História As Crônicas Do Olimpo ( 3 Temporada) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


E aí galera! Aqui estou eu com mais um cap. Pessoalmente gostei de escrever esse cap, espero que vocês gostem dele também. Uma boa leitura e perdão qualquer erro.

Capítulo 10 - Infinitas Terras Part 3 (Final)


Fanfic / Fanfiction As Crônicas Do Olimpo ( 3 Temporada) - Capítulo 10 - Infinitas Terras Part 3 (Final)

          Às vezes Sakura sentia como se estivesse em um seriado de comédia dos anos oitenta, e um seriado com baixo orçamento, porque tudo acontecia tão rápido que ela queria gritar por um minuto de tempo. Não dá pra imaginar como sua mãe foi atriz durante anos, como alguém é capaz de conviver em um ambiente tão tenso e cheio de reviravoltas estranhas, e não, Sakura não estava mais pensando em um programa de TV, mas sim em sua vida real. Alô! Quem criou esse roteiro insano, onde deuses, androides e multiverso surgem do nada. 


 

      Tipo, alguém aparece e fala - “Oi, eu sou sua irmã de outra terra” - Como alguém podia agir naturalmente depois de algo assim acontecer!. Ok, Temari agiu, mas ela treinou em uma ilha de mulheres guerreiras, então é compreensível que ela consiga lidar com algo tão estranho de maneira tão natural. Mas, devo lembrar que Sakura Haruno nem mesmo queria entrar nesse mundo louco, foi sequestrada por Sasuke, e ele nunca mencionou nada sobre lutar contra androides e sócios de outra terra. Era surreal! E pensar que tudo que Sakura queria quando viajou para Paris era se conectar com si mesmo e tentar buscar um rumo para sua vida. 


 

          Tudo que ela queria era achar uma carreira profissional, se tornar uma mulher auto suficiente e empoderada, tá também tinha a intenção de dormir com um belo Francês para dar o troco no seu ex, cujo o nome dava ânsia em Sakura. - “Sasori” - Ela pensou fazendo uma bela carreta, esperava que ele tivesse desenvolvido algum problema de impotência sexual. Mas enfim Sakura não planejou encontrar Sasuke, matar um Venti, ir pro Olimpo, derrotar um gigante, virar uma fugitiva e por fim acabar treinando com o deus Eros. 


 

         Ah o doce Cupido. Esquecem essa imagem, Eros era um deus misterioso, bastante bonito, mas tão distante, Sakura tinha certeza que ele detestava a imagem que os mortais criaram dele. Parando para analisar um bebê com asas, era de fato ridículo, porém fofo. Se tivesse que escolher, Sakura iria querer a opção do bebê com asas. O Eros no estilo Dr. Estranho era até um bom professor, mas falava tão pouco, para alguém como Sakura fiel ao método de comunicação verbal era uma tortura conviver com um ser extremamente calado. 


 

- “Como se ele achasse que eu iria ficar calada o tempo todo” - Pensou Sakura sorrindo. Não era obrigada a ficar calada. Como Eros não iniciava um diálogo normal ela o bombardeou com diversas perguntas relacionadas aos seus poderes - 


 

          As respostas de Eros foram muito úteis. Primeiro Sakura entendeu que herdou de sua vida passada não só o charme e o encanto, como também a magia de Afrodite. A deusa era uma divindade ligada ao misticismo. Segundo Eros Afrodite possuía a magia do caos, um nome muito contrário ao detalhe dela ser a deusa do amor, mas pensa bem, o que cria mais caos que o amor. Resumindo Sakura era dona de uma magia instável de poder ilimitado.  É a rosada no final das costas era a Cratos mais poderosa, se isso a deixava empolgada, não mesmo, podia devolver esse título a Tamaki de boa vontade. Saber que tinha todo esse poder dentro dela, a deixava nervosa, não querendo ser uma mulher de visão machista, mas o histórico de garotas que perdem o controle porque tem poderes ilimitados é algo recorrente, quer exemplos: Jean Grey, Feiticeira Escarlate, Zatanna, entre outras. 


 

- Aí se liga, são personagens de quadrinhos - Sakura disse para si mesmo. Ela estava no banheiro olhando seu reflexo no espelho - 


 

        A noite parecia tão longa, achou que poderia ficar conversando com Sasuke, mas ele estava tão quieto, até para padrão Uchiha, resolveu deixá-lo sozinho na piscina, enquanto ela tomava um banho de pelo menos quinze minutos. Ah, água quente lhe fez tão bem. 


 

         Sakura saiu do banheiro renovada. Caminhou pelos corredores da mansão. Aquele lugar lembrava a casa do Eros, cheia de pinturas gregas e esculturas também - Imagino o quanto de dinheiro o dono daqui tem - Disse Sakura. Lembrou dos seus bens, tecnicamente não precisava de dinheiro, afinal tinha um cartão de crédito mágico sem limites, mas ainda sim ficava feliz de saber que toda sua herança estava sendo bem cuidada por Kakashi - 


 

- Sakura - Neji chamou a rosada dando um susto nela - 


 

- Por Afrodite Neji, você precisa de um sino -....- 


 

- Desculpa não queria te assustar - Disse Neji se aproximando da Haruno. Ele estava com uma voz baixa e uma expressão triste - 


 

- Que cara essa? Aconteceu alguma coisa? -....- 


 

- É que… -....- 


 

- Espera - Sakura ergueu uma das mão fazendo um gesto de “Pare” - Deixa eu tentar uma coisa -  Ela tocou no ombro de Neji e sentiu as emoções dele - Você tá frustrado, magoado e decepcionado - Sakura afirmou aquilo convicta - 


 

          Neji observou Sakura tirar a mão do seu ombro. Aquilo foi muito estranho - Como você sabe dessas coisas? - Ele precisou perguntar - 


 

- Coisa de garota - Sakura deu uma piscadela para o Hyuuga - Agora conta pra mim o que está afligindo o sedutor Neji Hyuuga? - 


 

       Ele riu sem ânimo - Esse é o problema, a única garota que quero seduzir, parece não querer nada comigo - Neji só queria uma chance com Tenten. Sabe, queria fazer como naqueles filmes adolescentes, o cara popular conquistando a menina nerd durona -


 

      Sakura lembrou que Sasuke comentou algo sobre Tenten e Neji estarem, segundo ele no “maior clima”. Sakura sempre soube que Tenten nutria sentimentos por Neji. Restava saber se ela mais uma vez estava fugindo desses sentimentos - Neji um conselho da nova deusa do amor. Der espaço a Tenten, você conhece ela, quando se sente sufocada, ela simplesmente se tranca no mundo de deuses e mitos dela - Esse foi o melhor conselho que Sakura pensou em dar para Neji - 


 

- Oof - Neji suspirou cansado - Eu confesso que gosto da Tenten, mas se ela não quer nada comigo, não posso ficar preso a isso - Da parte de Neji, ele queria tentar, ver onde isso iria dar, mas até o momento não estava perdidamente apaixonado por Tenten aponto de ficar existindo em um sentimento não recíproco - 


 

- Impressão minha ou você quer algo sério com a Tenten? - Falou Sakura cheia de humor - 


 

       Dessa vez Neji riu animado - É, eu quero sim - Falar aquilo de uma vez por todas, fez tudo parece tão simples para Neji - 


 

- Galera, reunião na sala de estar - Comunicou Dayse atraindo atenção da dupla - 


 

       Sakura desceu até a sala de estar. Percebeu que naquela mansão não tinha um único enfeite de natal. Como assim?. Ela pensou. Mesmo que um maluco de outra terra e um robô assassino estejam por aí, o natal ainda deveria ser representado, aprendeu com sua família que essa data era muito importante para simplesmente ser esquecida. 


 

       Na sala de estar metade dos moradores estavam ali, e uma nova integrante fez Sakura esboçar um largo sorriso assim que a viu - Ino! - Ela falou alto. Correu e abraçou fortemente sua amiga. Como estava com saudades dela - 


 

        Ino também abraçou com vontade a amiga - Que saudades sua perua desalmada que foge sem avisar as amigas - Ela até tentou parecer brava com Sakura, mas não conseguiu - 


 

            Sakura cessou o abraço e sorriu sem graça - Sobre isso me desculpa - Foi sincera no seu pedido. Realmente sentiu muita culpa por sair de Nova Roma sem falar com Ino - 


 

- Sorte sua que não guardo mágoa - Disse Ino - Agora olha para você, pele boa, cabelos brilhando, e não! Essa unhas estão barro amiga! - 


 

- Gostou? Aprendi uns truques de beleza com meus poderes - Sakura sorriu exibindo suas unhas perfeitas - Mas me conta! Você é super heroína? E olha esse traje você tá tão linda - 


 

- Obrigada - Ino deu um giro - Eu mesma desenhei o modelo - 


 

- Desculpa atrapalhar as madames - Falou Temari atraído atenção de Ino e Sakura - Mas temos assuntos mais importantes que unhas e trajes - 


 

- Ah é, o robô do mal - Disse Ino lembrando do que Tenten lhe contou há pouco - 


 

- Ino como chegou aqui? - Perguntou Neji enquanto analisava o traje de Ino. De fato ela ficava muito linda naquele tom de azul - 


 

- Longa história. Resumido eu fui até o Olimpo falar com Kakashi, mas daí tinha muitas abelhas, minha arqui-inimiga e a Shion me contou que vocês estavam aqui -....- 


 

- Ino me contou que a Shion teve uma visão de homens de metal caído dos céus em Nova Roma, só pode ser o Prometheus, ele vai atacar lá - Falou Tenten - 


 

- Faz sentido, se ele controlar aquele lugar pode conquistar o mundo - Comentou Jax - 


 

- Enquanto ao plano do Shikamaru? - Questionou Dayse - 


 

- O meu plano vai ser um sucesso! - Shikamaru entrou em cena. Seus cabelos estavam despenteados, suas roupas chamuscadas e sua pele cheirava a fumaça - 


 

- O que houve com você? - Perguntou Temari analisando bem o Nara - 


 

- Só uns choquinhos bestas - Ele disse sem muito interesse - O importante é que conseguir criar um óculos igual ao do meu sócio do mau - Shikamaru mostrou o óculos futurista no mesmo modelo do de Prometheus, mas na cor azul - 


 

- E essa coisa vai funcionar? - Questionou Sasuke de braços cruzados - 


 

- Tivemos uns probleminhas, mas tem oitenta por cento de chance de funcionar - Quem respondeu foi Patty - 


 

- Shikamaru eu confio em você, mas agora temos informação que o Prometheus vai atacar Nova Roma, não podemos falhar em parar o Mercúrio - Disse Tenten um pouco preocupada que aquele plano não saísse como o planejado - 


 

         Shikamaru olhou para Tenten, depois fitou seus óculos. Ok, admitia que fez eles soube pressão e muito rápido para fazer muitos testes, mas teve ajuda de Luís, que era um ótimo engenheiro e Patty especialista em analisar bioquímica, precisava ter fé que iria parar Mercúrio, caso contrário deveria passar para o plano B, e destruir o android. 


 

- Tenten não temos tempo para traçar um plano melhor que esse - Temari resolveu sair em defesa do plano de Shikamaru - 


 

        Tenten desviou atenção para Temari. Realmente não havia tempo para uma estratégia mais elaborada, seria tudo ou nada - Certo, então precisamos descobrir como o Prometheus vai trazer um exército para Nova Roma - 


 

- Deve ser da terra dezoito - Falou Sakura - 


 

- Não, ele não tem um exército lá - Afirmou Tamara - 


 

- Devo lembrar que o Prometheus chegou aqui de uma forma muito suspeita, sabendo dos deuses e Cratos, tá na cara que ele teve ajuda de alguém daqui, ou que conhece essa terra muito bem - Falou Temari. Não precisava ser uma gênia para deduzir aquilo - 


 

- Acha que essa pessoa vai dar um exército a ele? - Perguntou Tenten a sua amiga que apenas deu de ombros - Mas como? Um exército para entrar em Nova Roma precisa ser muito bom, para passar pelo Término - Tenten torceu os lábios pensativa - 


 

      Ino ainda por fora de muita coisa começou a pensar - E se o exército vier de outra terra…  - Ela falou atraído atenção de todos - Não dar terra dezoito, mas de outra, a Shion falou de homens de metal caído do céu, e pelo que me contaram esse Prometheus simplesmente surgiu do nada, então o que impede dele abrir uma porta bem encima de Nova Roma e trazer um exército de sabe lá onde? - 


 

- Ele precisaria de uma fonte de energia imensa para abrir uma fenda grande o suficiente para passar um exército - Disse Tamara - 


 

- Uou, peraí, tem uma, o próprio deus Término - Disse Luís - Ele funciona como um wifi supremo, a torre no centro da cidade é a CPU dele com energia inesgotável - Luís digitou no seu tablet e um mapa três-D da cidade de Nova Roma surgiu acima da mesa de centro - 


 

- Esse lugar é cheio de coisas legais - Comentou Ino com Sakura - 


 

- Aqui - Luís deu um zoom em uma torre no centro da cidade - 


 

     Tenten observou bem o local - A torre é alta, como se tocasse o céu e fica em uma parte perfeita para começar um ataque - Ela disse já criando uma estratégia de contra ataque - 


 

- Precisamos de um plano que esvazie área - Comentou Jax atraindo atenção de Tenten - 


 

- Tirar centenas de civis de suas casas, não vai ser fácil - Disse Tenten - 


 

- Isso tornar as coisas mais empolgantes - Jax sorriu para Tenten - 


 

       Neji como um falcão percebeu aquilo e se pronunciou - Pelo menos temos a vantagem de saber o que o Prometheus vai fazer - 


 

- Concordo, podemos parar o plano antes de acontecer - Disse Tamara - 


 

- Segundo a Smurfette… - Temari olhou para Ino que lhe mostrou a língua - A Shion descreveu homens de metal caído do céu azul, ou seja, a visão indica dia, então temos tempo para criar um plano de contenção -  


 

- Galera, eu não sei vocês, mas eu sou uma procurada em Nova Roma, não posso entrar lá e dizer “Oi César estou aqui para impedir um android” - Disse Sakura - 


 

- É, e assim que pisamos o pé em Nova Roma o Término vai saber - Acrescentou Sasuke - 


 

        Tenten mais uma vez torceu os lábios - Distração - Ela falou aquilo ao mesmo tempo que Jax também falava - 


 

- Assustador, mas continuem - Disse Dayse - 


 

- Eu tenho uma ideia, mas antes…. - Tenten desviou olhar para Sakura e disse - Você consegue usar seus poderes dentro de um espelho? - 


 

- Sim - Respondeu a rosada confusa - 


 

- Perfeito, vistão-se pessoal vamos salvar Nova Roma -....- 


 

(>>>>>) 


 

        Tamaki encarou a nova inimiga. Pelo menos parecia ser inimiga. Olhar malvado ela tinha, também parecia malhar muito, possuía um corpo forte, cabelos castanhos com uma mecha pintada em branco e se vestia como uma punk bem loucona. É, com certeza aquela estranha não estava alí para falar sobre as novas séries da Netflix. Mas enquanto ao outro cara? Tamaki desviou atenção para ele. Era lindo, loiro dos olhos cobalto, aparentava ter uns dezoito anos, atlético, pele clara e brilhante!? Mas não algo como um vampiro do crepúsculo, era algo mais parecido como uma luz dourada envolvendo a melanina da pele dele. 


 

      A moça punk deu um passo à frente. Tamaki ficou alerta. A estranha de pele pálida colocou uma mecha do cabelo atrás da orelha, sorriu e disse - Eu sou Júlia da terceira casa de Gêmeos. Sou a Vampira - 


 

      Uma apresentação bem específica. Pensou Tamaki - Hã? É um prazer conhecer você Júlia de Gêmeos - Tamaki tentou ser simpática - 


 

- Estou aqui para derrotar você nova Héstia - Falou Júlia de forma direta - 


 

- É lá se vai a chances de sermos amigas - Disse Tamaki se colocando em posição defensiva. Estava preparada, afinal andou treinando - 


 

- Espera, ela… - O loiro de belos olhos tentou falar algo para Tamaki, porém ficou tonto e acabou caído de quatro no asfalto - 


 

- Tamaki! - Gritou Kakashi saindo do cemitério ofegante - 


 

- Kakashi, eu estou bem - Ela acenou para o mentor - 


 

       Júlia sorriu com essa cena - Você não vai está bem, por muito tempo! -


 

         Dito isso ela fechou os punhos e os apontou para Tamaki, disparando uma rajada de energia solar contra nossa heroína. Foi um ataque forte, porém Tamaki juntou os braços formando um X e recebeu o poder da inimiga de maneira firme, seus pés ainda deslizaram para trás, criando uma trincheira de concreto até certo ponto, mas Tamaki mostrou muita fibra e não sofreu muito dano com o ataque de Júlia. 


 

- É só isso - Tamaki sorriu. Era sua vez de atacar! - 


 

      Repetindo o mesmo movimento de Júlia, Tamaki disparou uma rajada do seu poder contra a adversária. Mirrou minimamente para o lado esquerdo, sua intenção não era acertar Júlia diretamente. O disparo de energia cósmica de Tamaki explodiu o solo ao lado da rival, e somente a força da explosão a jogou a metros de distância. 


 

- Quanto poder - Falou o rapaz loiro admirado - 


 

- Não quero machucar você - Disse Tamaki observando Júlia. Podia ser arrogância da parte de Tamaki, mas já foi comprovado que ela era poderosa. Essa comprovação a deixava com muita confiança para não temer nenhum inimigo - 


 

        Julia se ergueu, jogou o cabelo para trás e sorriu. Em um impulso ela voou na direção de Tamaki com o punho direito fechado expelindo energia solar. Como dizem, a melhor defesa é um bom ataque. Então Tamaki também fechou seu punho direito, cheio de energia e foi com tudo rumo a sua adversária. 


 

         Baroom! O barulho dos socos das garotas foi imenso, assim como a força também, uma onda circular de som sacudiu o solo acabando com boa parte do asfalto. Kakashi colocou seu braço direito protegendo sua face. Aquilo de fato lhe impressionou. Quando olhou na direção das moças, sorriu. Tamaki segurava Júlia pela garganta, enquanto seu corpo brilhava naquele estilo Capitã Marvel. 


 

- Desiste? - Questionou Tamaki com olhos brilhando - 


 

- Huh. As coisas só estão começando - Júlia agarrou com possessão o braço de Tamaki e de repente nossa heroína sentiu suas forças se esvair - 


 

      Tamaki sentiu cada gota de sua energia sumindo, perdeu o equilíbrio e a força física, precisou largar Julia. Sua inimiga por outro lado, acendeu-se com a mesma energia cósmica antes de nossa Cratos - Urgh, Aaí - Tamaki gemeu, enquanto Júlia continuou segurando o braço dela absorvendo cada grama de energia. 


 

- Parece desconcertada - Disse Júlia iluminando suas iris na cor dourada - 


 

- Essa não - Kakashi correu para ajudar Tamaki - 


 

- Quanto poder! - Exclamou Júlia em puro êxtase - 


 

       Kakashi puxou uma espada de cristal. Presente de sua mãe. Ele se ajoelhou próximo da inimiga e passou a lâmina da sua arma na coxa esquerda dela. Foi o suficiente para Júlia larga Tamaki. Kakashi então saltou para frente, agarrou a Cratos e saiu rolando com ela pelo asfalto - Tamaki falava comigo! - Com Tamaki nos braços Kakashi notou que ela estava gelada e pálida demais - 


 

      Julia passou os dedos no corte na sua coxa. Poderia simplesmente explodir Kakashi e Tamaki, mas com todo aquele poder fluindo em seu corpo, percebeu que agora não tinha que servir de capacho para ninguém e poderia se vingar de todos que ousaram estragar sua vida e carreira como atriz. Podia começar com Anko, a maldita doutora que a fez passar anos em uma ilha. 


 

- Não vou obedecer vocês! - Berrou Julia para o nada - Isso mesmo Éris, eu estou no cômodo da minha vida agora! - Sorriu e olhou para suas mãos brilhando - Eu sou poderosa agora! - Ela ainda olhou para Tamaki, em seguida voou dali - 


 

- Ainda bem que ela tem complexo de superioridade - Disse Kakashi se erguendo com Tamaki nos braços - 


 

- Espera - O rapaz loiro com muita dificuldade se aproximou de Kakashi - Me leva com você, aquela garota também fez algo comigo - 


 

         Kakashi quis seguir para seu carro e deixar o estranho, mas tinha um fraco em ver adolescentes precisando de ajuda - Espero que goste de voar em um carro - 


 

(>>>>) 

 

Bairro do Limoeiro, Brasil…. 


 

       Hinata estava naquele lugar. Parecia ser um galpão abandonado, alguém com certeza o reformou, havia luminárias novas, mesas de aço com computadores. Notou muitos manequins velhos. Huum, só podia está em uma fábrica abandonada de manequins. O interessante é que, os vários equipamentos de malhação e de treinos de combate deixavam claro que aquele lugar foi transformado em uma espécie de local de treinamento.  


 

- Você deve está com fome - Magali surgiu ali com uma sacola de alguma lanchonete -


 

- Pra falar verdade estou - Hinata sorriu para Magali. Gostou dela - 


 

- É um efeito do feitiço do sono - Disse Magali entregando o lanche a Hinata - 


 

- Você é mesmo uma bruxa? - Hinata agradeceu aos deuses quando viu aquele sanduíche e batatas fritas. Passou uma noite péssima. Isso dava muito fome - 


 

- Acredite eu também fiquei surpresa - Magali sentou em uma mesa - Minha família vem de uma linhagem de bruxas da lua. Minha tia contou isso pra mim ano passado - 


 

- Bruxas da lua, então de alguma forma sua família é ligada a deusa Ártemis - Agora Hinata entendeu o motivo de se dar bem com Magali - 


 

- Minha tia mencionou algo sobre essa deusa - Falou Magali pensativa - Enfim, eu uso magia de sangue - Magali tirou do bolso um pedaço de bronze que cresceu e virou um cajado com uma ponta circular que lembrava a lua cheia - 


 

- Nossa! - Disse Hinata admirada - 


 

- Esse é o cetro da lua, só alguém com sangue da minha família pode usá-lo -....- 


 

- E enquanto a suas amigas? Sabe o dinossauro foi bem estranho -...- 


 

    Magali riu - A Sofia, é algum tipo de criação dos pais da Denise, eles mantinham ela dentro de uma cela no porão, a Denise a achou e por alguma razão ela e a dinossaura criaram um vínculo forte - 


 

     Hinata piscou admirada. Ela costumava achar estranho Kiba virando um lobo,

mas depois de ouvir aquilo repensou sobre o estranho - Mas e a sua outra amiga? A que não foi com minha cara - 


 

- A Mônica, bem ela nasceu com uma força sobre humana -....- 


 

- Humm, talvez ela seja filha de Hércules -....- 


 

- Hercules!? Tipo o do mito grego? - Indagou Magali surpressa - 


 

- É, sabe deuses gregos existem, mas os quatorze maiores deixaram de existir, só que reencarnaram nos Cratos, eu meus amigos somos isso - Explicou Hinata. Desviou atenção para um monitor do computador. Seus olhos de águia viram a hora. E caramba já passava da meia noite!? - Nossa é bem tarde! Eu apaguei por um bom tempo - 


 

- Muitas horas - Disse Magali - Aqui em baixo parece que o tempo não passa, eu venho aqui quando estou sem sono - 


 

      Hinata ficou tensa. Ela dormiu por horas, certo que talvez foi graças a um feitiço de Magali, mas poxa esqueceu de Shisui, na verdade parecia que ele esqueceu dela, como ele não voltou ainda!?. Pensou Hinata. Puxa ele sumiu as oito da manhã e já era madrugada! Será que Shisui a abandonou!?. 


 

- Sabe os pais da Denise chegam hoje às duas da manhã, Mônica falou que quer todo mundo lá quando você for falar com eles -....- 


 

- Sua amiga é tipo a líder? - Questionou Hinata tentando focar no agora - 


 

- Somos a turma da Mônica - Falou Magali eufórica - Já passamos por certas situações bem estranhas e a Mô quem sempre mantenha a calma - Magali sorriu nostálgica - 


 

- Lembra minha amiga Tenten - Hinata sorriu nostálgica - Mas o que vocês exatamente fazem aqui? - 


 

           Magali levou o dedo até próximo dos lábios e relembrou - Bem, tudo começou quando uns jovens do bairro começaram a sumir, foi quando a turma se reuniu novamente, a gente descobriu que um cara usava uma igreja para raptar jovens e sacrificá-los em nome de um deus chamado de Cadmo… -...- 


 

- Cadmo? - Aquele nome Hinata conhecia - Este era o nome de um herói grego, segundo o mito ele tentou criar uma nova raça cultivando dentes de dragão - 


 

- O cara que estava matando pessoas também tinha um nome grego - Magali começou a se esforçar para lembrar o nome - Qual era mesmo… Tineu? Não era Pineu, ou era…. -...- 


 

- Fineu - Hinata também conhecia esse nome - 


 

- Isso! - Concordou Magali - Já ouviu falar? - 


 

- Fineu era um filho de Poseidon com o dom da profecia, ele ousou tentar ver além dos planos de Zeus e foi castigado com a cegueira, mas o que o mito não conta é que Cronos trouxe Fineu na última guerra entre deuses e titãs, Fineu foi um dos que bebeu sangue de titã com ambrosia, lhe dando imortalidade - Hinata começou a juntar certas peças - Magali o que houve com o Fineu? - 


 

- Sumiu, a Mônica deu um sacode nele, mas ele fugiu, não vemos ele desde então -....- 


 

- Fineu sacrificando pessoas para um deus, só pode ser o deus esquecido que volta para tomar seu lugar - Deduziu Hinata - E agora ele tem um nome, Cadmo - 


 

(>>>>>>>) 


 

Voltando a ilha de Konoha. 


 

       Neji observava seu novo arco. Luis quem lhe deu. Não conseguia esconder sua frustração. Era a reencarnação de um deus grego, não era certo usar um arco daqueles, ok era moderno e de flechas de titânio, mas não era certo. - “Que belo deus eu sou” - Pensou fitando o mar. Estava na varanda da mansão. Não sabia ao certo o que fazer agora. Hinata não estava ali, Circe destruiu seu arco, o que fazer!? Se antes seu dilema existencial lhe perturbava agora nem sabia qual rumo tinha que tomar. 


 

- E a Tenten nem aí pra mim - Ele falou se encostando na varanda. Quando saiu da ilha de Circe Neji pensou como seria de agora em diante, mas depois que beijou Tenten tudo pareceu tão irrelevante - 


 

- Arco novo? - Kiba falou atrás de Neji atraído atenção dele - 


 

        Neji olhou para seu arco e disse - Só queria algo mais grego  - 


 

      Kiba se aproximou, ficou ao lado de Neji e fitou o céu - Parece frustrado - 


 

- É que… - Neji apertou o arco com força - Vai achar ridículo - 


 

- Você se sente inútil - Kiba acertou exatamente no ponto certo o que fez Neji olha-lo surpreso - Pra ser sincero me sinto assim também - 


 

        Realmente Kiba agora queria ser outra coisa além daquilo que era. Wolfblood? Nem sabia ao certo o que era isso, só sabia agora que em um momento da sua vida matou alguém, alguém importante, uma inocente. Seu lado selvagem era uma ameaça, e seu lado Cratos era de um deus amante de ogígia, sinceramente não sabia o que fazer com nenhum desses lados. 


 

- Você não vai para Nova Roma? - Perguntou Neji - 


 

- Falei com a Tenten. Depois do que houve, acho melhor eu não entrar em ação - Kiba no momento precisava entender mais sobre sua natureza antes de lutar - 


 

        Tenten apareceu na cena. Ela parou na porta, os rapazes não a anotaram. Aquilo não seria fácil. Pensou olhando para  Neji - Neji posso falar com você - 


 

      Neji encarou Tenten. Ele a seguiu até um canto discreto - Vamos ter aquela conversa finalmente - Ele disse animado - 


 

- Aquela conversa? - Tenten piscou confusa - 


 

- “Você é lerda hein” - Falou Nevasca - 


 

              Tenten desviou olhar. Ter uma voz na cabeça era muito desconcertante. 


 

- Tenten tá tudo bem? - Perguntou Neji estranhando o jeito de Tenten - 


 

- Sim, eu só quero dizer que seria melhor você ficar aqui…. -....- 


 

- Ficar aqui - Neji recuou alguns passos - Como assim? Não precisam de mim!? - 


 

- Não, não é isso. É que você passou por muita coisa com a Circe, talvez seja melhor você ficar e descansar mais um pouco  - Tenten estava de fato pensando no bem estar de Neji, porém deu entender que ela estava dispensando o Hyuuga, em vários sentidos -  


 

- Já entendi - Neji largou seu arco e saiu - 


 

- Neji!? O que houve? - Questionou Tenten confusa com aquela reação de Neji - 


 

           Neji parou e suspirou - Tenten seja sincera, você pretende falar sobre o beijo? - 


 

     Tenten recuou um passo para trás. O beijo!? Com toda a empolgação de criar um plano ela simplesmente esqueceu o beijo, pelos deuses por que esqueceu do beijo? Na verdade por que tudo agora parecia tão não intenso. Antes pensar, falar, estar perto de Neji a deixava nervosa, mas olha ela agora, esquecendo do beijo dele e agindo como uma boa amiga e querendo mantê-lo seguro, sabe era só isso amizade - “Não entendo” - Ela pensou confusa com essa repentina mudança.


 

- “Eu explico. Você o beijou e viu que não o amava” - Falou Nevasca debochada - 


 

- Não, não é isso - Disse Tenten para si mesmo - 


 

- Então o que é? - Neji se virou querendo respostas - 


 

- “Fale para ele” - Disse Nevasca - “Não dê esperanças ao coitado” - 


 

- Cala a boca! -....- 


 

       Mesmo o “Cala boca” não sendo para Neji ele se calou. Sabia a hora de sair de cena com o resto de dignidade que ainda existia nele - Desculpa eu não vou mais perturbar - 


 

- Neji espera - Tenten ainda o chamou, mas não teve sucesso - 


 

(....)

 

Na enfermaria… 


 

      Ino segurava a mão de Sai. Pedia que os deuses o tirasse daquela situação. Era doloroso ver Sai naquele estado. O engraçado é que antes queria ver Sai para dizer umas boas verdades na cara dele, mas agora nem sabia o motivo de estar brava com ele - Anda Sai acorda, por favor - Ela pediu apertando a mão dele - 


 

        Dayse abriu a porta da enfermaria. Parou ao ver Ino - Desculpa não queria atrapalhar - 


 

- Tá tudo bem - Ino sorriu para Dayse - 


 

- Só vim pegar uns analgesicos pro meu pai - Disse Dayse seguindo até o armários de remédios - 


 

- Você é mesmo prima da Sakura? - Questionou. É, Ino já tinha essa informação - 


 

- Pode crer - Respondeu Dayse sorrindo deslocada - E você pelo jeito que abraçou minha prima deve ser a melhor amiga dela - 


 

- Culpada - Ino foi humorada criando um clima melhor entre ela e Dayse - Ouvir dizer que você é uma Cratos também - 


 

- Teoricamente - Dayse não se defina uma Cratos - Eu meio que nasci com a essência da alma da deusa Anfitrite, graça isso tenho o poder de criar ondas sísmicas - 


 

- Tem alma de deusa então é uma Cratos - Falou Ino divertida - Sabe você daria um ótimo membro na minha equipe - 


 

- Sua equipe? Quer dizer os Cratos? -......- 


 

- Não, eu meio que estou tentando achar um novo caminho - Ino já havia tomado a decisão de se afastar da equipe dos Cratos - Já ouviu falar da Sociedade da Justiça? - 


 

- Vagamente, eles eram uma equipe do acampamento meio-sangue -....- 


 

- Bem, eu estou recrutando membros para nova Sociedade da Justiça! - Ino transbordava de empolgação - 


 

- Acha que eu posso ser um membro? - Dayse se sentiu lisonjeada  - 


 

- Você me parece uma garota durona - Deu de ombros Ino - 


 

- Olha acho muito maneiro essa sua iniciativa, mas você deve ser um pouquinho mais criteriosa se quiser montar uma equipe - Aconselhou Dayse - Não pode chamar alguém assim do nada, o alguém pode sei lá, ser um monstro mitológico desfasado - 


 

- É por isso que preciso de você - Ino resolveu ser direta - Eu meio que interroguei aquela garota de óculos simpática, a Patty, ela me contou que você treinou com o Jiraya e uma tal de Tsunade, também falou que você já é acostumada com missões e tudo mais, quero muito criar meu próprio grupo, mas sou realista, não sou boa em liderar - 


 

- Me q-quer como líder? - Dayse soou meio gaga - 


 

- Preciso de alguém tipo você, com experiência - Ino sabia que precisava da sua “Tenten” na sua nova equipe, e Dayse caia como uma luva nesse papel - 


 

     Dayse ficou surpressa. Ok, ela sempre foi boa nas missões que Jiraya lhe deu, tirando seu ato de rebeldia para achar o pai, Dayse era uma ótima guerreira, diplomata, e apesar de Jax ser sempre o cara das estratégias, Dayse também já criou seus planos, como da vez que salvou o parceiro de uns Ciclopes. A pura verdade é que Dayse realmente era uma líder nata, mas nunca teve a chance de mostrar isso. 


 

- É que acabei de achar meu pai -....- 


 

- Eu entendo se não quiser, é só que, como a Mimi, uma amiga que conheci, eu vejo em você um pouco de vontade de querer ir além - Talvez Ino tivesse o dom de ver pessoas que querem se emancipar e ser mais - 


 

         Dayse sorriu para Ino e disse - Preciso levar isso para meu pai - Ela saiu com os remédios, mas na porta parou e olhou para Ino - Obrigada pela confiança - 


 

- Só pensa no que te falei -....- 


 

(>>>>>>>>>) 


 

Terra Dois 


 

         Shisui caminhava, em uma velocidade normal, pelas ruas de Central City. Flash lhe contou sobre a noite da morte dos seus pais. De fato a névoa criou uma ilusão na cabeça do nosso herói, nunca houve cães infernais, foi um velocista demônio que os matou. Zoom, segundo o Shisui da terra dois, era um velocista que precisava matar outros velocistas para manter sua velocidade, então viajava entre terras matando qualquer velocista. Na noite que os pais de Shisui morreram, era ele quem era o alvo, porém Flash o salvou, o estranho que o levou a dez quarteirões de sua casa era ele mesmo, pelo menos ele de outra terra. 


 

        Antes Shisui se achava louco por achar que cães infernais mataram os pais, passou por diversos psicólogos, mas no fundo seu subconsciente o obrigava a falar isso porque simplesmente seria mais louco ele falar a verdade. E sabe toda a raiva que ele sentiu quando começou a ver a verdade, a sua ira com o estranho que o tirou da casa, não era tão grande assim, quando Flash lhe contou a verdade meia hora atrás, ele meio que pensou - “Estou vivo graças a esse cara”- Seria muita infantilidade sua culpa-lo pela morte dos pais. 


 

      Agora restava Shisui lidar com o luto. Essa parte era difícil, levando em conta que amanhã teria uma corrida que determinaria o que aconteceria com Central City - Relaxa essa é a terra de heróis, tudo vai dar certo - Ele disse para si mesmo - 


 

    “Terra de heróis” Pensou rindo. Era muito louco, seus amigos eram heróis, certo alguns eram vilões, mas mesmo assim era tão inspirador ver as coisas daquela terra. Shisui ainda sentia culpa por ter deixado Hinata, afinal ela não fazia ideia do que houve com ele, e levando em conta o histórico dele com roubos e abandono de parceiros, Shisui podia imaginar que Hinata deveria está pensando que foi a abandonada, mas mesmo assim parte de Shisui queria não sair daquela terra. 


 

        Distraído Shisui descia uma escadaria em uma praça qualquer de Central City. No quarto degrau ele esbarrou em alguém. Um disco de vinil caiu. Shisui olhou aquilo intrigado - “Quem ainda usa vinil?” - Ele pensou observando o disco - 


 

          Um rapaz da mesma idade de Shisui se abaixou e pegou o disco. Só agora Shisui se deu conta que a pessoa que esbarrou carregava uma caixa cheia de vinis antigos. 


 

- Desculpa - Disse Shisui percebendo que estava sendo mal educado - 


 

                        O estranho sorriu para ele e fez alguns gestos com as mãos. 


 

- Essa não, eu não sei linguagem de libras - Shisui ficou sem saber como reagir. Nunca tinha interagido com alguém mudo - 


 

           O estranho sorriu outra vez, parecia se divertir - “Está tudo bem” - Ele disse na sua linguagem de sinais - 


 

- Pelo seu sorriso acho que está tudo bem - Deduziu Shisui. O estranho fez que sim com a cabeça. Ele era bonito, pele morena, o mesmo porte físico de Shisui, cabelos castanhos, ocultados por uma touca verde. Vestia uma camisa xadrez com um casaco marrom, calça social, calçava tênis, mas o que mais lhe destacavam eram seus olhos verdes - 


 

- Sou o…. - Shisui lembrou que já havia um Shisui naquela terra - O Harry - Ele percebeu que o rapaz entendeu, ou seja ele era somente mudo, e não surdo - 


 

- “Rômulo” - Se apresentou na linguagem de libras. Obviamente Shisui não entendeu, então Rômulo pegou a mão dele, tirou uma caneta do bolso e escreveu - 


 

         Shisui riu com aquilo tudo - Rômulo - Leu. Ironia, ou não, o nome Rômulo era de um dos fundadores da Roma Antiga. De certa forma ligado a mitologia grega - Nome bonito - 


 

                              Rômulo riu e escreveu um obrigado na mão de Shisui. 


 

(>>>>>>)

 

 

Terra um, ilha de Konoha… 


 

- Pessoal o plano é simples - Tenten respirou fundo antes de repassar o plano para todos que estavam na sala de estar - A Sakura vai usar os poderes dela nas pessoas, vai orientar a todos para sair de suas casas e irem para uma zona segura… -....- 


 

- Você consegue esvair toda aquela área do mapa? - Questionou Tamara fitando Sakura - 


 

- Tenho meus truques - Disse a rosada ansiosa - 


 

- Mas a Sakura não vai ser notada pelo Término? - Questionou Sasuke - 


 

- Não de dentro de um espelho - Falou a rosada sorrindo para Tenten - 


 

- Toda a movimentação de pessoas soube o encanto da Sakura, vai atrair atenção do Término, e aí que as irmãs vão agir - Tenten Fitou Temari e Tamara - Com o Término distraído vocês duas vão se infiltrar na torre e tentar desligá-lo - 


 

- Desligar um deus!? Isso vai dar certo? - Indagou Dayse - 


 

- Teoricamente - Falou Luís - Sabe é como colocar ele para dormir - 


 

- Vamos precisar de alguém bom com computação dívida - Comentou Ino - 


 

- A gente tem a grande Sky! - Exclamou Luís olhando para Tenten - 


 

     Tenten ficou nostálgica, há tempos ninguém a chamava assim pelo seu nome da época da dark Web - A Temari e Tamara vão me dar cobertura enquanto tento desligar o Término - 


 

- Ta e quando ele desligar? - Questionou Sasuke - 


 

- A equipe inteira pode entrar em nova Roma Nova e lidar com o Prometheus -....- 


 

- Término é a única linha de defesa de Nova Roma - Falou Jiraya preocupado - Tem certeza que desligar ele é uma boa ideia? - 


 

- Jiraya mesmo que a gente lute com o Prometheus, ele leva vantagem com aquele andróide e se tivermos que se preocupar com o deus da fronteira contra nós, vai ser impossível - Tenten sabia dos riscos, mas desligar Término era única maneira dos Cratos agirem dentro de Nova Roma - 


 

- A cavalaria será formada por mim, Dayse, a loirinha de traje, Sasuke, Shikamaru e a Nakomi - Disse Jax imponente de braços cruzados - 


 

- Só quando eu falar que está tudo livre vocês entram em cena - Falou Tenten - 


 

- Isso aqui - Tamara mostrou o disco de abrir fendas - Vai abrir uma fenda direta para o ponto certo, já programei nas coordenadas que a Tenten falou - Tamara deu o aparelho para Jax - 


 

- Mas e a gente, como vamos chegar em Nova Roma? - Questionou Temari - 


 

- Sou prevenida - Tamara sorriu e mostrou outro disco - 


 

- Sakura até o Shikamaru usar o óculos no Mercúrio você fica longe dos olhos dele, se ele copiar seus poderes vai poder controlar qualquer um de nós - Lembrou Tenten - 


 

- Certo, eu só vou garantir que todos os civis fiquei seguros - Disse Sakura - 


 

- Tenten, e se o Prometheus abrir a fenda? - Ino amava otimismo, mas também deveria lembrar das chances negativas - 


 

- Bem, vai ser a gente contra um exército - Falou Tenten criando um clima tenso -


 

E assim a madrugada se seguiu com a equipe agindo… 


 

      A dimensão espelho, o que ela era? Nada mais que uma porta entre todos os lugares possíveis do mundo. A deusa Afrodite viajava entre ela há séculos, Sakura aprendeu há pouco. Não era tão difícil, bastava saber que: Um, você só pode ir onde houver um espelho ou objeto refletivo, dois, existem incontáveis portas lá, somente Sakura ou um semelhante a deusa Afrodite pode saber qual porta que leva onde você deseja ir. 


 

- Certo aqui vamos nós - Disse Sakura aquecendo as mãos. Ela entrou num espelho qualquer da mansão - 


 

        Aparência da dimensão espelho era de apenas um imenso vazio rosado com janelas e portas espelhadas, não havia barulho, ou vida ali, era apenas Sakura, ou seja, o lugar perfeito quando ela precisasse ficar sozinha. O piso que a Haruno caminhava era como vidro, mas não se via o chão, como dito era apenas um vazio. Sakura seguiu até uma janela. Era estranho, mas ela sentia o lugar onde queria ir ou simplesmente ver, vejam como um sexto sentido, depois disso a própria dimensão agia e trazia a porta até Sakura. 


 

       A janela de vidro impecavelmente limpo refletiu toda o centro de Nova Roma. Sakura estava vendo tudo da vidraçaria de um edifício vizinho do lar do deus Término. Apesar de teoricamente nossa heroína está ali, ao mesmo tempo ela não estava, pelo menos não fisicamente, então Término não iria sentir Sakura, mas se alguém tivesse uma boa visão e estreita-se olhar na sétima janela da vertical no quinto andar, iria ver um vislumbre do reflexo de Sakura. 


 

- Concentrar - Ela disse fechando os olhos - 


 

        Respirou calmamente. As mãos de Sakura se moveram de forma sinuosa, como se construíssem uma esfera no vazio, os dedos aos poucos foram espalhando a magia e as pombas começaram a voar em volta dela. A magia foi sutilmente saído do espelho, se misturando ao ar, e em questão de segundos o quarteirão inteiro ficou envolvido na cor rosa. O perfume doce no ar podia ser sentido, mas a presença do poder não. 


 

- Agora! - Ela Falou abrindo os olhos, agora iluminados por uma luz rosa - Saiam, sigam para o lado sul da cidade - Sussurrou Sakura movendo as mãos. A voz dela foi sussurrada no ar rosado do ambiente - 


 

       Foi de fato extraordinário, todas as pessoas, semideuses, sátiros, ninfas, enfim todos começaram a parar o que fazia e caminharam rumo ao lado sul da cidade. Eram famílias, mães com bebês no colo, gente com animais de estimação, até quem dormia acordou para atender a ordem de Sakura. 


 

- Mas o que…?! - A face de Término surgiu na porta da torre. O deus arregalou os olhos ao ver todos envolta seguindo em uma mesma direção - Ei! Parem! - Ele ordenou - 


 

       O plano de Tenten saiu exatamente como ela pensou. Término ficou tão avoado com que estava vendo que não notou Tenten, Temari e Tamara saído de uma fenda bem dentro da sua torre. O interior era como uma torre de igreja, um único andar, mas seguia subindo com mais de quarenta plataformas feitas de uma arquitetura grega clássica. 


 

- Não temos muito tempo… - Tenten correu para o lugar mais óbvio. Do piso de mármore um painel no formato de cone, os blocos brilhavam como uma pista de balada eletrônica - 


 

- Tenten sabe mesmo desligar um deus? - Questionou Temari observando sua amiga - 


 

- É o que vamos descobrir - Tenten retirou a tampa de cristal no topo do painel. Havia fios, placas de circuito, entre outras coisas, como esperado lembrava o esquema dos celulares dourados que Kakashi dava aos Cratos quando eles chegavam no Olimpo, sabe era como um aparelho eletrônico dividino - 


 

- E aí você consegue? - Perguntou Tamara - 


 

      Tenten sorriu - O Término é como uma inteligência artificial, sabem o que acontece quando você faz upload de informações novas nesse tipo de sistema? - Não houve uma resposta das irmãs. Tenten já esperava - Ele precisa reiniciar para processar o novo programa de informações - Tenten conectou seu celular a CPU de Término e o bombardeou de informações novas sobre, deuses, ninfas, e todas as criaturas que podia imaginar - 


 

                Exatos dois minutos depois a torre iluminada com azul se apagou. 


 

- Você realmente é esperta - Comentou Tamara admirada - 


 

    Splash! O barulho de energia entre dimensional atraiu atenção das meninas. O relógio marcava 5:30 meia da madrugada quando Prometheus apareceu com Mercúrio - Surpressa - Falou o vilão abrindo um largo sorriso - 


 

        As garotas se entreolharam - Acabou Prometheus - Disse Tamara dando um passo à frente - 


 

- Você me sigam até aqui, nossa quanta obsessão -...- 


 

- Já sabermos do seu planinho - Disse Tenten - Não vai rolar - 


 

- Jura, porque eu ainda estou otimista quanto a ele -....- 


 

- Você é mais irritante que o Shikamaru - Disse Temari impaciente - Agora! - Uma nova fenda se abriu. Sasuke, Ino, Shikamaru, Dayse e Jax entraram em cena - 


 

         Prometheus se viu cercado - Vamos fazer isso de novo? - 


 

- Não, ninguém vai se machucar as minhas custas - Shikamaru colocou seus novos óculos e os lingou. Conseguiu invadir o sistema de Mercúrio e os olhos do android mudaram de vermelho para azul - 


 

- Não pode ser - Prometheus recuou surpreso - 


 

- Isso! - Comemorou Shikamaru. Deveria ter esperado. Seus óculos começaram a fumaçar e bum! explodiram o jogado a metros de distância - 


 

- Shikamaru! - Alarmou Temari correndo para socorrer o Nara - 


 

- Há, há, dou um seis pelo esforço - Disse Prometheus pondo seus óculos - 


 

- Gente protejam a fonte do Término! - Mandou Tenten. Invocou sua armadura e das costas tirou sua espada - 


 

- Interessante acham que vou usar a fonte do deus Término, realmente me falaram sobre ela, mas já tenho a fonte que preciso - Prometheus retirou do bolso do sobretudo um daqueles disco de abrir fendas e grudou em Mercúrio como um imã - 


 

       Tenten arregalou os olhos - Parei ele!!! - Ela e outros partiram pra cima do vilão de outra terra, mas com um click Prometheus fez Mercúrio disparar dos olhos um raio de energia vermelha, enquanto seu corpo jogava um impulso que afastou toda equipe para longe - 


 

       O raio foi subindo destruído as bordas das plataformas da torre, rompeu o teto e chegou ao céu que começava a ser iluminado pelos primeiros raios de sol. Sakura já estava fora do espelho, ela controlava a multidão, quando ouviu o estrondo, olhou para cima e viu aquele raio derreter o tecido da realidade criando uma fenda enorme no céu. 


 

- Pelos deuses - Ela disse. Ficou tão perdida que perdeu o foco. Seu controle sobre alguns dos civis acabou. A multidão olhou para o céu. Todos confusos - 


 

       Tchans! A primeira coisa que passou pela fenda. Era grande, bem grande, um dragão daqueles que se ver na China, de corpo de cobra e pele verde. A criatura sinuosa saiu por inteira e rugiu alto, então atrás dela outros dragões menores vieram. Estes lembravam aqueles medievais, com asas de morcego e pescoço longo, e se acha que acabou por aí. Pequenos pontos começaram a despencar do céu, homens de metal? De fato, seres de quase dois metros, usando armaduras de escamas de prata, suas mãos projetavam longas garras, suas cabeças e faces eram ocultadas por elmos na forma de cabeça de lagartos, apenas seus olhos reptilianos podiam ser vistos. 


 

      O primeiro deles caiu em cima de um carro. Bagh! Na parte da frente do seu elmo havia uma entrada de ar, lembrando a máscara do personagem Scorpion dos games - Grow! - Ele urrou alto jogando fogo pelas fendas do elmo -


 

- AHHHHHH! - A gritaria clássica começou e o caos de invasão iniciou-se em Nova Roma - 


 

- Calma, mantenha a cal… - Sakura se calou com o grande estrondo. O dragão Chinês destruiu os quatro primeiros andares de um edifício - 


 

       Os pedaços do prédio caíram na direção das pessoas. Sakura correu, subiu em cima de um carro qualquer e usou seus poderes. Sua magia parou os pedaços maiores dos escombros evitando que uma mãe fosse esmagada com seu bebê. Sakura só largou os entulhos quando viu que ninguém estava na zona de queda. 


 

- Tenten! O que houve? - Berrou ela pelo comunicador - 


 

        Tenten e os outros saíram da torre, Shikamaru era amparado por Temari, e outros estavam bem, aparentemente o ataque de Mercúrio foi apenas uma distração, pois, o android e Prometheus sumiram quandos nossos heróis se recuperaram. Mas esse detalhe parecia insignificante perto da invasão de dragões em Nova Roma!. 


 

- Ok, acho que o plano fugiu do controle - Disse Ino - 


 

- Eu detesto dragões - Falou Tenten - 


 

- Precisamos fechar aquilo - Jax focou no problema e apontou para fenda enorme no céu - 


 

- Mercúrio é a chave - Disse Tamara - Prometheus o usou para abrir a fenda - 


 

- Então vamos destruir o Mercúrio - Shikamaru meio tonto limpou a fuligem em sua face, sorte que já estava acostumado com explosões - 


 

- E as centenas de dragões? - Questionou Dayse - 


 

- Certo, Temi e Tamara fiquem com Shikamaru, a parte de fechar o portal é com vocês -....- 


 

              Shikamaru ficou sério - Vou fazer o necessário - Afirmou - 


 

          Tenten se virou para os amigos e falou - Sem o Término Nova Roma perde metade da defesa, a gente agora é melhor chance da cidade até o Término voltar - Tenten estava se sentido tão boba. Desligou o sistema divino de segurança de Nova Roma, agora o inimigo tinha uma imensa vantagem. Ela respirou fundo - “Foco garota” - Repetiu na sua mente - Sasuke use seu raio para contê-los no portal, Ino pega os desgarrados, Dayse, Jax ficam comigo, vamos manter a luta em solo, Sakura pode me ouvir? É eu sei, mas preciso que você use seus poderes para tirar os civis da zona de confronto -


 

- Eu adoro quando Tenten incorporar o Capitão América - Disse Ino - 


 

- Luís preciso que monitore tudo e informe qualquer risco fatal para civis -....- 


 

- Entendido - Disse Luís no laboratório de Konoha - Eu vou ser tipo o Sentinela -  


 

- Só espero que tudo acabe bem - Disse Patty ao lado de Luís - 


 

- Nakomi, sua ajuda no ataque aéreo será bem vinda - Disse Tenten mudando a linha de comunicação. Estava ficando rápida nisso - 


 

- A caminho - Falou Nakomi ajustando a rota de voo do jato - 


 

- Ok, vamos lá - Disse Tenten - 


 

     Ciente dos seus papéis a equipe entrou em ação, assim como também a tropa de Nova Roma, um exército de pegasus com gladiadores começou a emergir de diferentes parte da cidade. De cima de um edifício qualquer Prometheus observava tudo - Estranhamente isso tudo me lembra um filme de super-heróis, só não consigo lembrar qual - Ele disse sorrindo - 


 

E assim que começou os momentos de heróis dos nossos heróis… 


 

       Sasuke passava entre os dragões, abria caminho fritando os répteis. Tinha que chegar até o topo da torre, usaria seu raio para suprimi os inimigos. Ele tinha um objetivo fixo na mente, mas isso mudou quando ele os viu. Dois garotos encurralados no nono andar de um prédio, o mais velho estava na frente do mais novo, e grudado na parede como um morcego um dragão forçava seu pescoço pela janela tentando devorar as crianças. 


 

        Os olhos de Sasuke foram para torre, depois para os garotos. Nenhuma criança iria morrer de novo com ele em ação. Com a lembrança dessa promessa na cabeça, Sasuke chegou em um piscar de olhos até os garotos, arrastou o dragão pela calda, jogou a fera e depois o fritou com um raio. 


 

       Ele se aproximou da dupla de garotinhos assustados e estendeu a mão - Estou aqui para ajudar, confie em mim - Pela primeira vez Sasuke sorriu de forma amistosa para alguém que acabava de conhecer. E assim ele levou os dois garotinhos para um lugar seguro - 


 

        Ino estava na “boa” em voar, desfiava e atirava nos dragões, já havia derrubado uns onze, ou doze, enfim, quem estava contando!? Ino voava entre dois prédios, aqueles cheios de sacadas de aço preta, uma próxima da outra, atrás dela um dragão louco a perseguia batendo nas sacadas e mordendo o que entrava no seu caminho. 


 

- Comi isso sua coisa feia! - Ino se virou e voando de costas ela disparou perfeitamente dentro da boca da besta a derrubando no beco abaixo - 


 

        Baroom! O barulho de trovões fez Ino olhar na direção da torre. No topo da mesma Sasuke concentrava seus poderes, criando um clima de tempestade. E então, o corpo do jovem Uchiha virou um gerador de raios. Cinco descargas de energia explodiram do corpo de Sasuke e espalharam-se na entrada da fenda pulverizando centenas dos inimigos. 


 

- Será que ele suporta fazer isso por muito tempo - Se perguntou Ino receosa - 


 

- Ino no terceiro prédio a sua esquerda, os caras de dragões estão escalando, tem pessoas tentando sair do local - Informou Luís - 


 

- Ok, estou vendo - Ino voou até o prédio e pousou em solo. Firmou seu cajado no chão e depois bateu com força. Drash! O concreto se partiu, as raízes das árvores da cidade saltaram foram e começaram agarrar os inimigos subindo no prédio - 


 

- Sasuke pode fazer outro show de raios? - Perguntou Luís digitando freneticamente no seu computador - 


 

- Oof, Posso fazer isso o dia todo - Falou Sasuke um pouco ofegante - 


 

- Teoricamente você pode fazer uns cinco vezes - Falou Patty - Eu chuto que na sexta seu corpo entre choque e…. -....- 


 

- Já entendi - Sasuke a interrompeu - 


 

- Certo, você só precisa usar seus raios no dragão grandão - Disse Luís - 


 

- Huh, moleza -....- 


 

- Espera! - Patty o parou - Tem uma maneira mais fácil de você acabar com o dragão e não usar muito do seu poder, mas vai ser meio nojento - 


 

- Nojento como? - Questionou Sasuke -


 

- Já ouviu falar da história de Jonas? -....- 


 

      Sasuke foi com tudo, até parecia o Superman. Moveu-se tão rápido quanto um míssil, o imenso dragão movia-se como uma serpente na sua frente, o corpo escamoso da besta despedaçava os edifícios que tocava - Não acredito que vou imitar o Uzumaki - Disse Sasuke. Seus olhos acenderam em energia e ele literalmente passou por dentro do dragão, entrou bela boca e seguiu esmagando tudo com a força de Hércules. Agora o lugar por onde Sasuke saiu fica em off.  


 

- Grow! - O rugido dragão antes de cair ecoou pela cidade - 


 

       A fera decaiu sobre dois edifícios. Tenten viu tudo do teto de um ônibus, até que foi surpreendida por um dos “Cara de dragões”. De punho fechado o inimigo atacou nossa heroína, ela se abaixou e colocou o escudo como proteção, sacou sua espada e cortou metade da perna direita do inimigo, este caiu de joelhos, então Tenten se ergueu e decapitou a fera com um único golpe. 


 

       O sangue vermelho da criatura a deixou intrigada. Uma gritaria atraiu atenção de Tenten. Ali perto os soldados de Nova Roma tentavam conter “Os caras de dragões”, mas eles eram maiores, fortes, e ainda tinha o fogo. Tenten saltou do ônibus. Foi caminhando devagar até a ação, aumentou o ritmo, até que correu - YEAHHHHHHHHHH! - Ela berrou alto seu digamos grito de guerra, jogou seu escudo e cortou a cabeça de um inimigo, depois pulou por cima dos soldados romanos com a espada apontada para baixo, já caiu com a lâmina cravando no peito de um inimigo, depois cortou a garganta de outro, cravou a espada na face de outro, em seguida puxou seu laço, enlaçou o pescoço de outro, o puxou, pegou sua espada ainda banhada em sangue e cortou a criatura inimiga ao meio. 


 

- Oof - Tenten ofegou e arrancou seu escudo da cara de um inimigo morto. O fato desse demorar para virar pó a deixou também intrigada. Ela fitou os soldados. Todos estavam a olhando chocados - Quem tá no comando? - Perguntou. Um dos soldados apontou para o homem ao seu lado sem ousar não parar de olhar para Tenten - Você precisa ajudar a tirar os civis daqui - 


 

- Sim senhora - Gaguejou o soldado - Vamos homens ouviram a moça - 


 

 - Sakura como está a situação aí? - Perguntou Tenten pelo comunicador - 


 

  - Nada boa! - Sakura sustentava um muro de magia para conter uma tropa de inimigos, enquanto pessoas corriam para dentro de um restaurante - 


 

- Grow! - Um dragão voador rugiu aos céus e se jogou contra Sakura. Usando seus poderes ela saltou para trás evitando a investida inimiga - 


 

- Urgh! Chega disso - Bastante irritada Sakura envolveu o dragão com sua magia, apertou e apertou a fera até ele ir se dissolvendo, como se fosse passado em um liquidificador - 


 

       Os olhos da Haruno se acenderam, seus poderes aumentaram, e começaram a puxar os outros inimigos para bolar de carne e escamas que o outro dragão virou. Foi, um, dois, três, enfim inúmeras criaturas arrastadas, até uma imensa bola distorcida se forma. Com um certo prazer Sakura apertou até a bolar não se conter mais e estourar, jogando pedaços dos corpos dos inimigos em várias direções - Oof - Ela arfou. Podia ser insano, mas aquilo lhe deu um certo prazer - 


 

       Troom! O som do disparo de ondas sísmicas de Dayse acordou Sakura para realidade. Sua prima ajudava uma família a sair de um carro, então Sakura correu para ajudar. 


 

- Sigam para o restaurante - Orientou Dayse a família. O som dos berros das feras a fez olhar pra cima, uma horda de pelo menos dez dragões voadores avançava - 


 

         Bang! Bang! Bang! Nakomi entrou cena com seu jato bombardeando os inimigos. 


 

- Me sinto em um filme só não sei qual - Comentou Sakura atraindo atenção de Dayse - 


 

- Ahhhh socorro! - Um grito desesperado atraiu atenção de Sakura e Dayse para cima. Um dragão passou carregando um soldado romano -  


 

- Rápido usa seu lance mágico - Disse Dayse pra Sakura - 


 

- O soldado pode acabar se ferindo - Sakura lembrou de sua luta contra a Ranamon - Eu tenho uma ideia, mas antes confia em mim? - 


 

    Dayse foi jogada pela magia de Sakura como uma bola na direção do dragão. Ela caiu em cima da fera e agarrou o pescoço dessa com possessão - Isso com certeza melhorou a confiança familiar - Ela disse um pouco em choque. Apontou uma das mãos pra cabeça do dragão e a estouro com seus poderes. A fera largou o soldado e Dayse se jogou agarrando-se a ele. A magia de Sakura os agarrou e os colocou em segurança no chão - 


 

       O corpo do dragão sem cabeça caiu ao pé da torre do deus Término, onde Shikamaru acabava de tirar do seu bolso um pedaço achatado oval de prata, o jogou no chão e o mesmo virou uma prancha, que advinha só, flutuou. 


 

- Eu não vou nem perguntar - Disse Temari - 


 

- Estou cansado de ver aquele gêmeo do mau brincar com meu android - Shikamaru sacou seu tablet futurístico e começou a teclar - É isso aí, eu posso rastrear meu android. E bico! Achei, não tá muito longe…. - 


 

        Temari sentiu um arrepio na nuca quando se virou viu só um vislumbre de alguma coisa sendo disparada de dentro da torre - Cuidado! - Ela se jogou contra os amigos e os tirou da rota de alvo. Uma bala míssil de bazuca passou e explodiu no céu. Temari olhou para entrada torre. Não ficou surpressa quando a viu - 


 

                Tayuya saiu das sombras segurando nos ombros uma bazuca militar. 


 

- Psicopata - Ralhou Temari se levantando - Tamara vai com o Shikamaru - 


 

- Temari tem certeza disso? - Perguntou Shikamaru - 


 

- Vão! - Ela mandou puxando seus bastões - 


 

- Ela dar conta - Disse Tamara puxando Shikamaru pelo colarinha do macacão dele. Eles subiram na prancha e saíram voando - 


 

       A ruiva e a loira se encararam a distância. Tayuya preparou a bazuca, antes de atirar mandou um beijinho para Temari, quando a bala saiu havia uma marca de batom nela. 


 

        Ka-Boom! Temari desviou do tiro e tudo que Tayuya explodiu foi um dragão sem sorte que passava por ali. Temari pegou em um compartimento da sua perna direita um simples dardo de bronze e o jogou. 


 

       Tayuya saltou para o lado e desviou facilmente, o dardo ficou cravado na parede atrás dela, e quando estava prestes atirar de bazuca novamente percebeu um barulho distante vindo do dardo - Não - Ela proferiu antes de largar a bazuca e correr. Ka-Boom! O dardo explodiu, ainda sim Tayuya conseguiu evitar maiores danos da explosão - 


 

                            A ruiva olhou para loira e sacou suas adagas. 


 

- YEAHHHHHHHH! - Gritaram as duas correndo uma ao encontro da outra. Quando elas se encontraram um raio de Sasuke explodiu nos céus - 


 

       Sasuke voava arrastando um dragão pela calda, usou a besta como taco para acertar outros inimigos, depois o jogou contra um outro que Ino enfrentava. Os dois dragões se chocaram, então Smash! Ino disparou contra as feras, derrubando as duas, mas ela não percebeu os “Caras de dragões” escalando o edifício próximo dela, quando esses saltaram para agarrar nossa heroína, Sakura os conteve com sua magia e os trouxe para chão. Eram três, dois foram despedaçados pela magia de Sakura, e número três ainda partiu contra a rosada, porém Tenten saltou detrás de um veículo e cravou sua espada no peito da criatura. 


 

      O quarteto de Cratos se reuniram no centro da rua um de costa pro outro. Tenten imponente com seu escudo e espada, Ino radiante com seu cajado brilhante, Sasuke poderoso com raios saltando das mãos e olhos, e Sakura maravilhosa envolvida por suas adoráveis pombas rosas. 


 

- Isso vale ouro - Falou a repórter de Nova Roma escondida filmando tudo com seu celular de trás de um bodinho destruído - 


 

       A  situação de Nova Roma não era boa, apesar do exército romano de guerreiros, os centauros e os Ciclopes de terno preto. “Os cara de dragões” e os dragões voadores aumentavam como baratas, não importando quantos deles morressem, mas uma dúzia viria da fenda aberta no céu. 


 

- Isso é inútil se aquilo não fechar - Disse Sasuke disparando um raio em um inimigo - 


 

- O Shikamaru está trabalhando nisso - Falou Tenten. Pediu a Atena que seu amigo resolvesse logo o imenso problema de fechar o portal - 


 

        Do segundo edifício ao lado do centro da rua Prometheus observava tudo - Quanto tempo mais até eles caírem de cansaço? - Se perguntou com certo tédio na voz - 


 

      O android Mercúrio prontamente se colocou entre seu mestre, assim que percebeu o disparo de chamas vindo contra ele. Shikamaru saltou da prancha em chamas, enquanto Tamara aguardou até objeto pousar. Ela puxou seus bastões de prata. 


 

- Vocês não sabem a hora de desistir - Disse Prometheus -  


 

- Ninguém rouba minhas invenções - Shikamaru atacou novamente com fogo. Mercúrio também usou o fogo. Iniciou-se um impasse de fogo contra fogo - 


 

      Tamara viu sua chance e partiu contra Prometheus. O vilão aguardou e começou a lutar contra a loira. As chamas se chocando começaram ferver o ar, tornando difícil ficar ali por um longo período. Shikamaru tinha noção que como ser vivo iria fraquejar primeiro que uma máquina, mas só precisava esperar até ele chegar. 


 

        Pow! O bastão de Tamara acertou a face de Prometheus, ele cambaleou para o lado e se apoiou no barapeito do predio - Huh - Sorriu de canto limpando o sangue da boca - 


 

- Quem ajudou você? - Perguntou Tamara. Ela suava por culpa do ar quente - 


 

- Que bom que perguntou, sabe outros preferiram o anonimato, mas meu sócio foi claro, berre o meu nome aos quatro ventos, ele quer que os Crato saibam do seu retorno -....- 


 

- Pra mim é mais um louco - Retrucou Tamara - 


 

- Não, ele é um deus, o deus esquecido do Limpo, o chamam de Cadmo -....- 


 

- Cadmo, é um nome bem bosta - Disse Tamara pronta para dar um fim em Prometheus, porém ela parou ao ver aquilo surgindo nos céus - Tá de brincadeira - Ela disse perplexa vendo um navio voando - 


 

              Prometheus olhou para trás e também ficou perplexo - Mas o que é aquilo? - 


 

- Aquilo é meu bebê - Respondeu Shikamaru sorridente. Ele pulou para esquerda saindo do caminho do ataque de Mercúrio e se apoiou no joelho direito. Em seu braço direito um relógio digital se acendeu - Iniciar protocolo acerte o pato - Ele falou para o relógio - 


 

- Entendido senhor - Uma voz feminina saiu do relógio. O armamento do Argo se ativou, seus canhões se armaram e disparam contra os inimigos - 


 

- Um navio voador, é brilhante - Disse Prometheus admirando o Argo - 


 

       Shikamaru sorriu. Como ele mesmo, seu sócio perdia o foco quando ficava diante de algo tão magnífico. Mas o real plano de Shikamaru estava no book 9. Ele abriu a porta mágica até sua oficina e correu para dentro. O que ele usaria estava lá, escondido debaixo da mesa. Seu projeto antes de Mercúrio, o que ele achou antiquado, mas agora diante da situação, uma coisa antiquada era perfeita. 


 

          Prometheus piscou acordando pra realidade, ao se virar ele viu Shikamaru segurando uma maleta metálica muito suspeita - O que pretende com isso? - 


 

- Sabe qual o lance com os deuses ferreiros…. - Shikamaru apertou um botão na parte superior da maleta e colocou no chão - Eles tem armadura - 


 

     O objeto tremeu e foi tomando forma, desafiado todas as leis da física conhecidas a maleta se transformou em uma armadura metálico robótica de três metros de altura e de toneladas, como um filhote de megazord dos power rangers. A parte do peitoral da máquina se abriu, espalhando um ar gelado no ambiente.


 

- Mas que porra é essa! - Berrou Prometheus - 


 

- Eu chamo de Aniquilador - Disse Shikamaru sorridente - 


 

       Sem hesitar ele entrou na máquina. Lá dentro Shikamaru apoiou as costas em um assento de couro, enfiou suas mãos em duas entradas cilíndricas e usou seus poderes de fogo. A larvar correu pelas engrenagens acendendo os olhos da máquina e colocando os membros para funcionar, em outras palavras os poderes de Shikamaru deram vida a sua fornalha megazord. 


 

- Essa terra é muita legal - Disse Tamara não crendo naquilo - 


 

- Acho que isso pode parar um android! - Prometheus irritou-se - Mercúrio atacar! - 


 

      Mercúrio foi de encontro ao Aniquilador, os joelhos da máquina de combate se inclinaram e seus grandes braços ficaram em defesa. Shikamaru segurou Mercúrio, o android empurrou o nosso herói, mas ele se manteve firme - Ligando propulsores - Disse Shikamaru. Os pés do Aniquilador jorraram fogo e foram levitando como turbinas de jatos. 


 

     Vroomm! Apesar de ser pesado, o Aniquilador levantou voou arrastando Mercúrio pelo braço direito. Ele girou o android no ar e depois o largou, porém Mercúrio se recuperou de forma rápida e ainda disparou chamas contra Shikamaru. Agradeceu aos deuses por ter tido a ideia de fazer a carcaça de sua máquina à prova de fogo. 


 

        Os dois robôs começaram a lutar nos céus de Nova Roma. Eram socos indo e vindo, seus corpos pesados batiam contra prédios, enquanto seguiam voando pela cidade, era como ver aquelas lutas de CGI de filmes. Até o momento era uma luta equilibrada. 


 

     Bash! Shikamaru acertou um gancho de direita em Mercúrio o jogando dentro do quinto andar de um prédio qualquer. O android voltou segundo depois e Dash! Golpeou Shikamaru com um chute. O Aniquilador bateu no solo abrindo uma cratera ali. Mercúrio pousou em solo e observou seu inimigo se erguer. Shikamaru não demorou para agir, arrancou um poste elétrico grosso de aço do chão e bateu no android o jogando de contra um carro, quando Shikamaru iria acertar outro golpe, Mercúrio derreteu o poste com os raios de Sasuke, em seguida jogou o carro ao qual bateu em Shikamaru. 


 

      Ka-Boom! O veículo explodiu assim que se chocou contra o Aniquilador. Uma rajada de lava e fogo foi disparada entre as chamas da explosão. O Aniquilador avançou caminhando na direção de Mercúrio que apenas usava os braços como escudo - Reprograma alvo - Mandou Shikamaru. Os canhões do Arco foram disparados contra Mercúrio. Assim o android ficou imóvel sendo bombardeado por canhões e lava - 


 

- Grow! - O urro de um novo dragão cobra ecoou - 


 

       A fera passou pela fenda, e como uma serpente enroscou-se na torre de Término,  pedaços de concreto enormes começaram despencar. A luta de Temari e Tayuya foi interrompida por essa chuva de entulho, mas o pior veio quando metade da torre cedeu, e no momento que o dragão largou a estrutura, ela tombou. 


 

        A torre iria cair e esmagar o quarteirão inteiro, isso era um fato, seria uma catástrofe. A equipe estancou no lugar onde estavam e apenas observaram aquela construção vindo na direção deles. Mas Sakura ousou ir contra aquilo. Ela mais uma vez subiu em um carro e usou seus poderes. Não tinha ideia se iria conseguir segurar metade de uma torre imensa, mas precisou tentar. 


 

      Era difícil dizer quantas pombas rosas voaram na direção da torre, talvez centenas ou milhares, o fato é que, a magia de Sakura tomou conta da torre, e lá estava ela impedido que uma torre gigante caísse. Se era uma tarefa fácil? Imagine uma bigorna pressionando seu cérebro, era exatamente assim que Sakura se sentia. Seu corpo inteiro parecia dentro de um piscina de cimento e sua mente sustentava o peso da situação, não tardou e sangue começou a escorrer do nariz e boca da Haruno. 


 

- Grande Atena - Falou Tenten perplexa com que estava vendo - 


 

        Sasuke flutuava sem conseguir piscar. Até que se deu conta que Sakura quem estava fazendo aquilo - Rosada - Ele falou preste a ir até Sakura, mas um dragão se jogou contra ele, dando início a briga no ar - 


 

- Amiga! - Berrou Ino enquanto reservava olhar entre os inimigos e Sakura - 


 

- Urgh,é muito pesada! - Gritou Sakura em uma súplica de perdão aos amigos, mas não ia conseguir segurar aquilo - 


 

- Sakura - A voz de Eros soou nos ouvidos da Haruno. Um pombo dourado voava em volta dela criando uma espécie de ligação sem fio com Eros - Sakura, concentre-se - Ele não pediu, mas sim mandou - 


 

- Eros? Eu não consigo…. -....- 


 

- Concentre-se - Eros foi mais firme na voz - Lembra-se do treino, esqueça as emoções e seja crua como uma deusa - 


 

- Mas…. -....- 


 

- Obedeça! -....- 


 

        Sakura fez um esforço e esqueceu do medo de deixar aquilo cair e da dor, apenas pensou no seu poder. Sua pernas foram ganhando mais força, começou a empurrar a torre, ainda sim não era o suficiente, seus braços pareciam que iria quebrar a qualquer momento - Ah não dar é muito pesado! - Ela esbravejou - 


 

- Use o seu poder! Vamos, você é mais que isso garota. Pare de agir como uma mortal e seja uma deusa! -....- 


 

 - “Deusa” - Essa palavra foi ecoando na mente de Sakura - SHANNARO - Ela gritou um antigo mantra de guerra dela


 

        A magia de Sakura pareceu sair de um lugar adormecido, como se portas tivessem sido escancaradas liberando um poder fora do padrão. Era uma revoada de pombas, um manto rosado. O poder foi tanto que Sakura despencou de joelhos com os olhos brilhando e mãos jorrando magia. A torre foi engolida pela magia rosa, o concreto passou por uma alteração de matéria e transmutou para outra coisa, a magia de Sakura brincou com a realidade e transformou a torre em pétalas de cerejeiras. 


 

      Imaginem as cenas em câmera lenta, Sakura de joelhos completamente fora dela mesma, o caos de batalhas acontecendo envolta e do céu caindo pétalas, Tenten sacudido sua espada contra um inimigo enquanto gritava algo, Ino pousou e correu para ajudar Jax caído, Shikamaru lutava contra Mercúrio, Temari arrastava Tayuya de entulhos, Dayse gritava para os soldados saírem da área de risco e Sasuke chegava em solo, para depois correr até Sakura.


 

         E finalmente no edifício Tamara agarrava Prometheus pelo sobretudo sacudindo o vilão mando ele parar o android. 


 

       Mas então volte a ver tudo na velocidade normal. BOOM! Sakura descarregou uma outra rajada de magia menor que a primeira, porém certeira em Mercúrio, o android virou pó um segundo depois das pombas rosas chegarem nele. Sem a fonte, a fenda eclodiu fechando bem no momento que outro dragão cobra passava. Resultado a fera partiu ao meio, a parte da cabeça despencou e as outras criaturas urraram como se gritassem um “Recuar”. 


 

      Tenten observou completamente confusa as criaturas correrem e voarem em diferentes direções. O mais estranho era aquelas pétalas de cerejeira caído, geralmente em guerras eram cinzas que sobravam no ar, mas ali eram pétalas. 


 

     Já Sakura sentiu alívio quando deixou seu poder sair, mas também fatigada. De joelhos ela sentia sua respirar explodir nos pulmões, seus olhos voltaram ao normal, sua magia foi diminuindo até sumir entre dedos dela. Não fazia ideia de como fez tudo aquilo, só sentia uma enorme vontade de fazer de novo. 


 

- Rosada - Chamou Sasuke segurando Sakura pelo rosto - Ei tá tudo bem? - Perguntou preocupado. Todo aquele show de Sakura parecia ter afetado ela - 


 

- Sasuke? - Sakura conseguiu fôlego - O que eu fiz? - 


 

     Sasuke riu - Você acabou com eles - Responde humorado. Não hesitou em abraçar Sakura, era bom saber que ela estava bem - Acabou com eles - Repetiu outra vez - 


 

(>>>>) 

 

Brasil, Rio, Bairro do Limoeiro… 


 

- Hinata - Chamou Magali - 


 

        Hinata dormia em um sofá. Estava tão cansada da noite passada que assim que deitou naquele sofá adormeceu. Se levantou e esfregou os olhos - Eu dormir? - 


 

- Sim - Magali riu - Tem alguém aqui quer falar com você - O casal de cientistas de Nova Roma estavam ali, a mulher tentava arrumar o cabelo de Denise e o homem falava eufórico olhando o dinossauro. Mônica e três garotos também estavam ali - 


 

- Stencil para com isso, meu cabelo está ótimo - Disse Denise - 


 

- É fantástico, ela está adapta a essa hera! - Exclamou Stanley - 


 

- Amor parar de babá o dinossauro, olha nossa Denise tá linda -....- 


 

- Vocês! -Esbravejou Hinata - 


 

- Oh, olá querida - Stencil sorriu para Hinata - 


 

- Precisam me esclarecer algo - Exigiu Hinata impaciente - Eu sei que o César está planejando algo, preciso saber o que é! - 


 

                                      Stencil e Stanley trocaram olhares. 


 

- Vocês dois, a verdade - Denise falou cruzando os braços - 


 

- Meu bem é complicado - Disse Stanley - 


 

- Sempre é colega - Retrucou Denise - Mas essa menina estranha veio de só deus sabe onde, porque os amigos dela podem esta em perigo graças a algo que vocês ajudaram a fazer -  


 

- Amor talvez seja bom os Cratos saber a verdade - Disse Stencil para Stanley - 


 

- Verdade sobre o que? - Questionou Hinata - 


 

- Nós criamos algo muito poderoso para o César - Disse Stanley - 


 

- Poderoso como? - Hinata não estava gostando daquilo - 


 

- Muito poderoso - Reforçou Stencil 


 

- Criamos a pedra filosofal - Disse Stanley - 


 

(>>>>>) 


 

      Horas antes na cidade de Nova York…. 


 

      A moça era arrastada para fora da boate pelo seu ex-namorado bêbado - Me larga, você não tem mais nada haver com minha vida - Ela disse tentando soltar seu braço - 


 

- Cala a boca! - Ele berrou - 


 

- Não me manda calar a boca! - Ela esmurrou as costas dele - 


 

         Ele se irritou, virou-se e acertou uma bofetada na cara dela. A moça caiu no calçada úmida e olhou para ele abismada - Vou te ensinar a ter bons modos - Ele disse começando a desafivelar o cinto - 


 

      A corda do arco foi solta, uma flecha foi disparada e atravessou o peito esquerdo do rapaz bêbado. O som de saltos soaram, das sombras surgiu uma arqueira ruiva, vestido um sensual vestido vermelho cheio de lantejoulas - Que feio falar assim com uma garota - Ela disse com uma voz manhosa - 


 

- Meu deus! - Alarmou a moça  - 


 

     A arqueira ruiva se abaixou e puxou a flecha do corpo sem vida do rapaz. Observou a ponta na forma de um coração e sorriu - Hum, não acha lindo um coração? - 


 

- Você vai me matar também? - Perguntou a moça assustada - 


 

- Por que faria isso? Você é como eu, uma vítima de homens maus - A voz da ruiva lembrava aquelas mulheres que forçam uma voz infantil para os namorados - 


 

- Homens maus? -....- 


 

- É, homens que não são iguais a ele - Disse a ruiva com um olhar apaixonado - 


 

- Ele quem? -....- 


 

     Ela abriu um largo sorriso e respondeu - O novo Apolo - Então guardou sua flecha na ogiva e seguiu caminhando normalmente - 


 

- Espera! - A moça chamou e a ruiva parou - Quem é você afinal? - 


 

- Sou a Cupido -....- 

 

          



 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...