1. Spirit Fanfics >
  2. As Crônicas de Erick Peterson (Versão 3.0) >
  3. Capítulo 26

História As Crônicas de Erick Peterson (Versão 3.0) - Capítulo 30


Escrita por: e Silverfenix


Notas do Autor


Harém Parcial (Atualizado)

1 - Nackary
2 - Kamye
3 - Merath
4 - Hushi
5 - Lyna
6 - Saysha
7 - Shyn
8 - Helshiga
9 - Myte

Capítulo 30 - Capítulo 26


Shyn me beija de novo, suas mãos em ambos os lados de minha face, seus lábios são gostosos e tem gosto de morango, nossas línguas se acariciam, as mãos da garota descem por minhas costas e agarram minha bunda, dou um leve pulinho de surpresa.

Ousada, penso comigo mesmo.

Continuamos no beijo por algum tempo, nos separamos com um fio de saliva nos conectando.

- Por que me beijou, Shyn? - pergunto.

- Porque eu... meio que... - o rosto dela está corado. - Me apaixonei por você... algum problema...?

- Nenhum. - Digo, sorrindo e afagando seu rosto.

- Sério? - me pergunta.

- Sim, não posso rejeitá-la depois de um beijo desses. - Sorrio.

Sei o que isso parece, mas que culpa tenho eu se me apaixono rápido, penso.

Foi isso uma das coisas que me atraiu em você, querido, Nackary disse mentalmente.

Dois cavaleiros se aproximam de nós, olham para os homens amarrados, os que estavam inconscientes já acordaram e para os corpos dos que eu matei.

- O que aconteceu aqui, Sr. Herói? - me pergunta um deles.

- Estupradores. - Respondo. - Tentaram estuprar minha namorada, eu cheguei a tempo e salvei ela deles. Infelizmente, alguns tive que matar, estavam armados e vieram para cima de mim.

- Está bem, deixe os outros conosco. - Disse outro cavaleiro.

Sorrio e agradeço, com Shyn agarrada a meu braço vou para a hospedaria/taverna de Myte, onde a garota revelou que também morava.

- Queridas, cheguei. - Digo.

Kamye, Merath e Hushi se aproximam.

- Namorada nova? - a esverdeada pergunta.

- Sim, algum problema? - pergunto.

Ela treme na base com meu tom.

- Não, só não esqueça que você tem a nós também. - Kamye diz.

- Você sabe que não vou esquecer, mocinha. - Digo. - Vamos nos sentar, estou com fome e preciso contar uma coisa para todas vocês.

Conto tudo que aconteceu no palácio, sobre a declaração de amor que eu e Saysha fizemos um ao outro, sobre ela ser minha namorada e sobre o sexo, não poupei detalhes, percebi que as garotas ficaram coradas e esfregavam suas pernas uma nas outras.

Pelo canto do olho, vi Helshiga que estava servindo uma mesa morder seus lábios e corada, me encara.

Lembro-me de que ainda não avancei com ela e Myte, faço uma nota mental de arrumar isso essa noite, a nekomata se aproxima e coloca a comida em nossa mesa, se afasta e fico encarando seu traseiro, anda gingando e sua cauda balança suavemente.

                  .....

Terminamos a refeição e vemos Helshiga e Myte tirando os aventais, pegando cestas e estão prestes a sair da taverna.

- Com licença, meninas... - digo a Kamye e as outras três.

Me levanto e me aproximo das duas mulheres.

- Posso acompanhá-las? - pergunto, sorrindo.

- S-sim, Erick... - Helshiga diz, o rosto levemente corado.

- C-com c-certeza... - Myte diz, também com o rosto levemente avermelhado. - V-vamos... f-fazer compras... p-para repor o e-estoque...

Sorrio, é estranho ver mulheres adultas envergonhadas desse jeito, saímos os três do estabelecimento.

Andamos por uma espécie de feira, vende desde produtos alimentícios, a souverines e produtos manufaturados, acompanho Helshiga nas bancas de frutas e legumes, Myte nas bancas de ervas e temperos e as duas nas bancas dos outros tipos de alimentos que compõe o café da manhã, o almoço e o jantar.

Depois de pagarem com moedas de ouro e de prata, as coisas são caras por aqui, penso com uma gota na cabeça que às vezes, esse mundo parece muito com o meu, começamos o caminho de volta para a hospedaria/taverna. Observo as pessoas andando pelas ruas, tudo parece tão pacífico, não tão pacífico claro, mas nem parece que eles vivem com a ameaça do Rei Demônio sobre a cabeça deles.

Talvez minha presença contribua para isso, para essa sensação.

- Erick, pensando em que? - Helshiga minha chama a atenção, olho para o lado e o rosto dela fica a centímetros do meu.

- No meu mundo. - Respondo.

- Sente falta? - Myte é quem pergunta.

- Vou falar para vocês o mesmo que eu disse ao Rei Arthur. - Digo, sorrindo. - Não muito agora, só sinto falta da minha irmãzinha.

- Qual era o nome dela? - a ruiva pergunta, realmente curiosa.

- Lucy. - Respondo, me contendo para não chorar.

As duas se entreolham e agarram cada uma um de meus braços, os colocando em seus seios e eu coro bem levemente.

- Sentimos muito por ter feito você, lembrar de coisas dolorosas. - A nekomata diz, sorrindo.

- É, nos desculpe... - Myte disse.

Suspiro.

- Está bem. - Digo.

Continuamos andando, com as pessoas olhando para nós, algumas mulheres com inveja, assim como alguns homens, então decido que é a minha vez de conhecê-las melhor.

- Se não se importam de eu perguntar, vocês já tiveram alguém antes de mim? - pergunto.

Helshiga e Myte se entreolham, parecem conversar com o olhar, a ruiva é a primeira a falar.

- Já fomos casadas... - responde. - Nossos maridos morreram alguns anos atrás...

- Sinto muito... - digo.

- Tudo bem, querido. - Myte sorri. - Foi há muito tempo, fomos felizes com eles.

Sorrio.

- Tiveram filhos? - faço a segunda pergunta.

- Não, infelizmente... não tivemos filhos com nenhum deles... - Helshiga responde.

Assinto com a cabeça.

- De onde você é, Helshiga? - a terceira pergunta é feita.

- Mutã... - responde a ruiva. - Originalmente sou de Mutã, lá demi-humanos e humanos convivem em perfeita harmonia.

- Faz sentido você ser nekomata e de Mutã. - Digo, sorrindo. - Hushi tem uma ancestral nekomata pelo que me lembro que contou, talvez seja a sua mesma ancestral.

- Sim, é. - Concorda a nekomata, sorrindo. - Ainda estou surpresa de Hushi ter escolhido ficar, claro, ela se apaixonou por você, mas mesmo assim...

- É o poder do amor... - digo, rindo.

As duas concordam, prefiro elas assim sempre sorrindo, eu faria de tudo para ser fonte apenas de alegria para elas, paro de me mover e elas também.

- Erick, tudo bem? - Myte pergunta.

- É, aconteceu alguma coisa querido? - Helshiga também pergunta com preocupação.

Suspiro e ergo meu olhar, as encarando.

- Helshiga, Myte... eu quero ser um porto seguro para vocês... eu quero que vocês sejam sempre felizes... - começo a falar. - Eu quero que vocês contem comigo, para tudo...

Helshiga e Myte me encaram, lágrimas se formam em seus olhos e escorrem por seus rostos corados.

- Eu amo vocês, minhas queridas... - digo. - Querem ficar ao meu lado, para sempre?

As duas colocam as sacolas e cestas no chão, correm na minha direção e me abraçam uma de cada lado do meu corpo.

- É claro que sim, querido... - a ruiva diz, chorando de alegria com o rosto contra meu peito. - Quero ser sua, apenas sua... para todo o sempre...

- Eu também, já não me vejo mais sem você... - a morena diz.

Helshiga e Myte me encaram, sorrindo.

- Erick, amamos você~♥♥♥ - As duas dizem em uníssono.

Sorrio.

- Então, Helshiga vá ao quarto de Myte essa noite... - Digo. - Me esperem lá... vamos consumar isso, nosso amor.

E a expectativa para isso, me domina.


Notas Finais


No próximo, as Milfs terão sua vez...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...