História As lendas de Walterville - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Horror, Mortes, Sangue, Terror
Visualizações 6
Palavras 259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem <3
música: https://www.youtube.com/watch?v=TUWi9ytJhDc

Capítulo 11 - CATATONIA


Fanfic / Fanfiction As lendas de Walterville - Capítulo 11 - CATATONIA

Perambulando por estas trilhas, noites e noites sem fim, sem destino, sem saber porquê...
A floresta densa, negra, fechada em seus mistérios, não abre-se para mim. Eu sigo andando e pensando, tentando achar sentido.
Quase enlouqueço...
Então procuro um escape... Converso com as corujas e elas nada me revelam dos segredos. Escuto os ventos que volta e meia sopram furiosos, mas eles só falam da continuidade da escuridão.
Nunca amanheceu desde que aqui cheguei... Quanto tempo faz? Ou é apenas uma noite e meu sentido temporal eternizou-se?
Às vezes durmo de exaustão... Como frutas que se oferecem na escuridão, os animais fogem uns dos outros, naquele ciclo do maior que come o menor e parecem não me ver nem sentir... Será que estou aqui?
Aqui onde? Que floresta será esta? Por que não amanhece?
Parece que 'alguém' ouviu meus brados e desesperos... Vejo uma luminosidade, será miragem da floresta?
Pisco os olhos, esgueiro-me quase sem discernir o que vejo... Parece-me que faz tanto tempo que não vejo nada que não seja folha, árvore, animais, ambientado no escuro...
É um roupeiro. Certamente uma miragem...
A parte interna de um guarda-roupas, inserido no meio da floresta eternamente noturna...
Ao chegar mais perto, vejo o lado interno do espelho na porta do roupeiro... Do outro lado, meu quarto. Reconheço as paredes verdes, a janela fechada com o padrão galhos de árvores das cortinas...
Vejo minha cama desfeita e sentado em frente ao espelho, em minha poltrona preferida... Eu mesmo!
Catatônico, olhando o Nada, olhando para mim, sem me ver, sem piscar... Semi-morto.


 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...