1. Spirit Fanfics >
  2. As Patricinhas de Konohagakure >
  3. Justo o Nerd?

História As Patricinhas de Konohagakure - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite queridos! Espero que estejam bem. 💜

Capítulo 5 - Justo o Nerd?


TEMARI 


Finalmente eu poderia dizer que estou no time do colégio, todos acham que porque sou rica, devo fazer coisas de gente rica ou ser uma líder de torcida como as outras meninas, mas a verdade é que nunca me encaixei nesse termo de "boa menina", eu estava mais para um diabo desenfreado. Agora que Gaara havia se mudado para cá eu teria mais companhia e talvez até pudesse treinar meu Jiu-jitsu com ele. Particularmente, só quero socar aquela carinha bonita no chão. 

Depois de avisar as meninas que ficaria treinando, fui até a diretoria para perguntar se os papéis do formulário estavam resolvidos e quase caí dura quando no lugar de Kurenai havia um cara com o cabelo no formato de um… abacaxi? 

– Hã, boa noite. – Dei uma tosse mais fingida que Karin. – Onde está a Kurenai? 

– Boa noite. – Uou, que voz é essa meu amor. – Kurenai teve que se retirar por problemas familiares, sou o substituto dela por hoje. 

– Ah, claro. Sou Temari No Sabaku. – Estiquei a mão para ele que levantou o rosto me mostrando a própria visão dos deuses. Quem é esse cara? 

– Muito prazer. – Curto e grosso, esticou a mão me cumprimentando. Mãos grandes. – No que posso te ajudar? 

– Preciso saber se os meus formulários do time de futebol femino saíram, queria começar a treinar. – Fui direto ao ponto e ele se mexeu indo em direção a uma pasta com meus dados, passando o olho por ela toda.

– Você é uma daquelas meninas poderosas da faculdade né? – Levantou o olhar e eu não entendi qual foi o motivo da pergunta. Eu não era poderosa. Talvez um pouco. – Relaxa, só fiquei curioso o porquê de uma patricinha querer jogar bola. 

– Eu gosto, já não é o bastante? – Odiava que me chamassem de patricinha. – Está tudo certo? 

– Sim, só assine aqui e está liberada. – Tombou a cabeça para trás bocejando enquanto me entregava a papelada, assinei e saí em direção ao campo, precisava começar um tanto antes se quisesse levar esse colégio as nacionais. 

Enquanto treinava, o rosto daquele cara da diretoria me veio na cabeça várias vezes e eu percebi que ele não havia me dito seu nome, não tinha cara de velho, será que era um estudante? Resolvi ignorar minha voz interior e voltar a treinar como uma vagabunda esforçada. 


DIA SEGUINTE


Acordei animada para testar novos métodos de jogo e tinha quase certeza que Tenten entraria para o time comigo, tomei um banho e desci para tomar um café antes de ir. Fui saltitando até a cozinha e pude jurar ter visto um encosto passar correndo pela sala deixando a porta escancarada logo depois. Que inconveniente, não é mesmo? 

– MAS QUE… – Consegui ver uma guria correr pelo gramado da casa ainda arrumando seu vestido e eu só queria esganar o pescoço do irresponsável do meu irmão mais novo. – GAARA! – Subi as escadas furiosa como um leão, eu poderia arrancar a cabeça desse delinquente facilmente.

– O que foi? – Apareceu pelado na porta do quarto e eu achei bem desnecessário essa exibição matinal. 

– O que eu disse sobre meninas na minha casa? Acha que aqui é um puteiro? – Dei um soco no seu peito e ele cambaleou para trás resmungando que havia esquecido e que eu não precisava de usar violência. Esquecido o caralho. – Se veste e desce. Não quero que se atrase. 

– Tá bom mamãe. – Fechou a porta e eu ainda ouvi ele resmungar, a próxima vez eu tamparia ele escada abaixo. 

Todos diziam que dentre os irmãos eu era a mais parecida com nossa mãe, Karura. Ela era uma mulher incrível e esforçada para vencer na vida, sempre me ensinou a nunca depender de homem e que tudo que eu queria, eu podia. Quando deixei Suna para vir morar em Konoha com a vovó Chiyo, ela disse que estava orgulhosa e que confiava em mim para cuidar de nossos irmãos caso algo acontecesse, e aqui estou eu, cuidando do pestinha. 

Quando saí de casa, Gaara estava tomando café e tagarelando que Kankurou queria saber como eu estava e que queria notícias, ser irmã mais velha era um verdadeiro saco. Apenas respondi que ligava a qualquer hora. Chegando no colégio as meninas já estavam lá, o que era realmente novidade, pois elas viviam se atrasando. 

– Caíram da cama? – Perguntei encostando no carro de Hinata enquanto elas saíam.

– Ino praticamente ligou para todas nós às 5h30 dizendo que precisava chegar cedo porque tinha coisas a fazer. – Tenten resmungou chateada. Ino fazendo algo cedo? Isso era o que? Pegadinha? 

– Sakura que é sortuda com aqueles dois meio-irmãos gostosos dela. Ela vai vir com o Sasuke e eu aceitaria se ela me doasse o Itachi. – Ino suspirou pensando obscenidades com toda certeza desse mundo. Peituda depravada. 

– Pare de ser uma tarada. – Dei um tapa em seu ombro. – Não te criei pra isso. 

– Desculpa Tema, sabe que eu não consigo evitar quando falo daquele deus grego do Itachi. – Abanou as mãos como se estivesse morta de calor e o único fogo que eu via era o do seu rabo. 

– Deus grego, hum? – Itachi brotou das profundezas do tártaro fazendo todas nós darmos um pulo para trás. 

– Não deveria falar assim do meu irmãozinho Ino. – Sakura chegou apoiada em Sasuke, eles se davam super bem e eram super amigos. – Eu sei que ele é gostoso mas eu sou uma cunhada ciumenta. – Piscou divertida e Ino sorriu maliciosa indo para o lado de Itachi e quando ia depositar um beijo na bochecha dele, ele virou e roubou um selinho.

 Pronto, a putaria estava feita. 

– Na próxima eu quero a língua, docinho. – Itachi sorriu vitorioso e se despediu de nós, nos deixando embasbacadas e confusas com o que rolou. 

– Mas que porra é essa. – Comentei chocada com a audácia do filho da puta e de Ino que ficou super feliz e com certeza deveria estar ansiosa para retribuir. Minhas amigas eram loucas. – Preciso ir, tenho que ver aulas com o monitor de Física ainda, minha vida é um desastre.

– Vai dar tudo certo Tema. – Karin finalmente deu sinal de vida enquanto se arrastava para fora do carro e eu tomei um susto em como ela estava acabada. – Shikamaru é um cara legal, é nerd, mas é legal. 

– O que aconteceu com você? – Coloquei a mão em sua testa e ela estava normal. – E quem é Shikamaru? 

– Demorei dormir ontem, nada demais Temarinha. – Me abraçou e eu sabia que havia algo errado, por mais que ela tentasse esconder, mas estava tão atrasada que teria que deixar a conversa para depois. – Shikamaru Nara. O maior Nerd dessa faculdade e monitor de física. 

– Ok, irei procurar por ele. E se cuide, mais tarde passo na sua casa. – Me despedi das meninas indo em direção a orientação de física procurar o tal de Shikamaru Nara, que seria meu "professor" a partir de hoje. 

E ao chegar lá eu tive o segundo ataque em menos de dois dias. O nerd da monitoria era o gostoso da diretoria.

Puta que pariu. 

– Bom dia. – Me cumprimentou, ele estava vestindo um suéter verde com uma calça preta que caia muito bem nele, demorei ao passar os olhos por todo seu corpo e acho que ele acabou notando. Sou um fracasso. – Perdeu algo Srta Sabaku? 

Eu poderia responder, minha vergonha na cara? 

– Hã, não. Desculpe. – Balancei os braços negando com a cabeça. 

– Entendo, então acho que podemos começar. – Sorriu de lado apontando para a mesa. 

Eu estava fodida. 



Notas Finais


Até a próxima. 🌊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...