História As estrelas - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Seraph of the End (Owari no Seraph)
Personagens Krul Tepes, Lacus Welt, Mikaela Hyakuya, Shihou Kimizuki, Shinoa Hiiragi, Shuusaku Iwasaki, Yoichi Saotome
Tags Kimiyoi, Mikayuu, Mitsunoa
Visualizações 103
Palavras 2.090
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Olá
Eu tive tempo de escrever hoje e.e
Desculpem-me por não estar atualizando as outras, como eu comentei estou tendo um forte bloqueio nelas.
Boa leitura e desculpem os erros.

Capítulo 20 - XX


  Yuichiro não havia conseguido dormir tranquilamente, mesmo com Mikaela lhe abraçando, o protegendo de qualquer coisa possível mesmo dormindo, não se sentia completamente em paz consigo mesmo. Havia despertado completamente a meia hora, resolveu ficar deitado, afinal que motivos teria para se levantar em plena quatro horas da madrugada? Mesmo seu corpo necessitando de mais descanso, sua mente dizia-lhe completamente ao contrário. Ignorou tais sentimentos e levantou-se cuidadosamente para não acordar Mikaela. Caminhou tranquilamente até a cozinha ligando as luzes dos cômodos. Desbloqueou seu celular e mandou uma mensagem para Shinoa. Ficou completamente surpreso quando recebeu a resposta quase de imediato, a chamou para sair, mesmo sendo completamente errado deixar Mikaela completamente só em sua casa. Que tipo de anfitrião seria? Seria o tipo de anfitrião que tentava fugir de tais dores e sentimentos agonizantes. Shinoa aceitou o convite, se encontrariam no Toyama Park.

   Yuichiro se direcionou ao seu quarto, trocou de roupa. Usava um casaco militar, uma camisa cinza, uma calça jeans azul e uma bota militar marrom. Nem tentou deixar seu cabelo arrumado ou sua própria aparência. Colocou o capuz, direcionou a saída. Retirou-se da residência fechando a porta delicadamente atrás de si. Caminhou em direção ao seu destino. Demorou certa de quarenta e cinco minutos até finalmente chegar ao Toyama Park. Começou a procurar Shinoa. Estava frio, tão frio que sua respiração era visível, em forma de fumaça. A mesma se encontrava sentada em um banco de madeira, segurando um café. Aproximou-se da amiga e sentou ao seu lado. Shinoa lhe ofereceu um café, Yuichiro aceitou sem nenhum protesto.

- Então.... Porque não consegue dormir direito? Você não é de perde seu sono facilmente, bom, pelo que conheço de você deve ser algo sério. – Disse Shinoa, tomando um gole de seu café. Yuichiro coloca uma das mãos no bolso do casaco.

- Tem algo que preciso lhe contar. – Disse Yuichiro, tomando um gole de café. O líquido quente que descia por sua garganta o aquecia. – Estou em um relacionamento sério com Mikaela Shindo! Sim, estou completamente ciente que ele é nosso chefe, mas aconteceu. É algo imprevisto, é assim que o destino age. Ele age de modo completamente indecifrável.

- Fico feliz que você esteja completamente ciente, afinal é você quem vai escutar piadinhas idiotas, mas não se preocupe, eu e Yoichi vamos estar ao seu lado. Primeiro Yoichi irá ter um pequeno transtorno explosivo intermitente, provavelmente, porque perdeu seu namorado para o grande Mikaela Shindo, mas logo irá apoia-los. – Disse Shinoa. – Mas se você estar preparado para tais comentários, o que tanto lhe aflige?

- Shiho Kimizuki contou-me que não se agrada nem um pouco de meu relacionamento com Mika e que isso geraria um grande problema para nós. Eu não quero prejudicar Mika e nem que ele passe por tal situação constrangedora. Ele é bondoso, generoso, amável e tão compreensível. – Disse Yuichiro, tomando um gole de café. – Mas o que Kimizuki mencionou mexeu bastante comigo e se o mesmo estiver certo? Se eu for somente um passa tempo para Mika como fui para Ray? Ele irá me abandonar na primeira chance que tiver. Não quero passar por tal sofrimento novamente.

- Mikaela não é Ray, Yuu-san. – Disse Shinoa. O sol estava nascendo e ambos assistiam tal beleza. – Sim, Yoichi contou-me o que você passou com ele. Sinto muito, mas não era para ser, compreende? Eu vejo o quanto Mikaela gosta de você, seus olhos transbordam amor quando ele lhe olha. Não tenha dúvidas, não se deixe levar por tais comentários. Soube por outros que Shiho Kimizuki ficou no atual estado, porque seu ex o trocou por empresário mais bem-sucedido que o próprio.

- Kimizuki somente pensava na empresa, quando se tratava de meu relacionamento com Mikaela. – Disse Yuichiro, tomando um gole de café.

- A história que chegou até mim foi que Shiho Kimizuki amava muito seu ex-noivo, mas o mesmo era ambicioso, sempre quisera mais e mais, Shiho como um bom noivo se esforçava completamente para atender todos os seus desejos pois, o amava incondicionalmente, quase levou a empresa a falência se não fosse por Mikaela. Em uma das conferências ao exterior o mesmo levou seu noivo para apresenta-lo aos grandes senhores de negócios e foi nessa confêrencia que seu noivo conheceu seu atual marido. – Disse Shinoa.

- Deve ter sido uma grande perda. – Disse Yuichiro, tirando o capuz e sentindo os primeiros raios solares em seu rosto.

- Tenho certeza que foi completamente difícil, uma pessoa cujo você amava somente almejava seu dinheiro e para alcançar tais desejos lhe enchia de promessas, de palavras de amor, de carinhos, de confiança e principalmente de vida. Para no final, ser trocado por outra pessoa mais rica que você. No final tudo não passava de mentiras. – Disse Shinoa, apertando o copo de café. – Pessoas mentem o tempo todo, mas seus olhos não. Lembre-se disso Yuu-san, os olhos são a porta para enxergar a alma de quem você almeja. Talvez Shiho almeje se tornar um dos donos das maiores empresas do Japão para mostrar ao seu ex, que se ele estivesse consigo, o mesmo lhe daria o mundo se quisesse. O mundo não é nada perto da sensação que é ter a pessoa que ama consigo.

- Você parece compreender perfeitamente a situação em que Kimizuki se encontra atualmente. – Disse Yuichiro.

- Não, não compreendo. Nunca passei por tal fato, mas apenas analiso a situação e tento encontrar algum fato que justifique sua ação. Afinal se utilizarmos aquela famosa frase: Não te tornes aquilo que te feriu. E colocarmos em prática, podemos notar perspicazmente, que Shiho Kimizuki e dentre as outras pessoas do mundo, não agem da forma como a frase é citada. – Disse Shinoa. – Sinto que existe algo a mais que lhe aflige.

- Ray me visitou ontem e entregou-me um buquê de flores azuis autenticas. – Disse Yuichiro.

- Flores azuis são raras, pensava que não existiam. – Disse Shinoa, surpresa.

- E são, deduzo que Ray é a única pessoa que as possuí. – Disse Yuichiro.

- O que o Saeran deseja com você? – Pergunta Shinoa, tomando o último gole de café.

- Ele me pediu desculpas por tal acontecimento no dia anterior e que se eu estivesse disposto a ouvi-lo, deveria entrar em contato, que o mesmo contaria-me o motivo de ter me abandonado. – Disse Yuichiro, tomando seu último gole de café. – O que acha?

- Você está curioso para saber? – Pergunta Shinoa, o olhando. Yuichiro acena com a cabeça confirmando. – Então acho que deve entrar em contato com o Saeran e ouvi-lo atentamente, quando finalmente escutar o motivo pense delicadamente na decisão que irá tomar, pois talvez decidirá como ficará a relação de ambos.

  Yuichiro e Shinoa ficaram um certo tempo conversando sobre vários e vários assuntos, até o mesmo reparar que ambos tinham algo em comum. Nenhum dos dois gostavam de mencionar sobre suas vidas relacionadas ao passado. O passado nos molda, o presente é o que decidirmos nos tornar e o futuro é marcado por dúvidas, incertezas e o desconhecido. O futuro poderia ser associado a morte, nunca sabemos quando é e muito menos como saberemos como será realizada. Apenas sabemos que um dia irá chegar e até lá esperaremos, seguindo em frente. Ambos se despediram, Yuichiro checou o horário, eram exatamente seis e quinze. Suspirou. Mikaela deveria estar extremamente preocupado porque havia saído e não deixado qualquer recado. Caminhou o mais rápido possível em direção a sua residência.

  Se encontrava em frente ao seu prédio, o frio ainda se fazia presente. Olhava fixamente em direção ao seu apartamento. A brisa fria passou por si, fazendo o capuz cair e as folhas laranjas voarem. Yuichiro olhou para o quarteirão. Estavam na época de outono, todas as árvores possuíam folhagens laranjas. O céu se encontrava levemente nublado, mas ainda indecifrável se iria chover ou não. Suspirou. Adentrou ao prédio. Logo chegou ao seu apartamento, adentrou ao local, fechou a porta atrás de si, começou a tirar seu casaco o depositando no cabideiro. Mikaela adentrou ao cômodo. O moreno o encarou, correu imediatamente para o mesmo e jogou-se em seus braços. Os braços de Mikaela eram quentes, acolhedores, firmes e lhe transmitia segurança. Yuichiro se afastou um pouco do loiro, passou a mão tirando a franja do mais alto de seus olhos, o olhou ternamente e iniciou um beijo.

 Aprofundou o beijo. Seu corpo estava em completa combustão, Mikaela lhe incendiava cada vez mais, desejava senti-lo urgentemente. Pediu para que o mesmo o colocasse ao chão. Mikaela fez como pedido, Yuichiro pegou sua mão entrelaçando seus dedos e o puxou em direção ao quarto. Abriu a porta, adentrou ao local, separou-se de Mikaela e deitou-se na cama. Chamava-o. O loiro deitou-se em cima de si. O moreno levou suas mãos as madeixas loiras, o mesmo lhe olhava com enorme ternura. Yuichiro queria chorar, mas se realizasse tal ato, acabaria com o momento que havia se formado. Delicadamente juntou seus lábios ao de Mikaela. O beijo se iniciou calmo, mas logo tornou-se completamente desesperado para si. O loiro lhe tocava de forma imensurável. Os dedos frios faziam uma corrente elétricas percorrer por toda a extensão de seu corpo, deixando o local dormente. Não demorou muito para que ambos estivessem sem roupa, se amando loucamente. Mikaela tomava seus mamilos em sua boca os chupando, enquanto arfava ofegantemente. Yuichiro tinha suas pernas entrelaçadas a cintura do loiro. O mesmo começou a estimula-lo, enquanto marcava seu corpo de mordidas e chupões. Riu com a ideia de que Mikaela era ciumento ao extremo.

 Sentiu seu corpo anunciando os espasmos, logo chegou ao clímax, sujando as mãos de Mikaela. O loiro voltou a lhe beijar, fazendo meio que uma respiração boca a boca em si. Era a segunda vez que havia tido orgasmo, seu corpo estava exausto, mas a mão quente e os dedos frios do mesmo em sua parte íntima o fazia querer mais. Mikaela depositava beijos delicadamente em seu pescoço, adentrou um de seus dedos em sua entrada, no início soltou um pequeno gemido de dor. O loiro tentou retirar seu dedo, mas Yuichiro acenou com a cabeça negando. Mikaela deu início a outro beijo o fazendo se entregar novamente, logo sentiu o segundo dedo. O moreno colocou os braços ao redor do pescoço de Mikaela e mordeu o lóbulo de sua orelha o fazendo gemer. O loiro começou a alarga-lo o suficiente para que pudesse entrar. Começou a movimentar os dedos, tocando em um ponto especifico. Yuichiro começou a gemer baixo na orelha do mesmo.

  Mikaela retirou os dedos. Friccionou seu membro em sua entrada, mas antes de adentrar, Yuichiro se moveu para a ponta da cama. O loiro não compreendeu, mas voltou a ficar em seu meio. O moreno enlaçou suas pernas na cintura do mesmo. O mais alto adentrou lentamente. Mikaela apertou fortemente suas coxas e o puxou fazendo-o sentar em suas pernas. O mesmo virou-se e colocou suas penas para fora da cama. O loiro colocou suas mãos em sua cintura e começou a levanta-la e abaixa-la lentamente, logo os movimentos estavam mais rápidos. Mikaela acertava em um único ponto, o fazendo gemer alto o suficiente para que todo o prédio escutasse. Yuichiro segurava os ombros do mesmo os apertando fortemente, jogou seu rosto para trás e permitiu-se gemer mais. Apertava Mikaela dentro de si e ouvia o mesmo arfar consecutivamente. Ambos se encontravam suados, o moreno tinha o rosto corado. Yuichiro depositou o rosto no ombro do loiro enquanto o mesmo continuava os movimentos. Mordeu fortemente o ombro de Mikaela, o marcando. Seu corpo começou a lhe avisar que estava chegando ao ápice.

  Yuichiro empurrou o corpo do loiro para trás o pegando totalmente de surpresa e começou a ir para frente e para trás, Mikaela lhe ajudava a aumentar a velocidade. O moreno gemia cada vez mais alto, enquanto o mesmo arfava consecutivamente e emitia vários e vários palavrões. Seus olhos se encontravam fechados. Seus espasmos haviam chegado, mas antes de se entregar a tal ápice, apertou Mikaela em si o fazendo gemer alto, seu clímax chegou junto com o do mesmo. O loiro despejou todo seu conteúdo em Yuichiro. O mesmo cai sobre o peito do mais alto, completamente ofegante. Mikaela o abraça e deposita um beijo em sua cabeça, enquanto se recuperavam. O moreno sente-se em completo estado de estase. O cansaço e o sono começaram a se fazer fortemente presentes, o cheiro de Mikaela continuava em seu corpo mesmo suado. Aproveitou-se de tal contato e permitiu-se adormecer. O mesmo afagava silenciosamente seus cabelos. Ambos adormeceram um nos braços do outro.


Notas Finais


;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...