História As Irmãs - Capítulo 6


Escrita por:

Visualizações 303
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*Boa leitura!😘😍💻📱📜📓📙📖📒📗📚



*Relevem erros que tiver, depois reviso...

Capítulo 6 - Confusas


 

*Pov. Lana Parrilla*

 

-O QUE VOCÊ FEZ, REGINA? -Indago assim que adentro o escritório dela. Ainda sinto o gosto do maldito beijo daquela idiota abusada. O trajeto inteiro até aqui vim pensando nas merdas que minha irmã andou aprontando.

 

-Lana fica calma, senta por favor. -Diz levantando de sua cadeira e se aproximando.

 

-Só quero saber o que andou fazendo?

 

-Me diga primeiro o que aconteceu, para você está tão nervosa?

 

-Uma loira abusada me beijou. eu nem sou lésbica! -Sento na cadeira vencida pelo cansaço. Regina arqueou a sobrancelha.

 

-Como assim uma loira te beijou?

-Beijando Regina, acho que é a sua amante.

-Emma te confundiu.

-Emma é o nome da maldita? -Indago.

 

-Me explica como isso aconteceu? -Percebo agora que quem ficou nervosa foi ela, voltou a sentar na cadeira atrás da mesa de frente para mim.

 

-Eu estava vindo da gravação e o carro deu prego na estrada. Fiquei algum tempo esperando alguém aparecer para me ajudar, já que o celular estava fora da área de cobertura. A loira apareceu numa viatura, me ajudou e por fim me cobrou com um beijo. Na verdade, ela queria era sexo porque senti aquela coisa dura, tarada!

 

-Desculpa, acho que ela te confundiu comigo. Bem, como mencionei a você, andei pulando a cerca com duas loiras. Transamos a três e foi bom demais. Teve outro dia que nos encontramos na praia e voltei a ficar com a mais safada, que me chupou gostoso, e eu a deixei na mão devido não ter preservativo. O fato é, que eu ainda vou me envolver com ela sexualmente novamente. Cansei de ser certinha.

 

-Você não sente mais nada pelo Robin?

 

-Sinto, e não me venha com o papo de que devo pedir o divórcio. As coisas não são simples. Para quem ver de fora parece simples, mas para quem está vivendo a história sabe perfeitamente que não é fácil acabar um casamento de anos, de uma hora para outra. E mesmo, eu e a loira é apenas sexo sem compromisso.

 

-Corre o risco de se apaixonar. Devo admitir que a filha da puta tem pegada. Você tem medo de ficar só, caso se separe do Robin e ela não te queira além do sexo?

 

-Talvez eu tenha medo da solidão, Robin é uma boa companhia. Mas mudando de assunto. Você gostou? -Indaga com um sorrisinho safado.

 

-Não! Foi assédio sexual, devia mandar prende-la.

-Apenas um mal-entendido, Lana. O que fez com ela? Te conheço muito bem para saber que reagiu.

 

-Digamos que ela ficou caída na beira da estrada. -Sorrio.

 

-Coitada, depois vou mandar uma mensagem para saber como ela está.

 

-Quero saber os detalhes do sexo a três, não me esconda nada?

 

-Gostoso demais, inclusive as duas me penetraram ao mesmo tempo, se é que me entende. -Incrédula com a revelação da Regina, nunca pensei que minha irmã toda certinha era capaz de tal ato. Continuou. -Emma é safada, acredita que ela nem pediu licença e já foi logo comendo meu c... doeu bastante, mas no fim foi prazeroso. Nunca gozei tanto na minha vida. Você já fez com o Fred?

 

-Não, nem vou fazer, aqui é só para sair nada de entrar. -Sorrimos. A conversa se seguiu....

 

*Algumas horas depois...

*Pov. Jennifer*

 

Ainda estou sentindo minhas bolas doloridas. Depois que recuperei a compostura, entrei na viatura e segui para o destino desejado. Não demorou cheguei na cidadezinha. Duas horas depois já tinha resolvido tudo o que fui fazer ali. Novamente no carro fiz o trajeto de volta. Já são 19 horas, estou passando pela fronteira da cidade, logo chegarei em casa. Espero que Emma tenha feito o jantar.

 

Ainda sinto o gosto do beijo dela, Regina Mills. Não entendo porque foi tão agressiva se retribuiu o beijo, era para ela ter logo me empurrado para longe, mas não fez, apenas se entregou. Vai entender as mulheres nem eu me entendo. Talvez Regina esteja de tpm ou não gostou de me beijar novamente. Me manterei afastada, espero que Emma faça o mesmo, aquela mulher é perigosa, bate muito forte.

 

Enfim, paro o carro em frente de casa, saio do mesmo com a pasta e minha bolsa fechando a porta. Sigo para dentro do velho prédio, subo as escadas e logo estou abrindo-a do apartamento com a minha chave entrando e fechando a mesma atrás de mim. Tudo escuro, acendo a luz. Emma ainda não chegou. Vou direto para o meu quarto, tiro minhas roupas, entro no banheiro, ligo o chuveiro e inicio meu banho. Mais uma vez as lembranças do beijo me invadem. Eu sou mesmo uma tonta de me sentir atraída por uma mulher casada bipolar...Termino o banho, coloco um roupão branco e volto para o quarto, sigo até a janela e fico apreciando as pessoas caminhando na rua com seus cachorros....

 

*Pov. Emma*

 

Jen ainda não me ligou, estou preocupada. Passei do meu horário na delegacia, mas como agora sou a xerife interina, sou a primeira a chegar e a última a sair. Finalmente agora vou poder ir para casa. Não tem nenhum prisioneiro, adoro essa cidade, quase nunca acontece crimes.

 

Apago as luzes do local, pego minha jaqueta, a bolsa e o celular, saio trancando a porta. Sigo até o velho fusca amarelo, adentro no mesmo e vou para casa. Minutos depois chego no lugar. Saio do veículos e caminho para dentro do prédio, logo chego na porta abro e adentro o local. Jen com certeza já chegou as luzes estão acessas. Subo rápido a escadinha, adentro o quarto da loira a encontrando parada na de roupão branco, olhando para lado de fora da janela.

 

-Por que você não me ligou? -Indago.

 

-A bateria do celular descarregou. -Diz virando de frente para mim.

 

-Resolveu tudo?

 

-Sim, as papeladas estão na pasta aí em cima da penteadeira.

 

-Valeu maninha. Vou tomar banho aí podemos pedir uma pizza e você me conta tudo.

 

-Certo. -Vou até ela a beijando no rosto.

 

Caminho saindo do recinto e indo para o meu, adentro e deixo as coisas em seu devido lugar, entro no banheiro, me livro das vestimentas e logo me banho. Quando acabo me enrolo numa toalha e vou até o guarda roupas, escolho uma calça moletom cinza e uma blusa do Mike grande, visto e pego meu notebook o ligando e sentando na cama. Tenho algumas coisas importantes para digitar, relacionadas a delegacia. Logo uma notificação surge na tela, sei bem de quem é. Hesito, mas acabo clicando:

 

*Bate papo On*

*De: Morena do rabão

*Para: Emma do pauzão

 

-Você perdeu o juízo sua idiota? Não devia ter agarrado minha irmã gêmea.

 

-Endoidou?

-Não idiota!

 

-Para de me chamar de idiota. Você me deve uma foda.

 

-Estava pensando em marcar para amanhã, mas devido ter sido uma menina má, não terá um terceiro encontro.

 

-Puta chupa o meu pau! Não fiz nada... -Perco a paciência, mulher louca.

 

-Não seja fingida, você beijou minha irmã na estrada, queria fez sexo com ela!

 

-Eu? Tem certeza? -De repente lembro de Jen. -Espera só um minuto.

 

-Ver se não demora.

 

*Bate papo pausa...

 

Corro até o quarto de Jen, que já está devidamente vestida num Baby Doll azul, ficaria bem linda se não fosse seu pau marcando a roupa. Fazer o que se fomos abençoadas ou amaldiçoadas com bastão grande, não pedimos para nascer assim, só resta aceitar e fazer bom uso. Sorrio com meus pensamentos.

 

-Já pediu a pizza? -Pergunta sentada na beira da cama enquanto mexe em seu celular.

 

-O que você fez, Jen?

-Como assim? -Me olha assustada.

 

-Regina veio com uma história de que eu agarrei a irmã dela na estrada. -A loira arregala os olhos ficando de pé.

 

-Não agarrei a irmã dela ou agarrei? Merda ela era igualzinha.

 

-Está explicado. Por que fez isso? -Pergunto chateada, não gostei de saber que Jen está afim da Regina.

 

-Eu ajudei a mulher, depois não resisti e a beijei. Ela correspondeu, por fim levei uma surra, minha bolas ainda estão doloridas.

 

-Merda! Não se interesse por Regina é barco furado. Aquilo que aconteceu sábado passado, foi apenas sexo!

 

-Desculpa Emma. Mas você sabe o quanto aquela mulher é gostosa, atraente não consegui resistir.

 

-Aprenda resistir. -Viro as costas para sair do quarto, paro ao ouvir:

 

-Espera? -Me viro para olha-la. -A que eu beijei foi a gêmea de Regina?

 

-Sim, foi o que ela disse. -Jen sorriu de repente pareceu animada demais.

 

-Significa que posso conhece-la, podemos marcar um encontro, você e Regina eu e a irmã dela bravinha, o que acha?

 

-Endoidou? Se liga essas mulheres não são para nós. E você acha que essa gêmea vai querer alguma coisa com você, sendo que ela te agrediu?

 

-Talvez você esteja certa. -Disse desanimada sentando na cama.

 

-Que bom que entendeu. Agora pede uma pizza para nós. -Digo saindo do quarto da minha irmã e voltando para o meu. Sento na cama pegando o notebook e digitando.

 

*Bate papo continuando*

 

-Minha irmã beijou sua irmã pensando ser você, sinto muito isso não irá se repetir. Diga para ela não temer que Jen não é nenhuma maníaca sexual. Até madame, não se preocupe não vou lhe cobrar a terceira foda. Passar bem. 

 

Me jogo para trás na cama, não gosto de mulher difícil que faz cu doce. Apesar de meu pau latejar quando penso nela, prefiro esquecer enquanto é tempo. Nunca me apaixonei e não será agora.

 

-Não me dê o fora. Me encontre sexta às 19 horas, naquele mesmo motel. E não se preocupe, Lana entende que sua irmã se equivocou.

 

Droga ela respondeu. Sento novamente, hesito um pouco, mas preciso fode-la.

 

-Certo, alguma exigência madame? Quer que minha irmã vá também?

 

-Não, apenas você e esteja pronta para mim.

-Eu já nasci pronta!

-Boa noite, Srta. Swan.

-Puta safada!

 

-Quem será minha putinha vai ser você.

-É o que veremos.

 

*Bate papo off...*

 

Essa carentona ainda vai comer na minha mão....


Notas Finais


Em breve terá hots em quase todos o capítulos, isso se comentarem bastante, por enquanto estou apenas encaixando as coisas, não podem ser corrida demais senão deixa a desejar...tudo no tempo certo...😘😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...