1. Spirit Fanfics >
  2. As Patricinhas de Konohagakure >
  3. Muitas perguntas, poucas respostas

História As Patricinhas de Konohagakure - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Muitas perguntas, poucas respostas


INO

Mi

Mi

Mi

Misericórdia! 

Como esse ser veio parar aqui e por que ele estava aqui? Olhei para o lado vendo Sasuke com seu bom humor de sempre enquanto nos olhava curioso e eu poderia enfiar o seu bom humor na puta que pariu neste momento. Me soltei rápido e o encarei horrorizada. Eu estava passada, literalmente e a única coisa que eu poderia fazer, era me fazer de Dory. 

– Quem é esse, Sasuke? E por que você está andando com ele? – Cruzei os braços esperando sua resposta e percebi que ele exitou de começo mas finalmente abriu o bico. Gaara me olhou um tanto curioso pela minha pergunta. 

– Ele é novo na faculdade, veio de Tóquio. Eu estava apenas apresentando os blocos e dizendo como são as coisas por aqui. 

– GAARA! – Ouvi uma voz estridente, forte e bem conhecida atrás de mim e logo estava abraçando o projeto de palito de fósforo. – Por que não me avisou que chegou? Eu iria te buscar no aeroporto. – Nani? Hinata, Naruto e Karin apareceram logo atrás, parando do nosso lado com caras confusas. – É meu irmão mais novo gente, Gaara. – Tá de sacanagem? 

– Muito prazer em conhecer vocês. – Sorriu tímido e semicerrei os olhos em sua direção, ele não era nenhum pouco tímido pelo que eu me lembro, falso. 

– Muito bom essa apresentação toda, mas temos uma reunião agora, não é gente? Bye bye, até a próxima, até mais, adeus, hasta la vista baby – Puxei Karin e Hinata enquanto dava um sorriso mais falso que nota de um real na direção do palito de fósforo, que me devolveu um sorriso debochado e de quem estava dizendo "Eu vou acabar com sua vida" e cheguei a conclusão que a melhor coisa seria fugir dele.

– O que foi isso Ino? Você parecia nervosa. – Nervosa? Eu? Onde? Quando? 

– Nada nada minha querida Karin, só estávamos atrasadas não? – Disse abanando as mãos para o ar como se fosse uma desequilibrada.

Os meninos logo chegaram e começamos a reunião, o tempo passou rápido e estava na hora do intervalo antes das palestras e treinos começarem, fui toda saltitando achando que não teria que fazer muito esforço para me fazer de sonsa fugindo de Gaara e minha carteirinha de trouxa acabou sendo renovada. Gaara estava na nossa mesa. Conversando com meus amigos. Ok mundo, pode parar que eu necessito de descer. Fui andando em direção com a cabeça erguida e fingindo demência, como era meu plano.

A desaparecida Sakura estava ali no momento e começamos a conversar sobre coisas das líderes de torcida, eu sentia o olhar penetrante de Gaara queimar minha pele e eu devolvia na mesma intensidade como se o perguntasse o que ele achava que estava fazendo. 

O resto do intervalo foi calmo, todos estavam animados para o primeiro jogo do ano, as líderes estavam preparando a coreografia e os meninos treinando com todo fervor, a torcida organizada estava preparando uma grande festa se ganhássemos e provavelmente iria ter mesmo que perdêssemos, pensando bem, será que Gaara entraria para o time? Balancei a cabeça negativamente, o que ele faria não me interessa nenhum pouco.

Ok.

Talvez um pouco. 

Fui indo em direção ao vestiário feminino, os treinos iriam começar daqui a pouco e se eu chegasse atrasada era capaz de Sakura acabar com toda a raça que eu ainda tenho. Ao passar pelo depósito, sinto uma mão grande e forte me puxar pelo braço sala adentro me colocando colada ao seu corpo, onde estava muito escuro para o meu gosto. Minha virgenzinha dos scarpins, me proteja e me guarde.

– Você é bem mais cínica do que eu achava Foguinho. – A voz firme de Gaara atrás de mim fez meu corpo inteiro se arrepiar e se não fosse por tal modo eu poderia dizer que estou excitada – Eu me lembro muito bem de você. 

– Não sei do que está falando. – Suspirei e ele encostou ainda mais seu corpo no meu, senti seu membro um pouco rígido encostar em minhas nádegas e eu não evitei de suspirar. 

– Acho que sabe muito bem do que estou falando. – Passou a língua pelo meu ouvido. O que esse louco pensa que está fazendo? Não era tímido? – Só queria deixar bem claro que não deveria me ignorar assim, você não me conhece direito ainda Srta Yamanaka. – Chupou meu lóbulo e eu senti minhas pernas fraquejarem e eu não entendi nada quando ele me soltou e andou em direção a porta dando um sorriso descarado, não acredito que cai na rede desse idiota. – Até mais. – Saiu andando me deixando com uma cachoeira no meio das pernas. Sai batendo os pés em direção ao vestiário, iria tomar um banho frio, frio não, gelado! 

Quando cheguei no treino, Sakura, Hinata e Karin estavam sentadas olhando enquanto as outras garotas treinavam piruetas e pontes, nós ainda não havíamos decidido a música mas tinha certeza que Sakura tinha uma mais que sensual e animada em sua mente. Logo após de 5 minutos, Temari apareceu correndo com um sorriso enorme estampado no rosto e usava um... tênis de treino?

– Cadê seu Louboutin Temari? – Perguntei horrorizada por ela ter trocado. 

– Não tem como treinar vôlei de salto alto Ino. – Dei um passo para trás como se minha vista tivesse ficado turva, com certeza eu estava morrendo. 

– Mas não usamos outra coisa no primeiro dia Tema. – Fiz um beicinho. – É nossa tradição, tradições não podem ser quebradas. – Cruzei os braços enquanto Karin ria desgovernada. 

– Da última vez que eu fiz algo assim, ela ameaçou jogar fogo nas minhas roupas, ela realmente odeia tradições quebradas, parece uma louca psicopata. – Karin me deu um peteleco enquanto enxugava suas lágrimas. 

– Dê um desconto a ela Ino, realmente não tem como treinar vôlei de Louboutin, só se ela quiser ficar sem eles. – Hinata comentou e por mais que eu odiasse, tinha que concordar. 

– Tudo bem, tudo bem, vamos torcer por você Tema. – Fiz uma cara chorosa e alegre ao mesmo tempo e Temari desatou a rir. 

– Você é muito boba, vou te quebrar. Não esperem para se despedir de mim, irei treinar até tarde, até amanhã. – Bateu na minha cabeça levemente e saiu acenando, Temari era como uma irmã mais velha para todas nós e a amávamos como tal.

O treino continuou até as 17h da tarde e aproveitamos que Sakura iria resolver algumas coisas para pegarmos carona com ela antes que nos deixasse para trás. Ao chegar em casa percebi que não havia comido nada o dia inteiro, mas estava tudo bem, já que eu estava finalmente chegando ao corpo que eu queria. Resolvi tomar um banho e ver uma série até o horário de dormir.

Me pegou pelos cabelos e me imprensou na parede enquanto beijava minha nuca, sussurrava coisas obscenas em meu ouvido enquanto passeava as mãos pelo meu corpo inteiro, deixando marcas, mordidas

Ah...

Ah...

Ah...

Caí da cama desesperada e suada como se tivesse corrido uma maratona. Me levantei rapidamente e senti minha calcinha úmida, comecei a me lembrar do sonho e em um piscar de olhos lá estava eu tomando outro banho gelado. Que diabos estava acontecendo comigo? 


Notas Finais


Até a próxima pessoal 🌊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...