muito abalado.

- Bem ele deve estar retornando a vila por esses dias, precisamos discutir sobre as últimas descobertas da equipe de criptografia.

Algumas batidas da porta.

- Entre!

- Olá Naruto, Shikamaru.

- Yamato Taichou! Quanto tempo eu não te vejo.

- Eu diria muito tempo...

- É ... é.... é ... desculpa Yamato mas não foi fácil encontrar alguém que pudesse te substituir.

- Ai... ai..., não quero pensar nisso. Quero aproveitar as minhas férias aqui na vila ao máximo, bem aqui está o meu relatório e não me procurem pelos próximos 30 dias. Bye, bye!

- Shikamaru, quem você colocou para vigiar o Orichimaru?

- Bem passei essa tarefa para o Shino, acredito que essa missão será mais fácil para ele do que foi para o Yamato, o Iruka Sensei irá substituí-lo na academia.

 

Yamato saiu do prédio do Hokage pensando em o que iria fazer logo mais, o shinobi havia estado fora da vila por muito tempo vigiando aquela cobra do Orichimaru, já estava mais do que na hora dele ter uma folga, foi então que encontrou com o Gai e o Kakashi conversando na rua, Gai como sempre falando horrores e Kakashi estava ali com aquela cara de cansado tentando fugir da situação.

- Ora...ora... Então Tenzou, cansou de vigiar a cobra?

- Kakashi Senpai, você perde um amigo mas não perde a piada

- Kakashi não deveria rir das habilidades de um companheiro.

- Até você Gai! E eu pensando em passar as minhas férias revendo os amigos...

- Relaxa Tenzou! Não deixe a primavera da sua juventude murchar! Já sei vamos comemorar os velhos tempos bebendo saquê hoje à noite!

- Assim que se fala Gai! Quero começar as minhas férias em grande estilo! Kakashi Senpai não vai ficar de fora, vai?

- Ah não sei, tenho muito trabalho hoje à tarde, então não contem comigo! – Kakashi saiu em uma cortina de fumaça.

- Esse Kakashi, nada, nada exibido! -  resmungou Yamato.

*********

- Estava pensando se você existia ou se era fruto da minha imaginação.

Sayuri não tinha acreditado que realmente o tinha visto, de fato aqueles olhos a incomodava muito.

- Nosso primeiro encontro não foi dos melhores.

Sasuke se aproximou de Sayuri e sentou na beirada de sua cama, estranhamente aquela mulher o atraia, Sasuke estava aflito, curioso, nervoso, agitado ... ele precisava saber como Sayuri conhecia o seu irmão.

Antes de aparecer no hospital ele foi procurar Sai e ficou mais perplexo quando descobriu que Itachi havia selado as memórias de Sayuri.

... Por que Oníi-san? Quem é essa mulher para você? O que você está escondendo ou protegendo? Seria alguma mensagem pra mim? Eu preciso saber...

Ver Sasuke ali em sua frente mexia muito com os sentimentos de Sayuri, nunca pensou que Sasuke lembraria tanto o irmão, apesar do olhar não ser o mesmo aquele olho a hipnotizava, como se revivesse tudo aquilo que um dia ela jurou ter esquecido ou pelo menos superado.

Sayuri se aproximou de Sasuke, ficando cara a cara com ele, acariciou o seu rosto passando o polegar na sua sobrancelha, com a outra mão retirou a mecha de seus cabelos revelando assim o Rinegam.

- Nagato?

- Você o conhecia também?

- Não.

Sayuri procurava Itachi nos olhos de Sasuke, e ele procurava Itachi nos olhos de Sayuri.

Tomado uma por uma vontade incontrolável Sasuke colocou as suas mãos no rosto de Sayuri a fitando bem nos olhos, Sayuri o olhou com um certo medo, a ruiva não sabia o que pensar ou o que fazer ela estava emocionalmente abalada com o que estava acontecendo.

Sasuke já estava fora de si, despertou o seu sharingan e adentrou na mente de Sayuri.

- Você não tem o direito!..... Essas lembranças são minhas, você não tem o direito de fazer isso, não podia, não podia fazer isso comigo. Eu odeio, odeio, odeio todos os Uchihaasss!

Ao entrar na mente de Sayuri, Sasuke foi automaticamente repelido para fora, ele estava perplexo com o que acontecera. Sayuri por sua vez o agarrou pelo pescoço empurrando o corpo de Sasuke contra a cama ficando por cima dele. Nesse instante Kakashi entra com Sai , Shikamaru e outros ninjas da ANBU, ele tenta tirar Sayuri de cima de Sasuke, mas a ruiva tinha uma força além do esperado.

- O que você está fazendo aqui Sasuke!!

Sasuke não acreditara, estava perdido com as lembranças que o sharigan do irmão despertava em si, quando deu por si estava quase sem ar.

- Você não pode fazer isso, você não tem esse direito! – Sayuri falava com raiva, ela definitivamente não gostara do que Sasuke fizera.              – Não tem.. não tem...

Sasuke olhou para Sayuri, que agora estava com olhos marejados, uma lagrima corria pelo seu rosto caindo na boca de Sasuke. Ele deu dois pequenos e suaves toques nas mãos de Sayuri e abaixou o seu olhar, ela então afrouxou as suas mãos.

Sasuke virou o rosto para o lado, demonstrando estar envergonhado.

- Me desculpe... eu sinto muito. - falou um tanto engasgado e tossindo.

Percebendo que Sayuri não tentava mais esganar o Uchiha, Kakashi puxou o seu corpo lentamente para trás, a tirando de cima do Sasuke.

- Desculpe senhorita Sayuri, não era dessa forma que eu planejava que as coisas acontecessem, deixarei o interrogatório para amanhã quando estiver melhor.

- Não! Não aguento mais ficar nesse hospital, termine logo com isso Kakashi.

O prateado faz um sinal com a cabeça e todos se retiram do quarto.

- Sasuke, aonde você estava com a cabeça? – questiona Shikamaru – Nossa intenção era tratar esse caso com maior cuidado possível, mas você ...

Sasuke olha para Shikamaru de forma fria e repulsiva:

- Fique longe dos meus assuntos!

- Seus assuntos? - Kakashi suspende Sasuke pela gola da camisa o encostando na parede do corredor – Nada justifica destratar um companheiro dessa forma! Você não pensou na Sayuri, neste hospital, na vila e nem na sua família. Você está proibido de se aproximar de Sayuri novamente e se você desobedecer as minhas ordens, eu mesmo cudarei de você.

Kakashi soltou Sasuke que ajeitou a gola de sua camisa dando as costa para os companheiros.

- Estamos entendidos, Sasuke?

- Hay!

Sayuri saiu de sua cama e se aproximou da janela do quarto, o sol estava se pondo, esse era o melhor momento do dia para ela. Os cabelos ruivos de Sayuri reluzia ao ser tocado pelos raios alaranjados do sol, pode – se dizer que Sayuri queimava como fogo, sua expressão facial não era de bons amigos. Ela estava na defensiva e isso não agradava em nada a Kakashi, Shikamaru e Sai.

- Senhorita Sayuri vamos começar – disse Kakashi.

- Sim. – Sayuri respondeu em um tom moderado e seco.

- A senhorita não gostaria de se sentar, para conversamos melhor?

- Estou bem onde estou, ande logo com isso.

Kakashi realmente não gostava da postura de Sayuri e estava inclinado a desistir daquele interrogatório. Shikamaru se encontrava do outro lado do quarto, ao perceber o clima tenso retirou o esqueiro de Asuma do bolso e começou a abri-lo e a fecha-lo, ele sempre fazia isso quando se sentia desconfortável em seus pensamentos. Sai percebendo o clima que se instaurava no quarto tomou a frente da situação:

- Senhorita Sayuri deixe – me fazer as apresentações, eu me chamo Sai e aquele ali Shikamaru. Pedimos desculpa pelo incomodo recente. Sem mais de longas ... É de nosso conhecimento que a senhorita estava se escondendo no País do Chá, essa informação foi nos passada pelo chefe da guarda da localidade. Quero saber o porquê e quem te perseguia?

Sayuri respirou fundo, bufando o ar. Se encostou no beiral da janela ficando de frente para os que estavam no quarto.

- Eu não sabia ao certo se ainda estava sendo perseguida, o meu perseguidor havia sido morto a muito tempo, mas a pessoa para quem trabalhava continua viva.

- E quem é essa pessoa?

- Orochimaru. Aquele homem perseguiu e matou muitos do meu clã, usando – os em seus experimentos, eu fiquei anos fugindo de um de seus capangas, então um dia eu resolvi enfrenta-lo fui ferida e quase morri. A pessoa que me salvou o matou, mas Orochimaru continuava a ser uma ameaça para mim, ele não podia saber da minha existência de forma alguma.

- A que clã a senhorita pertencia?

- Minha mãe nasceu na Vila do Redemoinho, ela se chamava Uzumaki Shinju, nossa vila foi destruída e minha mãe foi enviada a um templo que pertencia ao clã mas se localizava distante da vila, isolado em uma floresta. Eu nasci e fui criada nesse templo. Eu pertenço ao clã Uzumaki, mas também possuo outra herança sanguínea.

- E qual seria?

- Meu pai, meu pai se chama Uchiha Nibui.

Todos se olhavam estranhamente. Apesar de não serem muitos era fácil de admitir a existência de uma descendente do clã Uzumaki, mas Uchiha, isso era quase inconcebível, significava dizer que Sasuke não era o único Uchiha vivo.

- Uchiha Nibui era um homem admirável, apesar de ser menosprezado pelo clã, foi um ótimo shinobi, sempre requisitado para missões de Ranking S. Os Uchihas não reconheciam o seu valor, pois ele nunca despertou o sharigan, depois de um tempo ele largou a vida de shinobi e virou um pacifista – disse Kakashi

- Sim, após conhecer a minha mãe, ele mudou os seus ideais e passou a fomentar a paz, estava nos seus planos deixar a vila, mas o líder Uchiha não acreditando em sua mudança repentina o proibiu, caso ele abandonasse a vila seria considerado como nukenin.

Orochimaru me perseguia apenas por ser descendente do clã Uzumaki, se tivesse conseguido me capturar a história seria outra.

- Sayuri, teremos que avaliar a veracidade do que está falando, entretando eu quero lhe fazer mais um pergunta. Quando lhe trouxeram do País do Chá você delirava e falava o nome de Uchiha Itachi, qual a sua ligação com ele?

O semblante de Sayuri mudou, quando Kakashi pronunciou o nome de Itachi, ela realmente não gostava de falar ou lembrar dele.

- Alguns anos após a morte da minha mãe, eu recebi uma mensagem do Terceiro Hokage, nela dizia que um ninja possivelmente apareceria no templo, era para eu abrigá-lo e cuidar de suas necessidades. Eu fiz o que o Hokage me pediu e após Itachi recuperar –se dos seus ferimentos ele foi embora.

Sayuri falou de forma rápida e desconfortável, mudando a sua postura retornando a olhar pela janela. Sai percebendo o seu incomodo resolveu cutuca-la com mais uma pergunta:

- E por quanto tempo especificamente Itachi permaneceu no templo?

- Não sei ao certo, eu não me lembro, quando ele quis ele foi embora.

Sai se aproximou de Sayuri procurando intimida-la, fazendo com que a ruiva se sentisse constrangida.

- Tem certeza que não tem mais nada para dizer sobre Uchiha Itachi, senhorita Sayuri?

- Disse tudo o que eu tinha para falar sobre Uchiha Itachi. – Sayuri respondeu tentando se afastar de Sai, mas o ANBU chegava mais perto tentando provoca-la. Sai chegou próximo ao ouvido de Sayuri quase encontando seus lábios em sua orelha e sussurrou baixinho:

- Sayuri Sama não teria se apaixonado por Uchiha Itachi? Não teria se apaixonado pelo assassino seu pai? Teria.

Aquelas palavras eram como estacas de gelo no peito de Sayuri, por alguns instantes ela ficou sem reação, as provocações de Sai, ele a encarava fitando os seus olhos esperando um vacilo. A respiração de Sayuri estava cada vez mais ofegante enquanto Sai se mostrava muito calmo e tranquilo. Tanto Kakashi quanto Shikamaru estavam perplexos com tudo que ouviram ali, eles simplesmente não conseguiam processar o que se passava.

Sayuri afastou o corpo de Sai do seu e em seguida lhe deu um bofetão na cara.

- Sayuri Sama bate muito bem. – disse Sai virando o seu rosto e colocando a mão no local do tapa e em seguida ele deu aquele típico sorriso falso – A senhorita precisa responder as minhas perguntas, outra atitude dessa e precisarei pegar mais pesado com a senhorita.

- Já chega Sai. – disse Kakashi.

- Eu não acredito que ela tenha dito tudo, mas se o senpai deseja assim.

- Eu tenho mais uma coisa a dizer antes de vocês irem embora – Sayuri firmemente.

- Diga.

- Minha mãe era irmã de Uzumaki Kushina. Agora se me dão licença, eu quero ficar sozinha.

Sai e Shikamaru saíram do quarto deixando Kakashi com Sayuri.

- Sayuri... se as coisas são como você diz... por que não veio procurar ajuda em Konoha?

- Konoha me abandonou quando o Terceiro morreu, não existia e não existe motivos para eu ficar aqui.

Kakashi abaixou a sua cabeça entristecido ao ouvir as palavras de Sayuri, ele não sabia o que dizer então apenas se retirou do quarto. No corredor estavam Shikamaru e Sai ambos estavam cabisbaixos.

- Tsc... droga. Isso não podia ficar pior, mas que saco.

- Talvez não seja verdade o que ela nos disse – Sai falou.

- Se tudo o que ela nos disse for mentira, quais seriam os seu motivos? – Kakashi falou com as mãos nos bolsos olhando para cima.

- Uma mentira seria algo ainda mais problemático, não sei o que é pior. Quais são as ordem Kakashi? – disse Shikamaru

... Por que eu não estou agora em uma casa de água termais apreciando a noite com alguma garota ou apenas em um quarto de hotel lendo um livro? Por que eu não estou curtindo a minha aposentadoria em uma viagem, comendo comidas diferentes, podia abrir o meu próprio restaurante ai ai ai...

Soltando o ar pelo nariz demonstrando cansaço, ele dá as suas ordens:

- Sai quero que você olhe todos os documentos da ANBU busque qualquer coisa que esteja ligada a Vila do Redemoinho, olhe inclusive os relatórios financeiros e não se esqueça de verificar os relatórios da missões de Uchiha Nibui. Sikamaru procure Sarutobi Konohamaru e faça uma verificação nos pertences do Terceiro e da sua esposa, procure principalmente por cartas.

Eu vou pedir a Shizune que cuide dos exames de DNA e da exumação do corpo de Uchiha Nibui. Peço que façam tudo sem levantar suspeitas principalmente a de Naruto.

- E quanto a Sasuke?

- Acredito que ele não trará problemas por hora, ele tem muita coisa para pensar. Quero tudo isso pronto para ontem.

- Hay!.     


Notas Finais


Finalmente revelei parte dos segredos de Sayuri, mas ainda faltam respostas para algumas perguntas..
Por que um selo com sharingan na mente de Sayuri? Sasuke precisa urgentemente saber disso.
E como será que o nosso querido canino branco e o nosso pequeno lírio irão se apaixonar?
Gente! E aquela pérola? ai ai ai ai os mistérios de Sayuri não acabaram, tem muito mais.

E aí o que vocês acharam do capitulo? Estão gostando do andamento da história?

**** ilustração na autoral****


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...