História As Lendas do Dragão - Capítulo 61


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Cervo, Dragões, Elementos, Falcão, Generais, Guerras, leão, Lobo, Luta, Magia, Monstros, Morte, Originais, Poderes, Saga, Sangue, Shounen, Tartaruga, Urso
Visualizações 17
Palavras 2.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fala Galera. Estamos chegando a reta final !!
Faltam menos de dez capítulos para o fim.

Capítulo 61 - Arco III. Gelo e Raio


Fanfic / Fanfiction As Lendas do Dragão - Capítulo 61 - Arco III. Gelo e Raio

CAPITULO 61 – GELO E RAIO

 

Gale e Andrew seguiam Laican por um dos corredores. A passos largos eles se distanciavam dos outro. A batalha deles estava prestes a começar. Andrew observava o local. Tudo parecia tão imenso! Se percebeu olhando para a direção onde Aaron estava.

- Hey! Será que vai ficar tudo bem com o Aaron? – indagou Andrew.

- Eu não sei, mas precisamos nos concentrar em nós mesmos agora. – respondeu Gale.

Um tremor aconteceu e toda a dimensão se abalou. Os pilares se seguravam no guarda corpo da ponte. Esperaram o tremor passar e seguiram por mais alguns metros. Laican parou e se virou para a dupla. Haviam terminado de atravessar o corredor e chegaram até a frente de um dos templos presentes na dimensão.

- Parece que a batalha deles começou. Já estamos longe o bastante. – Laican observava a dupla.

Laican invocou suas lâminas de sangue e as apontou para Gale e Andrew. As lâminas se materializavam de seus braços. Eram largar e cobriam desde o braço até pouco depois das mãos.

- Andrew, se prepare! – alertou Gale se colocando em posição de ataque.

Gale sacou uma espada de sua cintura. Lamina cinza e simples. Ele sabia que a arma não duraria muito na batalha, mas pensava na melhor estratégia. Andrew o acompanhou no mesmo movimento. A dupla avançou contra o grisalho. Os movimentos eram rápidos. Suas armaduras se moviam com leveza e grilavam com os metais se raspando. A dupla combinava bem seus golpes e Laican apenas se defendia. Laican usava a roupa de combate do Clã. Havia feito pequenas modificações acrescentando partes metálicas que encontrou durante a viagem. O guerreiro bloqueou uma investida de Gale e o chutou para trás. Andrew usou o corpo do colega como trampolim e tentou um ataque por cima. Laican rolou e se esquivou. O grisalho deu um salto e disparou espinhos de sangue. Andrew ergueu uma parede de pedra para os proteger. Laican pousou e avançou com velocidade contra a dupla. Ele saltou por cima da parede e deferiu alguns golpes rápidos com as lâminas. Gale defendeu o golpe antes que Andrew fosse pego despercebido. A dupla o enfrentava em igualdade. Laican girava seu corpo na esperança de acertar os dois ao mesmo tempo.

Andrew usou sua magia para tremer o chão. Laican se desequilibrou e Gale de maneira rápida o acertou com um soco no rosto. O grisalho rolou e evitou um segundo ataque de Gale chutando-o para longe. O pilar cuspiu um pouco de sangue e se afastou com a mão na barriga.

- Vocês estão começando a me irritar. – Laican mudava sua expressão.

Ele invocou suas lâminas outra vez. Uma massa vermelha começou a se materializar em suas costas e era possível ver a marca do corvo brilhar em seu pescoço. A massa vermelha se transformou em um segundo Laican. O inimigo repetiu o processo até terém cinco clones no campo de batalha. Os pilares se assustaram. O inimigo estava mais forte. Agora estavam em desvantagem. Gale observava os clones. Andrew precisava se concentrar na batalha e na segurança do amigo.

Os clones avançaram, cada pilar teria que lidar com três inimigos ao mesmo tempo. Andrew defendia os ataques usando sua lâmina. Ele se movimentava rápido. Movimentos simples, se agachava e rolava para se esquivar. Mesmo assim continuava sendo pressionado pela técnica do inimigo. Era difícil aguentar a sequência de ataques inimigos. Os clones eram rápidos e sincronizados. O pilar logo sentiu pequenos cortes aparecendo por seu corpo. Um corte em sua perna o fez cair em um de seus joelhos. Um golpe do alto foi defendido, mas os outros clones se aproximavam.

Gale desviava usando sua agilidade e tentava se afastar. Os clones eram rápidos e tentavam cerca-lo e ataca-lo ao mesmo tempo. O pilar do Lobo usava sua magia de gelo para criar barreiras nos pontos cegos. Ele explodia a barreira em espinhos, mas os clones se afastavam. Gale tentou suas outras magias, golpes de fogo e eletricidades. De nada adiantava. A batalha estava sendo árdua para os pilares que haviam começado em vantagem.

Gale avançou mesmo se vendo cercado. Ele acertou um dos clones com uma joelhada e conseguiu se livrar do cerco. O pilar do lobo levantou uma parede de gelo tocando com seu pé no chão, separando-o dos outros clones. Andrew, por sua vez, resistia o quanto podia. Sentia pequenos cortes em seu braço e perna. O pilar do urso criou uma parede de terra e a empurrou contra um dos clones prensando-o contra a parede. Um segundo clone tentou o ataque, mas o pilar defendeu e eletrocutou o inimigo até ele explodir em uma poça de sangue. Restava apenas um. Andrew se colocou de pé e avançou, mas o clone defendeu e o empurrou. Gale se aproximou e ambos avançaram juntos. Antes que pudessem alcançar o inimigo ele se transformou em vários corvos de sangue e voaram pelo alto da dimensão. As poças de sangue se materializaram em guerreiros outra vez. A barreira de gelo havia sido rompida. Os clones começaram a se reagrupar.

- Droga! Eu me cansei desses caras! – Andrew se enfureceu.

Ele se transformou em pilar. Seus cabelos marrons brilharam. Ele invocou sua arma mística. Andrew introduziu sua mão no chão e puxou uma nova arma, mostrando que havia atingindo o estágio dois de sua transformação. Ele sorriu ao puxar a marreta de uma mão, feita de cobre brilhoso. Andrew a manipulava como se fosse leve como uma pena. Ele concentrou sua energia elétrica no martelo criando um enorme clarão aonde estavam. Gale estava surpreso com tamanho poder. Nunca pensou que seu colega chegasse tão longe. Por um certo momento, se sentiu um tolo. Todos estavam mais fortes. O pilar do Urso disparou a energia bruta e pulverizou todos os clones.

Os corvos que voavam pela dimensão se juntaram e criaram o Laican original. Ele disparou espinhos de sangue contra os guerreiros. Andrew tentava disparar raios contra o inimigo, mas Laican desviava. O inimigo avançava contra eles. Apareceu entre os dois e tentou golpear. Gale se afastou e depois tomou a frente. Foi de encontro a Laican. Ele se transformou em pilar e avançou. Agora era a vez do pilar do Lobo mostrar o quanto evoluiu. Seus cabelos acinzentados brilharam em um tom claro. Ele invocou sua nova arma, criando uma forma de gelo que se despedaçou dando presença a um machado de uma mão. Era uma prata brilhosa e leve. Emanava frio e tinha gravuras por toda a sua extensão O cabo feito couro escuro. Ele colidiu com o machado contra as lâminas de Laican. Ambos forçavam suas armas, tentando ganhar a disputa.

Laican começou a sentir um frio extremo no local. Observou suas lâminas. Ele as usava de forma cruzada. Porém elas começavam a congelar. Gale sorriu de leve. Ele forçou o inimigo e quebrou as armas de Laican. O grisalho inclinou seu corpo fazendo o machado passar a milímetros de distância de seu rosto. Mesmo assim sentiu a sua pele se enrijecer com o frio. Ele chutou Gale para o lado para ganhar distância, e se preparou para atacar o pilar. Mas sentiu um forte impacto em seu corpo. Andrew havia trombado contra ele, a defesa estava aberta. O pilar do Urso disparou um raio acertando em cheio o inimigo. Laican ainda assim se manteve firme. Mesmo sendo eletrocutado, ele regenerou sua lâmina e acertou a parte superior do peito de Andrew. O pilar cuspiu sangue.

Gale quebrou a lâmina com seu machado e socou o rosto do inimigo. Andrew usou sua energia para levantar o chão aonde estavam e arremessou Laican contra a parede. O golpe foi severo. Laican cambaleava. Gale apareceu em súbito e fez um corte transversal no inimigo e o socou para frente em direção a Andrew. O pilar do Urso deferiu uma sequência de socos e o arremessou com seu martelo. Os pilares iniciavam uma sequência de socos e chutes sincronizados não dando chances para a defesa de Laican. O inimigo não tinha reação e levava em cheio cada golpe.

O grisalho invocou o poder de sua marca e criou espinhos em todo o seu corpo. Gale se preparava para atacar, mas se afastou no último segundo. Seu corpo chegou a derrapar no chão. Ele cerrou os dentes ao fazer força para parar. Uma gota de suor caiu quando viu o quão próximo chegou. Andrew também se afastou e começou a acumular uma quantidade enorme de eletricidade em seu martelo. O pilar do Lobo liberou uma nevasca de seu machado e começou a congelar o corpo de seu inimigo. Laican começava a perder seus movimentos. Usar os espinhos em todo o seu corpo o protegia de qualquer golpe, mas limitava seus movimentos. Ele foi pego em cheio pelo golpe do pilar. O pilar do Urso se preparava para finalizar o inimigo. O corpo do Laican se quebrou em pedaços antes do ataque e uma poça de sangue se fez no chão.

- Ele morreu? – Andrew parecia confuso.

- Foi mais fácil do que pensávamos! – Gale parecia confiante. Girou seu machado em sua mão e sorriu.

A poça de sangue se tornou vários corvos avançando contra o pilar. Gale agitava seus braços para escapar do ataque inimigo. Enquanto os corvos atacavam Gale, uma parte se juntou e se transformaram em metade do corpo de Laican. Camuflado sobre a enorme quantidade de pássaros, ele preparou um ataque.

- CUIDADO! – alertou Andrew tentando se aproximar.

Laican perfurou a barriga de Gale com uma lâmina, fazendo o pilar cuspir sangue. Gale tentou segurar a lâmina, mas acabou recebendo também um corte em sua mão. Ele cerrou os dentes. Andrew veio por cima em um ataque rápido.

- MARTELO TITÃ! – Andrew acertou o golpe em cheio no rosto de Laican, criando uma onda de ar que se moveu pela dimensão.

Depois disso, uma dissipação de choques elétricos. Laican explodiu em sangue, mas em questão de segundos se materializou novamente criando lanças de sangue e perfurando Andrew em vários pontos. Os pilares estavam presos.

- Esse é o fim de vocês! – proferiu Laican sorrindo.

Andrew cerrou os punhos, não iria perder aquela batalha. Eletrocutou Laican a ponto de fazer seu inimigo gritar de dor. O pilar liberou energia elétrica de seu próprio corpo, mesmo que isso o machucasse também. Gale também foi atingindo pelo ataque. Laican usou a espada criada em seu braço e deferiu um golpe em direção ao pescoço do pilar. Gale se livrou das lanças e avançou. Veio e segurou o ataque usando seu machado de lado. Mesmo muito ferido, o pilar do Lobo chutou Laican para longe mantendo o inimigo afastado.

- Estou me cansando de vocês. – retrucou Laican.

- E eu de você. – Gale estava furioso. – Andrew, prepare-se. Vamos acabar com isso!

Os dois pilares se colocaram em posição de ataque. Gale começou a acumular uma enorme quantidade de energia em seu machado. Eles invocaram suas auras magicas e as fizeram transbordar de seus corpos. Laican sabia que o ataque seria poderoso e começou a agir de maneira rápida. Ele disparou uma quantidade enorme de espinhos de sangue. Andrew levantou uma parede de terra para segurar os espinhos. O ataque penetrava na parede e criavam rachaduras.

- Vamos, Gale! – Andrew o apressava. -  Não vou aguentar muito.

- Estou quase! – Gale continuava acumulando energia mágica em seu machado.

Laican aumentou os espinhos deixando-os maiores e mais pontudos. A parede de pedra começara a trincar e seus pedaços caiam no chão.

- Agora! – Gale gritou.

Em uma fração de segundos, Andrew reverteu a barreira de pedra e Gale movimentou seu machado antes que os espinhos os atingissem.

- TORMENTA DE GELO! – Gale acertou o chão com seu machado e uma enorme tempestade de gelo tomou conta do local.

O gelo congelou os espinhos. Laican teve seu corpo congelado, mas ainda estava vivo. Ele tentava se mexer, mas tinha dificuldade. Andrew também sentiu o efeito do ataque. Sua armadura congelou. Ele tremia de frio.

- MALDITOS! – praguejou Laican.

- Esse é o seu fim. – Gale se levantou - O sangue do seu corpo está congelado! E não poderá se regenerar mais! –

- Minha vez. – Andrew sorriu e avançou com seu martelo. A medida que se aproximava a energia elétrica era acumulado no martelo. – DESTRUIDOR DO DEUS ELÉTRICO.

O golpe acertou em cheio o corpo congelado de Laican. O inimigo foi despedaçado e os relâmpagos emanados pelo martelo terminavam de pulverizar os pedaços congelados. O clarão dos relâmpagos iluminou toda aquela parte da dimensão. Gale sorriu e respirou fundo. Se sentou e fez um sinal para Andrew. Os pilares haviam ganhado sua primeira batalha.


Notas Finais


Gostando da estória?
Então deixa seu comentário e seu favorito. Ajuda muito no nosso desenvolvimento.
Gostaria de agradecer a todos que vem acompanhando.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O arco III retorna com uma abertura fantástica, da melhor banda de todas. E a banda oficial da história. Waggaki Band - Tengaku. https://www.youtube.com/watch?v=Q2meWkWqc-I
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
A segunda estória da autora @Marurishi, e cara que estória épica.
Aproveita que ela está só no começo. A estória tem um pegada medieval, e super incrível.
https://www.spiritfanfiction.com/historia/pannastovik-11734640


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...