1. Spirit Fanfics >
  2. As Marotas (reescrita) >
  3. Eu juro solenemente que não vou fazer nada de bom

História As Marotas (reescrita) - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Os Senhores Aluado, Cristada, Rabicho, Pom Pom, Almofadinhas, Plumada, Pontas e Anelada têm o prazer de lhes apresentar mais um capítulo!

Capítulo 15 - Eu juro solenemente que não vou fazer nada de bom


- Ficar com aquela droga de folha de mandrágora por baixo da língua foi um saco hein - riu James

- No reclame, James - disse Catarina -  Eu disse para você, para todos vocês - e olhou para Sirius e Peter - que no é nada fácil e seguro

- É um risco que corremos pra poder ajudar o Aluado aqui - riu Sirius batendo no ombro de Remo

- Vocês não precisavam... - tentou argumentar Remo

- Pode ir parando, Aluado...acha que a Jane vai aguentar ficar te carregando durante as suas transformações sempre que acontece alguma merda? Tá certo que ela é uma ave enorme e consegue voar com você tranquilo - riu ele - mas quanto mais ajuda melhor, e se não fossem as meninas aqui para darem essa ideia

- Não quero que vocês se arrisquem por mim

- Yo já te disse que no precisa se preocupar, mi amor - Jane chegou ao encontro dos meninos e da irmã, dando um beijo em Remo - lobisomens no atacam animais

- E vocês deviam falar mais baixo também - advertiu Helena chegando também

Estavam todos embaixo da árvore, perto do Lago Negro

- Tudo certo, chica? - perguntou Jane à irmã 

- Sí, sí. Hoje vai ter uma tempestade e vai ser o momento perfecto - disse apontando para o céu já começando a ficar nublado - para a última etapa do processo de transformação - e se sentou ao lado de Sirius - tudo bem?

- Melhor agora - sorriu Sirius

- Me referia ao processo, Sirius - riu Helena

- Tudo sim também, morena - confirmou passando o braço atrás de Helena 

- E se algo der errado - disse Peter medroso - e nós virarmos algum tipo de animal monstruoso? 

- É porque você ainda no viu o animal em que a Jane se transforma - riu Catarina

- É uma harpia, não é? - perguntou Sirius

- No qualquer tipo de Harpia... é uma harpia da Floresta Amazônia...e acreditem: é apavorante - chegou Bella rindo - e falando nisso, acho que vocês deveriam falar um pouco mais baixo...

- Foi o que eu falei - confirmou Helena

- Vai, Jane, se transforma aí pra gente ver - pediu James curioso

- No, está louco? - disse Helena depressa olhando para os lados - alguém pode ver

- Que medo é esse, Leninha? - riu Sirius deitando no colo de Helena

- Lena tem razão - disse fazendo carinho nos cabelos de Remo que já estava deitado em seu colo - aqui no...vamos para a Floresta

- Até porque se alguém ver, vai levar um susto...AI! - exclamou Remo ao levar de Jane um tapa na cabeça - não falei de você, amor, falei da harpia

- E a harpia é quem? - perguntou Jane colocando as mãos na cintura, rindo


E seguiram para a Floresta, para finalmente verem a transformação de Jane

Quando estavam todos juntos, Jane se afastou

- Por que tá tão longe, Jane? Vai virar um dragão? - riu James

- Se afastem - pediu Remo indo pra trás - é realmente bem grande

- E medonha - riu Catarina

Jane mostrou a língua para a irmã e se concentrou

No lugar onde ela estava, surgiu uma ave gigante. 

- AHHH! - os meninos exclamaram de susto pelo tamanho do animal

Ela voou e pousou no galho da árvore acima deles, e olhou para baixo em direção ao grupo, aonde eles viram melhor. Não parecia uma ave, parecia uma pessoa fantasiada de ave, de tão grande. Tinha uma crista na cabeça que parecia uma coroa natural. E o rosto era realmente muito apavorante, eles notaram, quando ela olhou para baixo

- Nos outros lugares do mundo, principalmente aqui, conhecemos como harpia - ela tinha voltado a forma humana e pulado da árvore com a maior naturalidade do mundo - mas na Floresta Amazônica nós a chamamos Gavião Real, ou - olhou para os meninos que ainda estavam boquiabertos-  de Anayétöna, "pássaro comedor de gente" 

James engoliu em seco e Peter grunhiu baixinho de medo

As meninas caíram na gargalhada

- Fiquem tranquilos, no voy jantar vocês - riu Jane - a dieta da harpia tem outros animais maiores, mas eu não caço, nem como na forma dela 

- Espera, então ela realmente, você no caso - perguntou Sirius surpreso - come pessoas?

- Tecnicamente sí, se ela ver uma criança ou o Prof Flitwick, com certeza vai comer - respondeu ela rindo

- Jane, isso no é engraçado - repreendeu Helena - o professor Flitwick é uma persona maravilhosa 

- Ah, foi só uma brincadeira... Lena, por que você no se transforma também?

Sirius a olhou curioso

- Verdade, eu quero ver em qual animal você se transforma - sorriu ele - você nunca me falou qual era

- Tudo bién - ela respondeu e se concentrou

No lugar onde ela estava, um lindo cisne branco desabrochou

- Quando eu te digo que você consegue ler linda de qualquer jeito, não tô exagerando não - riu Sirius olhando para o cisne, que curvou a cabeça para ele

- Bella, Cat - James olhou para elas - vocês também não vão?

Bella deu um saltinho e no meio dele, a lebre cinzenta que tinha assustado Peter na cozinha meses atrás, surgiu. Catarina deu uma giradinha teatral e se transformou em um lêmure. Bella saltitava no chão ao redor deles e Catarina pulava de ombro em ombro, fazendo os meninos rirem. Quando parou em James, roubou seu óculos e fugiu pulando para uma árvore

- Cat! - gritou ele - me devolve! Não consigo enxergar nada sem ele 

Remo, Sirius e Jane gargalharam com a cena. Quando ela voltou para o chão, puxou uma pena de Helena, que fez um barulho de dor e tentou bicar Catarina, mas acabou acertando Bella, a fazendo saltar longe

Helena se transformou rapidamente, colocando a mão na bunda, no lugar onde a pena tinha sido arrancada

- Só no te chamo de filha da puta porque a mama também é minha! 

Os meninos gargalharam e Catarina também voltou a forma humana, rindo. Na hora em que foi bicada, Bella pulou em direção a Peter, que rapidamente se esquivou. Ele não teve uma boa primeira impressão com a lebre de Bella

- É impressão minha ou o Peter ainda tá com medo de uma lebre? Pior ainda...com medo da Bella? - riu James

- Larga de ser mole, Peter - riu Sirius


Quando voltaram em direção ao castelo, foram conversando sobre os animagos das meninas, dando apelidos para elas 

- Anelada! - riu James para Catarina - sua cauda é toda anelada

- Pois enton espere só até eu anelar ela no seu pescoço, seu engraçadinho

- Iihh, vai apelar? - riu James

- Vocês ainda no se acostumaram com a Catarina? - riu Bella - se for levar a sério tudo que ela fala...

- Tá bom então, perneta - riu Catarina - da próxima vez vou puxar esse seu rabinho que parece um pom pom

- Nossa, Catarina, você puxou bem mais que uma pena - lembrou Helena passando a mão na calça - tá doendo ainda

- Perdón, Lena - Riu Catarina - mas pelo menos agora tenho uma pluma de cisne. Eu devia é ter puxado é uma pena da Jane, pra fazer uma caneta tinteiro

- Experimente só chegar perto das minhas penaa, que aí mesmo que o pássaro comedor de gente vai fazer jus ao nome

- Plumada, Pom Pom e Anelada - riu Bella - acho que agora temos até apelidos. O da Jane pode ser Cristada, por causa das cristas que ela tem na cabeça

- É uma mierda de nome, mas faz sentido - confirmou Jane


Naquela mesma noite, como Helena previu, caiu uma tempestade. E ela foi mais do que fundamental para o processo de transformação dos meninos em animagos, já que era uma das etapas finais.

Durante a tempestade, Peter, Sirius e James tomaram a poção cor de sangue, que se transformou durante o processo. E foram para um local isolado com as meninas e Remo. Lá cada um pegou sua varinha, apontou para o coração e disse o encantamento:

- Amato animo animatu animagus

E sentiram uma dor flamejante e um duplo batimento cardíaco. Sirius olhou para Helena, que o acalmou 

- Tá quase acabando, tranquilo. Aguente só mais um pouco. 

Remo e Jane se olharam e depois assistiram a transformação dos meninos

- Dói muito isso? - perguntou Remo baixo

- Bastante - sussurrou Jane em resposta

Aonde eles estavam, surgiram 3 animais diferentes: Sirius se transformou num enorme cão negro, Peter em um ratinho e James em um cervo. Eles se estranharam por um tempo, devido ao desconforto da transformação.

Helena se aproximou de Sirius e lhe fez carinho na cabeça, fazendo ele balançar o rabo animado e latir

- As suas patinhas son ton fofinhas - disse ela erguendo uma - parecem almofadinhas

- É, James - riu Catarina - minha vez agora de fazer piada com você, chifrudo

Ele tentou dar uma cabeçada nela

- Ei, cuidado com essa galhada aí, Pontas - riu ela dando um tapinha nas costas do cervo

- Peter ficou tão pequeno, que qualquer pessoa poderia esmagar ele com o pé - disse Bella olhando para baixo - vocês falam do meu rabo, mas olhem o dele que esquisito - riu ela - um rabichinho mesmo

- É, meninos - disse Jane passando o braço na cintura de Remo e olhando para os amigos recém transformadora - vocês conseguiram - e sorriu, junto com Remo que sorriu em agradecimento para os amigos.









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...