1. Spirit Fanfics >
  2. As Crônicas Do Olimpo ( 3 Temporada) >
  3. Cancelando A Terra 2

História As Crônicas Do Olimpo ( 3 Temporada) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Salveeeeee galera! Então com saudades? Esse capitulo é o clássico junta ponta, como também vai dar uma noção sobre o multiverso criado por mim. Sobre a terra 2 (Terra do arrowverso). Ela é uma homenagem as séria da CW, mas não pretendo me aprofundar nela, tipo foi só uma participação mesmo. É isso boa leitura e perdão qualquer erro.

Capítulo 11 - Cancelando A Terra 2


Fanfic / Fanfiction As Crônicas Do Olimpo ( 3 Temporada) - Capítulo 11 - Cancelando A Terra 2

 

        Tamaki tinha seus oito anos, estava sentada no corredor do seu colégio, seus pezinhos balançavam para frente e pra trás, observava a porta da sala da diretoria, a qualquer momento seu pai iria sair dali. Tamaki havia aprontado na escola, mas não era culpa sua, e não estava se fazendo de “santa”, realmente não teve culpa. Tudo começou quando Stefany Biofit, uma valentona, de corpo grande demais para uma menina de nove anos, Tamaki achava divertido compará-la a um gigante do mal mitológico, Stefany Biofit cismou de pegar no pé de Tamaki e sua amiga Rose, as duas estavam no recreio sentadas debaixo do pinheiro, conversavam sobre unicórnios, quando Stefany surgiu com suas amigas feias, primeiro elas implicaram com os óculos de Rose, mas depois tocaram no ponto fraco de Tamaki, seu pai. 


 

       Toda a cidade de Franklin no estado do Tennessee, sabia do problema de Tom, o carpinteiro com dois filhos para criar sozinho, viciado em bebida. Como não falar de um pai que é levado embriagado às cinco da manhã para casa pelo filho de doze anos. Por muitas vezes a senhora Lothaire, também batizada por Tamaki de vizinha fofoqueira, ameaçou chamar o juizado para Tom, Tamaki morria de medo de acordar um dia e não ser mais filha do pai, seu irmão até tentava fazer o possível para cuidar dela, mas ele era apenas um garoto de doze anos, pelo menos vendo Kankuro amadurecer mais cedo, Tamaki aprendeu a não chorar e encarar as pedras pesadas que a vida lhe jogava, Stefany Biofit era uma delas, quando a valentona de nariz grande chamou o pai de Tamaki de bêbado, nossa heroína entrou em um estado de fúria e acertou um soco na cara da giganta do mau. 


 

      Foi a primeira vez que Tamaki entrou numa briga, a parte boa é que agora Stefany pensaria duas vezes antes de implicar com ela, mas a parte ruim era que seu pai estava agora falando com a diretora. Kankuro havia orientado a não colocar Tom soube estresse, isso facilitava no vício na bebida, Tamaki estava com medo que tudo aquilo levasse o pai a beber, fazia apenas uma semana depois do último ocorrido, não queria passar por tudo aquilo outra vez. Às vezes Tamaki passava horas olhando o céu a noite, aguardava uma estrela-cadente passar, e sempre fazia o mesmo pedido, “Desejo que o papai se cure” eram sempre essas as palavras dela, tão bobas e inocentes. Sabe, Tamaki nunca almejou ter poder, tipo ser uma mulher poderosa, mas se caso um dia isso acontecesse ela abriria mão de tudo só para ter uma família feliz. 


 

        No final das costas Tamaki nunca teve sua família feliz, seu pai morreu e seu irmão estava longe agora, e veja a ironia ela se transformou em uma mulher poderosa. A guardiã da chama cósmica e do fogo protetor da vida, e, há quem diga que a deusa Héstia era fraca, não mesmo, ela somente foi uma deusa não comentada nos mitos, aquela que optou pelo isolamento no Monte Olimpo, tão diferente de Tamaki, nunca foi do tipo que gosta de ficar longe das pessoas, era agitada e gostava de está perto da digamos muvuca. Foi difícil passar um tempo longe dos colegas Cratos, porém aprendeu a lidar com seus poderes, só que, do que adiantou, outra vez a vida lhe jogou uma pedra maior do que ela esperava, treinou tanto, podia crer que nada mais iria fazê-la se sentir como aquela garotinha de oito anos com medo, mas bastou uma maluca cair do céu para Tamaki se dar conta que todo o seu poder não a deixava imune a frustração de uma derrota. 


 

- Ela vai ficar bem? - Perguntou o rapaz loiro a Kakashi - 


 

        Kakashi observou Tamaki pelo espelho do carro. Ela não estava mais inconsciente, mas ainda abatida, com olheiras e os lábios branco, apesar de não ser médico, Kakashi podia jurar que Tamaki parecia com anemia, ou algo semelhante - Ela é forte vai ficar bem - Falou aquilo alto para Tamaki ouvir - 


 

       Entretanto Tamaki estava alheia ao que outros falavam, sentia-se tão fraca, como se estivesse seca e sem vida. Aquela tal de “Vampira” realmente escolheu um nome perfeito, pois de fato ela sugou a energia de nossa heroína, mas o pior mesmo era aquela sensação de fracasso assombrando a mente de Tamaki. Entrar em um novo mundo e ser a novata da turma nunca foi uma tarefa fácil, mesmo nenhum um dos outros Cratos agindo de forma diferente com ela, aquela vontade de provar seu valor sempre esteve na cabeça de Tamaki, principalmente por ser mulher, o mundo sabe que garotas hoje precisam provar que são capazes, mas isso ia além do feminismo nas veias de Tamaki, era pessoal, passou muito tempo sendo a garota com medo, então quando ganhou todos aqueles poderes podia jurar que era capaz de voar entre as estrelas, ser grandiosa, invencível, mas então Julia apareceu e Puff, Tamaki estava ali fraca e dependendo dos outros. 


 

- Sabe quem era aquela garota? -....- 


 

        Kakashi olhou de canto de olho para o loiro - Quem é você mesmo? - A mania terrível de Kakashi de querer sempre ajudar adolescentes perdidos o fez trazer aquele garoto sem nem ao menos perguntar o nome dele - 


 

- Meu nome é Hélio - Respondeu se acomodando mais no banco do carona. Sua pele reluzente apagou revelando uma bronzeada, típica de um sufista da california - 


 

- Hélio - Kakashi repetiu aquele nome pensativo - Você me parece bem tranquilo quanto a tudo o que viu - 


 

- Normal, eu sei que o mundo dos mortais anda bem louco - Disse Hélio todo relaxadão - 


 

- Mortais? - Kakashi falou aquilo só pra si mesmo - De onde você é Hélio? - 


 

- Você não conhece, na verdade duvido que alguém conheça - Hélio riu, apenas ele sabia o motivo daquela piada interna dele - 


 

        Kakashi refletiu um pouco, porém precisou manter o foco na direção, afinal guiava um carro nos céus. Os raios de sol emergindo no horizonte lhe deu uma teoria de quem era aquele rapaz sentado ao seu lado, se tivesse certo, estava na presença de alguém muito raro, na verdade extremamente raro, um ser não visto há séculos, claro podia está equivocado e talvez aquele garoto fosse apenas um semideus. 


 

- Kakashi onde estamos indo? - Tamaki perguntou em um fio de voz - 


 

- Konoha - Respondeu Kakashi. Não podia levar Tamaki para Olimpo, sabia que aquele lugar estava repleto de olhos de Nova Roma, se chegasse aos ouvidos do César que a reencarnação de Héstia estava ferida, ele com certeza usaria disso para culpar Kakashi e levar Tamaki para ser tratada em Nova Roma, Kakashi não podia permitir isso, aquela cidade lhe dava arrepios, sabe se lá o que César faria com Tamaki - 


 

- Konoha? Que lugar é esse? - Tamaki estranhou, pensou que estivessem indo de volta para o Monte Olimpo, não que quisesse voltar, não ouvir as piadas de Karin sobre ter perdido uma luta era um alívio para Tamaki - 


 

- Um lugar onde um amigo mora - Kakashi conhecia Jiraya. Até mesmo já lutou ao lado dele, confiava o suficiente nele para levar Tamaki até a ilha de Konoha - 


 

- E ae - Hélio se inclinou no banco e sorriu para Tamaki - Eu sou o Hélio - 


 

- Tamaki - Apesar de lindo, Tamaki achou Hélio simpático até demais - 


 

- Nome maneiro - Disse Hélio - Aquele lance de poder cósmico, eu não tinha noção que a Héstia tinha todo esse poder, ela sempre me pareceu tão sem graça - 


 

- É foi novidade pra mim também - Disse Tamaki achando esquisito a maneira de Hélio falar, como se ele tivesse conhecido Héstia - 


 

- Fogo cósmico, você sabe que esse poder explode lá cima - Hélio apontou pro céu - Os mortais chamam de energia fotônica - Hélio riu - Eles não têm ideia que esse poder venho de uma deusa grega, na verdade eles não tem ideia de muita coisa -  


 

- O que sabe sobre esse poder? - Questionou Tamaki interessada no assunto - 


 

- Sei que é a energia que eclodiu e desenhou as estrelas, Héstia como Zeus faz parte dos Olimpianos primários, ela então recebeu poder de fontes primárias da criação, mas ela nunca foi de lutar, então como eu ia saber desse poder todo -....- 


 

- Nem é um poder tão grande assim, afinal aquela tal vampira me parou facilmente - Tamaki foi bastante pessimista nas palavras o que deixou Kakashi preocupado - 


 

- Não foi culpa sua, tem algo estranho no toque daquela maluca, é como se ela drenasse você - Hélio falou observando as próprias mãos - 


 

       Kakashi notou que pelo modo de falar Hélio também foi alvo da anti-Cratos, isso queria dizer que ele também tinha grandes quantidades de energia no corpo. 


 

(<<<<<) 

 

Ilha De Konoha… 


 

       Neji estava deitado na cama do seu novo quarto, observava o teto, sua mente vagava para anos atrás, ele meio que refletia sobre tudo que já fez. Engraçado a maioria envolvia sexo com Ninfas, não pode evitar rir dessas lembranças. Uma das primeiras coisas que fez depois do seu ritual, foi dormir com uma ninfa fogosa, não lembrava o nome dela, mas enfim, era um adolescente de quatorze anos com os hormônios a flor da pele, certo que hoje era um cara de dezessete e ainda estava com os hormônios agitados, mas quer saber, dane-se, estava muito melhor sendo o desejo de consumo sexual das ninfas e ninfos do Olimpo. O que ganhou quando tentou por um momento pensar em relacionamento sério, um belo de um pé na bunda, e de Tenten Mitsashi!. Quem ela pensa que é afinal, para dispensar Neji Hyuuga a personificação do deus mais lindo do monte Olimpo - “Argh” - Como essa garota o irritava, ela o fez achar que poderia mudar, tá, pensou em mudar também por si mesmo, porém depois do fora de Tenten, Neji chegou a conclusão que estava muito bem sendo ele mesmo. 


 

- Sou perfeito assim - Afirmou para si mesmo - 


 

         Se levantou em um único movimento, seguiu até o guarda-roupa com um espelho de corpo inteiro na porta. Analisou a si mesmo. Era o cara perfeito, corpo perfeito, cabelos perfeitos, e os olhos! Todo mundo queria ter olhos daquela cor única. Sim com certeza qualquer garota se mataria por ele, mas mesmo assim, sentia uma sensação de fracasso, pois, Tenten o dispersou -”Será que foi o beijo?” - Pensou. Não. Ninguém nunca reclamou do seu beijo, até mesmo foi capaz de curar alguém com ele. A verdade é que garotas eram estranhas e complicadas, hora demonstram está a fim e outra hora não, depois reclamam quando os homens dizem que elas são difíceis de entender. Nem mesmo grandes pensadores gregos sabem o que se passa na cabeça de uma mulher. 


 

- Quem precisa da Tenten - Disse Neji. Uma característica natural dele é, se alguém não o quer por perto, esse alguém deixa de existir para ele -


 

        Sabe o que faria agora? Sairia e procuraria distração naquela mansão. Ironicamente assim que Neji saiu do quarto deu de cara com Pandora saído do quarto dela. Ela usava uma micro camisola, distraída teclava no seu celular. Neji deu uma verificada nos atributos da moça, e Uau, ela fazia bem seu tipo. Como estava sem camisa, Neji estufou seu peitoral malhado e engrossou a voz pra dizer - Oi - 


 

       Pandora desvia atenção do celular para Neji. Com tédio ela olhou o Hyuuga de cima abaixo - E você seria quem? - Ela perguntou desinteressada - 


 

- Neji Hyuuga o novo Apolo - Apresentou-se colocando ênfase na palavra “Apolo” - 


 

- Hum, bom pra você - Dito isso Pandora seguiu seu caminho - 


 

      Neji piscou incrédulo. Como assim? Será que estava perdendo o jeito. Ah não! Não iria perder sua maior habilidade, a sedução descarada - Ei espera, não sei seu nome - Ele correu para acompanhar Pandora -  


 

- Pandora - Falou focada no seu celular - E não, não vai rolar - 


 

- Não? - Neji riu - Qualé só quero conversar - 


 

        Pandora parou e se virou para Neji - Olha você é lindo, mas tipo é só bonito, eu viso algo maior, algo como o novo senhor dos deuses - Pandora era do tipo cruel nas palavras - 


 

- O senhor dos deuses? Você prefere o Sasuke! - Agora sim se tornou revoltante. Perder para Sasuke Uchiha assim na cara dura - 


 

- Dah, óbvio - Disse Pandora - Agora vai perturbar outra tá - 


 

        Só faltou aquela cena clássica do cenário atrás de Neji se despedaçando. Por que acabava de levar dois foras, um mais humilhante que o outro. Pelos deuses se seu charme natural não funcionava mais, o que seria dele. Sem charme, sem arco, sem Tenten. Era oficial Neji Hyuuga chegou ao fundo do poço. Sim, Neji amava fazer drama  


 

- Senhor Hyuuga - Patty falou toda sem jeito. Precisava se controlar, mas era tão difícil, estava diante de Neji Hyuuga. Como ele era lindo, Ok ela precisava respirar - Vai gostar de saber que tudo deu certo em Nova Roma, mas a Tenten falou que eles vão precisar ficar mais um pouco para ajudar com os feridos e o conselho vai falar com a equipe - 


 

        Neji ouviu o que Patty falou, mas não deu muita importância. Queria que Tenten fosse para outra terra, sim estava aliviado pelos amigos estarem bem, entretanto o ego gigantesco dele iria guardar mágoa de Tenten por anos - Ótimo - Disse visivelmente frustrado - 


 

- Tá tudo bem? - Patty percebeu a aura depressiva soube Neji - 


 

- Mais o menos - Ele respondeu sorrindo para mocinha. Olhando bem para ela, reparou o quanto ela lembrava aquelas garotas nerds dos filmes - 


 

- Se eu puder fazer alguma c…. - Patty se interrompeu. O tablet em suas mãos vibrou, a tela piscava na cor vermelha, enquanto um ponto de exclamação surgia - 


 

- Aconteceu alguma coisa? - Perguntou Neji - 


 

- Nada com a equipe, é que monitoramos coisas estranhas pelo mundo, e recentemente a cidade de Nova York vem sofrendo de mortes estranhas -....- 


 

- Isso não é assunto para polícia? -....-


 

- Não quando envolve o mundo mitológico - Disse Patty analitica - Sem a Dayse e outros, e com o Luis ocupado, acho que sobra pra mim dar uma olhada -  


 

- Opa, quer dizer que vai sair daqui, posso ir com você? - Neji fez uma clássica cara de cachorro sem dono - 


 

          Patty se derreteu toda com a carinha de Neji, porém lembrou de Tenten - É não sei se é uma boa ideia, a senhorita Tenten pediu pra mim ficar de olho em você - 


 

- Ela pediu isso - Neji fechou os punhos irritado - 


 

- Ela se preocupar com você - Patty falou isso rapidamente quando notou a expressão de Neji. Eu minha boca grande. Pensou - Sabe você passou por muita coisa com a louca da Circe, precisa descansar - 


 

- Eu estou bem - Afirmou Neji. De fato não estava traumatizado ou algo do tipo - Por favor só quero dar uma volta e espairecer um pouco - 


 

         Patty suspirou. Não sabia dizer não, ainda mais para um homem bonito - Tá - Ela riu com comemoração de Neji, e quando ele lhe beijou a bochecha quase desmaiou - 


 

- Tá, e qual o lance Pattinha? - Questionou Neji cheio de animação - 


 

- Pattinha - Patty repetiu sorrindo toda boba, mas se recuperou - O lance é que homens vem sendo mortos, segundo os dados da perícia, as mortes foram causadas por flechas - 


 

- Um arqueiro - Neji sorriu, era a missão perfeita pra ele - 


 

- Um arqueiro assassino - Corrigiu Patty - 


 

- Certo, certo, mas e ae como vamos para Nova York? -....- 


 

- Do jeito clássico - Patty sorriu - 


 

        E assim ela e Neji partiram em uma carruagem puxada por pegasus. Seria uma viagem rápida, mas serviu pro casal conversar um pouco. Neji desabafou com Patty, falou sobre o quanto estava frustrado, mas ocultou os foras de Tenten e Pandora. Patty ficou mais admirada com o Hyuuga, ele lhe parecia tão sensível, falando dos seus sentimentos para alguém que mal conhecia, deduziu que essa característica da personalidade de Neji devia ter ligação com o fato de Apolo ser o deus das artes. O deus representava o lado sensível dos homens, pessoalmente Patty adorava Apolo, de longe era seu deus favorito, era uma grande honra está em uma missão com personificação dele. 


 

- Entende Pattinha, eu me sinto o cara jogando de escanteio nos últimos dias - Neji quando começava a falar dele mesmo não parava. Geralmente fazia isso com Hinata, mas Patty era uma ouvinte tão boa quanto a irmã - 


 

- Escanteio? Mas você é o novo Apolo, de longe é um dos mais populares -...- 


 

- Sou? - Neji encarou Patty - 


 

- Sim, na página do fã clube dos Cratos, você é com mais seguidores e você também é o mais shippado. Eu pessoalmente sou fã do casal Aponisio, a união de Apolo e Dionísio -...- 


 

                Neji fez uma careta. Ele Kiba, fala sério - Acho que não vai rolar mesmo - 


 

- Por que não? Na mitologia grega Apolo e Dionísio era deuses bissexuais sabia, assim como o Hermes, até Zeus teve seu mito envolvendo outro homem, certo que o fato dele ter tido centenas de amantes o faz um hetero safado, porém vale lembrar que os deuses antigos protagonizaram casos homoafetivos de diversas maneiras -....- 


 

- Não é preconceito, só não é minha praia - Neji riu. Patty parecia uma outra fanática pelo mundo mitológico - 


 

- Precisa abrir sua mente Neji - Disse Patty estranhando aquela atitude justamente da reencarnação do deus Apolo - 


 

- Abrir minha mente - Ele riu sem humor - Fiz isso quando resolvi tentar algo com a Tenten e acabei levando um fora dela - Aquelas palavras saíram sem Neji perceber - 


 

- Você e a nova Atena!? - Exclamou Patty surpressa - Puxa vida, preciso atualizar minha plataforma de shippers - 


 

- O que? Não, eu a Tenten não vai rolar - Afirmou Neji cheio de convicção - 


 

- Que tal você e nova Afrodite, hein - Sugeriu Patty piscando de forma estranha para Neji - 


 

         Neji riu lembrando de Sakura - A Sakura é sim especial, mas a gente já tentou e não deu muito certo - 


 

- É, além do mais ela e o Sasuke dominam os shippers - Comentou Patty - Rolou uma briga tensa semana passada entre o pessoal sobre isso - 


 

- A verdade Pattinha é que vou focar em outras coisas agora - Neji fitou as nuvens. Podia de fato pensar fora da caixinha e não ser o sedutor - 


 

- Concordo - Disse Patty inspirada - 


 

- Mas e você? Gosta daquele carinha da computação? -....- 


 

- O Luís! - Patty ficou vermelha como um pimentão - Como você sa…. Digo nada haver, eu e ele somos só amigos - Ela riu completamente desconcertada - 


 

      Outra vez Neji riu, seria legal essa missão com Patty, ela era divertida - Um conselho não deixe pra falar que gosta dele muito tarde. Eu fiz isso com a Tenten, e olha só no que deu - Puxa Neji virou o que temia, um cara amargurado que dar conselhos amorosos para os outros. Esperava que essa missão trouxesse alguma emoção para ele, precisava urgente desta sensação - 


 

(<<<<<)

 

Na Terra dois… 


 

      Shisui entrou nos laboratórios S.T.A.R.S cantando a música “The Best of Both Worlds” da Hannah Montana, uma das melhores músicas na sua opinião. Pena que a Miley Cyrus passou por uma transformação bastante estranha, Shisui se perguntava se a Miley daquela terra também fez tudo que a Miley da sua terra fez. Era estranho está pensando em uma cantora pop depois de descobrir que seus pais morreram por um velocista do mal de outra terra? Talvez fosse, mas Shisui conheceu uma pessoa tão legal noite passada que seu astral ficou melhor, e quando se sentia bem consigo mesmo, Shisui costumava pensar nas carreiras de suas cantoras favoritas, no caso Miley Cyrus. 


 

        Pensar no que gosta ajuda a manter o alto astral, ainda se pegava pensando nos pais, entretanto o doce rapaz chamado Rômulo, lhe fez perceber uma verdade da vida, não adianta chorar pelo passado, deve se viver o presente e esperar o melhor do futuro. Nunca antes tinha conversado com alguém mudo, ok, isso soa estranho, mas foi de fato uma diálogo, não da maneira mais convencional. Shisui e Rômulo conversaram escrevendo um no celular do outro, no começo foi esquisito, falar por mensagem com alguém ao seu lado, podia ser bem inusitado, só que com o decorrer da conversa Shisui começou a se divertir. 


 

     Quando voltou pra “Casa” eram quase três da manhã, combinou de encontrar Rômulo logo a tarde, claro depois de acabar com Ajax. Estava motivado, não ia deixar a cidade onde alguém tão santo quanto Rômulo morava ser destruída por um maluco criado para se opor a ele . Por que Shisui achava tudo isso de Rômulo!?. Resumindo Rômulo contou que aos treze anos sofreu uma acidente e perdeu a voz, passou a viver de uma maneira nova, ainda sim ajudou sua mãe que foi abandonada pelo pai e ainda seguia com o sonho de ajudar países pobres. Como não achar incrível alguém assim!? Era um exemplo a ser seguido. Falar com Rômulo deixou Shisui pronto para acabar com seu vilão. 


 

- Bom dia! - Ele exclamou alto e bem humorado - 


 

         Karin sentada na sua fiel cadeira se virou - Uau que bom dia foi esse - Ela disse feliz de ver tanta alegria em Shisui. Levando em conta que Flash contou a verdade sobre os pais do mais jovem, deduziu que Shisui ficaria mais baixo-astral - 


 

- Estou otimista - Falou entregando um copo de café a Karin - Descobrir uma cafeteria que faz o café do Flash! - 


 

- Eu amo o Lat vermelho do Flash, mas acho que essa alegria tem haver com algo além da descoberta da cafeteria do Dithers -....- 


 

        Shisui sorriu empolgado - Conheci uma pessoa muito inspiradora - 


 

- Hum, inspiradora - Karin sorriu travessa - 


 

- Tá, ele é um gato também - Shisui tirou uma risada de Karin - 


 

       Ela se levantou e seguiu até um manequim coberto por um pano branco - Acho que isso vai te animar ainda mais - Puxou o pano revelando um traje - 


 

                     Shisui se engasgou com seu café com leite - Não brinca isso é… -....- 


 

- Seu traje oficial de herói! - Completou Karin cheia de animação - O desenho foi meu e o Naruto projetou, e tão resistente quanto o do Flash, vai ajudar na sua corrida - 


 

       Melhor dia de todos. Pensou Shisui correndo para tocar no seu traje. Aquela terra era demais, perfeita para alguém como ele - É lindo, valeu mesmo Karin - 


 

- Não foi nada, eu amo desenhar trajes para hérois -....- 


 

       De repente Shisui lembrou de uma amiga sua - Você consegue fazer um traje nesse modelo? - Mostrou uma foto que Ino lhe mandou quando ainda estava em Nova Roma - 


 

- Detalhes interessantes - Karin analisou a imagem - É, posso fazer sim - 


 

- Você é demais! -....- 


 

- Sabe, o nome Stargirl seria perfeito para essa sua amiga - Sugeriu Karin - 


 

- Vou dizer ela quando… - Shisui conteve sua fala. Lembrou que precisava voltar para terra 1, isso era meio frustrante. Puxa gostou daquela terra, será que precisava mesmo voltar - 


 

- Tá tudo bem? - Karin notou a mudança na expressão de Shisui - 


 

- Sim. Cadê o Flash? -....- 


 

- No trabalho, as contas dele não se pagam sozinhas - Respondeu Karin voltando para sua cadeira - 


 

- E os irmãos arqueiros? - Questionou Shisui ainda babando no seu traje - 


 

- Em Star City combatendo o crime -...- 


 

- Achei que eles fizessem isso aqui? -...- 


 

- Não exatamente, Itachi e Sasuke são de Star City, aqui é a área do Flash, eles têm vindo mais aqui, afinal a noiva de um deles mora aqui. Eu! -....- 


 

     Uma nova personagem entrou na cena. Caucasiana, vinte anos, alta, de corpo atlético, cabelos negros em um corte chanel moderno e de olhos negros como duas pedras ônix. Ela  vestia uma calça justa vermelha, uma camisa social xadrez, com um casaco marrom, calçava sapatilhas, usava óculos, e parecia meio perdida - Eu sempre fico perdida nesse lugar - Ela falou atraído atenção de todos - 


 

- Sarada! - Exclamou Karin indo abraçar a amiga - 


 

- Oi! - A mulher nomeada de Sarada abriu um largo sorriso e abraçou Karin - 


 

- O que faz aqui? Digo a terra 5 abriu mão da Supergirl? - Disse Karin cheia de humor - 


 

- O meu primo vai dar uma olhada em National City - Falou Sarada. Ela notou Shisui - Ah, Shisui? Por acaso um vilão te deixou mais jovem? - 


 

- Sou o Shisui de outra terra - Ele explicou analisando aquela estranha. Nunca a viu na sua terra, então era uma novata, mas ouviu o nome Supergirl mesmo!? - 


 

- Multiverso, claro - Sarada sorriu - E eu achando que coisa mais louca era meu namorado ser o príncipe da raça que mais odeia Kryptonianos - 


 

- Como vai o lance com o Boruto? - Perguntou Karin - O Shisui falou sobre a invasão dos Daxamitas a comando da mãe do Boruto - 


 

- O Boruto tá legal, mas fora do planeta - Sarada ficou triste - Mas eu estou aqui mesmo para entregar isso - Sarada tirou do bolso do casaco um anel dourado com a letra L estampada na frente - A Sakura…  - Sarada hesitou - Digo a Garota Saturno me fez prometer trazer isso para o Shisui, a ajuda dele foi muito importante para parar a Blade na terra 5 - 


 

- Esse é o anel da… -....- 


 

- Legião de Heróis do futuro - Completou Sarada - Também ganhei um - Ela mostrou o seu toda orgulhosa - 


 

        Shisui ouvia aquilo tudo atento a cada detalhe. Se pudesse pegava pipoca. Supergirl, Daxamitas, uma Sakura chamada de Garota Saturno de uma Legião de super heróis do futuro. Pelos calcanhares de Hermes do que elas estavam falando!?. 


 

- Vou entregar isso ao Flash - Afirmou Karin pegando o anel - 


 

- Agradeço - Sarada sorriu para Karin - Tenho que ir agora, preciso ver uma amiga em Gotham. Foi um prazer Shisui de outra terra - 


 

- O prazer foi meu… Supergirl - Shisui sussurrou a última parte - 


 

       Sarada se foi e Karin ficou um tempo pensando nas aventuras ao lado da Supergirl, mas lembrou do seu trabalho e seguiu de volta para sua mesa - Que cara é essa Shisui?  Não tem uma Sarada na sua terra? - Ela Questionou divertida - 


 

- Não que eu saiba, mas ela é mesmo a Supergirl!? -....- 


 

- Claro, e uma coisa interessante, ela é uma Uchiha também, sabe Itachi é um Uchiha, o Shisui é Uchiha e a Sarada é Uchiha, e eles começaram todo o lance de heróis -....- 


 

- Quer dizer que o Itachi e o Shisui são tipo… -....- 


 

- Tipo primos - Completou Karin - O Itachi iniciou o lance de heróis em Star City, mas de uma maneira menos nobre, enfim o Shisui seu primo, um perito forense da polícia de Central City foi investigar um caso em Star City, houve muita coisa lá, quando voltou o Shisui foi atingindo por um raio ao mesmo tempo da explosão do acelerador de partículas e ele virou o Flash, claro depois de uns meses em coma - 


 

- E ele e o Itachi se uniram para virar heróis? - Perguntou Shisui empolgado - 


 

- Não, antes eles tiveram que aprender a trabalhar em equipe - Karin sorriu nostálgica - No final eles acabaram bem, depois o Sasuke resolveu virar o parceiro do irmão, o Naruto criou um traje tecnológico e virou o Átomo, hoje ele deu um tempo disso, a Palmer Tech precisou de um presidente, ah é, ano passado soubemos da Batwoman a nova vigilante de Gotham City, ela ajudou na invasão alien - 


 

- E a Supergirl e o Superman? -....- 


 

- Os primos de aço, são da terra 5, lá os Uchihas na verdade são aliens vindo de um planeta chamado… -....- 


 

- Krypto - Disse Shisui. Aquilo tudo era fascinante - 


 

- Isso aí. O Flash conheceu a terra 5 por acaso, estava treinando sua velocidade, quando descobriu uma ponte para terra 5, lá ele ajudou a Supergirl a vencer duas vilãs. Descobriu que a Sarada era meio que sua prima de um universo diferente, então quando uma raça de aliens chamada de dominadores ameaçou essa terra, ele chamou a Supergirl e o Superman para ajudar, a partir daí sempre que ameaças nível multiverso surgiam eles se unem. A última foi a Blade uma criatura vinda do futuro da terra 5 -....- 


 

- Mas enquanto essa Garota Saturno? -....- 


 

- A Garota Saturno é membro da legião de Heróis. Ela venho do futuro para parar a Blade que era uma ameaça no seu tempo. A Garota Saturno acabou sendo a Sakura da terra 5, ela e o Sasuke dessa terra tiveram um lance, mas ela precisou voltar para o futuro -....- 


 

- Sasuke e Sakura um casal que transcende o multiverso e o tempo - Falou Shisui não muito surpreso com isso - Hein nessa terra tem uma Hinata? - 


 

- Hinata? Não lembro - Disse Karin pensativa - 


 

- Ino? -....- 


 

- Ino, sim, ela é uma psiquiatra que tratava os meta humanas, ouvir dizer que foi transferida para Gotham City para tratar de um suposto caso perdido -....- 


 

         O Dr Naruto surgiu ali, ele parecia empolgado - Conseguir! - Exclamou - 


 

- Conseguiu exatamente o que? - Perguntou Karin - 


 

- Fazer o cajado… -....- 


 

- Caduceu - Corrigiu Shisui - 


 

- Isso, caduceu, eu conseguir fazê-lo ficar forte o suficiente para abrir uma fenda entre terras! Você rapazinho vai voltar para casa - 


 

- Legal, isso é ótimo - Disse Shisui fingindo animação. É, parece que seus dias na terra dos quadrinhos estavam prestes a acabar - 


 

(<<<<) 

 

Nova Roma…. 


 

       O deus Término havia acordado, ele resmungava enquanto ajudava nos reparos da cidade, a guarda dos romanos também ajudava, assim como centauros e outras criaturas. Houve perdas, alguns civis infelizmente perderam a vida, em certos ponto da cidade já até se colocavam flores, os hospitais da cidade estavam cheios, os semideuses filhos do deus Esculápio nunca trabalharam tanto, uma equipe de reportagem transitava pela área de luta filmando tudo com cada detalhe, abrigos temporários foram organizados nos hotéis, e é claro os comentários corriam pela cidade, entre muitos, o que mais se falava, era sobre os Cratos lutando para salvar pessoas das criaturas demoníacas, alguns espalharam que os seres já eram enviados do fim do mundo, servos da mãe Gaia, outros achavam que tudo não passou de um ataque de algum deus revoltado com Nova Roma, mas não importava a origem do inimigo, o importante mesmo era que os moradores tinham uma coisa igual para falar, os Cratos. 


 

       Antes a opinião sobre novos deuses, era que eles eram adolescentes sem ter ideia de como usar o poder dado à eles, mas depois de ver alguns deles em ação, a opinião pública estava otimista quanto a capacidade dos Cratos. Os garotinhos que Sasuke salvou, deram uma entrevista emocionante de como o novo Zeus os resgatou, a mãe que Sakura impediu de ser esmagada também falou o quanto era grata, até mesmo um dos comandantes da guarda agradeceu ajuda de Tenten na coordenação das tropas. Ainda tinha aqueles que culpavam os nossos heróis pelo ataque, mas eram minoria, o fato é, até então a equipe não tinha sido levada a sério, porém agora eles recebiam o respeito e o devido destaque de heróis. 


 

      Mas mesmo com digamos, o manto de herói sobre eles, os nossos heróis estavam com aquela sensação de tristeza, afinal houve mortes, claro que teria sido pior sem eles ali para lutar, mas ainda era difícil ver familiares chorando pela perda de alguém. Aquilo não era como no filme dos Vingadores, onde no final eles tomam cada um rumo, não, era mais complicado, era dever de Sasuke e os outros ficar e ajudar no que fosse, acho que esse ponto os fez mais amados pelo povo, afinal os deuses nunca ficariam para ajudar na bagunça deles.  


 

- Cadmo? - Tenten repetiu o nome do deus que Prometheus falou - 


 

        Depois devidamente capturado Prometheus abriu o bico e contou como soube da existência da terra 1, também batizada da terra dos deuses. Prometheus recebeu das mãos de Cadmo o conhecimento certo para melhorar a criação de Shikamaru, como também foi Cadmo que lhe deu o exército de criaturas dragões, porém Prometheus não fazia ideia de onde vieram as criaturas. Todas aquelas informações responderam algumas perguntas para Tenten, uma delas é o deus esquecido tinha um nome, Cadmo nome de um herói grego que tentou criar uma nova raça cultivando dentes de dragões. 


 

- É só isso que você sabe? - Questionou Tamara com o vilão - 


 

- Por favor, sabe que eu não costumo preservar meus comparsas quando eles me abandonaram em uma terra estranha - Disse Prometheus algemado e irritado - 


 

- Ele fala a verdade - Falou Tenten analitica - O que me preocupa, é que o Cadmo conseguiu falar com um vilão de outra terra, ele pode fazer outra vez - 


 

- Se serve de consolo, esse idiota - Tamara fitou Prometheus - Não vai mais causa problemas nesta terra ou em qualquer outra - 


 

- Então você já vai? - Disse Temari se aproximando - 


 

- Tenho uma equipe para comandar e segundo um maluco de lá uma crise no multiverso está preste a começar - Tamara falou a última parte com humor - 


 

- Foi maneiro trabalhar com você - Temari sorriu. Nunca imaginou ter uma irmã, mas com certeza Tamara era o tipo de pessoa que ela não se importaria de dividir um quarto - 


 

- Digo o mesmo maninha - Tamara piscou para Temari - E ver se não vacila - Ela fez um gesto sutil na direção de Shikamaru dentro da armadura Aniquilador ajudando a tirar alguns entulhos da rua - 


 

       Tenten notou essa indireta. Ela sorriu. Como não percebeu antes. Sua mente lembrou de um pequeno detalhe - Toma - Entregou o disco de abrir fendas a Tamara - É melhor não haver pontes entre terras por um tempo - Disse - 


 

- Concordo - Tamara riu - Bem, hora de ir, foi legal trabalhar com vocês - Tamara abriu uma fenda e se foi levando Prometheus junto - 


 

- Acho que agora resta aguardar o conselho - Disse Tenten não muito preocupada. Sentia-se pronta para falar umas verdades para César e sua trupe - Temari, você não devia está, sei lá fugindo? As amazonas não vão ficar feliz em te ver - 


 

- Cansei de fugir - Falou Temari despreocupada - Eu estou pronta para dar um basta nessa parte da minha vida - Temari estava oficialmente preparada psicologicamente pra encerrar um capítulo de sua vida - 


 

       Sasuke aterrissou perto da dupla de amigas - A Ino e a Sakura estão ajudando no hospital, Dayse e outros no resgate e eu o Shikamaru já ajudamos os civis presos - Ele falou bastante centrado, o que deixou Tenten surpressa - 


 

- Excelente Sasuke, mas e você como está? Sabe que o conselho vai julgar você pelo que houve no Monte Whitney - Disse Tenten - 


 

- Relaxa, vou responder pelos meus erros - Sasuke não tinha intenção dessa vez de contrariar Nova Roma. Era hora de ser mais maduro e assumir as consequências das suas atitudes impulsivas e destrutivas - 


 

- Vocês perceberam que o Naruto não apareceu pra ajudar - Comentou Temari - 


 

- É, e ainda tem o lance da Hina e o Shisui sairem fugidos daqui - Tenten já martelava teorias do que acontecia em Nova Roma. Depois que teve uma vaga noção dos planos do imperador aquela era melhor hora para dar uma soldada no conselho - 


 

- Por que não falamos para todo mundo o que sabemos sobre o César? - Questionou Sasuke - 


 

- Não ia adiantar, mesmo com as provas que a Temi conseguiu na Líbia, o César ia dar um jeito de se explicar - Disse Tenten. Ela estava ansiosa para desmascarar César, mas isso deveria ser feito com calma, reunindo o máximo de provas possíveis contra ele - 


 

- Sem falar que o circo de palhaços do conselho podem está com o César, precisamos saber em quem confiar - Falou Temari - 


 

     Sasuke suspirou. Pelo visto teria que continuar fingindo que o conselho era importante. 


 

- Só não entendi por que a guarda real não capturou o Sasuke ou a mim - Temari observou os guardas focados no trabalho ignorando a presença dela, Sasuke e até Sakura - 


 

- O César é um pavão, não vai prender os heróis do povo assim - Disse Tenten - Ele vai preservar a imagem de imperador fiel ao seu povo - 


 

- Então resta jogar o jogo dele - Disse Temari - 

 

………...


 

       Enquanto isso no hospital principal da cidade, Sakura ajudava com os feridos que esperavam o atendimento. Sakura ainda pensava no que fez, desintegra uma torre não era algo fácil de esquecer. Não tinha ideia de como foi capaz de algo assim, tudo aconteceu por extinto, na adrenalina, como naquelas situações de vida ou morte, Sakura simplesmente soube que se não fizesse alguma coisa, muitas pessoas iriam morrer, inclusive os seus amigos. Ino lhe disse que foi uma cena BARRO, Sakura até sentiu-se poderosa por alguns minutos, mas depois ficou receosa, se não fosse a voz de Eros lhe orientando, não sabe o que teria ocorrido, e também todo aquele poder explodindo do seu corpo, só de lembrar ficava agitada, porém com aquele frio na barriga de querendo mais. Sua magia de fato era viciante, mas ela não queria viver em função dela, mesmo todos falando o quanto poderosa Sakura foi, ela sentia medo de usar os poderes novamente. 


 

- Obrigada moça - Um senhor satiro agradeceu Sakura assim que ela terminou de enfaixar a cabeça dele - 


 

        Sakura sorriu para ele. Gostava de ficar ali ajudando os outros, com uma maleta de primeiro socorros nas mãos sentia-se tão poderosa quanto com sua magia do caos.  


 

- Então como estão as coisas por aqui? - Perguntou Dayse se aproximando da prima - 


 

- Apesar de muitos feridos, as coisas estão indo bem - Respondeu Sakura otimista - 


 

- Você parece levar jeito para médica - Comentou Dayse observando todos que Sakura já havia ajudado - 


 

- Parece que sim - Sakura riu - Engraçado sempre detestei ir ao médico - 


 

- Mau de família - Dayse e Sakura riram - 


 

       Sakura viu uma chance de tocar em um assunto delicado - Dayse, sobre meu tio, eu peço desculpa se agir de forma fria com vocês no outro dia - Fez uma pausa e desviou olhar para um canto qualquer - O tio Logan e eu não… - 


 

       Dayse tocou no ombro da prima atraindo olhar dela - Tá tudo bem, ele contou que abandonou você. Parece que Logan Mclean não sabe lidar com responsabilidades, minha mãe disse que ele fez o mesmo quando descobriu que ela estava grávida de mim - Uma parte de Dayse guardava mágoa do pai, mas outra tinha aquela carência de atenção paterna, e depois da morte da mãe, Dayse queria se apegar a Logan - 


 

- Como consegue? Digo lidar com essa sensação de abandono? -....- 


 

- Sinceramente, convivendo com ele, passar esses dias com o Logan, me fez ver arrependimento no olhar dele -....- 


 

        Sakura refletiu, talvez devesse passar um tempo com o tio - Eu posso visitá-lo mais vezes. Preciso continuar meu treino, mas posso ir para Konoha - 


 

- É uma ótima ideia, até por que…. - Dayse torceu os lábios - Pode parecer egoísmo, mas eu estava pensando em ter um tempo pra mim - 


 

     Sakura riu e disse - Dayse é natural, você jogou tudo pro alto para procurar seu pai, acho que agora quer respirar um pouco - 


 

- Eu sei, mas estava com medo de deixar o Logan, mas se você vai visitá-lo fico mais tranquila -....- 


 

- Quer saber eu vou fazer melhor, vou levá-lo para Nova Iorque  - Era oficial Sakura queria tentar um pouco de normalidade também. Com seu tio na mansão de Eros ela podia seguir com os treinos e manter uma parte da sua vida normal - 


 

- Tem certeza? O Eros não vai se incomodar? -....- 


 

- Pra ser franca, estou farta de não falar com ninguém naquela mansão medonha, e o Eros pode ser convencido -....- 


 

       Dayse abriu um largo sorriso e abraçou Sakura - Valeu mesmo - Cessou o abraço e disse - Eu vou visitar vocês prometo - 


 

- E pra onde você vai? -....- 


 

- Na verdade não sei, sua amiga Ino me fez uma proposta, ser um membro da Sociedade da Justiça - Dayse não conseguia fugir daquela vontade de querer ser mais, talvez se junta a Ino fosse a chance que precisava - 


 

- Ah Ino e suas novidades - Disse Sakura sorrindo. Sua amiga era mesmo uma figura, tinha certeza que Ino iria causar com esse seu grupo - 

 

……...


 

        Em outra parte da cidade Ino voava atenta a cada detalhe da cidade - Ok, tudo parece está soube controle, nenhuma criatura réptil medonha, prédios caído, ou gatos presos em árvores, parece que a Stargirl tem tudo soube controle - Ino sorriu. Oficialmente ela estava monitorando a cidade como uma super-heroína - 


 

- Olha mamãe é a uma das Cratos - Apontou uma menininha para Ino - 


 

         A Yamanaka ouviu a garotinha, pousou em solo e caminhou até ela - Oi bonitinha - 


 

- Sideral - Falou a mãe da menina - Obrigada por tudo - 


 

- É meu trabalho - Disse humorada - E espalhem essa novidade, a Sideral agora se chama Stargirl - 


 

- Nossa que legal - Disse a menininha - Pode tirar uma foto comigo - 


 

         Depois desse momento famosa, Ino voou até certo ponto da cidade. Ela posou dessa vez onde algumas ambulâncias estavam. Viu Temari conversando com um dos enfermeiros. 


 

- Ei Temari - Ela chamou atenção da ex amazona - 


 

- Como estão as outras áreas da cidade? - Perguntou Temari se aproximando de Ino - 


 

- Tudo certo, o Término está trazendo tudo de volta ao normal -....- 


 

- Huum - Temari parou para analisar Ino - Por que tá vestida assim mesmo? - 


 

- Sou uma super-heroína agora - Disse Ino não crendo que Temari não sabia disso - 


 

- Sei - Temari riu. Ino não parava de lhe surpreender - E o que pretende fazer? Digo como uma super-heroína - 


 

- Primeiro ajudar o país de Esparta, aliás o que sabe sobre eles? -....- 


 

- É um país grande, dividido em distritos, tem como capital a cidade de Esparta e o governo lá é bem bárbaro e machista -.....- 


 

       Ino podia sentir que não seria uma tarefa fácil ajudar aquele país, mas depois que teve lá alguma coisa na flora do lugar a fez se sentisse ligada naquela terra - Acha loucura eu querer ajudar aquela gente? - 


 

- Sinceramente, sim - Temari foi bem direta - Mas você sempre foi bem maluca, então… - 


 

- Obrigada - Ino falou com leve humor ácido na voz - O fato é que o Tales é um militar buscando guerra e o irmão dele um psicopata viciado em explosões. Esparta é um lugar tão lindo merece coisa melhor - A mente de Ino não fazia ideia de como derrubar um governante ditador, mas podia  buscar inspiração na história de alguns países - 


 

- Só toma cuidado - Aconselhou Temari - Garota azul - 


 

- É Stargirl - Falou Ino alto, pois Temari seguia na direção de uma ruiva sentada em uma das macas próxima de uma ambulância - 


 

- Não vou chamar você assim - Retrucou Temari fazendo Ino rir. Temari parou diante da maca e cruzou os braços - Agora é ruiva? - Ela encarou Tayuya - 


 

- Sabem o que dizem, loiras são burras - Disse Tayuya feroz. O pulso esquerda dela estava enfaixado e havia pequenos cortes em certas partes do corpo - 


 

- Essa burra aqui salvou sua vida - Lembrou Temari debochada - 


 

- Não pedir sua ajuda - Tayuya apertou o punho direito irritada - 


 

- Claro que não, você só atirou em mim com uma bazuca - Temari desviou olhar. Depois de conhecer sua irmã de outra terra, deduziu que talvez pudesse resolver suas diferenças com sua meia irmã dessa terra - Tayuya não acha ridículo a gente ficar brigando como dois caras disputando uma lata de cerveja? - 


 

      Tayuya mostrou indiferença no olhar - Essa luta não vai durar muito, porque hoje você volta presa para Themyscira - A voz da ruiva ficou sádica - Então eu mesma vou pedir a rainha para lutar com você, e só quando minha adaga estiver cravada na sua garganta e seu corpo tremer de dor nas portas da morte estarei satisfeita - 


 

        Primeira coisa Temari quis fazer Tayuya engolir aquela ameaça, segunda sua irmã era uma sociopata sem salvação e terceira não devia abaixar guarda perto dela - Pode ficar surpressa com os rumos que essa reunião com o conselho vai tomar - Disse Temari antes de se virar e sair dali - 


 

(>>>>>>) 

 

Na Terra 2…. 


 

       Shisui corria em uma esteira especial para velocista, Flash monitorava o garoto, Dr Naruto continuava a trabalhar com o caduceu, ao mesmo tempo falava com as serpentes mágicas contando suas vitórias na vida - Aos dez anos eu finalmente tive coragem de descer no porão da minha casa, foi assustador - Dizia Naruto distraído no seu trabalho - 


 

- Cara como você é chato - Falou a cobra da esquerda - 


 

- Acho ele sensível - Disse a cobra da direita - 


 

- Muito bem, sua velocidade tá incrível - Flash estava impressionado com a evolução de Shisui. Também ficava feliz de vê-lo tão animado - 


 

         Shisui sorriu - Acha que posso vencer o Ajax? - Parte de Shisui tinha confiança, mas quando lembrava do último impasse com o velocista do mau, ficava receoso - 


 

- Claro, só lembra do que te falei -....- 


 

- Isso! - Exclamou Karin batendo na mesa atraído atenção de todos - 


 

- Ganhou outra partida no League of Legends? - Perguntou Flash - 


 

- Melhor ainda, a bomba Cronos tem um número de patente específico, o algoritmo de rastreamento conseguiu rastrear essa patente, então descobrir que a bomba é feita de um metal nanotecnológico que pode ser rastreado… - 


 

- Você achou a bomba!? - Esbravejou o Flash - 


 

- Nunca duvide de uma nerd obstinada, toma essa vilão de outra terra, a Karin arrasa meu bem, não mexa com mãmae aqui… -....- 


 

- Karin o local? - Questionou Flash impaciente - 


 

- Ah claro, no velho aeroporto de Central City -....- 


 

- Avisa aos arqueiros. Garoto você tá pronto? -....- 


 

- Sim - Falou Shisui confiante - 


 

- Tá legal velocistas vistam-se! - Esbravejou Karin -


 

E assim… 


 

       O velho aeroporto de Central City foi abandonado depois que a explosão do acelerador derrubou um avião particular na pista, esse acidente originou um grande vilão de Flash. O dia estava nublado, indicando chuva logo a noite. A dupla de velocista chegou em frente do galpão antes usado para guardar os aviões. Até o momento só viram pombos voando pelo telhado, também havia alguns caixotes de madeira com peças antigas de aviões. 


 

 - Fica atento - Sussurrou Flash. Olhou para Shisui e o viu tirando uma self - Shisui pode focar na missão - Ele pediu em um sussurros - 


 

- Foi mau, e que esse traje é muito maneiro - Shisui queria desfilar com seu traje - E já que estamos em missão me chama de Impulso, lembra? - 


 

- Esse nome até que é maneiro - Disse Flash - 


 

- Eu sei, acho que vai pegar rapidinho - Disse Shisui - 


 

- Claro que vai, fui eu que bolei - Falou Karin pelo comunicador - 


 

- Karin, qual situação? - Perguntou Flash - 


 

- Detectei muitas assinaturas de calor aí - Disse Karin enquanto pegava seu celular e mandava uma mensagem para alguém - Acho que os vilões aumentaram - 


 

- Ouviu isso garoto, fica perto - Falou Flash - 


 

- Hora, hora, hora - A Sereia Negra apareceu - É o Flash e o Flash junior - Ela sorriu encostada em uma viga de sustentação - 


 

- É Impulso - Falou Shisui dando um passo afrente - 


 

- Que seja - Disse a vilã caminhando alguns passos - Sabe eu sabia que vocês iam achar a gente, aquela garota nerd irritante sempre dar um jeito - 


 

- Ah, irritante? Que vaca - Disse Karin. Sim ela podia ouvir a Sereia Negra - 


 

- Pode tornar as coisas fáceis Sakura - Disse Flash - 


 

        Sereia Negra sorriu - Fáceis? Não, isso não tem graça - Das sombras o vilão Nuclear surgiu, depois Capitão Bumerangue, e o mais medonho de todos. Um tubarão com pernas e braços grande, usando bermuda jeans - É tão bom ter amigos - Disse a vilã - 


 

- Aquilo é um tubarão!? - Shisui recuou três passos - 


 

- É o Tubarão Rei - Disse Flash - Não sabia que ele tinha voltado do mar - 


 

      Ajax foi o último aparecer. Ele também usava um traje de quadrinhos. Sorriu para Shisui e disse - Todo mundo entrando no clima dessa terra - 


 

- Cadê a bomba! - Esbravejou Shisui encarando seu arqui-inimigo - 


 

          Ajax balançou um pequeno controle - Vocês tem alguns minutos - Disse antes de apertar o controle iniciando o cronômetro da bomba escondida em algum lugar - 


 

- Karin pode achar a bomba? - Perguntou Flash - 


 

- Trabalhando nisso -....- 


 

     O tubarão humanoide rugiu, Nuclear acende-se em chamas e levantou voou. Nossos heróis ficaram alertas, mas antes da luta começar o som de motos soaram longe. Não tardou e a dupla de arqueiros chegou em suas estilosas máquinas - Ótimo, estava a fim de matar um arqueiro hoje - Disse Sereia Negra sorrindo sadicamente - 


 

- Tubarão rei, vai ser demorado - Disse Arqueiro Verde para Flash - 


 

- Relaxa ajuda tá chegando - Falou Karin sorrindo - 


 

        Arqueiro e Flash se olharam confusos. Um vulto vermelho e azul entrou voando e aterrissou. A capa vermelha balançou com o vento. Sarada surgiu trajada como Supergirl e usando uma peruca loira que a deixava com o ar de garota de fazenda - Oi gente - Ela sorriu para os vilões - 


 

- Ninguém mencionou a Supergirl - Disse Capitão Bumerangue receoso - 


 

- Desculpa a demora - Disse Supergirl indo até os amigos - Estava convencendo uma amiga a vir e ajudar também - 


 

       Do teto Batwoman saltou com estilo - Vocês sempre metidos em confusão - Disse se colocando ao lado da Supergirl - 


 

- Tá todo mundo aqui? - Questionou Supergirl -  


 

- Ainda falta um - Disse Karin - 


 

     Um show de energia elétrica negra azulada correu pelo cenário, se juntou em certo ponto e tomou a forma de um homem alto, forte, pele bronzeada, cabelos longos negros e como todos ali tinha olhos ônix - Detesto ser o último a chegar - Ele disse. Ficou ao lado esquerdo dos arqueiros - 


 

- Raio Negro, achei que tivesse se aposentado - Disse o Arqueiro Vermelho em tom de provocação  - 


 

- Moleque não me provoca - Disse Raio Negro o mais velho entre todos ali - 


 

        Shisui em pleno choque olhou para aqueles heróis. Sua reação foi óbvia, discretamente tirou uma foto da equipe - Melhor equipe de todas - Ele sussurrou - 


 

- “Isso tá fugindo do controle” - Pensou Ajax. Não esperava ver a Supergirl, e todos aqueles outros heróis - Foi mal pessoal, mas eu nem dessa terra sou - Disse Ajax antes de sair dali - 


 

- Eu pego ele - Shisui partiu atrás do seu inimigo. Era seu dever parar-lo - 


 

- Vou ajudar o…. -....- 


 

- Flash! Precisa ficar, só você pode achar e desarmar a bomba - Disse Karin - 


 

       Flash quis ir ajudar Shisui, mas precisava confiar no garoto - Corre garoto, corre - Ele sussurrou confiante em seu aluno - 


 

       A Sereia Negra torceu a boca irritada - Por que ainda confio nesses velocistas. Quer saber foda-se, Ataquem!!! - 


 

      Os heróis e vilões partiram uns contra os outros. Flash saiu em busca da bomba, Raio Negro e Nuclear dispararam seus poderes um contra outro, Batwoman começou a lutar contra o Capitão Bumerangue, Supergirl arrastou o tubarão rei, rompendo teto com a criatura medonha, enquanto os arqueiros enfrentavam a Sereia Negra. 


 

       Enquanto isso Shisui corria focado. Conseguia ver Ajax, podia sentir que daquela vez estava mais rápido - Dessa vez será diferente - Ele disse aumentando seu ritmo - 


 

        Ajax ficou supresso e também aumentou sua corrida, mas Shisui continuou a correr, não demorou para ele ficar lado a lado com Ajax. O vilão pareceu desconcertado, e como aquela era a terra dos quadrinhos, ele agiu como um típico vilão. Agarrou uma civil qualquer e a jogou no meio da rua na direção de um caminhão. 


 

       Shisui tomou impulso no teto de uma caminhonete, saltou e pegou a moça no ar, em seguida a colocou na calçada - Você não é o Flash? - Afirmou a moça confusa - 


 

 - Sou Impulso - Shisui sorriu e continuou a correr atrás de Ajax - 


 

       Em um dito popular a corrida dos velocistas estava “Pau a pau”, e também em um nível de velocidade descomunal. Os corpos dos rapazes jorravam descargas de energia, uma amarela sol, a outra ultravioleta. Foi estas descargas que começaram afetar o cenário envolta. Vidraçarias estourando, carros explodindo, o solo se partindo, enfim toda Central City parecia se destruir com aquela corrida. 


 

- Impulso! - A voz de Karin soou distante no comunicador de Shisui - O seu poder e desse outro cara está criando uma estabilidade fora de controle - 


 

       Shisui instintivamente tentou frear, mas não conseguiu, ele não conseguia parar de correr - Não consigo parar! - Ele gritou isso alto - 


 

- Se não parar vocês vão acabar com Central City! - Esta foi última coisa que Karin disse, antes do comunicador parar de funcionar - 


 

- Karin!? - Shisui berrou - 


 

         Destruir uma cidade! Essa ideia causou desespero em Shisui, nem mesmo focou em Ajax ao seu lado, agora só queria parar de correr, porém não conseguia. Felizmente um lampejo de ideia o fez lembrar do seu caduceu. O objeto mágico estava na forma de um broche preso no seu novo traje. Se não podia parar, então iria agir como um herói e salvar o dia, ou melhor a cidade, mesmo que isso significasse dar adeus aquela terra tão perfeita. 


 

- Esquece isso. É a coisa certa a se fazer- Ele disse pra si mesmo - 


 

        Shisui pegou seu broche, no momento que sua mão tocou no objeto, ele tomou a forma do caduceu. Este agora era envolvido por um fio azul que se ligava a um pequeno aparelho eletrônico acoplado na extremidade da ponta - Preciso de uma fenda! - Mais uma vez Shisui gritou. As serpentes observaram o cenário envolta, trocaram olhares, elas compreenderam o grau da situação e não hesitaram em abrir uma fenda, todavia a energia dos dois velocistas criou uma pequena anomalia.


 

       A fenda abriu a frente de Shisui e Ajax, ambos passaram por ela, entretanto não acabaram na terra 1, eles seguiram correndo em uma espécie de pista de corrida feita de energia. Uma ponte que passava pelas milhares terras do multiverso, e mesmo não percebendo Ajax e Shisui causaram leves fenômenos em algumas terras. 


 

(Terra 29) 


 

- Você tem que ser malvada - Lucy White seguia Hinata Queen pelo jardim do colégio - 


 

- Eu não sou minha mãe Lucy - Disse Hinata impaciente. Ela se virou pronta para dizer umas verdade a Lucy, mas um raio estourou no céu - 


 

    Lucy olhou para cima e disse - Viu só, é um sinal, você tem que ser malvada como sua mãe a Rainha Má! - 


 

- Oof - Suspirou Hinata revirando os olhos - 


 

(Terra 77) 


 

- Guardiãs de um véu mágico - Falou Tenten analisando a situação - 


 

- Somos tipo súper heroínas! - Disse Tamaki empolgada - 


 

- Isso me parece assustador - Comentou Hinata receosa - 


 

- Só espero que isso não atrapalhe minha vida social - Disse Ino desinteressada  - 


 

- Eu espero que isso, não mate a gente - Disse Sakura preocupada - 


 

      Uma repentina corrente de vento correu pelas ruas de Storybrooke. 


 

- Ai meu deus, já são os seres malignos! - Alarmou Hinata - 


 

- Ou só vento - Falou Tenten - 


 

- De qualquer forma, acho melhor a gente ir pra outro lugar - Disse Sakura - 


 

(Voltando a Terra 1 dos deuses. Cidade de Nova York, Central Park)  


 

      Neji olhava um carrinho de algodão doce, quando criança ele amava algodão doce . Por que mesmo parou de comer? Nem lembra. Respirar o ar da cidade de Nova York era muito bom, ver aquelas pessoas transitando no Central Park o fazia esquecer um pouco de toda a sua vida louca de Cratos. Ele aguardava Patty, ela tinha ido a delegacia investigar sobre os homens assassinatos, segundo ela havia um sátiro infiltrado em todas as delegacia das cidades Americanas, algo relacionado aos deuses estarem mais forte na América, Neji não prestou muito atenção nisso, só queria observar um pouco a paisagem mesmo. 


 

       Estava tudo calmo, mas de repente uma flecha cravou no chão, bem entre as pernas de Neji. Ele tomou um susto, se levantou e olhou envolta. As pessoas agiam de maneira normal pareciam não ter visto aquilo. Neji procurou algo fora do comum e conseguiu achar um indivíduo fora do padrão. Do outro lado do Park viu um alguém vestido um sobretudo vermelho de capuz, com uma ogiva nas costas e um arco na mão direita. 


 

- Certo arqueiro, você quer briga? Conseguiu - Ele disse. Puxou a flecha do chão e seguiu na direção do arqueiro misterioso - 


 

      O arqueiro começou andar e Neji o seguiu. Não desviou um único momento o olhar do estranho. Não sabe ao certo quanto tempo durou aquela perseguição, mas no final Neji dobrou pra esquerda e acabou em um beco atrás de uma boate qualquer. O beco cheirava a urina e ratos corriam sobre os sacos de lixo jogados em um canto - Cadê ele? - Estranho Neji estava com o cara em vista, mas assim que ele dobrou ali ele sumiu. Neji foi andando pra frente atento a tudo a sua volta, porém nada viu - Droga - Ele parou para dar uma olhada na flecha que tinha em mãos. De cara reconheceu a flecha com a ponta de coração - Essa flecha é igual aquelas do arco que eu…. -....- 


 

- Olá meu amor - Uma voz suave feminina fez Neji se virar. E lá estava a garota ruiva da ilha de Circe. Vestindo um top verde escuro, uma calça de couro da mesma cor, uma jaqueta de couro preta, calçava saltos negros e jogado no chão estava o sobretudo de capuz vermelho antes usado por ela - 


 

- Você? Espera, você não é a garota da ilha de Circe? - Neji lembrava bem do olhar psicótico daquela ruiva, e com o arco ela parecia mais maluca - 


 

- Lembra de mim, nossa ligação é mesmo forte - Disse a ruiva emocionada - Eu sabia que você iria acabar vindo atrás de mim - 


 

       Neji ergueu uma sobrancelha confuso - Ligação? -


 

- Sim, eu sei que também sente o mesmo, se não, não estaria aqui -....- 


 

- Eu estou aqui porque tem um…. - Neji juntou dois mais dois e chegou a óbvia conclusão daquela equação - É você que anda matando pessoas!? - 


 

- Querido, eram todos ogros, homens rudes que não tinham um pingo de cavalheirismo e sensibilidade no coração, tão diferentes de você -....- 


 

       Parte de Neji ficou lisonjeado em ouvir aquilo de uma garota, porém aquela moça nitidamente tinha problemas - Olha só porque você não larga esse arco e a gente conversa com mais calma - Neji agiu de forma sutil, estava desarmado não podia aborda a ruiva doida de uma forma, digamos mais radical - 


 

- Faço tudo por você meu amor - Ela falou com os olhos brilhando - 


 

- Ótimo - Neji nunca pensou que sentiria medo de uma mulher obcecada por ele, mas aquela lidava arrepios - Qual seu nome? - 


 

- Sou a Cupido - Respondeu largando o arco - 


 

- Cupido - Neji forçou um sorriso. Flechas com pontas de corações, óbvio que ela iria ter um nome tão auto explicativo. Pensou - 


 

         Tudo parecia ir bem, Neji realmente poderia levar a Cupido no papo, porém o segurança da boate saiu pela porta dos fundos arrastando uma garota de programa - Sua vadia miserável vou te ensinar a não me roubar outra vez - Ele berrava - 


 

       A Cupido ocultou o sorriso apaixonado por um olhar de ira - Outro ogro - Ela ralhou. Foi rápida, pegou seu arco no chão, o armou e disparou uma flecha na testa do segurança - 


 

- Merda - Disse Neji - 


 

- Ah! Ahhhhhh! - Gritou a moça para logo depois sair correndo do beco - 


 

- Minha flecha acabar com aqueles homens que não são iguais ao novo Apolo -....- 


 

- Você é maluca!? - Neji gritou alto - Como pode atirar no cara assim!? - 


 

- Está gritando comigo? - Ela falou confusa - Não, homens não devem gritar com garotas, você tem que ser diferente! - Cupido armou uma nova flecha e apontou para Neji - 


 

- Eu não sou perfeito - Neji falou aquilo no automático - Claro que não sou - Viu certa ironia em está assumindo aquilo - 


 

- Você tem que ser perfeito! - Berrou Cupido zangada - 


 

- Isso por acaso é uma DR? -....- 


 

       Uma nova personagem apareceu. Ela estava sentada na sacada de saída de incêndio há um andar acima. Era uma moça de aparência oriental, de dezessete anos, pele clara como a de um bebê, cabelos lisos e compridos na cor magenta, olhos verdes. Optava por um estilo Kpop Coreano, usando um vestidinho preto com uma fofa gravata de marinheira, meias arrastão e calçava botas cano curto de salto na cor fúcsia - Não quero atrapalhar, sério - Ela disse balançando suas pernas - Mas você do argo atirou naquele cara, e esse arco não é seu querida - 


 

- Quem é ela!? - Perguntou Cupido a Neji. Se sentia traída - 


 

- Como é que eu vou saber - Disse Neji na defensiva - 


 

- Relaxa eu não tenho nada com seu namorado - Disse a estranha saltando da sacada - 


 

- Ela não é minha namorada! - Falou Neji rapidamente - 


 

- Não sou? - Cupido começou a olhar para os lados perdidas - Outra vez não, Não! NÃO! EU NÃO VOU SER TROCADA DE NOVO! - Gritou completamente desequilibrada - 


 

          A estranha torceu os lábios - Xiii, alguém aqui não bate bem - 


 

- Calada! - Cupido disparou contra a estranha, mas ela desviou facilmente, porém a flecha acertou Neji atrás da moça, cravando no ombro esquerdo dele - Não meu amor! - Cupido deu um passo na direção de Neji, mas parou. Transtornada ela saiu correndo - 


 

- Cuido de você depois - Disse a estranha observando Cupido, depois foi até Neji - Isso vai doer um pouco - Dito isso ela puxou a flecha o que fez Neji gritar de dor - 


 

      Neji foi se recuperando da dor e analisou aquela garota. Ela parecia aquelas garotas de Kpop, com maquiagem de boneca, mas enfim, devia tomar cuidado, podia ser outra doida de pedra, talvez até amiga da Cupido - Quem é você afinal? - Perguntou atraído atenção da garota oriental - 


 

- Sou a Pothos, a quarta Erotes, deusa da paixão - Apresentou-se dando uma piscadela - 


 

- Erotes? Já ouvir falar disso em algum lugar - Comentou Neji pensativo - 


 

- As quatros personificações do amor filhos de Afrodite e Ares - Disse Pothos fazendo uma cara de “Sério que você não conhece?” - Enfim, aquela sua namorada está com o arco do meu irmão - 


 

- Ela não é minha namorado! - Deixou claro Neji, enquanto olhava seu ferimento. Estranho geralmente tinha um processo de cura acelerado, mas daquela vez estava demorando - 


 

- Jura, ela me parece a fim de você, sinto uma paixão obsessiva emanando dela -....- 


 

- Eu a conheci na ilha de Circe, estava presa com a coleção de amantes da Circe -....- 


 

- Isso explica o arco. Meu irmão Anteros se envolveu com a Circe, eles terminaram e a safada acabou ficando com o arco dele -....- 


 

- De qualquer forma ela me parece meio perdida - Neji fez uma careta de dor - Não entendo esse ferimento doei pra caramba - 


 

- Está com rancor ou mágoa de alguém - Afirmou Pothos observando Neji - Levou o pé na bunda de alguém que você gostava - Ela sorriu - 


 

- Que?! - Neji piscou incrédulo - 


 

- Essa flecha - Mostrou a flecha - É a flecha do amor retribuído ou do contra-amor, se você teve alguém que não retribuiu seu amor a flecha se tornar mais poderosa. No seu caso eu chuto pelo menos uma meia hora para isso aí cicatrizar - 


 

- Ótimo, até como o deus da cura eu sou um completo fracasso - Realmente aquele não era seu dia. Pensou Neji frustrado - 


 

- Então você é um dos tais Cratos, e ainda reencarnação de Apolo. Isso explica toda essa beleza e charme - Disse Pothos. Nitidamente ela flertou com Neji - Sabe para onde aquela maluca foi? Preciso tirar aquele arco dela - 


 

- Não faço ideia - Neji sentiu uma mínima autoestima com aquele breve flerte - Mas tenho uma amiga que pode ajudar achá-la - 


 

- Perfeito, me leve a essa amiga - Ela falou puxando Neji pelo pulso - 


 

- Aí vai com calma, eu estou ferido aqui, e não decidi se confio em você? -....- 


 

        A deusa adolescente encarou Neji, avançou três passos invadindo o espaço pessoal do nosso héroi de forma descarada - Por que não confiaria em mim? - Ela fez essa pergunta a centímetros da face de Neji - 


 

- Bem e-eu… - Neji gangueijou. Novidade, mas levando em conta que estava na presença da personificação da paixão, seu nervosismo era aceitável - Eu não estou confiando muito em garotas - Disse passando pela deusa Pothos - 


 

- Sinto cheiro de ego masculino ferido - Disse ela cheia de deboche e foi atrás de Neji - 


 

       Neji riu forçadamente - O que uma mulher entende de ego masculino - E lá estava Neji Hyuuga sendo machista para variar - 


 

- Na verdade eu sei bastante, já fui um - Falou Pothos distraída com a paisagem - 


 

- Um o que? -....- 


 

- Um homem - Falou de maneira óbvia - 


 

-.....- Neji piscou perdido no diálogo - 


 

     A deusa Pothos percebendo a cara de Neji resolveu explicar - Mudança de sexo, os mortais chamam de pessoas transgêneros, só que no caso dos deuses a mudança é bem mais como posso dizer intesa  - Pothos sorriu travessa - 


 

       Demorou um pouco para Neji compreender que aquela garota deusa na sua frente já foi um garoto deus. Seja lá como ela fez essa mudança, fez muito bem feito. 


 

- Olha sua cara de taxo - Pothos riu - Você é bem travado para a reencarnação de Apolo - 


 

- Só não esperava que… -....- 


 

- Que eu tivesse nascido com um pênis - Disse de maneira séria, mas logo caiu na gargalhada pela expressão de Neji - Relaxa coleguinha, eu mudei de sexo há séculos tipo era anos 60 ou 50 - Ficou pensativa - Enfim, foi mais tranquilo que no mundo dos mortais. Mas se liga, o foco aqui é achar a sua tal amiga - Pothos agarrou Neji pelo braço e o puxou- 


 

(No Brasil) 


 

      Hinata retornou sozinha para o velho armazém onde passou a noite mais Shisui. Estava agitada, precisava ir até Tenten para contar o que descobriu, porém não podia deixar Shisui para trás - Droga Shisui onde você se meteu? - Ela disse completamente perdida em relação o que deveria fazer - 


 

      Em um determinado momento Hinata se virou para o lado esquerdo. Algo novo estava na parede do recinto - Eu sou a besta da casa de Sagitário - Hinata leu aquilo e franziu a testa confusa. Sua ótima audição captou um mínimo ruído. Ao olhar pra cima ela viu uma criatura medonha obscura de olhos amarelos - 


 

- Grow! - A besta rugiu e saltou pra cima de Hinata. Ela foi ágil e desviou. Afastou-se alguns metros da criatura e puxou seu revólver balista - 


 

- Mas que bicho é esse? - Hinata nunca havia visto algo daquele tipo nos mitos da odisseia. Uma espécie de gorila imenso, de corpo coberto por sombras, chifres de touro, uma cauda de réptil, patas traseiras de casco de boi, patas dianteiras de tigre, focinho de lobo e uma língua de dragão -  


 

- Grow! - A fera urrou outra vez - 


 

      Hinata se manteve alerta, mas antes de um confronto se iniciar, a besta cambaleou e simplesmente caiu dormindo. O corpo da fera se desfez e apenas uma garota estava ali dormindo tranquilamente - Não entendi essa - Disse Hinata confusa. Seus olhos pesaram, começou a sentir muito sono e também caiu dormindo - 


 

       Sentado em um dos caibros de sustentação aquele estranho observava tudo - Bons sonhos para vocês…  - Ele disse - A viagem para Nova Roma será rápida - 


 

CONTINUA…. 







 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...