História As férias da nova geração! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Potter, Dominique Weasley, Fred Weasley Ii, Hugo Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Louis Weasley, Lucy Weasley, Lysander Scamander, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley II, Personagens Originais, Rose Weasley, Roxanne Weasley, Scorpius Malfoy, Tiago S. Potter
Tags Alvo Severo Potter, Dominique Weasley, Férias, Férias Da Nova Geração, Hugo Weasley, Huly, James Sirius Potter, Lilian Luna Potter, Louis Weasley, Lucy Weasley, Molly Weasley Ii, Nova Geração, Rose Weasley, Roxanne Weasley, Scorpius Malfoy, Terceira Geração
Visualizações 151
Palavras 1.690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiê formas de vida orgânicas! Eu finalmente resolvi dar o ar de minha graça e postar esse capítulo. Ficou curtinho, eu sei, mas é o que tenho para hoje. Espero que gostem, beijos!

Capítulo 2 - A notícia


Ah, as férias de verão. Quando alunos e professores tiram três meses para descansar de suas vidas chatas e monótonas.

A vida nas férias são incríveis. Sem ter um horário para dormir. Acordar a hora que quiser. Comer qualquer coisa antes do jantar. Fazer viagens, conhecer lugares novos e pessoas novas. Não ter que fazer relatórios da monitoria, nem os deveres do colégio. Jogar Quadribol a hora que quiser, se quiser. Sem cobrança nos estudos, ou nos treinos. Apenas diversão.

A sensação de estar de férias é libertadora. Como se as pessoas aprendessem a voar. Por quê? Bom, quando chegam as férias você pode simplesmente esquecer todos os seus problemas, jogá-los para o alto e deixar para mais tarde. Sem preocupações.

Pelo menos é o que acontece com a maioria das pessoas, não é mesmo? Esquecem tudo o que as machuca e deixa para depois. Esquecer. Muitos fazem isso nas férias de verão.

Esquecem dos professores chatos, das vadias que dão em cima do seu namorado, da sua paixão secreta, daquela “amiga” falsa, do coração machucado, do garoto lindo que você queria ficar, da garota que você estava ficando, tudo.

Nesses três meses, alguns tentam mudar. Nesse período de tempo é onde todas as suas feridas começam a cicatrizar. Porque o tempo cura tudo, não é?

No verão as pessoas recomeçam. Decidem erguer a cabeça e seguir em frente. É onde você conhece aquela pessoa incrível, se apaixona, começa a namorar, mas no final nunca mais se vêem. Porque assim que as férias acabam os problemas voltam. Não é como se você conseguisse fugir para sempre.

Mas antes de todos os problemas voltarem, no final das férias, vamos ao começo delas. Afinal, é para isso que estamos aqui não?

A família Weasley/Potter estava toda reunida n’A Toca. Fazia apenas duas semanas que as férias haviam começado e, assim, cada Weasley, Potter e companhia estava embaixo de uma grande tenda branca, nos jardins d’A Toca.

Fazia uma manhã linda. O céu estava limpo, poucas nuvens se arriscaram naquela imensidão de azul, as que se atreviam a tal ação eram branquinhas e pesadas, formando imagens psicodélicas no céu. O clima estava agradavelmente fresco.

Aquele seria um dia perfeito se os jardins d'A Toca não estivesse no mais completo caos. Abaixo da grande tenda branca, era possível ver cadeiras e mesas amontoadas em um canto. Haviam garrafas de cerveja amanteigado, whisky de fogo, firewhisky e tudo quanto é garrafa de bebida alcoólica, ou não, espalhada por aí. Pétalas de rosas voavam ao vento. Estava tudo uma grande bagunça. Mais parecia que, na noite anterior, havia ocorrido um casamento. Mas não é que havia acontecido!

A noite que antecede aquele dia tinha sido motivo de alegria para muitos. Teddy Lupin e Victoire Weasley, agora Lupin, tinham se casado. A festa tinha acabado tarde e os adultos resolveram arrumar tudo na manhã seguinte. E foi o que fizeram.

Todos foram derrubados de suas camas, cedo pelo manhã. Foram precisos cerca de cinco horas para que tudo fosse devidamente arrumado e organizado. Após a onda de arrumação, os adultos chamaram os dezesseis adolescentes para uma conversa. O que procurou os adolescentes, já que todos foram para os jardins e ficaram sobre a grande tenda - ainda não desmontada - para terem uma conversa.

Era realmente preocupante, tinha muita gente junta naquele lugar. Os Potter’s, os Weasley's, os Longbottom, os Malfoy's - eles foram convidados para o casamento pelo fato de que Draco Malfoy ser primo de segundo grau de Teddy. E não, não existia mais uma grande rixa entre Malfoy's e Weasley's e Potter’s -  e os Scamander. Estavam todos lá, apenas se entreolhando.

-- Tudo bem! Vamos começar a explicar as coisas por aqui! -- disse Ginny Potter, quebrando o silêncio constrangedor que se formara.

-- Estamos ouvindo, mamãe. -- incentivou James Sirius Potter.

-- É o seguinte… Sabe com esse ar de casamento, felicidade, recomeço, etc… Nós… nós -- Hermione Weasley tentou explicar, mas falhou miseravelmente na tarefa.

-- Nós? -- perguntou Rose Weasley, as sobrancelhas arqueadas.

-- Bem, é… Eu encontrei um pacote de viagem… -- começou Angelina Weasley, mas foi brutalmente interrompida por Roxanne, sua filha.

-- Não acredito! Nós vamos viajar? -- perguntou animada.

-- Não. Quer dizer, sim. Na verdade, não… -- embolou se Guilherme Weasley.

-- Nós vamos, mas vocês não! -- despejou Draco Malfoy.

-- Como assim vocês? -- perguntou Scorpius Malfoy, confuso.

-- Eu e sua mãe, junto a Harry, Gina, Rony, Hermione, Fleur, Gui, Luna, Rolf, Neville, Hanna, George, Angelina, Percy, Audrey, Arthur e Molly! -- contou Draco.

-- Mas.. mas e nós? -- perguntou Alice Longbottom.

-- Vocês não vão! -- respondeu George.

A cara dos dezesseis adolescentes era de confusão, já a dos adultos era de pura apreensão, como se estivessem esperando uma reação pior, na verdade, era como se o pior estivesse por vir.

-- E desde quando vocês são tão amigos assim? -- perguntou Lorcan Scamander, apontando para os Malfoy's.

-- Não somos. -- resmungou Rony.

-- Ronald! -- repreendeu Hermione.

-- Na verdade, essa viagem irá ocorrer, porque, durante dois meses inteiros, teremos eventos do ministério nos Estados Unidos. Essa viagem é a negócios. -- explicou Harry Potter, que até o momento se mantivera calado.

-- Isso mesmo! -- concordou Rolf.

-- Mas o tio Neville e a tia Hanna não precisam ir, não trabalham no ministério. -- pediu Albus Severus Potter.

-- Apoio de Hogwarts. Preciso estar lá, e Hanna vai comigo. -- disse Neville.

-- Mas e a mamãe? -- perguntou Lílian Luna Potter.

-- Além de acompanhar seu pai, tenho que ir pois vou cobrir o evento, sou jornalista! -- falou Gina Potter como se fosse óbvio.

-- E ó tio George e a tia Angelina? -- questionou Dominique, um fio de esperança escapando na sua voz.

-- Vamos também. Quero colocar uma filial das Gemialidades lá! -- explicou George.

-- E ó tio Carlinhos? -- lembrou Hugo Weasley.

-- Não vai… -- tentou explicar a Sra. Weasley.

-- Então nós ficamos com ele. -- afirmou Fred, muito empolgado com a ideia.

-- Não! Carlinhos precisa trabalhar, na Romênia! -- disse o Sr. Weasley. Os adolescentes soltaram um muxoxo coletivo.

-- E a tia Luna e o tio Rolf? -- perguntou Molly.

-- Temos que fazer uma pesquisa sobre os gnomos americanos, por isso, vamos também! -- falou Luna Scamander, sonhadora.

-- E o vovô ea vovó? -- perguntou Louis Weasley.

-- Bom, seu avô vai pois precisa supervisionar os trouxas! Isso é um evento grande, precisamos ir, todos nós. E a sua avó irá acompanhar seu avô! -- explicou Audrey Weasley, calmamente.

-- E nós vamos ficar com quem? -- perguntou Hugo, franzindo o cenho. O garoto estava estranhando aquele comportamento dos pais. Eles iam viajar, tudo bem, mas onde deixariam dezesseis adolescentes?

-- Conosco é lógico! -- exclamou James, então fez uma cara como se fosse óbvio.

-- Não, não mesmo! -- negou Harry.

-- Como não? -- questionou Molly II.

-- Vocês acham mesmo que deixaremos todos vocês juntos, sozinhos? -- perguntou Rony, as sobrancelhas arqueadas.

-- Sim! -- responderam as crianças em uníssono.

-- Não! -- disseram os adultos juntos.

-- Ok, mas então vamos ficar aonde? -- pediu Alice.

-- Vamos mandá-los para um acampamento de verão trouxa! -- exclamou Astoria Malfoy, animada.

-- O QUE? -- berraram os dezesseis aborrecentes juntos.

-- Isso mesmo! É um lugar ótimo! E fica em Miami! -- Ginny disse saltitando. -- Não é incrível? Ficar no meio dos trouxas, fazendo coisas trouxas, sem usar magia, no meio de uma florestas, afastado da cidade!

A cada palavra que Ginny falava mais estupefatos os adolescentes ficavam.

-- Eu não vou! -- declarou Dominique.

-- Nem eu -- disse Scorpius.

-- Idem! -- exclamaram todos os jovens.

-- Vocês vão. -- mandou Hermione, lançando um olhar ameaçador para os filhos.

-- Mas mãe, eu já sou maior de idade! -- resmungou Rose, aborrecida.

-- É, nós somos maiores de idade! -- reclamou Fred II, apontando para Molly, James, Dominique, Rose, Albus, Scorpius, Alice e Roxanne.

-- É, nós sabemos. Porém, não são vocês que já pagaram a inscrição de dezesseis pessoas nesse acampamento! -- murmurou George.

-- Não seríamos nem loucos de deixá-los sozinhos! -- brigou Gina. -- Vocês vão quietinhos, pois todos ainda estudam em Hogwarts e não tem seu próprio dinheiro! -- Ginny lançou um olhar ameaçador, como se esperasse que alguém dissesse algo a mais, o que não ocorreu. -- Ótimo! Vocês vão e ponto final! -- ordenou. -- Ah, e antes que eu me esqueça, Holly, querida, já falei com os seus pais, eles deixaram você ir também, fiz sua inscrição! -- explicou Ginny para Holly, que até o momento estava alheia a tudo.

-- Nossa, obrigada Sra. Potter! -- agradeceu Holly.

-- É Ginny, já lhe falei isso. Nos conhecemos a seis anos e você passa as férias conosco a seis anos! -- disse Ginny carinhosa.

-- Obrigada tia Ginny -- agradeceu Holly.

-- Perfeito! Iremos viajar amanhã… -- disse Fleur.

-- AMANHÃ! -- gritaram todos os jovens, novamente.

-- É. Amanhã. Deixaremos vocês no aeroporto de Londres… -- começou a explicar Fleur, mas de novo, foi interrompida.

-- Aeroporto! Mas são nove horas de vôo de Londres a Miami! -- disse Lílian, incrédula.

-- Como você sabe disse? -- perguntou Hugo, as sobrancelhas arqueadas.

-- Isso não vem ao caso. -- interrompeu Fleur, que queria dar os últimos avisos. -- Enfim, vamos deixá-los no aeroporto de Londres, de lá vamos pegar um vôo também, diferente do de vocês, é claro, para os Estados Unidos. Quando chegarem em Miami deverão encontrar uma pessoa do acampamento lá, ele irá levá-los para onde quer que este acampamento fique! -- Fleur terminou de explicar.

-- Compramos algo para vocês! -- animou-se Audrey.

Audrey pegou uma grande caixa e a abriu. Os adolescentes se inclinaram para ver o que havia dentro da caixa, encontrando várias outras minis caixinhas retangulares.

-- São celulares! -- explicou Hermione distribuindo as caixas. -- São importantes para o caso de precisarmos falar com vocês, já que não podem levar as corujas.

-- Isso é incrível! Estou querendo um desses a meses! -- Dominique dizia empolgada.

-- Ótimo, que bom que gostaram! Agora vamos cada um para as suas casa, porque amanhã o vôo sai às onze horas da noite! E ainda temos que arrumar todos as coisas! -- falou Harry.

Assim os demais se despediram e foram indo embora para suas casas. O dia seguinte seria conturbado e agitado. Mas aquelas férias prometiam.


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado. Pessoal vou dar umas explicações por aqui, rapidinho prometo. É o seguinte povo, eu não vou poder estar postando sempre. PONTO. Essa parte do ano é sempre muito corrida para mim. Tenho provas, trabalhos e feira de ciências, tudo isso um em cima do outro. Não posso colocar a escrita em primeiro lugar, é um hobby que me faz bem. Porém, não é minha prioridade.
Se realmente quiserem que eu continue a escrever vão ter que me incentivar. Como? Comentando e favoritando.
Foi isso. Tchau, formas de vidas orgânicas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...