1. Spirit Fanfics >
  2. As Crônicas De Valiria >
  3. Capítulo I A Profecia que quase aconteceu

História As Crônicas De Valiria - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Ola minha gente sim hehehe esse é o Primeiro Capítulo oficial dessa minha primeira História hehehehe espero que você gostem Boa Leitura !!!!!

(◕દ◕)(◍•ᴗ•◍)❤(◕દ◕)(◍•ᴗ•◍)❤

Um Pequeno Spoiler hehehe os 5 ou 4 capítulos da história seram para contar a história dos pais dos protagonistas espero que gostem

Capítulo 2 - Capítulo I A Profecia que quase aconteceu


Fanfic / Fanfiction As Crônicas De Valiria - Capítulo 2 - Capítulo I A Profecia que quase aconteceu

O Século de Chamas

O século de chamas como é conhecido por muitos em todo o mundo éra uma época em que céus terras e mares tremiam quando os Dragões se agitavam na Poderosa Valiria um poderoso império governado por 48 Famílias de Dragões que disputavam incansavelmente seu lugar de direito no conselho do Fogo onde os mais poderosos Lordes Dragões atuavam e formavam as leis das poderosas cidades Valirianas.

O Conselho do Fogo não éra para qualquer um e possuía lugar apenas para dez famílias e isso desencadeava constantes guerras por Glória Honrra e Poder.

As Duas Famílias mais influentes do Continente éram as Famílias Belseltigar e Draconair além de serem as mais influentes éram as mais poderosas devido não só ao seu número de membros mais também ao seu número de Dragões e também ambas éram as Famílias mais Rivais no controle para obter a liderança do Conselho de Fogo

Os Belseltigar éram os Líderes a mais de 20 anos mais os Draconair parentes distantes vindos da cidade de Tyria queriam assumir o controle e grandes Rixas começaram a acontecer e a maioria das guerras de poder éram entre as duas famílias.

Não só os Belseltigar e os Draconair mais muitas outras familias disputavam entre si o poder na liderança do conselho.

Os Valirianos éram governantes das cidades livres de Essos e governavam também Sothroryos que ficava mais ao Sul e também éram senhores de Escravos

Alguns anos mais Tarde uma jovem donzela membra da família Targaryen que em Valiria não chegava perto nem de ser uma das família mais poderosas teve um sonho profético  de que em 12 anos Um grande cataclismo iria acontecer e que levaria a morte de todos os habitantes de Valiria seu Pai o Lorde Aenar Targaryen levou a notícia aos membros do conselho de fogo que zombaram e riram do mesmo

Depois daquele dia Aenar juntou toda a sua família Dragões escravos e partiu de Valiria e não só eles mais como os Velaryon e os Celtigar ficaram conhecidos por todos como grandes covardes e medrosos ninguém do lugar acreditava na grande destruição do local.

Mais com o passar dos anos os grandes vulcões que se localizavam em uma região conhecida como as 14 chamas começaram a se agitar levando todos a acreditar na Profecia da filha do Lorde Aenar semanas antes da data prevista para a destruição eminente todas as grandes disputas e guerras tinham cessado e o conselho de fogo decretou uma Reunião emergêncial para decidirem o futuro todas as famílias desde as mais poderosas até as menos compareceram a Reunião.

Muitos tinham em mente fazer como os Targaryen irem para Essos e conquistar todo o Continente mais pessoas já habitavam o local e eles não podiam sair invadindo então muitos dos cidadãos encararam o fato e decidiram que éra melhor esperar a destruição eminente lhes virem.

Mais um garoto o Filho mais velho do Lorde Belseltigar cujo nome éra Darios e uma garota conhecida como Lyana a filha mais nova do Lorde Draconair ambos tiveram o mesmo sonho profético que poderia ser a salvação para Valiria.

E na mesma manhã ambos foram ao conselho de fogo e muitos incluindo seus próprios familiares acreditaram no que os dois jovens viram e não cometeram o mesmo erro do passado as guerras entre as famílias teriam que ser cessadas e a escravidão teria que acabar em toda a Valiria além desses atos todos teriam que derramar seus sangue sobre os vulcões em quase atividade das 14 chamas

•••••••••••••••••••••••••••••••••••

A destruição eminente não aconteceu e o sacrifício de todos salvaram o império a escravidão foi banida de Valiria no dia seguinte os Vulcões antes em atividade nunca mais se acenderam as famílias Belseltigar e Draconair fizeram uma aliança a partir do casamento de Darios e Lyana e as duas famílias se uniram.

Ao longo dos anos muitos casamentos entre membros da família Belseltigar e Draconair tem acontecido para relembrar a antiga aliança e os dois jovens que salvaram todos nós e tem sido assim até os dias de hoje

Narrador

Trovões rugiram do lado de fora do palácio e os dois irmãos Lisdarios de 12 anos e Maicar de 11  puxaram as suas cobertas para esconder os rostos mais seu Pai o Grande Lorde Aerios Belseltigar se sentou na cama ao lado dos dois e fechou o livro em quanto ria.

- Pensei que vocês não tivessem medo de apenas uma velha história de assustar crianças. O homem falou sorrindo em quanto olhava os dois filhos

- São só histórias bobas foi o trovão que me assustou. Lisdarios disse

- A mim também. Maicar falou se descobrindo

- Chega de histórias por hoje já está na hora de ir dormir. Rhaenyria disse a mulher passou as longas mechas loiras Prateadas de seu cabelo para trás e se sentou na cama ao lado do marido

- A mais já mãe Papai estava nos contando Histórias sobre o Século de Chamas. Lisdarios disse

- Então é verdade mamãe a sua família e a do Papai éram inimigas. Maicar perguntou e a mulher sorriu passando a mão em seus cabelos

- É claro que sim mais hoje em dias somos aliados e todos amigos meu irmão o sei Tio Quirian é Marido da irmã do seu Pai sua Tia Nymerys se esqueceram e eles estão muito chateados pelo comportamento de vocês dois. A mulher falou

- A desculpa não é culpa nossa se aquelas duas são uma idiotas. Lisdarios falou

- As duas são suas primas e também suas futuras esposas bem mais para frente. Aerios disse olhando para os dois

- Eu me recuso a me casar com uma maluca que é propensa a ter surtos de devaneios e que imagina coisas até parece que éla sonha acordada. Maicar disse e o irmão mais velho riu

- Aposto 200 dragões que se vocês tiverem filhos um deles irá ser igualzinho a éla. Lisdarios disse e o mais novo fechou a cara

- Jamais terei filhos com ela. Ele disse e os pais riram

- Bem crianças sua mãe está certa está bem tarde e vocês precisam estar dispostos para amanhã seu tio e sua tia chegaram amanhã por volta das 08:00 e lembrem-se comportem-se e espero que o que aconteceu da última vez não se repita. Aerios disse e deu um beijo na testa dos dois Rhaenyria soprou a vela de vidro de Dragão a apagando e também deu um beijo na testa dos dois filhos ambos saíram do quarto e fecharam a porta.

- Me recuso a me casar com uma garota que parece mais um menino. Lisdarios disse 

- E eu com uma garota que acha que vida são canções e histórias. Maecar falou

Aerios

Eu caminhei pelos corredores do Palácio com Rhaenyria ao meu lado

- Falou com o seu irmão. Eu perguntei olhando para éla

- É claro ele respondeu minha carta de ontem as meninas estão muito magoadas pelo que os dois fizerem Quirian diz que elas chamam os dois de ogros e sujos e dizem que jamais casaram com homens feios e gordos

- Feios gordos sendo os meus filhos pode ter certeza que eles jamais seram feios e gordos e seus filhos também não

- Eu sei meu querido eu não cruzei os grandes ventos cortantes entre Tyria e a cidade franca para me casar com um homem feio e gordo eu me lembro muito bem de você quando nos conhecemos não mudou nada apenas deixou essa barba ridícula no rosto. Éla falou e eu ri

- Minha Lady também não mudou nada ainda continua a ser a mulher mais bela do mundo. Eu falei, - Eu me lembro que você também não queria se casar comigo seu irmão vivia querendo te levar embora

- Eu sei disso eu também me lembro mais fui atraída por aquele poderoso guerreiro Belseltigar alto com um corpo forte de deixer qualquer garota sem ar e com um encantador sorriso. Ela disse olhando para mim

- Eu ainda sou o mesmo homem posso mostrar isso para você. Eu falei me aproximando mais éla me deu um leve empurrão

- Nada disso as crianças estão dormindo

- Nosso quarto fica a três andares do acima do quarto deles e eu sei que você quer tanto quanto eu. Eu falei me aproximando dela e um sorriso brotou em seus lábios

- Tudo bem mais lembre-se nesse ventre você não vai botar mais nem um filho entendeu amor. 

- Sim senhora. Eu falei

Rhaenyria

Aerios praticamente me carregou em quanto subimos aquelas escadas ele abriu a porta do nosso quarto com os pés e colocou suas mãos dentro do meu vestido

- Hey hey calminha aí querido não rasga nele

- Você gosta quando eu rasgo suas roupas. Ele falou com a sua voz grave que possuía um grande tom de desejo

- Eu gosto quando você compra vestidos novos para mim e isso aqui é ceda de Myr muito cara

- Eu te compro quantos desse você quiser. Ele disse rasgando a parte de cima do meu vestido espondo meus seios e ele abocanhou o esquerdo fazendo eu soltar um pequeno gemido e ele começou a chupar eles o mesmo voltou a me beijar e com um movimento com as mãos ele rasgara o resto do vestido me deixando totalmente nua ele começou a retirar o seu traje lentamente e depois de retirar suas botas ele tirou a sua calça ficando sem nenhuma roupa assim como eu Aerios ainda possuía um corpo grande e músculoso

Ambos nos deitamos na nossa cama e depois de abrir minhas pernas e as entrelassar em sua cintura eu senti o seu Pau duro e úmido de prazer entrando dentro de mim lentamente e quando ambos estávamos totalmente conectados nos dois nos beijamos como se fosse a primeira vez

•••••••••••••••••••••••••••••••••

- Você ainda está acordada querida. Aerios perguntou e eu me virei ficando de frente para ele

- Acho que a tempestade também não me deixa dormir. Eu falei e ele sorriu

- Você tá com a cara de quem teve um pesadelo

- Tá mais para uma visão e desde que Maicar nasceu eu tenho visto ela eu vejo outras cosia mais éra como se éssa fosse a principal eu sempre vejo um bebê num berço ele éra pequeno parecia muito doente vivia sempre chorando e tocindo as pessoas ao seu redor eu não consido destinguir os seus rostos mais suas vozes é como se eu escutasse nossos filhos falando isso faz sentido

- Não mais fale mais. Aerios disse

- A voz de um dos Meistres vermelhos falava que o bebê talvez não podesse sobreviver mais um homem sempre dizia que ele não deveria falar aquilo mais havia dor em sua voz como se ele soubesse que o bebê iria morrer então essa é a parte que me parece mais estranha eu me via nesse sonho entrando no local e eu carregava um ovo de dragão belo ele éra lindo exatamente como o meu branco e prateado e quando eu o coloquei no berço ao lado do bebê ele parou de chorar e sorriu pela primeira vez

- Você fez isso com os nossos filhos botou ovos de dragão nos berços deles e nenhum deles jamais ficou doente

- Isso é magia antiga querido e algo dentro de mim me diz que eu salvarei o filho de alguém que eu conheço no futuro 

- Mais aonde você vai arranjar um ovo de dragão

- Eu sinto que a dias eu quero de contar mais eu sinto que Nuvem Cinzenta ira botar ovos em breve você sabe seu dragão Valyrion é macho e sempre fica a expreita dela eu só sei que eu devo guardar um ovo prateado 

- Se você acha que vai acontecer minha Lady então guarde eu ainda não me esqueci quando você me contou quando éramos crianças que meu Pai me daria um belo presente quando eu fizesse 9 anos e naquele mesmo ano eu ganhei o meu ovo de dragão e no dia seguinte matei uma ovelha e coloquei seu corpo morto nas chamas junto com ovo

- A morte paga a vida. Eu falei

- E Valyrion nasceu. Aerion disse sorrindo

Reino de Tyria

Quirian

Novamente eu estáva no quarto das minhas duas filhas Ravena e Freya ambas éram lindas como a mãe e dormiam docemente eu me levantei da cadeira e quando eu ia me virar

- Papai. 

Freya acabara de acordar eu me aproximei dela e me sentei em sua cama diferente da irmã mais velha de 12 anos éla possuía apenas 10 anos e éra uma garota esperta possuia muitos sonhos de criança e não desgrudava de seu dragão Chama escarlate uma fêmea vermelha como sangue, ela possuía olhos Lilases e seus cabelos sempre se mantinham longos e soltos

- Sim queirida. Eu falei me aproximando dela

- Amanhã nós iremos visitar a tia Rhaenyria e o Tio Aerios não é

- Sim não se preocupe eles me prometeram que Maicar não vai mais rir de você e além disso ele vai pedir desculpas

- Vai mesmo. Ela perguntou me olhando

- É claro. Eu falei dando um beijo em sua teste

- Não liga para eles irmã eu protejo você qualquer coisa. Ravena disse também se sentando na cama

- Ótimo as duas acordadas. Eu falei sorrindo

- Já são 05 da manhã agora já é o amanhã praticamente. Ela disse

- Deveria manter seu cabelos solto mais vezes filha eles são lindos assim

- Uma guerreira pode ser bonita e mortal eu prefiro ser mais mortal. Ela disse

- Nós partiremos apenas as 07:00 voando não demoraremos mais do que 15 minutos para chegar na cidade franca vocês podem até dormir mais um pouco se quiserem

- Não além disso eu preciso fazer meu penteado que demora um pouco. Ravena falou se levantando um trovão Rugiu do lado de fora a chuva já havia parado a alguma horas

- Ai essa viagem tem suas vantagens vou pedir para a Tia Rhaenyria me ensinar a lutar mamãe diz que ela é uma poderosa guerreira ela também falou que já derrotou até você em batalha

- Sim sua Tia é uma guerreira forte mais porquê você também quer ser guerreira

- Não quero homens me protegendo eu quero saber lutar quero não só depender da Storm para me proteger mais também quero ir a luta quando ela me vir que nem a Tia fez

- Sim minha iram lutava feito um homem éla provou para muita gente que éra mais do que um rostinho bonito se quer aprender a lutar eu te deixo mais também deve aprender a arte da diplomacia com a sua mãe

- Tudo bem. Éla falou em quando fazia várias tranças grossas nos seus cabelos

- Eu também quero aprender a lutar Pai. Freya disse

- E você vai querida as duas vão. Eu falei dando um beijo nela que também se levantou

- Vou me arrumar também. Ela disse

- Tudo bem vou deixar vocês a sós

- Pai posso levar a Storm. Ravena perguntou e eu fiz um não com a cabeça, seus dragão ainda são jovens de mais para viajar ainda tem o tamanho de um cachorro quando crescerem mais eu prometo. Eu disse e sai do quarto

Freya

Depois que o Papai saiu eu olhei para Ravena que estava em frente do seu espelho transformando suas longas tranças em vários anéis.

- Sabe irmã quando eu crescer eu quero ser o tipo de mulher que se sente confortável tanto em um vestido de seda como em uma armadura eu farei homens terem medo de mim só de olhar para eles. Éla falou

- Isso é assustador. Eu disse e ela sorriu

- É para ser vem eu vou arrumar esses seus cabelos

- Não precisa. Eu falei pegando uma escova e eu comecei a pentear meus cabelos Prateados que éram volumosos e ondulados e que iam até abaixo da minha cintura mais a medida que eu os penteava seus fios iam ficando mais lisos

- O que vai vestir. Éla perguntou me olhando

- A nossa bandeira é uma raposa dourada sobre um fundo carmesim acho que algo vermelho. Eu falei e ela sorriu

- Bem pensado

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Com a ajuda da Ravena eu vesti um belo vestido vermelho de mangas longas com vários detalhes e rendas douradas e calcei sapatilha também vermelhas já éla usavam um vestido que parecia mais ser uma armadura possuía mangas curtas e a parte de cima parecia mais ser uma armadura havia uma calda na parte de trás mais na parte da frente havia uma abertura que revelava suas pernas e as calças de couro que éla vestia e ela também usava botas pretas de saltos altos

Eu olhei para fora e observei o céu mudando rapidamente de um azul-escuro aveludado para um cinzento metálico e frio e depois lentamente para um rosa salpicado de ouro.

Nós duas saímos dos nossos quartos e ja haviam vários guardas postos eu comprimentei todos eles com um bom dia que foi respondido e ambas decemos as escadas até chegarmos em frente do grande palácio onde moravamos a manhã estava linda o céu estáva totalmente ensolarado e haviam várias pequenas nuvens brancas

Um enorme rugido me fez olhar para cima sorriso e éra o Dragão da minha mãe Nyx ele possuía escamas verde claras brilhantes e olhos dourados ele pousou e minha mãe estava em cima dela o dragão abaixou parte do seu dorso e minha mãe desceu lentamente dele

- Minhas duas meninas lindas já estão arrumadas vem vamos. Ela disse

- Mais e o Papai. Ravena perguntou

- Seu Pai foi mais cedo venham ou vão ficar para trás. Minha mãe falou éla usava uma espécie de casaco vermelho que ia até abaixo de seus joelhos calças de couro pretas e botas de salto alto também pretas seus longos cabelos ouro Prateados estavam trançados dá raiz até a ponta.

Nós duas caminhamos até éla e seu dragão e eu fui a primeira a subir lentamente colocando meus pés nas asas do dragão tomando cuidado para não cair eu montei nele e minha irmã montou logo atrás envolvendo seus braços na minha cintura as folhas da parte de cima do longo pescoço dele balançavam lentamente com o vento e eu os braços da minha mãe passou pelos meus ombros e com certeza também pelos da minha irmã e suas mãos seguraram dois grandes espinhos

- Segurem firme meninas um dois

Eu coloquei minhas mãos no pescoço do dragão dela sentindo suas escamas duras e quando eu percebi Nyx já levantava vôo e já estava acima da cidade as construções de mármore branco de Tyira éra completamente lindas haviam outros dragões no céu vários deles e desviamos de todos ou eles desviavam de nós a sensação de voar éra encantadora libertadora eu me sentia livre totalmente livre e em breve rapidamente chegaríamos a cidade franca






Notas Finais


Bem pessoal hehehe essa é uma continuação que terá que ser lida no próximo capítulo até mais

(◍•ᴗ•◍)❤( ˘ ³˘)♥(♡ω♡ ) ~♪(◕દ◕)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...