História As Long As You Love Me - Segunda Temporada - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Demi Lovato, Justin Bieber, Miley Cyrus, Pattie Mallette, Ryan Butler
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Demi Lovato, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Miley Cyrus, Pattie Mallette, Personagens Originais, Ryan Butler
Tags Amor, Drama, Romance, Separação
Visualizações 212
Palavras 2.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi genteeee, tudo bom???
Nem demorei tanto para postar ein??
Queria saber cadê as minhas leitoras?????????
Enfim, desculpa por esse capítulo, está bem triste e confuso...
Espero que vocês gostem!
Boa leitura!
Love ya
XoXo

Capítulo 51 - I'll always have some feeling for you.


Fanfic / Fanfiction As Long As You Love Me - Segunda Temporada - Capítulo 51 - I'll always have some feeling for you.

Anteriormente...

"- Vamos comer churros? – Perguntou me olhando e assenti.

Olhei para Justin e ele também assentiu.

- Claro! – Falou.

- Eba, vamos? – Jazzy disse olhando Gabriela.

- Você quer ir Gabriela? – Justin perguntou e o encarei, arqueando as sobrancelhas.

- Não, não quero incomodar! – A sonsa disse e pela primeira vez a agradeci mentalmente.

- Então vamos? – Perguntei e eles assentiram.

- Tchau Jazzy; - Gabriela beijou sua bochecha. – Tchau Jaxon! – Ela veio até ele, mas ele se agarrou a minha perna, fazendo eu soltar uma risada.

Gabriela bufou me olhando e olhou para Justin.

- Tchau Jubs!  - Beijou sua bochecha. – Tchau Alyssa. – Falou sem ânimo e revirei os olhos.

- Tchau. – Eles falaram e ela foi embora.

Segurei a mão de Jaxon e peguei a garrafa de sua mão, a segurando. Justin foi pegar a mão de Justin, mas ela não deixou.

- Que isso? – Ele perguntou.

- Eu quero ficar com a Aly! – Falou fofa e sorri.

Isso! – Pensei.

Justin riu e pegou a garrafa da minha outra mão. Segurei a mão dela e seguimos para a loja de churros."

 Justin P.O.V

- O que foi? – Perguntei para Aly.

Estamos sentados na loja de churros, comendo e Aly está séria.

- Nada! – Falou mordendo seu churros.

- É sério amor, o que aconteceu? – Perguntei de novo.

- Nada Jubs! – Falou e ri a entendendo.

- Foi por causa disso? – Perguntei e ela não respondeu. – Ela só foi simpática. – Dei ombros.

- Muito simpática para o meu gosto. – Falou brava e revirei os olhos.

- Você e seu ex são o maior amor um com o outro e a Gabi não pode nem ser simpática comigo? – Disse irritado e ela me encarou.

- Sério? – Perguntou e suspirei, sabendo que ela iria começar a reclamar. – O meu ex não foi motivo de terminarmos uma vez, eu e meu ex não nos beijamos enquanto já estávamos juntos Bieber, então, por favor, não compara o William com a Gabriela. – Falou. – Além do mais, ela falou um monte de besteira para mim naquela festa que eu não esqueci.

- Ela estava bêbada! – A defendi.

Ela terminou de comer, levantou, jogou as sujeiras no lixo e voltou para a mesa.

- Vamos embora? – Perguntou para meus irmãos que assentiram com sono.

Ela segurou as mãos dos dois e saíram. Levantei, joguei o guardanapo que usei no lixo e sai.

Fomos andando em silêncio até o meu carro. Alyssa colocou os cintos nos meus irmãos e entrou no banco do passageiro, ao meu lado.

O caminho até meu apartamento foi um completo silêncio. Alyssa só ficava mexendo em seu celular e quando eu a chamava, ela me ignorava.

Quando chegamos, estacionei o carro na garagem e vi que meus irmãos haviam dormido. Alyssa tirou o cinto de Jaxon e o pegou no colo e ele logo deitou sua cabeça no ombro dela. Peguei Jazzy e ela fez o mesmo em mim.

Entramos no elevador. Quando chegamos, abri a porta com dificuldade e chamei pelo o meu pai, mas ele não estava. Alyssa passou a minha frente, indo até o quarto de hóspedes e a segui.

Ela deitou Jaxon na cama e fiz o mesmo com Jazzy. Ela tirou o sapato dele e fez o mesmo com os da Jazzy, colocando-os no chão. Ela os cobriu e eles se aconchegaram.

Levantamos, apagamos a luz, saímos do quarto e eu encostei a porta.

Alyssa foi para o meu quarto e a segui, ela entrou no closet e fiz o mesmo.

- Alyssa! – Ela me ignorou, abrindo sua mala. – Dá para você falar comigo? – Perguntei sério, me encostando na parede, de braços cruzados.

Ela me ignorou novamente, dobrando suas roupas. Bufei irritado e me aproximei dela, segurando seu braço.

- Para de me ignorar! – Disse a “obrigando” a me olhar. – Sério que você vai ficar brava porque a Gabriela me chamou de Jubs?

- Não Justin, eu estou brava porque toda hora você defende a Gabriela. – Ela disse soltando seu braço. – Estou brava porque para você eu sempre estou errada e ela sempre está certa. – Ela dobrava suas roupas com raiva. – Sendo que você está comigo agora e não com ela, mas ás vezes parece que você queria ficar com ela. – Ela disse e ri fraco.

- Não fala besteira! – Disse sentando no puf.

- Besteira? – Ela parou para me olhar. – Tudo em relação a essa garota é maravilhoso, para você ela é a perfeita, a que não odeia ninguém e a que nunca faria mal nem para uma formiga. – Ela me encarava. – Para você a Gabriela é uma princesa que não deve ser magoada e nem machucada.

- Alys... – Ela me cortou.

- Só que parece que você não liga de me magoar ou machucar. – Suspirou e me senti mal. – Você poupa ela, enquanto me deixa mal e para você tudo fica maravilhoso. – Ela suspirou mais uma vez e voltou a arrumar sua mala.

Não disse nada, na verdade eu não tinha o que falar. Como assim eu a machuco para poupar a Gabriela? Isso não faz sentido.

Ouvi o zíper da sua mala e a olhei. Ela saiu do closet arrastando sua mala e levantei, a seguindo até a sala.

- Onde você vai? – Perguntei.

- Para a minha casa. – Falou como se fosse óbvio.

- Mas eu não posso deixar meu pai e meus irmãos aqui sozinho, vamos dormir aqui hoje! – Falei e ela me olhou.

- Eu não te chamei para dormir lá. – Foi grossa. – Eu falei que eu vou para a minha casa, o que você vai fazer não é interesse meu. – Foi grossa de novo e arqueei a sobrancelha, não entendendo.

Ela foi até a porta e abriu.

- Aliás, chama a sua Gabi perfeitinha para dormir com você. – Ela disse sarcástica e saiu do apartamento.

Bufei irritado e fui atrás dela.

Eu sempre vou atrás dela...

- Alyssa, para com isso. – Falei. – Você está fazendo birra por nenhuma razão. – Disse cruzando os braços e ela riu.

- Birra? Por nenhum motivo? – Ela perguntou irritada. – A gente se vê, Bieber! – Ela disse entrando no elevador.

Entrei em casa e fechei a porta. Dessa vez não fui atrás dela e não irei. Por quê?

Alyssa parece que adora um drama e eu não estou com muita paciência hoje para aguentar isso. Amanhã ela já está melhor e conversamos.

Fui para o meu quarto e tirei minha roupa ficando apenas de cueca. Peguei meu celular e me joguei na cama. Liguei a televisão e comecei a mexer no meu celular.

Alyssa P.O.V

Foi demais ficar brava por causa disso? Talvez sim, mas eu não aguento mais ele a defender sempre!

No dia daquela festa foi igual, ela disse merda para mim e ele a defendeu. Só faltava ele dizer que era tudo invenção minha...

Peguei um Uber até a minha casa.

Quando cheguei em casa, entrei e vi que todos estavam jantando.

- Boa noite. – Disse baixinho.

- Boa noite filha! – Meu pai sorriu.

- Olá Aly! – Megan disse animada.

- Aly! – Bibi sorriu ao me ver e sorri fraco para ela.

- Eae mana! – Nathan disse e sorri fraco também para ele.

- Oi loira! – Gabriel disse de boca cheia.

Any nem me olhou e suspirei, dando ombros.

- Vem jantar! – Meu pai me chamou e assenti.

Deixei minha mala no meio da sala e fui sentar do lado do meu pai.

- Cadê o Justin? – Megan perguntou me servindo e suspirei de novo.

- O pai dele está na casa dele com os irmãos do Justin, ele vai ficar lá. – Expliquei.

Gabriel me olhou confuso.

- Noite difícil? – Ele perguntou e assenti.

- O que aconteceu? – Meu pai perguntou.

- Não quero falar disso. – Mexi na minha comida com o garfo.

Ele assentiu e comecei a comer. Eles começaram a puxar assunto comigo e eu respondia apenas as coisas básicas. Olhei para Any que não abria a boca para falar nenhuma palavra, até que ela me olhou e mordi meu lábio, sentindo meus olhos marejarem.

Eu preciso tanto da minha melhor amiga.

Ela desviou o olhar para o seu prato e engoli a seco.

- Vou subir! – Disse.

- Tem sobremesa! – Nathan disse e neguei.

- Não estou muito afim. – Suspirei. – Estou cansada. Boa noite! – Falei me levantando e eles falaram boa noite também.

- Te amo! – Meu pai disse pegando minha mão, a beijando. – Deixa sua mala, depois eu a levo. – Assenti.

Beijei sua bochecha lentamente e ele sorriu.

Sua a escada direto para o meu quarto. Fui para o meu closet, me despi e peguei um pijama de frio. Me troquei e voltei para o meu quarto.

Peguei meu celular e deitei na minha cama. Vi que ele está online, mas não me mandou nenhuma mensagem. Ele está falando no nosso grupo com o pessoal, mas não deixou nenhuma mensagem no privado para mim.

“Podíamos marcar uma viagem de final do ano” – Demi sugeriu e todos concordaram.

“Para Miami” – Chaz disse.

“Não! Para Las Vegas” – Miley disse.

“Para Califórnia” – Chris falou.

“Pro Hawaii, pegar altas ondas” – Ryan disse.

“Desde quando você surfa Ryan? “ – Any disse e todos riram.

“Eu acho que vocês deviam ir para o Brasil” – Sugeri.

“Isso, a gente iria mostrar várias coisas legais para vocês” – Gabriel concordou.

Todo mundo ficou animado com a minha ideia e sorri.

“E Nova York?” – Justin sugeriu.

 “Justin, você já não foi com a Gabriela para Nova York ano passado?” – Chaz perguntou e não acreditei.

Ele foi para Nova York com a Gabriela. A cidade que é meu sonho, a cidade na qual eu falava para ele anos atrás que seria aonde nós iriamos morar e criar a nossa família...

“Aé Bieber?” – Enviei.

“Sim! Foi bem divertido aliás, fomos no Natal” – Ele mandou e sabia que era para me provocar.

Eu quero meter um chute na cara dele.

Bloqueei meu celular com raiva.

- Eu te odeio Justin Drew Bieber! – Disse com raiva e dei um soco na minha cama.

O toque do meu celular ecoou pelo o meu quarto. O peguei e vi que era Will me ligando, logo atendi.

Ligação ON

- Oi. – Disse sem ânimo.

- Olá minha linda, o que aconteceu? – Ele perguntou.

- Minha vida aconteceu! – Falei com raiva.

- Quer conversar? – Perguntou.

- Quer vir aqui? – Perguntei por impulso e ele demorou para responder.

- Você não está com o seu namorado?

- Não, para falar a verdade estou bem irritada com ele. – Ele riu.

­- Estou indo. – Falou. – Daqui a pouco abre para mim.

- Ok, beijos!

Ligação OFF

Meu pai deixou a mala no meu quarto rapidamente e disse que ia dormir.

Passou uns quinze minutos e Will mandou mensagem que havia chegado. Levantei, calcei minha pantufa e sai do meu quarto. Desci a escada e abri para ele.

- Alguém me chamou? – Perguntou sorrindo e sorri fraco para ele.

O puxei pela mão para entrar.

Todo mundo já estava em seus quartos.

Subimos e fomos para o meu quarto. Sentei na minha cama e ele sentou na minha frente.

- O que quer fazer? – Perguntou suspirando.

Fiquei o olhando e ele riu fraco, sem graça.

- Por que está me encarando? – Molhou seus lábios e eu prestava atenção em cada movimento que ele fazia.

Levantei da minha cama e coloquei a mão no meu rosto, espantando qualquer pensamento diferente em relação a ele.

Que pensamentos? Bom, eu amei muito esse homem anos atrás, antes de conhecer o Justin e acho que se eu não tivesse conhecido o Bieber, a gente teria dado muito certo.

Will pegou em minha mão, me fazendo o olhar. Ele me olhou com um olhar confuso e o encarei.

- O que foi? – Perguntou.

- Acho melhor você ir embora. – Disse e ele me olhou mais confuso.

- Como? Por quê? – Perguntou.

- Eu não estou me sentindo muito bem, vou dormir. – Menti e ele ficou me encarando.

- Você sabe que eu sei que é mentira. – Falou. – Fala a verdade! – Ele disse e suspirei.

- Eu e o Justin brigamos por causa da Gabriela, aí ele ficou falando de você, de nós dois... – Ele me olhava com atenção. – E agora eu entendi o que ele quis dizer. – Falei. – Eu era apaixonada por você antes de vir para o Canadá há quatro anos atrás... – Molhei meus lábios. – E como ficamos muito tempo sem nos falarmos, eu acabei me apaixonando pelo Justin. – Ele suspirou. – Agora, quatro anos se passaram, a gente voltou a namorar, viemos para o Canadá, reencontrei Justin, estamos namorando, mas nós dois estamos brigando muito porque temos muitas incertezas. – Falei. – Ficamos quatro anos sem nos ver, temos medo de qualquer coisa que possa nos separar novamente. – Mexi no meu anel. – E eu entendi agora, que eu sempre irei ter algum sentimento por você, por isso implico tanto com o Justin em relação à Gabriela. Eu tenho medo dele sentir essa mesma coisa por ela e por mais que ele negue, eu sei que ele sente.

Will virou de costas para mim e ficamos em silêncio.

- Will... – O chamei. – Você não vai dizer nada? – Perguntei.

- Você quer que eu fale o que? – Aumentou um pouco sua voz. – Eu te amo Alyssa, eu te amo e muito! – Ele disse e se aproximou de mim, segurando meu braço. – Você entende isso? – Assenti. – Eu só queria que você me desse a chance de te fazer feliz e que você se desse a chance de abrir esse sentimento que você tem por mim e aprofundá-lo e talvez você perceba que me ama na mesma intensidade que eu te amo. – Prestei atenção em cada palavra que ele fala.

Ele ficou me olhando, até que seus lábios se tocaram com o meu. Ele me puxou mais para si pela minha nuca, aprofundando mais o beijo.

Quando me toquei, o empurrei.

- O que você fez? – Perguntei nervosa. – Meu Deus! – Meus olhos logo se encheram de lágrimas. – Oh meu Deus, o Justin! – Coloquei a mão na minha boca desacreditada no que aconteceu.

- Alyssa... – Will tentou se aproximar de mim.

- Sai daqui, por favor, sai. – Pedi derramando as lágrimas.

- Relaxa, isso nunca aconteceu! – Ele disse segurando meus braços. – Eu não vou falar nada para ele e ele nunca vai descobrir isso. – Ele disse olhando em meus olhos.

Solucei várias vezes e ele me abraçou.

- Calma... – Ele disse.

[...]


Notas Finais


Eai??? O que vocês acharam?? Por favor voltem a comentar aquiiiiii, me deixa tão feliz quando vocês comentam...
Bom, espero que tenham gostado...
Obrigada por ler!
Até o próximo
Beijones
fahv


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...