História As Crônicas Do Olimpo - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Suigetsu Hozuki, Tamaki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Mitologia Grega, Mitologia Romana, Naruto, Outros Casais, Romance, Sasusaku
Visualizações 100
Palavras 9.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Jay bonzinho mandando um cap atrás do outro, a receptiva com ultimo foi tão boa que vou adianta esse. Nesse deveria haver divisão de cena, mas resolvi fazer toda a batalha do trio de heróis vs Porfírio em cena só.
Sobre minhas outras Fics estou escrevendo. Fãs dá estória Witch, peço a compreensão de vocês estou com problemas criativos em relação aquela estória, o mesmo acontece em Descendentes, já Era uma vez estar seguindo. Era isso uma boa leitura. E perdão por quaisquer possíveis erros que venham a encontrar na escrita.

Capítulo 12 - Após a Vitoria


Fanfic / Fanfiction As Crônicas Do Olimpo - Capítulo 12 - Após a Vitoria

      Era noite em Paris a bela passagem noturna tomava conta de cada parte da cidade luz. Ah sim, a encantadora cidade luz, um lugar embalado em uma magia única. Podia ser apenas uma superstição boba criada por corações embriagados pelo amor, ou até talvez existisse um toque magico em Paris, uma magia que ia além de balançar uma varinha e falar feitiços, um encanto que ultrapassava ás mulheres de assas de borboleta, algo como um deus, ou melhor, uma deusa. Sim por que não, uma deusa podia ser responsável pela magia em Paris, talvez ela ficasse sentada no topo da torre Eiffel observando os casais vindo de muitas partes do mundo aproveitar aquela maravilhosa magia de Paris.

 

      Devemos acreditar mesmo nesses mitos espalhados mundo a fora, existe muita coisa que vai além da compreensão dos mortais, as lendas e histórias que residem no mundo estão aqui muito antes de nós, então nosso dever e respeitar aqueles que acreditam nessas magnificas histórias. E quem se pode culpar por ter fé na magia do amor, é uma força única que transcende o mundo, capaz de tocar os corações de diversas formas, não só os mortais, como também os corações das divindades das histórias contatadas pelo mundo.

 

            De fato existem histórias reais e com fundamento. Os deuses gregos estavam em cada parte do mundo, e seus corações divinos não escaparam dó amor, esse poder primordial foi capaz de derrubar muitos deuses, até mesmo o rei deles. O poderoso Zeus é o maior exemplo que o amor é mais forte que o próprio império dos céus, ele teve diversas paixões, amou tantas vezes que ele quem deveria andar com arco do deus do amor sobre as costas, mas as paixões de Zeus são apenas um dos vários exemplos do poder da deusa mais forte entre Olimpianos, a única e cheia de charme, a deusa do amor Afrodite.

 

- Ah, como amo Paris – Sorriu a própria deusa citada -

 

       E, vejam só, do alta dá torre Eiffel ela observava mesmo os casais apaixonados, sentada em uma cadeira branca com uma mesa de chá bem-posta a sua frente, como amava esse costume mortal, para ela sempre era a hora do chá, a ocasião perfeita para falar de romances e homens.

 

     Sentia-se meio desolada em saber que o mundo dos deuses confrontava os titãs causando certo impacto no mundo dos mortais consequentemente isso atrapalhava tantos romances, ela como deusa do amor ficava irritada, mas ao mesmo tempo comovida com as vidas perdidas antes de conhecer o amor.

 

          Cada vez que ela via ali em Paris um casal novo se formar se alegrava tanto. E sentia que naquele momento uma paixão forte iria acontecer.

 

- Paris prepare sua estrutura um amor forte irá nascer agora –

 

          Olhar da deusa foi até seu chá e no liquido verde viu uma moça ruiva correr apressada, esbarrando em um rapaz de cabelos castanhos claros.

 

- Mebuki e Kizashi – Sorriu Afrodite empolgada –

 

(.....)

 

           O tempo passou, e como passou, mas vestígios daquele casal ficaram pra trás, na verdade a palavra mais adequada seria fruto, o fruto do amor verdadeiro entre Mebuki uma jovem sonhadora em busca de uma chance de ser atriz, e Kizashi um aspirante a diretor de cinema, um casal perfeito não podia gerar nada diferente do que uma bela moça cheia de sonhos.

 

      Sakura nasceu do amor verdadeiro, porém o amor sempre foi algo tirado de nossa heroína, as pessoas que mais amava morreram tão cedo, ela ficou... Digamos sozinha em meio às pessoas que pareciam dispensar sua presença.

 

         O único tio que ela realmente sentiu uma vontade de morar com ele, se recusou a fica com guarda da rosada, até hoje ela não entendeu aquela atitude fria do seu tio Logan, ele a desprezou, como se Sakura fosse um objeto que ele simplesmente se recusa a leva em uma mudança, nunca perdoaria seu tio pela maneira que ele a tratou, por culpa dele a palavra “Amor” se tornou mais vaga na vida de nossa heroína.

 

      E as coisas só pioraram. Conviver com Astrid uma mulher esnobe e que muitas vezes fingia que Sakura era um jarro de planta serviu para monstra á Sakura que família nem sempre é sangue do sangue, muitas vezes ela sentiu-se mais aparada por sua babá do quê por sua tia, devia muita a sua fiel amiga, e quando ela teve quê ir embora as coisas se tornaram vazias e sem sentido.

 

        Por fim entrou no jogo ilusório do amor, onde apreendeu que príncipes encantados são apenas isso, encantados, nada mais, apenas uma fantasia encantadora sem nexo, que oculta muitas vezes intenções tão baixas que você chega imaginar se o caráter humano é real.

 

        Por quê? Por que Sakura viajava para lembranças e questionamentos da vida, onde justamente essas pessoas estavam.

 

        Seu tio Logan, sua tia Astrid, sua amável babá, o cafajeste de Sasori, todos eles lhe ensinaram algumas coisas sobre amor. Mas e agora, o que ela iria apreender? O que esse mundo de deuses e monstros podia ensinar a Sakura sobre a vida e até sobre o amor.

 

          Bom provavelmente nada, já que a rosada já via sua morte, estava diante de um gigante tarado, e sua única chance de sentisse tranquila era o plano da deusa Nice a representação da própria vitória, porém o plano dela não deu muito certo.

 

- SAKURA SAI DA IR! – Soou a voz de Sasuke autoritária e firme –

 

     A rosada piscou acordando do seu delírio de morte certa, ela olhou pra Sasuke e se deu conta, que ainda estava viva, então podia corre. E que bom quê resolveu fazer isso, sair do local onde antes estava foi a melhor coisa que Sakura fez, evitou quê ela fosse esmaga pela grande mão Porfírio.

 

- Meninos mantenham o plano! – Orientou Nice se pondo em posição de ataque –

 

- Ha, ha, ha...  – Gargalhou Porfírio – Não acham que podem comigo –

 

         Porfírio era um gigante arrogante, um tanto presunçoso, achava-se um ser acima de tudo e todos, e o poder que ele tinha ajudava a manter essa sua pose de rei soberano.

 

- Esse gigante é mais metido que o Sasuke – Comentou Naruto -

 

         Ele estava posicionado ao lado esquerdo do gigante, pela primeira vez ele tinha a chance de tomar afrente do ataque, pois olhando para Sasuke notou que o mesmo ainda traçava um plano na sua mente, já Naruto tinha uma ideia. Ter o poder soube o elemento agua agora lhe dava muitas ideias.

 

- Vamos nessa! –

 

     O Uzumaki colocou suas mãos soube o solo, fechou seus olhos e concentrou-se, focou unicamente em alguma coisa, optou pela doce voz de Hinata novamente. O solo tremeu, e um jato de agua cristalina explodiu no local chamando atenção dos presentes.

 

- Dês de quando ele faz isso – Disse Sasuke não conseguido esconder sua expressão de surpreso –

 

- Hora do banho – Disse o Uzumaki -

 

        Controlando agua como uma marionete Naruto fez a mesma ir contra Porfírio que se defendeu do jato usando um dos braços como um escudo.

 

- Eu detesto agua gelada – Ralhou Porfírio irritado –

 

          Nice vendo uma distração da parte do inimigo partiu com sua espada pronta para perfura a pele de Porfírio. A iniciativa da deusa foi nobre, porém o gigante tinha dois braços, um podia estar ocupado contendo o jato de agua de Naruto, mas outro estava livre, e os extintos de Porfírio alertaram do ataque de Nice, ou seja, ele se defendeu, dando um chega pra lá na deusa com seu braço esquerdo.

 

      O golpe acertou a deusa encheu, e o peço do braço de um gigante era enorme, foi como se uma bola de demolição tivesse acertado Nice, ela foi jogada aos céus e despescou em alguma parte da floresta.

 

- Essa não, Nice! – Disse Sakura aflita –

 

- Vou esmagar cada um de vocês – Afirmou Porfírio firmando seus pés no chão, estava resistindo bem à pressão dá agua –

 

         Naruto também se manteve firme, tentava se concentrar na agua para aumentar a força do elemento, mas era como querer mover uma montanha com um jato de agua.

 

        Um trovão estalou nos céus, o tempo fechou, Sasuke entreva na briga, e como era de se espera o Uchiha fez isso em grande estilo, levitando no ar trazendo um cenário de tempestade, com ventos, raios e trovões.

 

         A face de Sasuke era de mau humor, e o tempo de tempestade deixava isso mais claro, o braço direito dele apontou para Porfirio, um raio decaiu das nuvens cinza, passando por cima do ombro do Uchiha, e atingindo o gigante com tamanha força que uma explosão de vento e agua espalharam-se pelo local.

 

- Nossa – Murmurou Sakura protegendo seu rosto com os braços –

 

- Exibindo – Diz Naruto fechando a cara –

 

- Huh...-

 

        Sasuke sorriu de canto, estava certo que seu ataque havia feito um grande estrago, entretanto quando a nuvem de vapor se dissolveu Porfírio continuava em pé, firme e forte.

 

- Como?! –

 

       Exclamou Sasuke surpreso, seu ataque foi uma descarga de energia, e o corpo de Porfírio estava molhado isso deveria ter causado um grande estrago no gigante, mas o mesmo só estava com corpo manchado de fumaça, não parecia nem abatido.

 

- Ha, ha, ha... Precisaram fazer mais que isso – Gargalhou Porfírio, depois seu olho bom mirrou em Naruto –

 

- Droga – Sem pensa duas vezes o Uzumaki correu, mas não foi muito longe, pois foi agarrado por Porfírio –

 

- Naruto! – Gritou Sakura. As coisas começavam á fica feia, muito feia –

 

- Olha só, um inseto do mar – Comentou o gigante se divertido com a cena de Naruto tentando se soltar –

 

- Me larga... –

 

      Como aquela situação era desagradável, Naruto podia jurar que ia vomitar suas tripas, seu corpo estalava igual a papel bolha, e a pior parte era sensação de se sentir tão pequeno e fraco diante de Porfírio.

 

        Sasuke vendo aquela nova situação ficou um tanto indeciso do que fazer, a atacar Porfírio ou salvar Naruto, a prioridade era mata Porfírio, porém deveria ajudar o Uzumaki, era seu dever como líder da equipe, além de é claro ter o gostinho de esfregar na cara do rival que o salvou.

 

- Sasuke! Faz alguma coisa! – Pediu Sakura atraindo atenção do Uchiha –

 

- Esse idiota do Naruto deveria tomar mais cuidado –

 

      Resmungou o Uchiha antes de partir voando em direção a Porfírio, preparou sua espada e procurou um local para atacar, tinha que ser um local sensível quê incomodasse o gigante e o fizesse larga Naruto.

 

           Optou pela orelha direita. Como um verdadeiro ninja Sasuke passou em vulto de vento, ele conseguiu passar a lamina de sua passada com perfeição na orelha de Porfírio, o gigante se quer viu quando Uchiha fez isso, só sentiu a dor de metade da orelha se partido.

 

- Argh! Malditos moleques – Rosnou o gigante tentando pega Sasuke com sua outra mão –

 

         A mão medonha de Porfírio foi fácil de desviar. Sasuke olhou para outra mão do gigante, e como esperava ele afroixava a prisão de Naruto, e como o Uzumaki não era bobo, aproveitou a chance para escapulir entre os dedos do gigante.

 

- Mas o que Mané vai fazer? – Se perguntou Sasuke intrigado com fato de Naruto não pular para o chão –

 

       Foi exatamente o contrario o Uzumaki se firmou no braço de Porfírio e partiu correndo pelo mesmo já com sua espada em mãos.

 

        Naruto tinha um alvo á garganta de Porfírio, podia não ser um bom aluno, mas apreendeu com Kakashi quê todo gigante morria com facilidade atacando unicamente a garganta, entretanto os gigantes tinha um pescoço grosso era preciso chega bem perto para atacar o ponto certo.

 

- Naruto o que estar fazendo?! – Gritou Sakura –

 

- Seu inseto! –

 

        Porfírio se esqueceu de Sasuke e tentou parar Naruto. Esquio, ó loiro pensou rápido pulou de um braço para outro, agarrando-se na mão do gigante.

 

- Verme! – Exclamou Porfírio balançando sua mão –

 

- Esse idiota só faz merda – Disse Sasuke não crendo no que via, Naruto agarrado na mão de Porfírio como carrapato, se perguntava o que ele pretendia com aquela cena ridícula –

 

- SASUKEEEEE! A GARGANTAAAAA! – Gritava Naruto não vendo nada além de vultos e borrões. Seu estômago embrulhou e acabou vomitando encima da mão de Porfírio –

 

- Você... Você – Abismado Porfírio parou de sacudir sua mão – Você me contaminou com sua nojeira humana! –

 

- Isso se chama vomito – Disse Naruto –

 

        Ele fez o que jugou um cálculo da mão de Porfírio para peitoral do gigante, e sem traçar um plano ele tomou impulso e saltou. Péssima ideia, ele foi agarrado novamente antes de chega ao seu destino. 

 

- Fique longe de mim seu vermezinho – Disse o gigante arremessando o Uzumaki bem na direção de Sasuke –

 

- Droga – Disse Sasuke vendo Naruto vindo à sua direção –

 

         O Uchiha tentou desviar, mas no desespero Naruto agarrou o pé esquerdo de Sasuke e o puxou.

 

- O que estar fazendo? Me solta seu idiota – Diz Sasuke chutando o rosto de Naruto –

 

- Ah! Eu não sei voar! – Dizia o Uzumaki –

 

        Era nítido que o trabalho de equipe não estava indo muito bem.

 

- Meninos cuidado!  – Avisou Sakura –

 

        Os rapazes puderam ver a grande mão de Porfírio vindo à sua direção, felizmente Sasuke conseguiu desviar, mas com Naruto agarrado na sua perna não fez isso com perfeição, então o golpe acertou de raspão, foi o suficiente para jogar a dupla de Cratos contra o chão. Eles bateram com força no solo duro.

 

       Foi um golpe de raspão, mas ainda assim era um golpe de um gigante, e os corpos dos garotos sofreram com impacto. Naruto por exemplo se ergue tonto, cuspindo sangue, ao seu lado Sasuke se quer se levantou, sentia cada osso de seu corpo lateja de dor.

 

- O lugar de vocês é debaixo do meu pé! – Porfírio ainda não havia acabado iria pisar nos garotos –

 

- Merda! – Disse Naruto -

 

      Como ele estava conseguido fica de pé, teve que agir, invocou novamente água do chão, e liquido serviu para segurar o pé medonho de Porfírio.

 

- AHHHH! – Gritou Naruto botando força pra cima. Seu esforço teve êxito ele afastou Porfírio, o mesmo saiu tombando para trás se apoiando em um único pé –

 

- O que eu faço –

 

     Sakura observava tudo sem ter ideia de como agir, tudo aquilo era surreal, ela não sabia como lhe dá com isso, tudo que podia fazer era ser uma observadora “Você tem espírito de uma guerreira” as palavras de Nice passaram na mente da rosada, se uma deusa disse que ela podia lutar, então ela podia, se bem quê, a pobre Nice foi arremessada floresta há adentro com único golpe de Porfírio.

 

- Se ela não conseguiu, é até uma piada acha que eu consigo – Disse ela tremendo de medo –

 

- Oof... – Ofegou Naruto caindo de joelhos –

 

- Nós estamos ferrados – Disse Sasuke se sentando no chão com certa dificuldade –

 

- Cair entre nós à culpa é toda sua – Provocou Naruto bem humorado –

 

        Sasuke quis rebater aquela provocação, mas sentiu um pingo de verdade ali, ele era o líder, foi muita arrogância de sua parte achar que poderia derrotar Porfírio sem ajuda dos outros Cratos, Nice se enganou a missão de derrotar o rei dos gigantes não era dele.

 

- Temos que traça um plano de fuga – Diz Sasuke, ele se levantou não evitando uma careta de dor –

 

- Sasuke Uchiha querendo fugir – Sorriu Naruto – Onde estão as câmeras pra filmar isso –

 

- Não é uma piada idiota – Ralhou Sasuke – A menos que você tenha um bom plano, não temos muito a fazer –

 

          Naruto concordava com Sasuke, o melhor agora era fugir, lutar com Porfírio naquele estado era suicídio.

 

- Esses malditos Cratos me pagam – Reclamava Porfírio enquanto sacudia seu pé molhado –

 

- Vou distrai-lo, você pega a Sakura e se manda – Disse Sasuke se colocando ao lado de Naruto –

 

- É um bom plano, mas a Sakura pensa diferente... – Naruto piscou sem acreditar no que estava vendo –

 

        Sakura corria em direção á Porfírio sem saber ao certo ó que estava fazendo. A Haruno chegou à conclusão que nunca iria conseguir entender o que ela realmente fazia naquele louco mundo se não lutasse se não participasse se não se arriscasse. Sempre foi péssima em sair de sua zona de conforto, deveria ser por isso que dês seus pais morreram que vem sofrendo desilusões na vida.

 

      Não mais. Já estava na hora dela passar de observadora para de fato alguém que vive a história, seu pai e sua mãe se foram, era hora de supera isso, seu antigo mundo também já era passado. Alô Sakura! Deixa o passado pra lá, a patricinha amargurada que um dia ela foi não ia fazer nenhuma diferença naquele novo mundo, mas já a Sakura valente reencarnada de uma deusa, essa faria á diferença.

 

- O que ela vai fazer? – Se perguntou Sasuke –

 

          Era difícil de ver e crer quê Sakura corria em direção a um medonho gigante do mau, tinha consciência da coragem da rosada, mas também sabia que faltava certa garra nela, porém agora Sasuke comprovava que a moça tinha sua força de vontade, e sim podia tomar atitude em um campo de batalha.

 

- Será que ela tem plano? – Questionou Naruto -

 

       Uma coisa era ter confiança de encarar o inimigo, outra era ter um plano pra vencer o inimigo, e digamos que Sakura como uma boa atriz, estava fazendo tudo no improviso.

 

- Ah! Eu consigo! – A rosada conseguiu chega bem perto do distraído gigante, saltou e agarrou-se á tonga de areia da criatura –

 

- Naruto temos que ajuda-la – Disse Sasuke. Ver Sakura se arriscando deu animo ao Uchiha para agir.

 

            Rapidamente pegou o resto da ambrosia que tinha no seu bolço e dividiu com Naruto.

 

- O que vamos fazer? – Perguntou Naruto –

 

- Seguiremos a Sakura, iremos improvisar – Respondeu Sasuke –

 

    Enquanto Sasuke Naruto se preparavam para seu ato de improviso, ó de Sakura continuava a seguir, ela escalava a tonga de Porfírio tendo dificuldade em se sustentar na superfície cheia de areia.

 

- Aguenta Sakura – Se encorajava ela. Colocando uma mão de cada vez, foi subindo de vagar, não chamando atenção de Porfírio –

 

- Estar bem Cratos hora de acabar com vocês – Disse o gigante fitando a dupla de rapazes –

 

- Hora do show Naruto – Disse Sasuke fitando o gigante –

 

- Vamo nessa, to certo! – Sorriu Naruto –

 

          A ambrosia tinha feito um bom trabalho nos rapazes, eles estava recuperados, não cem por cento, mas o suficiente para voltarem a bater de frente com Porfírio. Eles correram ao encontro do gigante, e este fez o mesmo correu rumo aos heróis.

 

- ARGH! – Urrou Porfírio fechando seu punho e descendo sua mão direita como um martelo atacou -

 

           Os garotos desviaram do ataque que despedaçou o chão, e seguido à ordem do improviso, Naruto que estava mais perto da mão do gigante cravou sua espada no pulso do mesmo.

 

     Essa espetada incomodou Porfírio, pois o mesmo levantou sua mão num rompante e pode notar Naruto pendura pelo cabo da espada.

 

- Vocês são carrapatos irritantes – Disse Porfírio. Sua enorme boca se abriu pronta para abocanhar Naruto –

 

          Mas em vez do sabor da carne do Uzumaki Porfírio provou o sabor de um raio disparado por Sasuke, que atingiu sua boca despedaçando alguns dos dentes do gigante. Cuspindo horrores Porfírio saiu andando pra trás, passou sua língua procurando os dentes e deu falta de uns cinco.

 

- Meus dentes! – Gritou o gigante com sangue nos olhos –

 

- Vai perder um dedo também – Disse Naruto se firmando na mão do gigante, ele viu uma chance e passou sua espada na mão do inimigo decapitando um dos dedos do mesmo –

 

- Meu dedo! – Gritou Porfírio –

 

     Tentou agarrar Naruto, mas ele esquivou-se e depois pulou, dessa vez em direção ao pé esquerdo do gigante.

 

- Meu pé! – Gritou Porfírio. Daquela vez sentindo a espada de Naruto crava no seu grande pé –

 

- Isso! – Exclamou Sakura sorridente –

 

       Acabava de alcançar o cinto de ossos de Porfírio, a partir dali parecia mais fácil, o corpo cheio de dobras e rugas do gigante seria menos complicado de escalar.

 

- Posso subir pelas costas – Sakura se esgueirou até as costas do gigante e depois começou a subir na mesma –

 

- Larga do meu pé – Sacudia Porfírio o seu pé –

 

- Cara! Você tem um chulé da peste – Disse o Uzumaki agarrado a sua espada –

 

- Espero que isso funcione – Disse Sasuke puxando com força a unha afiada do dedo arrancado de Porfírio – Conseguir! –

 

           Sorriu ele com a nojenta unha em mãos, levantou voou com um alvo bem escolhido no seu olhar. Cravou a unha no peitoral do gigante, depois saiu deslizando até próximo do umbigo de Porfírio.

 

- Aai! – Gritou o gigante de dor. Seu corpo expelia um liquido dourado como um chafariz –

 

- Estou quase... – Ofegante Sakura continuava a subir –

 

- Chega! –

 

        Exclamou Porfírio urrando como um animal enjaulado, em um movimento rápido para seu tamanho, ele pegou Sasuke no ar, e o levou diretamente para sua boca já aberta.

 

- Sasuke! – Sakura chegou ao ombro do gigante e se deparou com Sasuke aponto de se devorado –

 

- Ataca a garganta Sakura! – Orientou Sasuke –

 

           O hálito quente e fedido de Porfírio tomou conta do corpo Uchiha, ficou inebriado, tudo que viu foi à língua do gigante vindo à sua direção. 

 

- Merda! –

 

           Gritou o Uchiha sendo jogando dentro da boca do gigante, felizmente sem boa parte dos dentes ele não pode mastigar Sasuke, ou seja, como uma bala de hortelã, nosso herói ficou sendo jogado de lado pronto dentro da boca de Porfírio.

 

- Eu não vou acabar aqui! – Lutava Sasuke com língua do gigante que tentava lhe empurra garganta abaixo –

 

          Do lado de fora Sakura estava agarrada orelha direita de Porfírio, mas não por muito tempo, pois o gigante havia notado ela.

 

- Ah! –

 

          Gritou a rosada vendo a mão grande pronta para pega-la, rápida ela tomou impulso na orelha do gigante e subiu até a careca do mesmo.

 

- Aguenta firme Sakura – Disse Naruto que escalava a tonga do gigante –

 

     Era uma verdadeira loucura no corpo do gigante, Sasuke enfrentando a língua, Naruto escalando a barriga, e Sakura agarrada na cabeça. Sem um fio de cabelo para rosada se segura ela iria cair.

 

- AH! Mais que droga – Dizia ela -

 

        Naquele balançado o batom que Nice havia lhe dado pulou fora do bolço de sua calça e passou bem na frente do rosto da Haruno, por reflexo ela o pegou e no mesmo momento objeto virou uma espada de lamina reluzente como um prisma.

 

       A espada chegou numa boa hora, porém Sakura não aguentou mais se manter onde estava. Ela despencou. A partir da queda as coisas parecem ocorrer em mundo de lentidão, a rosada pode ver nitidamente a face de Porfírio passar diante de seus olhos, e como era horrenda.

 

         “Você tem espírito de guerreira menina, “Boa sorte Sakura” “A garganta Sakura”! Ataque a garganta”. Essas frases passaram na mente da moça enquanto ela caia, e ultima que passou a fez notar um detalhe, o pescoço de Porfírio estava exposto.

 

       Sakura não saber ao certo por que fez o que fez. Simplesmente agiu, jogou a espada que tinha e mãos, depois restou para ela espera bater no chão com força e acabar toda quebrada. 

 

        Ouviu ainda a voz de Naruto chama seu nome, sentiu algo molhado e gosmento se junta ao seu corpo, era tão nojento. Mas aquela sensação de frio no estomago e vento nos cabelos que venho em seguida à fez sentisse mais leve, até jurava estar voando.

 

          Espera! Ela realmente estava voando. Olhou melhor, captou cada detalhe, era obvio, Sasuke Uchiha estava abraçado com ela, com suas mãos agarradas na cintura dela, com seu toque possesivo sustentava o corpo da Haruno no ar.

 

- Mandou bem rosada – Disse Sasuke olhando para moça que carregava em seus braços, não conteve o sorriso nos lábios –

 

- O que... Aconteceu? – Perguntou Sakura, teve a necessidade de olhar para Porfírio, o corpo do gigante tombava pra trás como um lutador de sumô nocauteado –

 

- Você o matou – Respondeu Sasuke. Não quis demonstrava mais Sakura lhe surpreendeu muito –

 

- Matei! – Exclamou Sakura perdida –

 

    Sasuke pairou no ar acima de tudo e todos, ó par de ônix do Uchiha observaram a moça que abraçava. Era uma garota intrigante, nunca se sabia ó que iria acontecer quando Sakura Haruno estava por perto, de certa forma esse mundo de improviso e duvidas que a rosada criava envolta de tudo e todos que lhe contornavam irritava Sasuke, mas ao mesmo tempo lhe deixava com estranha cessação de quero mais.

 

- É matou – Mas uma vez Sasuke sorriu –

 

        Um sorriso sem arrogância malicia, ou mistério, foi simplesmente um sorriso, de alguma forma esse sorriso o fez pressionar o corpo de Sakura ainda mais contra o seu. Aquilo lhe hesitava, lhe esticava, despertava seus extintos. 

 

- Não acredito –

 

     Piscou Sakura sem acreditar nas palavras de Sasuke, só podia ser engando, nem mesmo depois que corpo de Porfírio despencou no chão causando um tremor Sakura quis crer que o matou. Somente quando o corpo do gigante explodiu em uma nuvem de poeira dourada, ela realmente se deu conta quê ele estava morto.

 

    Necessitando de esclarecimentos desviou olhar pra Sasuke, não devia ter feito isso, simplesmente se perdeu nas íris negras do Uchiha, esquecendo-se do mundo abaixo dela.

 

      Os dois jovens se encaravam sem ter ideia do que falar. Atrás deles ao longe o sol já descia para seu recanto, inundando a cena deles com uma luz alaranjada, o vento batia nos seus corpos e pássaros passavam por eles seguindo rumo ao pôr do sol.

 

         Sakura estaria mentido se dissesse que não pensou em um beijo, mas como sempre Sasuke agiu de maneira enigmática e deu um peteleco na testa da rosada.

 

- Ai! Pra que isso? – Perguntou ela confusa –

 

- Huh... Nada – Sorriu Sasuke -

 

         O que lhe restava era descer para o solo, tinha uma meta na vida e pretendia cumpri-la, e Sakura deveria ser apenas uma companheira de missão pra ele nada mais, além disso. Porém por breves minutos pensou em beijar a rosada.

 

- Sakura! – Naruto saldou amiga com um forte abraço – Você foi tipo, uma heroína de vídeo game –

 

- Agradeço – Sorriu Sakura – Mas eu não tenho ideia do que fiz –

 

- A espada que você jogou acertou bem no alvo, a garganta do Porfírio, da ir um troço dourado espirrou do pescoço dele, ele cuspiu o Sasuke... –

 

- Essa parte é nojenta – Disse Sasuke observando seu estado, estava cheio de saliva de gigante –

 

- O que importa é que nós vencemos – Sorriu Naruto –

 

- De fato vencerão – Falou Nice chamando atenção dos Cratos, a deusa estava ferida, recebeu um golpe certeiro de Porfírio –

 

- Nice, você estar bem? – Perguntou Sakura correndo para ajudar –

 

- Ela deve estar melhor que agente, perdeu toda ação – Comentou Sasuke azedo igual um limão -

 

- Sasuke, isso é jeito de falar – Repreendeu Sakura o moreno –

 

- Tudo bem Sakura. Entendo o desapontamento de Sasuke, peço desculpa por não ter ajudado vocês como havia dito, mas como eu falei a missão de derrotar Porfírio era de vocês não minha... –

 

- E como pode ver mandamos bem, principalmente a Sakura – Disse Naruto –

 

- Fizeram um excelente trabalho – Sorriu Nice – Mas esse confronto estar apenas no inicio, além de Porfírio outros gigantes primordiais viram, e os próximos talvez venham com aliados de diversos os tipos... Porém por hora devem comemorar a vitória de vocês –

 

- Isso quer dizer que podemos voltar para ó Olimpo – Disse Sakura sentindo certo alivio em saber que voltaria para um local seguro –

 

- Sim, vocês devem voltar – Diz a deusa observando Sakura – Meu presente foi útil, certo Sakura? –

 

- A espada –

 

        Sakura piscou olhando envolta, avistou uma luz cintilante reluzir no local e correu naquela direção, achou a espada, pode até reparar melhor na arma. Um cabo de ouro com uma esmeralda no centro, e uma lamina de cristal que transcendia as cores do arco-íris.

 

- Eu matei um gigante com isso – Diz a rosada pegando a espada. Que sensação estranha era aquela. Seria de dever cumprindo –

 

- Esta é uma espada bem delicada, como Afrodite – Comentou Nice enquanto caminhava até a rosada - Apesar de ser uma deusa que não optava por armas, essa espada foi feita pelos Erotes, filhos de Afrodite eles nunca chegaram a presenteá-la com essa espada, encontrei ela no Olimpo na época da queda dos titãs, dês de então venho a guardando...

 

- Eu agradeço pelo presente – Sorriu Sakura. Tinha ligeira impressão que iria muito aquela espada -

 

 

(......)

 

      O taxi de Killer Bee parou bem afrente da grande entrada do Monte Olimpo, a primeira a saltar fora do veiculo foi Ino, a loira respirou pegado cada gota de ar puro daquela região, suas pernas aos poucos foram voltando de um estado de petrificação, olhou para suas mãos e mesmas estavam branca como se não houvesse uma gota de sangue correndo em suas veias.

 

- Nunca mais... – Disse a loira tremendo os ombros, seu olhar mirrou no taxi de Killer e Bee – Nunca mais eu ando nesse carro! –

 

- Poxa mina assim você magoa a Helena – Disse Bee fazendo uma carricinha no capo de seu carro –

 

- O nome do seu carro é Helena, tipo Helena de Troia – Diz a Yamanaka não credo naquela originalidade -

 

- Um nome digno para essa ela belezinha – Piscou Bee de forma sexy pra Ino –

 

- Ino parar de reclamar, o importante é que chegamos – Disse Tenten feliz por estar tão perto de casa. Estava louca pra ter uma conversa com Kakashi –

 

- Só quero tomar um banho – Falou Neji depois de vomitar num canto discreto do mato –

 

- Já peguei a carga – Disse Gaara com Harry sobre um dos ombros –

 

- Bee, seus dracmas – Disse a Mitsashi pagando Bee –

 

- Aqui um CD meu autografo – Entregou Bee a Tenten –

 

        Bee partiu desgovernado em seu taxi e grupo de Cratos seguiram em direção as montanhas gigantes. Abaixo da colossal formação de rocha os adolescentes pararam, foi Tenten que tomou afrente.

 

- Pelo sangue do Olimpo –

 

       Falou ela encarando as rochas. Ouve um pequeno abalo no local e uma caverna foi se abrindo bem na frente dos Cratos, estes não hesitaram em seguir pelo novo caminho, que a metida que eles iam avançando ia se fechando atrás deles.

 

- Escuta Tenten, como você sempre sabe a senha dessa entrada, pelo que sei ela muda toda hora – Questionou Ino observando a caverna iluminada por tochas –

 

- Digamos que tenho meus métodos – Disse Tenten sorrindo pra Ino –

 

         O grupo de herói saiu ao lado da cachoeira que despencava das montanhas, a beira do rio do Olimpo estava alguns pegasus aguardando nossos heróis para levarem eles para o palácio. 

 

- Mandou bem Hina – Sorriu Tenten feliz de ter mandado um comunicado avisando da chegada deles pra Hinata –

 

/\/\/\/

 

- Tem certeza que a Sakura não te mandou uma mensagem? – Perguntou Karin mais uma vez á Hinata. A ruiva ansiava por noticia do seu namorado –

 

- Karin, de novo, só a Tenten me mandou uma mensagem – Hinata caminhava apressada para recepcionar seu irmão e amigos, mas Karin lhe interceptou e parecia desesperada por informações de Sasuke –

 

- Achei que vocês fossem amigas – Diz a ruiva irritada –

 

- Não somos tão amigas assim – Disse Hinata com seu costumeiro tom suave, mas sua voz evoluiu um pouco o tom – Porque não entra você em contado com o Sasuke? –

 

          Karin foi pega desprevenida com aquela pergunta, deveria mentir, ninguém ia saber que ela mandou diversas mensagens e Sasuke não respondeu nenhuma, tinha que manter a fama de casal recém juntos apaixonados.

 

- Porque não quero ser uma namorada pegajosa – Respondeu a ruiva calma –

 

- Bem, sinto não pode ajudar, mas a Sakura não me mandou nem uma mensagem, agora me dê licença –

 

       Hinata educada seguiu seu caminho apressado mais o passo, felizmente chegou a tempo no pátio principal de ver seus amigos chegando, sentiu sua preocupação se esvair ao ver o irmão inteiro.

 

- Graça aos deuses – Sorriu a Hyuuga correndo até Neji –

 

- Maninha –

 

      Neji abriu um sorriso ao receber um abraço da irmã. Tenten observou aquela cena dos Hyuugas com um sorriso também, quando se tratava da irmã Neji mostrava seu melhor lado, e a Mitsashi gostava de ver esse lado.

 

- Que bom quê voltou inteiro – Disse Hinata cessando abraço, observou as amigas e fez questão de abraça-las – Todos bem, isso é ótimo –

 

- Como não amar essa menina – Apertou Ino as bochechas de Hinata –

 

           Hinata riu sem graça com brincadeira, até seu olhar notar o garoto que Gaara carregava. Obviamente isso chamou sua atenção.

 

- Esse garoto é a reencarnação do Hermes, o que houve com ele?... –

 

- Ele estar soube encanto de uma Empousa, temos que descobrir um jeito de tira-lo desse estado – Respondeu Tenten –

 

- Acho melhor leva-lo para enfermaria – Sugeriu Ino – Vêm Gaara... –

 

     Ino Gaara seguiram rumo enfermaria deixando pra trás uma Tenten pensativa, uma Hinata curiosa, e um Neji com olhar intrigado. Olhar esse dedicado unicamente pra Tenten, ela não notou, mas Neji venho o caminho de volta inteiro lhe observando, o motivo do beijo já sabia, foi para liberta-lo do encanto das Empousa, mesma assim aquilo ficava martelando em sua cabeça.

 

- Gente eu vou bater um papo com Kakashi – Comunicou Tenten pra logo depois se retirar –

 

        Neji seguiu devorado a Mitsashi com seu olhar, e Hinata notou isso de cara, á ligação de gêmeos estava indicando uma novidade ali.

 

- Neji estar tudo bem? – Perguntou Hinata –

 

- Sim – Piscou Neji notando a irmã – Estar tudo ótimo, eu vou indo, preciso de um banho urgente –

 

- Ele estar escondendo algo – Afirmou Hinata observando seu irmão –

 

/\/\/\

 

- Coloca ele nessa cama Gaara –

 

          Ino adentrou no salão onde ficava enfermaria, era um lugar acolhedor, todo feito de azulejo antigo de cor marfim, que cheirava as rosas, a responsável por esse lugar era á semideus Shizune, filha do deus da medicina Esculápio, inclusive havia duas estatua do deus na entrada da enfermaria. 

 

- A Shizune deve estar resolvendo alguma coisa... – Comentou Ino dando falta da semideusa no ressinto -

 

        Atenção da loira se voltou pra Gaara ao ouvir o som do corpo de Harry jogado sobre uma das camas.

 

- Gaara! Não é um saco de batatas – Repreendeu Ino o ruivo –

 

- Pra mim ele tão inútil quanto um – Dá de ombros Gaara –

 

- Insensível – Revirou os olhos Ino, nesse gesto notou Kiba Inuzuka, adormecido na cama ao lado –

 

      Era um belo rapaz, dezoito anos, porte fisco bem desenvolvido, pele bronzeada, cabelos castanhos, uma face rustica com uma barba casta. Um dos pulsos de Kiba estava ligado á um aparelho que mostrava seus batimentos, estes estavam tão calmos, como se ele sonhasse com um mundo perfeito.

 

- Quando será que ele acorda? – Se perguntou Ino –

 

- Se acorda – Disse Gaara aproximando-se –

 

- Gaara, ele precisa acordar, precisamos dele – Falou Ino o inevitável – A Shizune até comentou outro dia que ele vem apresentando melhora –

 

- Ino, por que me beijou? –

 

        Bum! Do nada Gaara jogou aquela pergunta no ambiente calmo da enfermaria.

 

- Bem... Eu... Foi... Tipo – Gaguejando Ino se atrapalhou em sua resposta –

 

- Não entendi meia palavra – Disse Gaara –

 

- Ai! Gaara por que isso importa? – Virou o rosto a Yamanaka – Já passou esquece isso, é que vou fazer –

 

- Esquecer –

 

         Gaara abaixou a visão, olhou o chão, muitas pessoa falam para ele esquecer o que ele via o pai fazer, sempre orientado ele há deixa tudo pra lá, então se criou assim, esquecendo tudo e não ligando pra nada, e muito menos se importando com alguém.

 

- Gaara cê tá legal? – Ino notou a face distante do ruivo –

 

- Sim, eu vou esquece –

 

      Foi o que ruivo falou depois saiu. Na porta cruzou com Sai.

 

- Sai?! – Disse Ino constrangida em ver o moreno, a cena dele chorando ainda era fresca em sua mente –

 

- Oi Ino, eu vim ver o novato – Disse Sai observando a loira. Parecia tensa ou envergonhada –

 

- Ele estar bem ali – Apontou Yamanaka –

 

- O que houve com ele? Tenten não explicou muito bem quando a encontrei minutos atrás... –

 

- Ele estar soube o encanto das Empousa, e um beijo de uma deusa, no caso meia deusa, não funcionou – Explicou Ino a situação –

 

- Você quem o beijou? – Questionou Sai olhando diretamente pra Ino –

 

- Sim, eu quem o beijei – Confirmou a loira. (O que isso importa). Pensou ela intrigada com motivo daquela informação –

 

- Hum... Intrigante geralmente o beijo de uma deusa resolvi esse tipo de coisa, ainda mais de uma tão bonita –

 

        Sai falou suas palavras no aleatório, sabe sem parar fazer uma escolha de palavras, o elogio a Ino simplesmente fluiu de seus lábios.

 

- Bonita? – Yamanaka piscou diversas vezes, aos poucos sua face foi ficando corada de uma maneira que ela não pode esconder –

 

- Sim – Sorriu Sai gentil – Eu preciso ir, até qualquer hora –

 

         Sozinha Ino se apoiou na cama ao lado, e buscou ar.

 

- Calma Ino, foi só um elogio, nada dê mais –

 

      Repetiu a Yamanaka. Olhou para Kiba e disse.

 

- Você ouviu? Ele me chamou de bonita...

 

         Obviamente Kiba não respondeu o que não foi um problema pra Ino continuar a falar.

 

- Não viaja, ele ama a namorada morta – Suspirou a Yamanaka – Se bem que ela tá morta. Por Zeus! E se ela vier puxa meu pé de noite...  Eu dou um chute nela, foi o Sai quem me chamou de bonita, ela não tem esse direito, hora! Kiba não acha que estou certa? –

 

         Silencio novamente.

 

- Concordo com você – Disse Ino pensativa – O melhor eu fica calada, ah como sofro, preciso de um banho de porções de ervas... Tchau Kiba -

 

/\/\/\/

 

          Temari caminhava pelos corredores do Olimpo, distraída em seus pensamentos, isso até ver um grupo de Sátiros seguindo em uma mesma direção.

 

- Aposto que estão indo espionar as ninfas – Comentou a loira. Sorriu e resolveu segui-los simplesmente para estragar a farra dos meninos de pernas bodes –

 

   Para desagrado de Temari os Sátiros não estavam dando uma de tarado, eles estavam seguido para trabalhar, ou melhor, pra ajudar Shikamaru no navio dele.

 

- Não acredito – Disse a loira surpresa em ver os Sátiros carregando equipamentos, peças de aviões antigos de guerra, e turbinas de jatos –

 

- Isso mesmo, coloque isso ali, você leve essa peça para oficina – Orientava Udon os sátiros –

 

- Ei! Único olho! – Chamou Temari –

 

- Ah... Olá... – Gaguejou Udon assustado com a presença de Temari –

 

- Esses sátiros, como conseguiu faze-los trabalhar? – Questionou Temari intrigada. Dês que chegou ao Olimpo ela mandava nos sátiros, mas eles nunca lhe obedeciam –

 

- O mestre Shikamaru os convenceu – Disse Udon – Ele tem discursos motivadores –

 

- Aquele cara de sono?! – Exclamou Temari não crendo no que ouviu –

 

- Udon! –

 

        Shikamaru deu ar de sua graça, ou melhor, dizendo da sua presença de corpo. Sem camisa e sujo de graxa o moreno se aproximou esbanjando testosterona.

 

- Você pode me conseguir mais nitro – Pediu ó Nara. Seus olhos castanhos notaram Temari, e abriu um sorriso – Loira, como vai? –

 

    Temari constrangida olhou Shikamaru de cima abaixo, que inusitado um calor repentino tomou conta da loira, mas como uma amazona nata ela manteve a compostura.

 

- Meu nome é Temari, e não loira – Disse ela firme –

 

- Que seja Temari... – Disse Shikamaru dando ênfase no nome da moça – Espero que esteja preparada para pagar aposta –

 

      As expectativas de Shikamaru em relação ao navio era as melhores, havia encontrados ótimas peças no monte Olimpo, pelo visto havia um salão com restos de equipamentos de guerra, uma espécie de coleção do deus da guerra, essa coleção venho em boa hora para Shikamaru, seu navio tinha grandes chances de voar.

 

- Não é por que você fez um bando de sátiros preguiçoso trabalharem, e tem um ciclope míope ao seu lado, que irá vencer aposta – Debochou Temari com superioridade no tom de voz –

 

- Veremos loira – Shikamaru seguiu de volta para oficina, mas não antes de dá uma piscadela para Temari –

 

/\/\/\/

 

- Eu tinha o direito de saber Kakashi... – Tenten andava de lado para outro do escritório indagada com fato do mentor ter escondido a tal audiência em nova Roma –

 

- Tenten pode fica calma – Pediu Kakashi sentado atrás de sua mesa –

 

- Calma! Estão conspirando contra nós – Exclamou a moça alterada –

 

- Tenten, não é uma conspiração, é só uma reunião para compreender melhor o dever de vocês Cratos – Disse Kakashi tentando colocar de uma maneira menos tensa –

 

- Eu não sou boba, eles duvidam de nós – Afirmou Tenten, ela deu um suspiro cansado – Fala serio! Estamos treinando duro, devemos ter pelo menos o reconhecimento do nosso futuro exercito –

 

- Entenda uma coisa jovem Atena... – Kakashi se levantou para melhor explicar a situação á Tenten – Quando oraculo de Delfos previu que as almas dos deuses maiores iriam voltar na forma de mortais, não mencionou que esses mortais seriam adolescentes, esse detalhe peça muito soube a questão de vocês estarem aptos a liderarem um exercito... –

 

      Tenten parou e refletiu de fato era difícil imaginar um grupo de adolescentes liderando uma exercito de criaturas, mas eles se dedicaram tanto a esse mundo de deuses, principalmente ela, tudo que queria era cumprir com seu destino e se torna uma heroína igual Atena.

 

- Mas acredito que conselho irá ver em vocês, como eu vejo jovens com garras, com talentos incríveis, e com corações bons... – Complementou Kakashi –

 

- Acha que eles vão nós aponha? – Pergunto Tenten –

 

- Um dos generais, é o direto do acampamento meio sangue, ele tem total fé em vocês...  – Comentou Kakashi –

 

- Mas, além dele, têm ó líder das tribos dos centauros, a rainha das amazonas, o governante de segunda Esparta e o príncipe dos tritões – Citou Tenten o conselho inteiro – E nem um deles parece estar com fé em nós –

 

- Tenten fique calma. Audiência ira ocorrer, vou me reunir com vocês antes disso. Agora deve ir descansar acabou de volta de uma missão... –

 

         Kakashi soou da maneira mais gentil e tranquila quê pode.

 

- Tá, mas ainda tenho uma coisa pra te conta, é sobre o novato...

 

(.......)

 

      Naruto fazia carricinha no focinho de Nevasca, tudo havia acabado, e em meio a gigante, górgonas, ciclopes e lobos, tinha conseguido aprender a dominar água, no fundo sabia que devia isso alguém.

 

- Hinata – Sorriu Uzumaki se lembrando da face da Hyuuga –

 

- Têm certeza que não quer volta com agente Nice? – Perguntou Sakura mais uma vez a deusa –

 

- Tenho muito a fazer, os deuses menores ainda tem um pé atrás com vocês Cratos, devo falar com a maioria deles – Disse Nice –

 

- Você sabe de alguma coisa sobre o ultimo Cratos? – Questionou Sasuke –

 

- Bem lembrado Sasuke... – Fitou a deusa o Uchiha – Estava mesmo preste atender á reza do Kakashi, ele me invocou diversas vezes, mas como estava pressa não pude falar com ele sobre a garota que possuir a alma de Héstia - 

 

- Sabe onde ela estar?... –

 

- Ela estar segura, no acampamento meio sangue – Respondeu Nice –

 

- Como ela foi parar lá?... –

 

- Pelo que sei a moça foi com irmão dela – Disse Nice – Meio irmão na verdade, ele é um semideus, e não tinha ideia que irmã era uma Cratos –

 

- Pelo menos ela estar segura – Disse Sakura –

 

- Ou ela pode colocar o acampamento inteiro em perigo – Diz Sasuke pensativo – Kakashi precisa saber disso... –

 

         Ó trio de jovens se despediram de Nice, montaram nos pegasus e levantaram voou rumo ao monte Olimpo. Sakura encostou a cabeça nas costas de Naruto e observou Nevasca subir cada vez mais e mais. O céu começava a escurecer, ao longe ela viu as luzes de uma cidade, como queria chega logo, queria tanto comer bem, um banho e dormir.

 

- Será que realmente acabou – Murmurou à rosada se recordando da velha senhora de vestes rosa –

 

- Sakura você foi muito bem hoje – Disse Naruto tentando puxa assunto –

 

- Obrigada – Agradeceu à rosada. Pelo clima calmo ela viu uma oportunidade de pergunta uma coisa a Naruto – Naruto, você e o Sasuke realmente gostaram da mesma garota? –

 

          Houve uns cinco minutos de silencio, Sakura jurou que Uzumaki não iria responder quando a voz dele soou mais seria do nunca antes.

 

- Ela se chamava Cristal, eu e ela nós envolvemos, Sasuke também gostava dela, eles tinham certa amizade... - Naruto fez uma pausa para olhar as estrelas – No final ela acabou expulsa do Olimpo por nossa causa –

 

        Sakura pode comprovar quê a historia desse triangulo amoroso era bem mais intensa do que pensou, essa Cristal acabou expulsa do monte Olimpo por conquistar o coração de homens, seria possível ter acabado de forma pior como em tragédia grega.

 

- (Não pensa besteira) – Se repreendeu Sakura espantando tal pensamento – Se vale uma diga minha... Acho que dever esquecer o passado e viver o futuro –

 

         Naruto de fato ouviu aquele conselho de Sakura, viver o futuro, era uma excelente ideia, deveria acha um jeito de esquecer Cristal, havia pensado assim quando saiu do Olimpo, mas não saiu nada como esperava, talvez por que Sakura não fosse a garota certa para essa tarefa.

 

- Valeu pelo conselho – Agradeceu Uzumaki – Sabe, se eu tivesse uma irmã queria que ela fosse como você... –

 

- Serio... – Sakura sentiu-se importante – Eu iria adorar ter você como meu irmão também –

 

- Então miga, somos tipo BFF – Falou Naruto com uma voz afeminada tirando uma sonora gargalhada de Sakura –

 

- Ai, Naruto você é uma figura – Disse a rosada –

 

            Observando a Haruno e o Uzumaki estava Sasuke, apertou as rédeas de Sombras e resolveu voar afastado dos dois.

 

    Era exatamente sete cinquenta e um quando o trio de heróis chegou ao palácio do monte Olimpo, felizmente foi uma viaje calma e até divertida pra Sakura, Naruto fez rir bastante, já pra Sasuke foi solitária, ele venho tempo todo afastado da dupla de companheiros de equipe.

 

- Cara, eu estou com muita fome – Disse Naruto –

 

- Somos dois então – Diz Sakura. Notou que Sasuke seguia para longe sem ao menos avisar – Sasuke aonde vai? –

 

- Falar com Kakashi – Respondeu o Uchiha com mau humor nítido –

 

- O que ele tem? – A rosada tinha quase plena certeza que Sasuke sofria de um problema de bipolaridade –

 

- Quem liga para o zangado – Ignorou Naruto – Eu vou para o refeitório, você vem? –

 

- Não, eu vou tomar um banho antes –

 

           Sakura e Naruto seguiram caminhos diferentes. Da parte do loiro só existia um prato grande de espaguete, com costeletas de porco, cocha de frango, muito molho, chegava a baba igual a um cachorro em vitrine de um açougue.

 

- Naruto! – Exclamou Hinata surpresa ao ver Uzumaki ali –

 

- Oi, Hina – Saldou Naruto a Hyuuga com um grande sorriso –

 

- Q... Quando chegou? – Perguntou Hinata dando uma gaguejada –

 

- Agora a pouco – Naruto distraído como sempre teve um estalo de realidade e se lembrou do momento que dominou agua – A e, Hina te devo um obrigado –

 

- Obrigado? – Piscou Hinata confusa –

 

- Suas palavras me ajudaram a dominar água na missão – Explicou ele. Estudou Hinata com seus olhos, uma verdadeira amiga, era capaz de confiar em Hinata de olhos fechados –

 

- Então aprendeu o domínio da água – Hinata ficava feliz por Naruto, ele era uma pessoa incrível merecia o melhor – Parabéns –

 

- Você realmente acreditava em mim –

 

          Poucos acreditavam em Naruto, e ele tinha consciência disso, e os que creditavam tinha suas duvidas, mas Hinata não, somente no olhar ela passava a verdade, nunca duvidou do potencial de Naruto.

 

- Nunca tive duvidas, você é dedicado, se esforça muito, sabia que era só questão de tempo –

 

          Deposita esperança nós outros é uma das características de Hinata, e dês que viu Naruto ela vem depositando as melhores expectativas no loiro, ás vezes até se espelhava na força de vontade e na confiança dele.

 

- Obrigada Hina – Com uma sinceridade que nem ele sabia que tinha Naruto olhou nos olhos de Hinata – Obrigada por ter fé em –

 

- Não precisa agradecer – Corada Hinata desviou olhar –

 

         Agir sem pensa era o que Naruto mais fazia, então simplesmente abraçou Hinata, acolheu a Hyuuga em seus braços, em um modo de monstra que ela poda contar com ele pra tudo. Hinata se manteve estática, seu corpo pareceu entrar num casulo de sentimentos, seu coração bateu forte no peito, e o mais inusitado é que medo do trauma que tinha não existiu naquela aproximação masculina.

 

        Naruto cessou o abraço e olhou no fundo dos olhos de Hinata.

 

- Você é uma pessoal incrível – Dito isso o loiro sorriu amarelo – Agora vou indo, estou morrendo de fome, tchau Hina –

 

- Tchau – Disse Hinata ainda no seu casulo –

 

/\/\/\

 

- Eu consigo –

 

       Tenten respirou fundo antes de bater na porta a sua frente, pensou novamente se estava fazendo a coisa certa. Aquilo era sufocante, precisava dizer a Neji que aquele beijo foi só um mero sacrifício da missão, tinha quê ter certeza que o Hyuuga entendia, não sabia ao certo o porquê, mas necessitava deixa as coisas claras.

 

- Não seja covarde, bata nessa porta – Tomou coragem e bateu –

 

         Neji abriu a porta e ficou confuso ao ver Tenten.

 

- Tenten?... –

 

- Neji precisamos esclarecer uma coisa –

 

      Sem pedir permissão Tenten adentrou no quarto do Hyuuga, ignorou o fato do rapaz usar uma cueca estilo samba canção, de cor azul claro, e uma camiseta branca com o nome “Safadão” escrito na mesma.

 

- Precisamos? – Disse o Hyuuga fechando a porta e observando Tenten –

 

- Serei rápida, o nosso... – Tenten fez uma pausa e limpou a garganta – O nosso beijo, foi apenas um ocorrido da missão, não quero que pense que fiz aquilo por... –

 

- Por que queria – Completou Neji cruzando os braços. Estava se divertido com cena de Tenten constrangida na sua frente –

 

- Exatamente, foi apenas um mero acontecimento da missão – Convicta do que falava Tenten achou que se sentiria mais leve ao falar com Neji, porém ainda sentia-se sufocada –

 

- Então você não gostou? – Perguntou Neji com uma face divertida –

 

- Como assim gostei?! – Alterou-se a Mitsashi – Isso só desrespeita a minha pessoa! –

 

- Então você gostou – Diz o Hyuuga – Gostou de me beijar –

 

- Fracamente Neji – Tenten se irritou caminhou rumo a porta, mas Neji se colocou no seu caminho – Saia da frente! –

 

- Sabe Tenten... – Sedutor Neji começou avançar soube espaço pessoal de Tenten a deixando aguada – Se queria outro beijo era só me pedir... Não precisava vim com esse discurso todo... –

 

- Estar louco – Disse Tenten recuando, nunca foi de recuar, mas Neji com aquele olhar cheio de segundas intenções lhe deixou desamada –

 

     Talvez Neji estivesse mesmo louco, pois estava querendo beija a garota que lhe desprezou, e falou que ele não era nada, mas ali diante dele, com olhar perdido, aquela boca entreaberta, Tenten parecia tão atraente. 

 

- Talvez eu esteja louco – Sussurrou Neji avançando o sinal para um possível beijo –

 

          Porém Tenten venho com um perfeito “Stop”, ela acertou uma joelhada bem no ponto fraco masculino.

 

- Por que fez isso – Gemeu Neji em um fio de voz –

 

- Não vai ter mais beijo – Afirmou Tenten. Ela saiu e deixou Neji com sua dor aguda –

 

- Nunca vou entender essa garota – Disse Neji caindo de joelhos no chão –

 

/\/\/\/\/\/\/\/\

 

                      Na Manhã seguinte...

 

- Bom dia jovens deuses! – Exclamou Kakashi adentrando no salão de cristal acabando com falatório dos adolescentes – Primeiro gostaria de dá os parabéns a Naruto, Sasuke e Sakura, eles não só salvaram minha mãe como derrotaram Porfírio. Aplausos! –

 

         Ouve uma sonora sensação de aplausos para trio de heróis.

 

- Segundo vamos dá os parabéns a Tenten e sua equipe por trazerem a reencarnação de Hermes... –

 

         Outra sensação de aplausos soou.

 

- Terceiro como reverter o feitiço das Empousa do rapaz conhecido como Harry... –

 

          Kakashi apontou para Harry em pé ao lado de uma moça bonita.

 

- Shizune alguma ideia? – Perguntou Kakashi a moça ao lado de Harry –

 

- Não, o beijo de uma deusa é único remédio que conheço para encantos de sedução – Respondeu Shizune –

 

- Ei por que a Sakura não beija ele – Sugeriu Neji – Ela é reencarnação da deusa mais forte... –

 

- Já fiz isso... – Disse Sakura – Tenten me levou enfermaria antes deu vim pra cá –

 

- Nem o beijo da deusa do amor acordou o cara – Disse Naruto – Sinistro –

 

- Deve haver uma explicação – Disse Tenten pensativa –

 

- É isso! – Exclamou Ino atraindo as atenções pra ela –

 

- Tinha que ser essa a louca – Comentou Karin –

 

- O doce aroma do veneno da Karin de manhã cedo – Foi sarcástica Ino tirando uma risada discreta de Sakura –

 

- Ino você tem alguma ideia? – Perguntou Hinata –

 

- Gente é obvio um beijo de uma deusa não funcionou no Harry por que ele deve ser gay – Disse Ino sua teoria –

 

- Que ideia mais idiota – Disse Karin –

 

- Não, faz sentido – Diz Sakura pensativa – O beijo desperta graças ao desejo da carne, lie isso no livro sobre Afrodite, se esse garoto não sente desejo por uma garota não vai funcionar –

 

- Quer dizer então que para o Harry desperta um dos meninos vai ter que beija ele – Disse Hinata –

 

         As presenças masculinas trocaram olhares, como se cada um soubesse que sua masculinidade estava em jogo.

 

- Não beijo macho – Disse Gaara firme –

 

- Não faço isso nem pagando – Disse Shikamaru –

 

- Nem olhei pra mim, já passei por muita nojeira esses dias, não beijo esse garoto nem soube tortura – Foi bem claro Sasuke –

 

- Também não beijo – Disse Sai –

 

- Eu já trousse ele, beija já é de mais – Disse Neji –

 

- Restou então – O olhar de Tenten e dás meninas foi para único rapaz que não falou nada –

 

- Não, nada disso, não mesmo, não beijo mesmo – Disse Naruto decidido –

 

- Hora um de vocês vai ter que beijar – Disse Ino – E se não fazem isso por bem, vou fazer por mau. Meninas peguei eles! –

 

       Deu se início á uma correria dê adolescentes dentro do salão, Kakashi tentou conter as coisas, mas não teve sucesso, então sentou e observou os jovens correrem e rirem com toda aquela confusão, no final os meninos saíram correndo pra fora do salão com as garotas logo atrás.

 

- Adolescentes – Suspirou Kakashi cansado –

 

 

CONTINUA....

 

 

                                      



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...