História As Loucuras do Meu Mundo Obscuro... - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão
Visualizações 6
Palavras 667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Como disse, a Ariel não terá mais força de voltar atrás e querer mudar ou pedir ajuda. Ela foi totalmente dominada e mesmo que quisesse ajuda, não pediria. Ela é teimosa.

Boa Leitura^^...

Capítulo 4 - Fora de Si...


Fanfic / Fanfiction As Loucuras do Meu Mundo Obscuro... - Capítulo 4 - Fora de Si...

*Pensando na Morte do "Chatodrasto"*

Passou uma semana e eu não saí do quarto, Noah me liga, manda mensagens e nem vejo. Minha mãe e a minha irmã batem na porta e nem respondo. Depois do acidente que houve na cozinha, Noah ficou assustado com o que eu fiz e o mesmo tinha chamado a polícia, quando chegaram e viram o corpo ensanguentado perguntaram o que tinha acontecido, minha mãe respondeu primeiro e perguntaram pra mim depois. Quando respondi, eles falaram que já era pra ter o denunciado, porém disse que o meu padrasto nos ameaçava de morte se o denunciarmos. Eles queriam provas, então peguei meu celular e mostrei os vídeos em que ele batia e maltrava da minha mãe, de mim e da minha irmã, e todas as vezes das ameaças dele.

Eles então ligaram para pegaram o corpo e perguntaram se iríamos ao interro, eu disse que não e me tranquei no meu quarto, minha mãe foi e minha irmã só foi para acompanhá-la. Uma semana e aqui trancada, nem mesmo abro as janelas do meu quarto, o que me faz viver é essa escuridão, eu sou uma garota normal do meu jeito, e têm certas pessoas que não entendam isso. Durante essa semana fiz cortes profundos em mim, e o que tem me sustentado é as pílulas e drogas, porque eu não comi nada ainda. 

Ariel - Você não precisa de ajuda!! - Fico falando pra mim mesma no espelho. - Você não tem medo da morte e nem se importaria se morresse... Ninguém se importa com você, nessa vida você vivi sozinha, as pessoas finge que se importam, porém são falsas. Por isso você se corta e toma remédios e faz o que quer. Você não precisa de ninguém. Fora de si, é bem melhor assim. Pelo menos não a ninguém que mande em você. Você é livre e pode fazer o que vier na mente. Lembre-se você está fora de si, fora de si... - Termino de falar sozinha e fico jogada no canto da parede me cortando, Noah aparece e fica gritando pra mim abrir a porta e eu fico na minha. 

Passa uns minutos e ele pede a chave do meu quarto, que a minha mãe também tem uma, e abre a porta para me ajudar. Ele me levanta e abre as janelas, mudo meu semblante e fico gritando com o mesmo. 

Ariel - Eu não preciso da sua ajuda, eu não mandei você abrir essas janelas, eu não preciso qus você se importe comigo, você não entende que eu quero ficar só? Sai daqui... - Ele me olha e diz. 

Noah - Ariel, olha como você estar fora de si, precisa sim de ajuda. - Ele me segura forte e o empurro e acabo deixando um corte em seu braço. Volto ao normal, e digo assustada. - Eu disse que não queria te machucar. - Fico fora de si, e fico a me cortar mais forte, me batendo e gritando, depois bato nas paredes. - Eu não preciso da sua ajuda, vai te embora... - Fico gritando e o Noah fica falando que não vai, as coisas pioram e pulo em cima do mesmo e algo me domina e faço sem pensar, o corto. - Você pode me cortar fazer o que quiser, mas eu não vou sair daqui, não importa do jeito que eu fique, eu vou te ajudar. - Ele fala sem mesmo se debater pra mim parar.

Até que paro e fico olhando pra ele. Me levanto e me olho no espelho, vejo que eu não sou mais eu, vejo o que eu faço e mesmo assim digo que eu não quero ajuda. Bem baixo eu peço desculpa do mesmo e digo pra ele sair do meu quarto e se lavar, ele sai e tranco a porta novamente, fecho as janelas e volta me olhar no espelho. 

Ariel - Lembre-se você não precisa de ajuda. Ficar fora de si é bem melhor. 

Me jogo na cama e durmo.


Notas Finais


O que pode acontecer daqui pra frente. Só vai piorar para Ariel, já que a mesma precisa de ajuda, Mas não quer. Tudo na vida tem escolha e só vai depender da mesma. ^^

Até outro capítulo^^...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...