1. Spirit Fanfics >
  2. As Escolhidas >
  3. Mar de mistérios

História As Escolhidas - Capítulo 2


Escrita por: nayne

Notas do Autor


Mais um cap dessa história que eu fiz com todo carinho do mundo. Espero que gostem

Capítulo 2 - Mar de mistérios


POV Alana

As duas semanas haviam passado bem depressa. Claro, quando sua cabeça está atolada de confusão o tempo parece não esperar por você. Eu ainda não podia crer que tinha poderes. Eu nunca desejei uma coisa dessas, eu amava minha vida NORMAL. Ainda tentava me convencer que isso era tudo uma pegadinha da Laila.

    Laila. Já fazia duas semanas que eu não falava com ela. Claro que não estava brava com a Laila, afinal ela não tinha culpa...Bem mais ou menos. Se ela não tivesse me mostrado magia eu nunca teria descoberto meus poderes, ia morrer sem eles se manifestar. Então resumindo a culpa é dela sim.

    Nesse momento eu estava seguindo para o porto, para pegar o navio. Nossa deu um trabalho para convencer meus pais que eu ia para um intercâmbio de navio, mas a história maluca que Amão e Ensendo contaram a eles.

    Os dois contaram a meus pais que eu havia feito uma prova para o intercâmbio e que havia passado. Precisaram contar isso porque disseram que era bom meus pais não saberem a verdade. Meus pais quase não acreditaram na história, mas quando disseram que a Laila ia também no mesmo instante deixaram. Foi de me partir o coração ver minha mãe animada, dizendo para as pessoas que eu ia estudar fora e um monte de outras coisas. Realmente eu ia estudar fora, mas não era onde ela pensava.

    Assim que chegamos no porto não demorei muito para avistar a Laila com a sua família. Acho que era hora de eu voltar a falar com ela. Então, eu e meus pais e meus irmãos mais novos fomos caminhando até eles.
 

-Você veio.- Laila abriu um sorriso para mim.
-Claro. Eu não ia perder essa oportunidade de intercambio.- Torci para Laila e seus pais entrarem na minha mentira. Por sorte ela ainda era minha melhor amiga e me entendia.
-Exatamente, cara vai ser demais lá. To doida para ver tudo. 

-Eu também.- Fingi minha empolgação.

    Passado mais alguns minutos foi liberado a entrada das pessoas no navio. As pessoas que embarcavam eram todas adolescentes, possivelmente entre 15 a 17 anos, como pode tantas pessoas com poderes vivendo no Brasil e nunca ficarmos sabendo de nada?

    Depois de uma longa despedida, eu e a Laila embarcamos juntas, mas logo na entrada uma mulher nos barrou.

-Algum problema?- Laila perguntou.
-Nenhum, só precisam ingerir isso aqui, por favor.- Ela falou apontando para um prato cheio de uma frutinha do tamanho de uma uva. Laila já estava estendendo a mão para pegar e comer, mas eu segurei seu braço. Do jeito que ela estava animada comeria veneno se deixassem.

-O que é isso?- Perguntei.
-Frutas da união. São para vocês compreenderem o quando falarem com vocês.

-O que?- Laila falou parecendo confusa, bem tão confusa quanto eu. A mulher revirou os olhos como se dissesse que já deveríamos saber disso e que éramos duas tontas por não entender, mas ela explicou com calma.
-Somos quatro planetas diferentes, vocês não esperavam que todos falassem a mesma língua, certo? Com essas frutas mágicas, sempre que escutarem um idioma poderão entendê-lo automaticamente.

-Bizarro.- Laila falou, mas já estava pegando a tal fruta e botando na boca antes que eu pudesse impedir.

 Fiquei vendo ela mastigar e depois engolir a fruta, já esperava que ela passasse mal e caiu dura aos meus pés, mas não aconteceu.

-Come logo para a gente entrar.- Ela falou.

Coloquei a fruta na boca e mastiguei, seu gosto era doce, na verdade muito bom mesmo, não demorei muito para engolir.

-Qual é a série de vocês?

-É a primeira vez que estamos indo.- Laila tomou a frente na conversa.

-Quantos anos têm?

-Quinze. -Respondemos em uníssono.

-Primeira série. Última ala, podem seguir direto até ver o nome primeiro ano.- Ela falou e nós entramos.

    O navio aparentava ser imenso do lado de fora, mas de dentro parecia tão pequeno. Diferente da maioria dos navios, não era cheio de bugigangas, ele só tinha cabines, dos dois lados formando um corredor que parecia se estender até mais de onde minha vista alcançava.

    Fomos andando como a moça havia nos explicado. tivemos que passar pela ala do Terceiro e do Segundo ano, acho que eu teria uma overdose de magia, enquanto andávamos podíamos ver alguns fazendo bolas de fogo com a mão outros, jogando água uns nos outros. Uma verdadeira algazarra.

    Quando finalmente chegamos a ala do Primeiro ano, fomos procurar uma cabine vazia, mas está difícil achar uma.

-Vamos entrar naquela. - Laila apontou para uma cabine.- Só tem duas meninas.
-Você quer viajar com esse pessoal?
-Lana, vamos ter que estudar com eles, melhor fazer amizade.- Ela falou e fomos andando para a cabine.

    Quando eu vi as duas garotas me senti intimidada, não só porque uma carregava duas espadas presas a cintura e uma adaga na bota, Mas porque as duas eram absolutamente lindas. Eu já me sentia intimidada pela Laila desde a época que nós nos conhecemos. Ela é uma daquelas meninas que você imagina quando pensa no Brasil. Tinha cabelos castanhos ondulados, um rosto bonito e um corpo maravilhoso, ou seja, era uma pessoa linda.

Agora, vendo ela junto com aquelas duas garotas, eu senti um saco de batatas. Uma das meninas, a que portava as espadas era ruiva, com os cabelos da cor do fogo, vestia uma roupa que parecia com as de caçadora que vemos em filmes, mesmo de longe eu podia ver seus olhos muito bem. Eram de um tom verde forte. A que estava do lado dela era o estereótipo de princesa da disney, tinha um cabelo incrivelmente loiro e olhos azuis vibrantes, ela estava usando um vestido azul  que ia até metade da canela, e se sentava com uma postura impecável, o que era um contraponto com a ruiva
-Podemos ficar aqui?- Laila perguntou já entrando

-Claro.- A loira falou e nós entramos e nos sentamos, eu de frente para a loira e a Laila de frente para a ruiva.

-Prazer, eu sou a Laila e essa é a Alana.

-Prazer, me chamo Avery e essa é minha amiga Leska.- A loira se apresentou.

-Então, vocês são o que?- A tal de Leska perguntou.

-A Lane é Elementar e eu sou uma Bruxa

    Ninguém teve tempo de reação. Na mesma hora que a Laila falou aquilo a ruiva se levantou em um pulo e pressionou um de suas espadas no pescoço dela, sua outra espada começou a flutuar e se pôs apontada para a cabeça da Laila também.

-Vou te dar três segundos para dizer que está brincando. Ou sua cabeça não vai está mais no seu corpo.- A garota pressionou mais a espada contra a garganta de Laila.

    Eu queria falar alguma coisa, queria impedir o que parecia prestes a acontecer, mas estava em choque, não conseguia fazer minha própria boca emitir nenhum som.

-Eu sou uma bruxa.- Laila tornou a afirmar. Apesar de sua voz sair firme eu via o pânico em seu olhar.

-Um.- Leska contou.

-Leska, pare.- Avery se pronunciou, com uma voz firme.

-Diga que é brincadeira.

-Eu sou uma Bruxa.

-Dois

-Leska, pare.- A voz de Avery saiu ainda mais firme.

-Três.- Eu já via como a cena ia terminar, com a cabeça da minha amiga rolando pelo chão.

-Leska, pare.- Avery havia se levantado e segurava com firmeza o braço da Leska. Com um simples olhar vi ela convencer a ruiva a voltar a se sentar. Então com um olhar profundo ela se voltou para nós.

-Você é mesmo uma bruxa, Laila?- A espada que flutuava ainda estava perigosamente perto da cabeça da minha amiga.

-Foi o que aqueles caras me disseram.- Podia sentir a raiva da Laila em sua voz, e ela ainda segurava a garganta como se quisesse confirmar que a cabeça ainda estava ali 

-Que caras? Amão e Ensendo e Jideho?

-Não sei quem é o último, mas foi esse Amão e Ensendo.- O olhar da Avery tornou-se mais preciso.

-Eles falaram com você também?- De maneira relutante assenti.-Não tem parentesco mágico têm?- Neguei, Amão haviam analisado meus pais( de uma maneira mais sutil do que me avaliou) e disse que eu não tinha descendência magica.- O universo sempre reúne as quatro.- Ela falou, mas dessa vez direcionada a Leska. A espada flutuou até o colo dela 

-Que quatro?- Laila falou. Parecia que havia terminado de checar a cabeça.

-Não importa.- Leska respondeu, foi a vez dela de calar a Avery com um olhar.

-Parece importante. Eu quero saber.

-Um dia você descobre?.- Leska tornou a falar.

    Laila se levantou tão rápido que achei que ia voar na Leska. Mas ela não era burra a esse ponto. Ela simplesmente pegou minha mão e foi me puxando para fora da cabine.

-Esperem. Fiquem.-Avery pediu.

-Ela tentou me matar e vocês guardam secredos, não me sinto bem-vinda aqui.- Laila falou já se afastando mais.

-Se eu fosse você não contaria que era bruxa em outra cabine. Os outros não vão contar até três.- Leska avisou. Apesar de parecer que havia ignorado,vi os ombros da Laila ficarem tensos

 

    Acabou que no final das contas achamos uma cabine sem ninguém e ficamos nela. Assim que entramos a Laila fechou a porta e perguntou algo que também se passava pela minha cabeça

-O que é essas quatro que ela falou?

-Sei tanto de magia quanto você, talvez menos.

-E por que a ruiva tentou só me matar? Por que não tentou te matar também?- Aquilo era amizade, querer morrer pelas mãos de uma doida juntas 

-Laila, eu não sei.
-Nesse mato tem cachorro.

-Que expressão de velho.- Conseguia fazer rir um pouco.

-Senti sua falta.- Também tinha sentido a dela.- Por que disse para seus pais que era um intercâmbio? Não que esteja totalmente errado.

-Meus pais são humanos…

-Os meus também e eles sabem a verdade.

-Não eram para saber.

-O que?

-Seus pais descobriram por acidente. Como você gritou e seus pais apareceram precisaram contar a eles. Mas esse não era o plano inicial. O plano inicial foi o que fizeram comigo. Dizer que é intercâmbio

-Como você sabe?- Ela parecia surpresa.

-Os caras me contaram. Me explicaram dos planetas e toda essa loucura.- Expliquei  a ela

    Laila ficou um pouco revoltada com isso, mas pelo menos ela esqueceu que tentaram matar ela. O que me preocupava foi o aviso da Leska. Será que todos iam ter a mesma reação? O que teria acontecido se a Avery não tivesse impedido? Com certeza eu não estaria conversando com minha amiga agora.

….

    Não sei bem que ponto da viagem eu dormi, só sei que acordei com a Laila me chamando.

-Acorda, estamos desembarcando.

-Já chegamos?- Perguntei ainda tonta de sono.

-Já. Você perdeu. - Ela falou empolgada e me perguntei que confusão ela tinha aprontado agora.- Atravessamos um portal. É assim que vamos de um planeta para o outro.- Eu ainda estava zonza, mas fiquei brava por ter perdido isso.- Vem, o pessoal do Primeiro ano está saindo.- Ela falou me puxando.

    Seguimos o  caminho até a ponta oposta a que entramos. Estava o maior empurra empurra, dava para perceber que minha amiga não era a única empolgada com a nova escola. Já estávamos na saída quando uma moça barrou nós duas 

-Poderiam, por favor, voltar para sua cabine?- Não era um pedido. Laila me olhou confusa e depois olhou para a mulher.
-Nós duas?

-Sim.- Ela falou já nos guiando para a nossa cabine. Eu podia ver que a Laila não queria voltar, mas ei, todos ali tinham poderes e já havíamos tido nossa experiência de quase morte hoje.

    Laila não escondeu que não gostou daquilo. Passou todo o tempo reclamando e perguntando por que não podíamos sair. Por que todos podiam e nós não. E pra ser justa eu também queria saber as respostas dessas perguntas.

 

    Um longo tempo passou até que a moça veio nos buscar. Ela nos levou para o lado oposto da porta. Durante o caminho pude notar que todas as cabines estavam vazias. Quer dizer…Quase todas. A mulher nos levou até a cabine de Leska e Avery. As duas já esperavam na porta.

-O que estamos fazendo aqui?- Laila perguntou, com raiva na voz, mas eu vi que ela recuou alguns passos. Leska também viu, isso pareceu a deixar orgulhosa.

-Vocês vão para um local diferente.- A moça explicou.

-Vamos para onde?- Minha voz saiu antes de eu me conter.

-Gladio.

-Mas a escola não fica em Animallia?- Foi a vez da Laila perguntar.

-Do outro lado do portal poderão explicar tudo para vocês.- A mulher falou e então com o dedo indicador traçou o desenho de uma porta no ar.

    O local que foi traçado começou a brilhar com uma luz dourada, e ela indicou que deveríamos passar. Leska foi a primeira, seguida de Avery e por fim eu e Laila passamos juntas. Então o Portal se fechou.

-Sejam bem vindas quatro escolhidas


Notas Finais


Gente espero que tenham gostado por favor me digam o que estão achando. Criticas são bem vindas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...