1. Spirit Fanfics >
  2. As estrelas tem nome >
  3. Capítulo 09

História As estrelas tem nome - Capítulo 10


Escrita por: mily673

Notas do Autor


🍅Boa leitura, tentei fazer a Afrodite, como eu imagino ela, eu não consegui deixar o cabelo um prateado, mas imagem que é tá bom, espero que gostem 🍅

Capítulo 10 - Capítulo 09


Fanfic / Fanfiction As estrelas tem nome - Capítulo 10 - Capítulo 09

Estamos no caminho para encontrar os meninos, Rava estava dormindo. Me levantei para ir ao banheiro, quando tropecei no meu cadarço e foi a lona.

Só escutei a risada de hiena da Nike, e foi ajeitar a bagaça do cadarço.

"Demorou foi muito para se cair Mari, isso sempre acontece com você" e riu mais um pouco

"Muito engraçado" mas eu tinha que concordar com ela, mas não direi isso em voz alta nunca

"Você tá bem ? Não se machucou?"

"Não, eu tô bem" sorrir para ele

"Vai se acostumando P, a Mari vive caindo por qualquer coisa"

Demorou mais ou menos 4 horas para chegar na cidade, já estava de tarde quando descemos.

Os meninos iam nos encontrar na rodoviária mesmo, espero que com eles temos notícias dos meus pais, Perseu falou que eles não foram mortos, de algum jeito aviam sumido.

Eu queria soltar meus cabelos já que estava pinicando a touca, enquanto eu coçava minha cabeça Polux e Castor apareceram

"Vejo que está bem Perseu, a tia nos falou do ataque em massa" Polux perguntou

"Sim, eu tive uma grande ajuda" e olhou para mim

"Vamos para o hotel que estamos"

Pegamos um táxi e nos hospedamos, Perseu ficou com os meninos, e ficamos juntas, Rava foi tomar um banho e enquanto tirei a touca que estava me incomodando

"Acho que você já pode tirar isso"

"Não vão achar estranho?"

"Não Mari, ninguém aqui viu seu cabelo antes, vão pensar que é moda, coisa de adolescente, e tenho certeza que Perseu já falou com eles sobre sua origem"

"Você tem razão, mudando de assunto, seus pais falaram alguma coisa com você?"

"Você sabe como eles são, tudo é trabalho e suas viagens, só mandaram mensagem falando que vão ficar mais tempo, que colocaram mais dinheiro na minha conta"

"Não fica assim Nike, juntas para sempre, vou está com você, sabe disso" dei um abraço nela

"Sei Mari, te amo molinha"

"Então, almas gêmeas com o bonitão em"

"A Nike, é tanta coisa, mas eu sinto dentro de mim que ele é meu e sou dele mas não é o momento para essas coisas"

"Não tem hora ou momento Mari, já aconteceu quando vocês se viram"

"Verdade, os meninos falaram que o pai deles pode saber alguma coisa, ele chega amanhã"

"Isso é bom, vamos descansar direito pq dormi no chão e depois em poltrona de ônibus não é dormir, eu preciso de um sono da beleza"

Comecei a rir, Nike sendo Nike era a melhor coisa, mas ela estava certa estamos esgotadas

Eu me sentia fraca a cada dia que passava, e meu corpo doído cada vez mais, enquanto as meninas foram comer achei melhor deitar, estava sem fome

Passei o dia na cama, não conseguia me levantar, mas a noite estava pior, comecei a queimar em febre, Nike já estava mega preocupada mesmo eu dizendo que não era nada

"Já chega Mari, vou chamar os meninos para te levar no hospital, Rava está dormindo então não vai ter problema deixar ela aqui"

"Eu tô bem, deve ser só uma gripe boba"

"Não, já decidir, volto já"

Tentei me levantar para mas parecia que estava sendo quebrado casa osso do meu corpo, sentir que ia desmaiar. Acordei no colo de Castor me levando para algum lugar

"Não sabíamos desse detalhe, ele devia saber que essa distância ia fazer mal, não entendo por que não falou para ela"

"Calma irmão, eles acabaram de ser conhecer, Perseu deve ter achado que ia demorar um tempo" ouvir Polux respondendo o irmão

"Mari se acordou, vamos colocar os dois juntos, vai fazer você melhorar"

"O-ooque?"

Estão fui depositada em uma cama e sentir o cheiro de morangos, virei a cabeça e vi Perseu no mesmo estado que o meu

"Ainda bem que se falou com a gente Nike, não sabíamos que eles eram companheiros, isso podia ter matado os dois "

"O que, como assim Castor?"

"Vínculos entre companheiros, faz com que a ligação não deixe que fiquem muito tempo longe um do outro, tem que ter algum contado se não esses sintomas aparecem e pode levar a morte"

"Meu Deus, mas agora eles vão ficar bem né"

"Sim, vamos deixar eles assim, amanhã vão está novinhos em folha" foi a última coisa que escutei de Polux antes de apagar de novo

No meio da madrugada, Perseu se moveu e colocou a cabeça em cima dos meus seios, acordei com o movimento, vendo que ele colocou a mão na regata e se esfregando como um gatinho

Escutei um choramingar, sentia meu corpo menos dolorido, e logo me lembrei do leite, que os companheiros bebem, fazem os dois se sentir melhor com o contato

Me movimentei lentamente, abaixando um lado da blusa e colocando sua boca perto do mamilo que começou a sugar rapidamente, o alívio era maravilhoso, junto com os sons fofos que ele fazia sugando

Passei a mão em seus cabelos e logo peguei no sono com um sorriso no rosto, eu não deixaria nada acontecer com ele, ia proteger todos

"Filha vem, vamos comprar sorvete depois você brinca de novo"

A pequena menina, correu até seus pais esperando ansiosa para tomar sorvete de morango que era seu favorito

"Querida hoje você teve algum pesadelo, não falou nada com a mamãe"

"Eu tive sim mamãe, mas o de sempre sons muito altos e de sapatos correndo, e depois um bom horrível alguém estava chorando e gritos, tinha pessoas com dodói mamãe"

"Eu sei minha pequena deusa, pode não fazer sentido agora mas futuramente você vai ajudar essas pessoas que estão com dodói está bem"

"Como eu vou ajudar?"

"Quando você for maior, querida eu é sua mãe vamos ajudar você, quando fizer 19 anos, vai ter força o suficiente para ajudar eles"

A inocente garota sorriu feliz que ia ajudar, sem saber que o seu verdadeiro planeta estava morrendo, ou da sua própria origem, era nova demais para entender, no fundo sentia a dor deles, mas não conseguia entender pois era jovem de mais

"Vamos tomar o sorvete querida"

"Sim papai eu quero de morango"

"Claro que sim, é seu preferido" e riu pegando a pequena no colo

Essa lembrança, foi a tanto tempo que eu nem me lembrava, estava com saudades dos meus pais, quero eles bem, sei que eles iriam me explicar tudo mas algo não deixou

Tentei levantar mas Perseu estava no meu outro peito, nem sentir quando ele mudou, mas com o movimento que eu fiz ele acordou

"Bom dia"

"Bom dia mia Dea"

Quando ele notou como estávamos levantou de uma vez tentando entender como paramos assim

"Como assim, eu, me desculpa eu não queria a"

"Calma, que lembro estamos mal por ficar muito tempo longe, e os meninos junto com a Nike me trouxe para cá, e eu que coloquei você mamando"

"Entendi, eu achava que ia demorar um pouco para isso, mas o vínculo é mais forte que eu pensei"

Quando eu ia perguntar como ele estava, os garotos entraram de uma vez, rapidamente Perseu se colocou em cima de mim me cobrindo, já que eu estava nua na parte de cima

Começou a rosnar para eles, vi suas presas maiores, parecia que tinha eletricidade em volta de nós

"Saiam, ou eu mato vocês"

"Calma, não sabíamos que estavam acordados, vamos sair"

"Não quero saber, saiam"

Eles logo saíram, Perseu me olhou com seus olhos tempestades, mas com muito carinho

"Me desculpa eu não queria assustar você, mas algum outro homem ver sua companheira nua ou tentar, ficamos bem agressivos"

"Eu entendi, aconteceria comigo também caso fosse com você" ele sorriu e logo respondendo

"As mulheres são muito mais agressivas, as vezes ao tocar em seus parceiros elas atacam"

"Certo melhor temos cuidado com isso, para eu não voar em alguém"

"Só se você sentisse a pessoa com segundas intenções" ele chegou mais perto de mim

"Posso beijar você?"

"Eu possa está com bafo"

"Não ligo para isso, eu deva está também"

"Então pode"

E quando nossos lábios se tocarem, parecia que eu estava no paraíso, o choque em meu corpo, parecia que pequenas descargas estavam passando por meu copo a partir do beijo

Ao nos separamos, sentia minha boca dormente e sorrimos um para o outro voltando a nós beijar outra vez

"Devemos levantar, o seu tio vai chegar logo talvez"

"Eles vão entender o nosso atraso, deixa eu mamar mais um pouquinho?"

"Claro, mais só mais um pouquinho, aí a gente levanta"

Ele me deu um selinho, logo beijando cada um dos mamilos, abocanhado um e colocou a mão no outro, fiquei fazendo carinho em seus cabelos, me lembrando da doce lembrança com meus pais

Eu irria encontramos, é ficaríamos juntos, apresentaria Perseu para eles, tenho certeza que iam ficar feliz por já conhecer ele

Nada e ninguém vai ficar no caminho de achar minha família, e depois ia investigar procurando os meus pais de Llation.

Mia Dea: minha deusa 



Notas Finais


🍅 Espero que tenham gostado tomatinhos, comentem e dêem coração ajuda bastante ❤️
Depois vou tentar fazer os outros também
Beijinhos até a próxima🍅


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...