1. Spirit Fanfics >
  2. As flores da luxúria >
  3. (Cap.3-2 temp.)Através das paredes

História As flores da luxúria - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Hiiii💛
(O erro no título da imagem é proposital)

Capítulo 33 - (Cap.3-2 temp.)Através das paredes


Fanfic / Fanfiction As flores da luxúria - Capítulo 33 - (Cap.3-2 temp.)Através das paredes

Pov.Ivy


13:30


Faltava mais que três horas para o fim das aulas e eu estava detonada,na verdade,todo o dia eu estou detonada,só de lembrar que ao chegar em casa,teria que logo ir rumo 

para a sorveteria com Ayana 

Pelo menos Ayana iria também,eu não sentia um ar bom em Olivia,além de ela parecer ter um parafuso a menos,começo a escrever coisas aleatórias em uma folha de papel,vão de palavras até desenho de formas geométricas

Era aula da professora Teresa,professora de história

Estava totalmente entediada quando vejo uma cena um pouco incomum,Ayana conversava com Giselly,ela era a prima metida e popular de Ayana.Ayana e Giselly eram bem parecidas,ambas eram tinham cabelos loiros acinzentados e olhos levemente azuis,puxados para o verde,só que Giselly parecia uma modelo e Ayana parecia uma garota comum que ainda acreditava em fadas,mesmo assim Ayana era bem mais sortuda do que eu em questões de beleza ou até chamar atenção

Eu tinha cabelos morenos levemente claros,e olhos verdes,era facilmente comparada a um cepo de madeira,e normalmente usava roupas pretas,mais hoje era diferente,você vai entender…

Não sabia do que elas falavam então ignorei,olhei para o lado e vi meu celular,coloquei ele debaixo da mesa e dei uma rápida olhada,lembrei logo que hoje era o dia que eu ia ao orfanato,adorava fazer doações e conversar com as crianças


15:06


-Estão liberados!-diz o professor de ciências arquitetônicas (olha que lindo o nome da matéria,imagina o conteúdo ಠ_ಠ )

Corro para o lado de fora e vou logo esperar Ayana no banco ao lado da entrada da escola,acabei presa em meus pensamentos pensando no sorriso daquelas crianças!

-Onde está Ayana?-diz Gabriel,ele era o "crush" da Ayana,ou um deles,mesmo eu não achando ele digno dela,afinal ele era só mais um aproveitador 

-Não faço a mínima ideia,vá procurar-Digo ironicamente,ele me observa como se tivesse dito algo errado,e logo percebo que já havia passado meia hora

-Ta...se eu achar te aviso…-Diz Gabriel meio aflito,ele logo me deixa sozinha e corro para chegar em casa a tempo de tomar um banho

Entro em casa e vejo uma cena bem comum,meu pai bêbado conversando no telefone

-Por que demorou,praga-Diz ele,ainda olhando para o celular,ele parecia realmente muito bêbado

-E-Eu…-Sou interrompida,ele pega uma garrafa e joga em minha direção,ele parecia irritado com seu celular,ele erra a mira por sorte-Qual é seu problema!?-

Meu grito faz ele levantar a sombrancelha

-Acha que tenho culpa de você não saber o que é amor,provavelmente está conversando com mais uma prostituta,como sempre faz!-Avanço,ele rapidamente se zanga e me persegue com uma garrafa,consigo fugir até meu quarto e logo me tranco lá,solto suspiros abafados

-Garota,saiba que eu nunca quis que você nascesse,você é apenas um erro!-Minhas lágrimas se juntam ao meu suor,escorrego na porta e fico pensando,me recordando de como eu era feliz sem essa mulher,sem Ashley!

Começo a destrancar a porta,quando sinto meu coração,caio no chão,me sinto paralisada,começou a tossir desesperadamente e Matheus entra rapidamente no quarto

Ele pega minhas mãos e tenta me reanimar,eu tento me mexer mais sinto como se só pudesse tossir,mesmo que isso fosse sem minha vontade

Ele me pega no colo e me leva até o carro,apago com a cena dele ligando para alguém,não consigo escutar ao certo,meus olhos estavam se dilatando e minha visão estava embasada…

Me sinto em um enorme túnel em espiral,ele se parecia com um painel celeste,se como se já tivesse visto isso antes,minhas memórias mais felizes passam por esse painel,consigo ver memórias até de quando mal sabia esse significado.Não pensava isso como uma morte,mais sim como uma reflexão,mesmo assim últimas cenas me mostrando uma morte trágica,ao fundo vejo três gaiolas repletas de flores em tonalidades roxas,uma dela tinha uma garrafa e as outras três estavam vazias


. . . 


Abro meus olhos lentamente,queria me levantar e sair de onde estava,queria sair correndo e contar para Ayana tudo que havia acontecido,não tenho certeza que teria coragem

Ao lado de fora,vejo a silhueta de meu pai e mais outro homem,quando era pequena,tinha costume de observar as silhuetas debaixo da porta enquanto meu pai e minha mãe discutiam


Pov.Matheus


Alguns minutos antes


Oque foi que eu fiz?

Isso é culpa minha

Por que comigo,já não perdi o suficiente?

A vida é difícil assim?

O que importa é minha filha estar bem,como fui tolo,que tipo de pai quase mata sua filha pela própria vontade

O médico se aproximava,sua expressão mostrava incerteza,ao mesmo tempo tristeza,sabia que as notícias daquele papel podiam mudar minha vida de ruim para pior,estragar a minha vida seria por decisão de um simples papel!?

-Me acompanhe…-Diz o doutor,ele não tirava os olhos de sua prancheta,sabia que era da minha filha,estava exausto,afinal ela ficou três meses no hospital,e isso criou em minha a perda de toda a minha fé,assim não trabalhava nem dormia e ainda menos comia

Ele se aproxima de Ivy e retira gentilmente sua blusa,em seu peito havia uma bela flor em um tom bem diferente de roxo,observo a flor,meu queixo estava caído

-Mais eu p#%@*-Grito,o médico logo me silencia,não pensei bem que ninguém merecia escutar meus xingamentos 

-Senhor,também estou assim,mas poderia ser mais educado?-Diz o médico,troco um sorriso como desculpas ao mesmo-pelos exames,sua filha tem uma condição rara datada por apenas uma pessoa no mundo,que residia na Índia…-

-Residia?-Pergunto

-Sim,ela morreu aos vinte anos,bem…-Eu fico surpreso com as suas palavras,minha filha vai morrer-Ela é uma doença que vai conviver com ela,ainda não existe uma cura,a condição é um pouco estranha,ao se decepcionar por algo,ela irá receber uma flor,é importante que ela não prejudique a flor de maneira alguma,só que caso ela receba duas flores,o melhor a se fazer e levar até o hospital e colocar ela em um quarto para ficar isolada do mundo lá fora




Notas Finais


Obrigada por ler💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...