1. Spirit Fanfics >
  2. As flores do nosso jardim - Mystrade >
  3. O jardim

História As flores do nosso jardim - Mystrade - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Então gente, atualizei a foto da história agora e adicionei o link de onde encontrei a imagem no primeiro cap, mas aproveito e disponibilizo aqui também caso tenham interesse:
https://br.pinterest.com/pin/582442164285574561/?source=samsung_camera&oe=1


Boa leitura :)

Capítulo 7 - O jardim


Como já combinado anteriormente, Mycroft Holmes foi a floricultura de Gregory Lestrade. O sábado em particular estava ensolarado, diferente dos dias anteriores onde a chuva e o frio marcavam presença.
Parou o carro em frente ao lugar e arrumou o cabelo vendo seu reflexo pelo retrovisor.
Ao abrir a porta do local ouviu um sininho acima de sua cabeça sinalizando sua entrada e não demorou muito para que Greg que estava de costas colocando algo numa prateleira virasse e sorrise.
_Boa tarde, senhor Holmes. Disse ele vindo em sua direção.
_Boa tarde. Disse enquanto analisava mais o ambiente, já que apenas o tinha visto pelo lado de fora.
_Em que posso ajudar?
Greg usava uma camisa xadrez azul e um avental marrom. Seu cabelo estava desarrumado mas não estava feio, ao contrário, dava um ar agradável mesmo que Mycroft não entendesse o porquê.
_Acho que deve saber que o aniversário da minha mãe é amanhã... Gregory balançou a cabeça afirmando. Quero lhe comprar uma flor.
Gregory abriu um sorriso e disse piscando o olho. _Veio ao lugar certo.
Mycroft voltou a olhar o lugar.
_Tem alguma preferência?
_Absolutamente não. Para falar a verdade ainda não entendi o porque de tanto amor da minha mãe por elas.
Greg pareceu ofendido.
_Preciso lhe mostrar algo. Disse ele indo em direção a porta do estabelecimento e fechando. Em seguida virou a plaquinha da porta de aberto para fechado e pediu que Mycroft lhe acompanhasse.
Mycroft não dispensou o convite, apenas o seguiu pelas escadas. Passaram pelo primeiro lance de escadas onde ficava a casa de Gregory e em seguida chegaram a um lugar onde tinha apenas uma escada de madeira e uma entrada para a cobertura do prédio.
_Ainda não tem uma escada decente mas se puder me seguir.
Greg subiu primeiro e esperou que Mycroft fizesse o mesmo.
Mycroft pareceu um pouco incomodado ao subir então Greg lhe ofereceu a mão que Holmes aceitou sem pensar duas vezes.
Ao subir poder ver o que era aquele lugar.
Por onde olhava via plantas, de todos os tipos, todas bem organizadas e cuidadas. Ao centro tinha um espaço coberto com uma rede. Algumas caqueiras pareciam ter sido pintadas de tão bem alianhadas. Era tudo perfeito.
Holmes estava tão surpreso com o que via que nem ao menos notou que ainda segurava a mão de Greg.
Podia dizer que as mãos quentes do homem deram um ar tão natural que ele poderia segura-las o dia inteiro sem nem ao menos notar, mas quando olhou para o lado viu que o homem coçava a cabeça e apresentava um rubor delicado em suas bochechas.
Mycroft soltou sua mão rapidamente pedindo desculpas.
_Você que fez tudo isso? Tentou desviar aquele clima.
_Sim, era um sonho da minha vó. Ela sempre quis que as flores estivessem aqui, pena que não consegui mostrar para ela. Greg disse ficando desanimado.
_Ela ficaria orgulhosa. Disse Mycroft sinceramente enquanto dava alguns passos explorando o lugar.
_Ou ia ser como minha ex esposa...
Mycroft virou para encara-lo.
_Ela disse que eu deveria deixar o ramo, perdia muito tempo com futilidades. Sorriu enquanto tirava uma folhinha seca de um vaso ao seu lado.
Mycroft não soube o que dizer então ficou calado.
Os dois se aproximaram do muro baixo para poder olhar a rua e se apoiaram nele.
_E então gostou das flores, acha que elas merecem um crédito? Disse rindo após um pequeno momento de silêncio.
_Posso dizer que me convenceu, senhor Lestrade.
_Greg. Pode me chamar de Greg.
Mycroft sorriu.
_Gostei da rede, deve ser bom ficar aí fumando um cigarro sem ser incomodado. Mycroft disse virando se para frente mas ainda apoiado no muro.
_Você fuma?
_Se for comentar com meu pai e minha mãe, não. Disse rindo fazendo com Greg soltasse uma boa gargalhada.
Mycroft olhou para ele naquele momento o sol alaranjado da tarde refletia em sua pele e seu sorriso parecia ser desenhado para acontecer banhado por aquela luz. Mycroft o olhou procurando decorar aquele momento e quando percebeu que Lestrade o olhava de volta abaixou a cabeça para que os olhares não se encontrassem.
Greg sorriu ao constatar que estava sendo flagrado e ficou vermelho.
_Acho que melhor eu escolher logo a flor... Disse Holmes fazendo os dois despertarem.
_Ah sim... claro.
Ao descer Greg segurou a mão de Mycroft que agradeceu silenciosamente.
Ao passarem pela porta da casa de Greg o mesmo disse empolgado: _Espera, quero que experimente algo... Falou enquanto abria a porta. _Fiz biscoitos para a sua mãe de aniversário.
_Biscoitos? Mycroft perguntou surpreso.
_Ela comentou que gostava e achei que seria bom fazer alguns para ela, então quero sua opinião.
Os dois entraram e Holmes observou o interior da casa enquanto Lestrade seguia para a cozinha. A sala não era larga mas ali havia um sofá cinza grande e uma poltrona mais próximo a tv. As cortinas das janelas estavam abertas deixando todo ambiente claro. As coisas estavam bem alinhadas nos móveis, como porta retratos e  alguns objetos decorativos, com excessão de uma pilha de roupas em cima do braço do sofá que denotava uma certa desorganização.
_Me diga, acha que é um presente sem graça? Perguntou Greg com uma forma repleta de biscoitos.
Mycroft pegou um enquanto Lestrade fazia cara de ansiedade.
_Agora entendi porque minha mãe gosta tanto de você. Disse mastigando devagar apreciando o sabor que estava muito bom.
Greg deu um giro de felicidade sentindo-se orgulhoso.
_Obrigado. Disse depois da pequena comemoração.
Os dois voltaram até a loja e após alguns minutos Greg sugeriu uma flor de tom pastel que a senhora Holmes havia comentado ser muito bonita e Mycroft decidiu levá-la.
_Será que posso perguntar como você descobriu aquelas coisas sobre mim na festa de sua mãe? Greg perguntou enquanto arrumava o vaso com a flor escolhida.
Mycroft pareceu pensativo. _Estava óbvio. Disse por fim.
Greg sorriu. _Revele seu truque.

Olhou para o homem a sua frente e apenas acrescentou fatos que já havia visto quando almoçavam. _Alérgico a perfumes fortes, extremamente nervoso ao falar sobre si, ah e divorciado ... é isso.

_Sobre o perfume eu não senti nenhum cheiro forte em você e sei quando te convidam para almoçar é natural que se perfume bem para causar uma boa impressão de limpeza. Começou Mycroft mas Greg o interrompeu.
_Bom mas depois descobriu que eu tenho um cheiro de flores...
_Agradeço por não ter sentido no primeiro dia em que o vi, pois se tivesse constatado talvez tivesse errado a seu respeito.
Lestrade se apoiou no balcão sorrindo e pediu que Holmes prosseguisse.
_Sobre sua dificuldade de falar sobre si... bom você demonstrou isso durante todo o almoço, talvez não tenha reparado, mas sempre que está nervoso tende a mexer muito suas mãos...uma forma de aliviar a tensão.
A expressão de Greg de surpresa e curiosidade fazia Holmes se sentir muito inteligente.
_Como assim mexo as mãos?
_Você coça a cabeça e bate os dedos em algum lugar fazendo uma sequencia de sons. Disse Mycroft fazendo o mesmo movimento dos dedos no balcão.
Greg gargalhou como se enfim se tocasse de tudo.
_E sobre ser divorciado... Mycroft pegou a mão direita de Lestrade e mostrou a marca da aliança.
_Mas podia ser um anel... Greg disse olhando para a marca em seu dedo.
_Muito improvável, se fez essa marca significa que você usava sempre e que não ia tirar para ir a um almoço.
_Mas eu podia ter perdido... Gref provocou.
_Se usasse muito a probabilidade de tirá-lo do seu dedo e perder seria quase nula.
_Ok ok eu me dou por vencido, senhor Holmes.
_Se vou chamá-lo de Greg talvez devesse me chamar de Mycroft.
_Claro... Disse entregando-lhe o vaso.
_Então... eu te vejo amanhã?  Disse Mycroft pagando pelo produto adquirido.
_Sim, darei a todos a minha humilde presença.
Mycroft deu um pequeno sorriso.
_Até amanhã, Mycroft.
Mycroft sorriu, acenou com a cabeça e saiu pela porta.
"Gregory Lestrade fique longe de problemas." Disse pra si mesmo ao constatar que seus olhos seguiram Mycroft até o carro com devoção.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...